Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007

Lions da Mealhada debate “Violência Doméstica”

Portugal tem longo caminho pela frente

Portugal tem um longo caminho ainda a percorrer em matéria de intervenção ao nível da Violência Doméstica. A conclusão pode ser retirada de um jantar-debate subordinado ao tema, que trouxe à Mealhada Joana Vidal, presidente da APAV.

Joana Vidal, presidente da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) foi a oradora convidada pelo Lions Clube da Mealhada, para um jantar-palestra que juntou meia centena de pessoas.

Na discussão ficou claro que em matéria de Violência Doméstica, apesar de já terem sido “dados passos importantes nos últimos anos, ainda existe um longo caminho a percorrer, quando comparamos a nossa realidade e o nosso investimento com outros países da Europa, como é exemplo a Holanda”, tal como referiu Joana Marques Vidal.

Lidando de perto com a problemática da Violência Doméstica, a oradora deixou perceber que este tipo de situações não se pode resolver apenas com a condenação dos agressores e que “muitas vezes assiste-se ao regresso ao lar de mais que uma vez das próprias vítimas. Isto é um problema que tem que ser tratado, centrando a sua resolução no apoio a todos os envolvidos: agressores e agredidos”, disse, acrescentando que a “abordagem pela repressão penal não é a mais importante; é necessário uma abordagem global, com acompanhamento”.

Por outro lado, lembrou que muito recentemente a Violência Doméstica era considerada “um assunto de natureza privada”.

Para Joana Marques Vidal é necessário apostar na prevenção, “que passa por uma campanha de sensibilização” e que “faz parte da luta contra a Violência Doméstica a atenção no agressor”.

 

Promoção da Igualdade

Em jeito de desafio, Isabel Moreira, presidente do Lions Clube da Mealhada, lembrou que, no âmbito da prevenção e combate à Violência Doméstica, 30 autarquias do país já têm planos municipais para a promoção da igualdade, que incluem a prevenção e combate à Violência Doméstica.

“O plano municipal para a Promoção da Igualdade visa promover a igualdade de género pela autarquia e uma das suas componentes está directamente relacionada com a prevenção e o combate à Violência Doméstica de uma forma integrada”, disse Isabel Moreira.

O objectivo é criar uma rede local que inclua, além das autarquias, entidades de referência na região e organizações não-governamentais “que possam, em conjunto, construir uma proposta para combater e prevenir melhor este fenómeno da Violência Doméstica”, diria a presidente do Lions da Mealhada, deixando assim um desafio ao poder político local.

Carlos Amorim, da Segurança Social, centrou o seu discurso na Linha 144, dando conta que a grande percentagem das chamadas para esta linha dizem respeito à Violência Doméstica. De resto, aquele dirigente não deixaria de destacar que “a vítima é alvo de várias vitimizações – fragilidade económica e social”.

Luís Ventura, representante do Governador do Distrito 115 Centro-Norte, elogiou a iniciativa e agradeceu, em nome da Associação dos Lions, o evento.

Entre os presentes neste debate estiveram o presidente da Assembleia Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, o presidente da Junta de Freguesia da Mealhada, José Felgueiras, o vereador da Câmara Municipal da Mealhada, José Calhoa, técnicas da autarquia e da Comissão de Protecção de Menores, representantes da Segurança Social, o deputado da Assembleia da República, José Manuel Ribeiro, entre outros.

publicado por quiosquedasletras às 17:15

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 6 de Novembro de 2007

Lions Clube da Mealhada promove palestra sobre “Violência Doméstica”

Joana Marques Vidal, presidente da APAV, é a oradora convidada

Maria Joana Raposo Marques Vidal, Procuradora Geral Adjunta e presidente da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), vem à Mealhada, a convite do Lions Clube da Mealhada, para proferir uma palestra sobre “Violência Doméstica”, no próximo dia 10 de Novembro, sábado, no Complexo Turístico Três Pinheiros, com início às 19.30 horas.

A palestra terá lugar durante um jantar, aberto a todas as pessoas que nele queiram participar, bastando para isso que os interessados façam a sua inscrição junto de qualquer membro do Lions, ou através de um dos seguintes contactos: 91 487 41 97 (Isabel Moreira) ou 96 637 70 74 (Jorge Pires), ou ainda através do endereço electrónico lionsclubemealhada@gmail.com.

“As pessoas que são vítimas de crime muitas vezes não sabem ou têm dúvidas sobre o que fazer. A violência doméstica, em particular, é um problema universal que não conhece fronteiras geográficas ou estratos sociais, que atinge milhares de pessoas, que a maioria das vezes sofre em silêncio. Todos podemos dar o nosso contributo para acabar com este sofrimento silencioso, nomeadamente através de um melhor esclarecimento da opinião pública. É isso que o Lions pretende com esta iniciativa”, refere Isabel Moreira, presidente do Lions Clube da Mealhada.

“Termos cá a presidente da APAV, a quem agradecemos muito ter aceite o nosso convite, é motivo de grande satisfação para nós”, acrescentou a presidente do Lions, convidando todas as pessoas a assistir à palestra.

Refira-se que de um total de 15.758 crimes registados pela APAV o ano passado, cerca de 86% foram crimes de violência doméstica. De entre estes 13.603 crimes, destacaram-se os crimes de maus tratos psíquicos (32,2%) e os crimes de maus tratos físicos.

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), pessoa colectiva de utilidade pública, que tem como objectivo estatutário promover e contribuir para a informação, protecção e apoio aos cidadãos vítimas de infracções penais.
Fundada em 25 de Junho de 1990, é uma instituição de âmbito nacional, localizando-se a sua sede em Lisboa.

A APAV é hoje, reconhecidamente, uma IPSS de âmbito nacional, cuja missão de protecção e apoio às vítimas de crime é indispensável na sociedade portuguesa. Provam-no o número crescente de processos de apoio a cidadãos na actual rede de Gabinetes de Apoio à Vítima, com 15 Gabinetes de Apoio à Vítima em 15 cidades de norte a sul do país (Albufeira, Braga, Cascais, Coimbra, Faro, Lisboa, Loulé, Odivelas, Ponta Delgada, Porto, Portimão, Santarém, Setúbal, Tavira e Vila Real), além dos vários projectos em curso.

A APAV apoia e encaminha para os apoios sociais existentes. Presta apoio emocional, jurídico, psicológico e social a quem é vítima de crime e a seus familiares, desenvolvendo um processo de apoio qualificado. Os serviços de apoio prestados a cada vítima são gratuitos e confidenciais.

publicado por quiosquedasletras às 14:28

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Lions da Mealhada debate ...

Lions Clube da Mealhada p...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds