Sábado, 30 de Janeiro de 2010

Projecto “Escola Electrão” em Vilarinho do Bairro (Anadia)

Dia 4 de Fevereiro é a data para recolha dos materiais

Está já a decorrer o projecto “Escola Electrão” na Escola Básica nº 2 de Vilarinho do Bairro. O projecto consta da recolha de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos (EEE), cuja duração de vida terminou, tendo por isso passado à situação de Resíduos (REEE).

Estes equipamentos obedecem a um escalonamento em 10 categorias, a saber: grandes electrodomésticos (frigoríficos, máquinas de lavar, etc); pequenos electrodomésticos (aspiradores, ferros de engomar); equipamentos informáticos e de telecomunicações; equipamentos de consumo (televisores, rádios, leitores de MP3); equipamentos de iluminação (todo o tipo de lâmpadas, à excepção das incandescentes); ferramentas eléctricas e electrónicas; brinquedos e equipamentos de desporto e lazer; aparelhos médicos; instrumentos de monitorização (detectores de fumo, reguladores de aquecimento); e distribuidores automáticos, isto é, má-quinas de distribuição de produtos.

No caso de Vilarinho ser uma das escolas que consiga recolher mais materiais, esses prémios serão bem interessantes, desde um simples computador e impressora até conjuntos de equipamentos bem completos.

O projecto iniciou no passado dia 15, terminando dia 4 de Fevereiro, data de recolha dos materiais. Dia 1 de Fevereiro, segunda-feira, a escola receberá a visita do Ponto Electrão, contentor concebido pela Amb3E para recolha destes materiais.

 

publicado por quiosquedasletras às 09:12

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 15 de Janeiro de 2010

Henrique Fidalgo é o líder da JSD de Anadia

Novo presidente é de Vilarinho do Bairro e tem 25 anos

A JSD de Anadia foi a votos no sábado, dia 9. Henrique Fidalgo, 25 anos, natural da freguesia de Vilarinho do Bairro é o novo líder da Jota local - vindo suceder a Pedro Esteves, presidente nos dois anteriores mandatos e agora eleito para presidir a Mesa do Plenário -, afirmando estar preparado para assumir funções durante os próximos dois anos de mandato, visto que no último já integrava a Comissão Política de Secção (CPS) de Anadia, na qualidade de vice-presidente.

Ao acto eleitoral para os novos órgãos dirigentes da Secção de Anadia da JSD concorreu uma lista única, encabeçada por Henrique Fidalgo, para presidente da CPS de Anadia da JSD e por Pedro Esteves, para a Mesa do Plenário.

Da CPS de Anadia da JSD fazem parte Henrique Fidalgo (presidente); Edgar Bento (vice-presidente); Diogo Meira (secretário-geral); Fábio Almeida (coordenador do Ensino Secundário); Pedro Varandas, Maritza Cruz e Marco Santos (vogais); Júlia Alves e Catarina Santos (suplentes).

A Mesa do Plenário é constituída por Pedro Esteves (presidente); Filipe Saraiva (vice-presidente); Nelytza Moreira (secretária) e Sara Reis (suplente).

Henrique Fidalgo - trabalhador-estudante, com área de formação em Gestão - congratulou-se com a afluência às urnas e salientou alguns dos principais compromissos assumidos pela JSD para o mandato 2010/2012, para o concelho de Anadia, onde o maior enfoque “vai para algumas áreas que consideramos estruturantes para o concelho, nomeadamente a Educação, a Economia, o âmbito Social, o Associativismo e a Saúde, sendo que, como não podia deixar de ser, a Cultura e o Desporto são temáticas que igualmente consideramos importantes quando se fala em juventude”.

A lista vencedora defende uma ligação “estreita e concertada” à CPS do PSD de Anadia, visando a “unificação de esforços e actuações, mantendo sempre a respectiva autonomia de posições”.

Quanto à Câmara de Anadia, a JSD quer ter um papel de construção, contribuindo para a defesa dos interesses dos jovens junto da autarquia.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 10:00

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 1 de Dezembro de 2009

Bronca da semana

IGAOT suspeita da legalidade da expansão de cinco Zonas Industriais em Anadia

Segundo informação da Inspecção-Geral do Ambiente e Ordenamento do Território (IGAOT), emitida na sequência de diversas denúncias sobre a gestão do território no concelho da Anadia, com desflorestação e obras de escavação e aterros em áreas da Reserva Ecológica Nacional (REN), veio a mesma confirmar violações ao Plano Director Municipal (PDM) de Anadia e infracções verificadas em diversas Zonas Industriais do município, situação que levou a determinar uma inspecção, com carácter de urgência, à avaliação do cumprimento do regime jurídico da REN naquele município.

A IGAOT avaliou cinco processos administrativos relativos à expansão não programada de cinco Zonas Industriais no concelho de Anadia - Amoreira da Gândara, Paraimo, Vilarinho do Bairro, Vale Cid e Vale de Salgueiro -, sobre área condicionada pelo regime da REN.

“O primeiro processo refere-se à desflorestação e escavação em REN, até ao aquífero em Vale de Salgueiro, freguesia de Arcos, com deposição de resíduos de construção e demolição e outros mais perigosos, onde se tinha alertado para o risco de contaminação das águas de nascentes e captações de uso público”, como pode ler-se no comunicado emitido pela Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza.

Outro dos casos refere-se à execução de obras numa Zona Industrial “que não está aprovada, em Vilarinho do Bairro, sem que tenha sido realizada Avaliação de Impacte Ambiental (AIA) e onde ocorreu o abate ilegal de um povoamento de sobreiros”.

A Quercus e a Aquaecuriva - Associação para a Defesa do Património Ambiental e Cultural da Bairrada, através da sociedade de advogados “Almeida Ribeiro e Associados”, interpuseram uma providência cautelar, contra o município de Anadia, por violar de forma grave e continuada o PDM respectivo, para expansão da Zona Industrial de Amoreira da Gândara em área condicionada da REN.

 

Providência cautelar confirmada leva à suspensão dos trabalhos

Já no dia 20 de Outubro o Tribunal Administrativo e Fiscal de Aveiro tinha decretado provisoriamente a providência cautelar. Todavia, no passado dia 12 de Dezembro, o mesmo Tribunal confirmou o decretamento provisório da providência cautelar, determinando a suspensão imediata de todos e quaisquer trabalhos, seja de arranque de sobreiros ou outras árvores, desmatação, movimentação de terras, escavação, depósito de entulhos e arruamentos na zona da REN, não tendo o município de Anadia deduzido qualquer oposição judicial.

“Nos termos da decisão judicial, o município de Anadia viola de forma grave, sistemática e continuada o PDM aprovado e em vigor para o concelho, na freguesia de Amoreira da Gândara, mais precisamente na Zona Industrial e na área limítrofe e de expansão à referida zona, passando de 8,4 hectares (ha) para 42,7 ha, sem ter promovido a obrigatória AIA, efectuando uma intervenção ilegal sobre uma área florestal com povoamento de pinheiro-bravo, eucalipto e onde existem cerca de 600 sobreiros, em REN, quando existem alternativas para a instalação de novas indústrias”, refere o comunicado da Quercus.

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), no dia 27 de Agosto, intimou o presidente da Câmara Municipal de Anadia, Litério Marques, a apresentar, no prazo de 90 dias, um plano de recuperação ambiental e paisagística de toda a área intervencionada em solo afecto à REN, “plano esse que desconhecemos tenha sido apresentado por esta autarquia. A CCDRC considera também que as intervenções efectuadas em áreas vinculadas pelo regime jurídico da REN constituem uma contra-ordenação ambiental muito grave”, termina a Quercus.

O Quiosque das Letras tentou ouvir Litério Marques, mas sem sucesso.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 10:30

link do post | comentar | favorito
Domingo, 11 de Outubro de 2009

Litério Marques obtém nova maioria absoluta pelo PSD em Anadia

Autarca vai cumprir o quarto mandato consecutivo na Câmara Municipal de Anadia

Litério Augusto Marques volta a conquistar a Câmara Municipal de Anadia, e de novo com maioria absoluta, cumprindo o quarto mandato consecutivo pelo PSD. Sendo objectivo do autarca reeleito ganhar as 15 Juntas de Freguesia do concelho, as autárquicas 2009 ficam marcadas pela perda da Junta de Aguim para o PS, por uma diferença mínima de 44 votos.

A já socialista Junta de Freguesia de Mogofores - a única há quatro anos sem ser PSD - assim continuou, e com uma margem bem expressiva, visto que o PS obteve 348 votos face aos 99 a favor do PSD.

Os social-democratas conquistaram assim, em Anadia, 13 Juntas de Freguesia, ficando duas do lado do PS local. Contudo, “este resultado ultrapassou as minhas expectativas, porque houve alguns imponderáveis. E nestas circunstâncias não podíamos ter tido melhor resultado”, disse Litério Marques, em euforia, à porta do edifício da Câmara Municipal, após ter conhecimento dos resultados finais. O autarca referia-se à “perseguição” que diz ter sentido por parte do “PSD 2 de Anadia à minha candidatura” e que ao suceder só poderia “ter acontecido num partido doente”, rematou, numa clara alusão à Comissão Política de Secção (CPS) de Anadia do PSD, liderada por José Manuel Ribeiro.

Litério Marques, em 2005, venceu a Câmara de Anadia com 61,39% dos votos, alcançando a maioria absoluta, com cinco mandatos. Por seu turno, este ano o autarca reeleito voltou a conquistar a maioria absoluta, novamente com cinco mandatos, mas 57,02% dos votos. Ao perder quatro pontos percentuais face aos resultados de há quatro anos, Litério Marques perde um deputado na Assembleia Municipal. Neste órgão serão 12 os deputados municipais eleitos, mais 13 presidentes de Junta de Freguesia - excluem-se Mogofores e Aguim - perfazendo o total de 25 deputados social-democratas.

 

Luís Santos presidente da Assembleia Municipal de Anadia

Luís Santos, PSD, é o novo presidente da Assembleia Municipal de Anadia.

“O resultado é óptimo. Tenho a maioria absoluta e ganhei nas 15 freguesias, embora perdendo mais uma (Aguim). Esta vitória prova a aceitação total do concelho à figura do presidente. Sabemos que seria difícil recuperar a Junta de Mogofores, porque José Maria Ribeiro foi um presidente que cumpriu e ao recandidatar-se estávamos conscientes de que havia fortes possibilidades de lá permanecer este autarca, o que acabou por verificar-se”, realçou Litério Marques.

 

Sangalhos recupera maioria social-democrata

Litério Marques sublinhou também o “regresso à maioria absoluta na freguesia de Sangalhos, o que é “extraordinariamente importante para quem ganhou, porque permite fazer obra”.

Óis do Bairro foi outra das freguesias com a maioria absoluta do PSD, acabando por “roubar” um deputado ao PS, que passa agora a contar apenas com um membro na Assembleia de Freguesia. Vilarinho do Bairro também tem a maioria PSD.

No caso de Amoreira da Gândara e Tamengos, estas foram duas freguesias que perderam a maioria PSD, quebras que Litério atribui à CPS.

Sobre Aguim, o edil anadiense disse respeitar a decisão do povo, mas “não entendi. Foi uma das Juntas de Freguesia que mais trabalhou, sendo um resultado injusto na minha opinião. Mas a vida continua e Aguim não sairá prejudicada, porque não o fiz com Mogofores, também não o farei com esta freguesia”, garantiu.

 

“CPS de Anadia não existe”

Litério Marques, questionado sobre a ausência da CPS de Anadia do PSD, assim como da JSD, disse que a “CPS de Anadia provavelmente não existe. Desde a minha nomeação à reeleição não dei conta de ninguém”.

O autarca repetiu ter obtido uma “vitória extraordinária”, por ter lutado contra “o PS, o CDS, a CDU e o PSD 2”, deixando como nota final que nem a CPS do PSD, nem a JSD se empenharam “na minha eleição ou de qualquer outra lista do PSD”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:52

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 16 de Julho de 2009

Saneamento pode chegar aos 90%

Até Setembro será apresentada candidatura superior a 2 milhões de euros

Já está a funcionar a rede de saneamento de Ancas e de Paredes do Bairro, que vai para a ETAR de Sangalhos. De acordo com Litério Marques, presidente da Câmara Municipal de Anadia, a população pode a partir de agora começar a pedir a ligação à rede principal, sendo que “quem o fizer já é beneficiado com 50% de desconto”, disse o autarca.

De acordo com Litério Marques, estas redes de saneamento que começam agora a funcionar são todas “obras que tiveram início há três, quatro anos e praticamente pagas na íntegra pelo orçamento da Câmara Municipal de Anadia”.

O autarca garantiu, em conferência de Imprensa no dia 10, não ter havido comparticipação: “À excepção de uma parte de Paredes do Bairro, tudo o resto foi suportado pelo orçamento da autarquia”. Esta é, aliás, uma das razões apontadas por Litério Marques para a demora na conclusão da obra.

Com a entrada em funcionamento desta rede, as freguesias referidas - Ancas e Paredes do Bairro - ficam com uma cobertura praticamente total do saneamento.

 

Cobertura de 60%

Actualmente, e com esta obra, o concelho de Anadia apresenta uma cobertura de saneamento de 60%.

“Foi um esforço grande da parte da autarquia, uma vez que teve de suportar o financiamento de tudo”, frisou o edil anadiense.

Até ao mês de Setembro, Litério Marques vai apresentar uma candidatura que engloba redes e emissários, nomeadamente nas freguesias e lugares que drenam para o Rio Levira: Vilarinho do Bairro, Pedreira de Vilarinho e Torres e ainda Amoreira da Gândara.

 

Cobertura pode chegar a 90%

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Anadia, quando esta candidatura estiver concluída, vai fazer com que “90% do concelho tenha cobertura de saneamento”, sublinhou.

Esta candidatura tem um valor superior a 2 milhões de euros e diz respeito aos emissários e reformulação da ETAR de Sangalhos.

“As terras que drenam para o Rio Levira são neste momento a situação mais problemática do concelho”, disse Litério Marques, referindo a reformulação da ETAR de Sangalhos, projecto que integra a candidatura.

“A Câmara de Anadia só agora vai apresentar esta candidatura porque só agora os fundos comunitários estão disponíveis”, explicou o autarca, que não pôde deixar de lembrar que as taxas de saneamento e água cobradas no concelho de Anadia são “das mais baixas de toda a região”. (Foto: Ana Jesus Ribeiro)

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:13

link do post | comentar | favorito
Domingo, 7 de Junho de 2009

“Semana Verde 2009” em Anadia

“Operação STOP” realizada por crianças do 1º Ciclo

No âmbito da “Semana Verde 2009”, decorreu entre os dias 2 e 5 de Junho, no concelho de Anadia, a realização da “Operação STOP”, efectuada pelas crianças do 1º Ciclo do Ensino Básico de algumas escolas - Anadia, Vilarinho do Bairro, Chipar de Cima e Sangalhos.

Com a ajuda da Escola Segura, as crianças dos quatro estabelecimentos de ensino, nas localidades correspondentes, mandaram parar algumas viaturas para sensibilizar os condutores para as questões relacionadas com o ambiente.

Foram também entregues pelas crianças alguns panfletos com informações relativas à temática. Esta iniciativa realizou-se pela segunda vez.

Dia 2 de Junho tiveram lugar ecoactividades, com diversos ateliers que se realizaram no Cine-Teatro Municipal de Anadia.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:35

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Simulacro de incêndio testa plano de evacuação de escola

EB1 de Paredes do Bairro com incêndio extinto em nove minutos

A EB1 de Paredes do Bairro, concelho de Anadia, foi o estabelecimento de ensino escolhido pela Câmara Municipal para a realização de um simulacro de incêndio, que se realizou ao início da tarde do dia 17, última sexta-feira.

O exercício a ser testado foi o de incêndio, sendo realizado na sala de aula do 1º piso do edifício mais recente desta escola (cerca de 45 anos), edifício com três salas de aula. Na EB1 de Paredes do Bairro, que faz parte do Agrupamento de Escolas de Vilarinho do Bairro, existe um outro edifício, plano centenário, com apenas uma sala de aula, onde concluído o simulacro decorreu o briefing final.

A iniciativa teve como objectivo avaliar os Planos de Prevenção e Emergência dos estabelecimentos de ensino do 1.º Ciclo e Jardins-de-Infância do concelho. A organização esteve a cargo da Câmara Municipal de Anadia, em colaboração com os Bombeiros Voluntários de Anadia (BVA), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Junta de Freguesia de Paredes do Bairro.

De acordo com Eduardo Simões, vice-presidente do Conselho Executivo do Agrupamento de Escolas de Vilarinho do Bairro, todos os jardins-de-infância e EB1 do concelho de Anadia têm plano de evacuação, com o patrocínio da autarquia, sendo “cada plano ajustado à especificidade do edifício”.

 

Exercício com balanço positivo

Judite do Céu, coordenadora da EB1 de Paredes do Bairro, fez um balanço positivo do simulacro, “óptimo para as crianças, visto ter sido uma boa oportunidade de colocar em prática os conceitos que damos na teoria. Não tenho falhas a apontar”.

Este foi o primeiro simulacro nesta escola, que conta com 53 alunos e três professores.

Também Litério Marques, presidente da Câmara de Anadia, frisou que mesmo sendo uma “acção de faz de conta, é necessário colocá-la em prática, para sabermos que estamos preparados para o pior”.

Carlos Pinheiro, comandante operacional da acção, referiu que tudo correu dentro da normalidade, “estando o pessoal preparado”. Mas apontou uma falha: “Ficou determinado que as vítimas saíam pela porta de trás do edifício, onde estavam as ambulâncias, mas saíram pela frente”. Contudo, a parte da segurança “correspondeu ao pretendido”.

Do incêndio resultaram duas vítimas - um aluno e uma professora, que afirmou ter tido “um socorrismo óptimo” - às quais foi prestado socorro. No local estiveram 14 elementos (sete da GNR) e cinco viaturas dos BVA: duas ambulâncias (ABSC); uma VUCI; uma VETA e uma UVCOT.

O alerta foi dado às 14 horas, tendo os BVA chegado ao local às 14.09 horas e terminado o exercício pelas 14.18 horas.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:54

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 30 de Março de 2009

Henrique Fidalgo, natural da freguesia de Vilarinho do Bairro (Anadia) é o vice-presidente da AIESEC em Angola

AIESEC chega a Angola pelas mãos de um bairradino

A maior associação de estudantes do mundo já começa a dar os primeiros passos em Angola.

Depois de amplamente noticiado o projecto de fundação da AIESEC em Angola pelas mãos de um bairradino, Henrique Fidalgo, eis que agora surge a sua concretização no terreno.

No passado mês de Fevereiro viajaram para Luanda três jovens, que levavam na mala muitos sonhos e uma enorme vontade de ajudar Angola, e mais propriamente os seus futuros recursos humanos.

Henrique Fidalgo, natural da freguesia de Vilarinho do Bairro, Anadia (estudante de Gestão na Faculdade de Economia do Porto); Pedro Bártolo, natural de Paços de Ferreira (licenciado em Economia pela Faculdade de Economia do Porto) e Renato Moreira, natural da Quarteira (licenciado em Economia pela Universidade do Algarve) são os três jovens que colocaram em prática o projecto de expansão da AIESEC para Angola.

Depois de quase dois anos a construir as bases e os apoios em Portugal, passou-se à próxima fase - a da concretização.

As primeiras reuniões já aconteceram, nomeadamente na Universidade Lusíada de Angola, na Universidade Agostinho Neto e na Universidade Católica. As perspectivas de formação de núcleos locais, nestas instituições, são as melhores. As primeiras reacções dos estudantes angolanos são positivas, havendo uma grande expectativa em redor do potencial e das portas que a AIESEC Angola poderá criar.

A nível empresarial também já foram dados alguns passos, no sentido de mostrar a associação às empresas que laboram em Angola. Também aqui a aceitação tem sido favorável.

 

Duração ilimitada

O projecto de fundação da AIESEC em Angola é um projecto que visa ter uma duração ilimitada. A AIESEC existe há 60 anos no mundo e há cerca de 50 anos em Portugal. Espera-se que exista em Angola por muitos anos, de uma forma sustentável e produtiva.

Pretende-se colaborar na formação dos estudantes universitários, contribuindo para o seu desenvolvimento enquanto pessoas e profissionais, para que possam estar melhor preparados para enfrentarem os desafios do mercado de trabalho, cada vez mais global e competitivo.

Alguns dos objectivos deste projecto passam também pelo aumento da mobilidade dos estudantes angolanos, assim como proporcionar uma experiência profissional e cultural desafiante a estudantes e recém-licenciados portugueses; cooperação Universidade-Empresas, entre outros.

A AIESEC Angola aproveita a ocasião para agradecer às Irmãs de São José de Cluny de Luanda, que acolheram os três líderes da associação, estando a prestar uma ajuda imprescindível ao nível da acomodação e alojamento.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:08

link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Março de 2009

Renny Moniz e Hernâni Moreira partem dia 24 rumo à capital do Egipto

Bairradinos levam bandeira de Anadia ao Cairo em 15 dias de aventura

Renny Moniz e Hernâni Moreira, dois bairradinos naturais do concelho de Anadia, vão partir no dia 24 à conquista do Cairo, capital do Egipto, ao volante do “Primefix 76”, um automóvel da marca Mazda com mais de 30 anos de idade.

A façanha vai consistir em atravessar países como a Argélia, Tunísia e Líbia, até cortar a meta na maior cidade do mundo árabe e da África - o Cairo - e depois regressar, completando 12 mil quilómetros em apenas 15 dias.

Para Renny Moniz a aventura já não será de todo estranha. Até porque em 2008 o “velhinho bólide” já atravessou as terras de África até Dakar, a capital do Senegal.

“Desta vez tudo surgiu de uma brincadeira. Em primeiro falou-se em ir até Trípoli, capital da Líbia. Mas depois um amigo sugeriu o Cairo, numa conversa de café”, conta Renny Moniz, que acabou por lançar o desafio a Hernâni Moreira, que vai sair pela primeira vez para fora da Europa.

A dupla, que se vai estrear pelos destinos que vai agora trilhar, não sabe ao certo o que vai encontrar pelo longo caminho. Mas de uma coisa ambos têm a certeza: “O nosso objectivo é levar a bandeira de Anadia e o espumante da Bairrada até às Pirâmides de Gizé. As garrafas que levamos connosco só serão abertas lá”, garantiu Renny Moniz, mentor da aventura.

 

Um longo e árduo percurso

É já na próxima terça-feira, dia 24, pelas 9 horas, que a dupla de aventureiros parte simbolicamente da frente da Câmara Municipal de Anadia, rumo a Lisboa, onde será feita a partida oficial, junto do Monumento aos Descobrimentos.

O trajecto continua por Badajoz, já na vizinha Espanha, até Alicante, onde o “Primefix 76” e os dois bairradinos vão apanhar o “ferry-boat” (barco) até à Argélia, o que deverá acontecer ainda no dia 26.

Segue-se a Tunísia, território que vão pisar, se tudo correr bem, no dia 27 de Março. Depois entram na Líbia e no Cairo.

Ambos admitem que o maior medo será haver algum azar com o carro, que a verificar-se terá de ser solucionado por eles próprios. A retenção nas fronteiras pode ser outro problema, “mesmo estando já os vistos todos tratados”, asseguram.

Dos 12 mil quilómetros percorridos, as paragens serão única e exclusivamente destinadas para realizar manutenções na viatura e para descansar. Os dois bairradinos pretendem completar mil quilómetros por dia.

 

Orçamento de 5 mil euros 

O caminho que vai ser percorrido por Renny Moniz e Hernâni Moreira tem um orçamento previsto que ultrapassa os 5 mil euros. A maior fatia, ao contrário do que se possa pensar, não vai para o combustível (gasolina). “Vai para a travessia do barco e para os vistos, onde vamos gastar 1.800 euros”, garantiu Renny Moniz, que explica que na Líbia a gasolina é vendida a oito cêntimos.

Este ano a viagem vai contar com o apoio da Câmara Municipal de Anadia - além de outros patrocínios de várias empresas da região e dos próprios aventureiros - que acolheu o projecto, “mostrando uma abertura muito importante. A autarquia mostrou vontade de participar, o que muito nos agradou”, afiançou Hernâni Moreira.

Refira-se que o “Primefix 76” vai estar em exposição durante o dia 23 (segunda-feira), véspera da partida, junto ao edifício da Câmara Municipal de Anadia, para que a população possa ver e conhecer a viatura que vai até ao Cairo.

 

Uma bagagem bem pensada

Comida, à base de enlatados, água, mapas e GPS, assim como uma bússola, máquina fotográfica, tenda e sacos de dormir são alguns dos objectos que não vão poder faltar na bagagem de Renny Moniz e Hernâni Moreira.

Renny Moniz, 38 anos, é natural da freguesia de Arcos, Anadia. É gerente do “Baldas - Centro de Cópias”, na Malaposta. Questionado sobre o que o move em mais uma aventura, responde de forma peremptória e entre risos: “Carimbar países”.

Já Hernâni Moreira, 50 anos, é natural da freguesia de Vilarinho do Bairro. Militar, cumpriu toda a sua carreira nos pára-quedistas. Move-o a vontade de se “redescobrir”. Lembra ter sofrido um acidente grave há dois anos, servindo esta aventura para “saber como estou e quais os meus actuais limites”, confidencia.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:17

link do post | comentar | favorito
Sábado, 14 de Fevereiro de 2009

Grupo “ÓQTRUP” hoje em Anadia

Espectáculo “RIT” no novo Cine-Teatro Municipal

O Cine-Teatro de Anadia vai receber o espectáculo “RIT - Rádio Interferência & Televisão”, com Luís Portugal, do grupo “ÓQTRUP”, hoje, dia 14 de Fevereiro, pelas 22 horas.

Depois do êxito da emissão de rádio imaginária, em que a fusão de duas artes nobres - a música e o teatro (comédia) - foi o garante de uns intensos 90 minutos, em que os “ÓQTRUP” personificaram de forma interveniente as personalidades e os acontecimentos de maior mediatismo, bem como, para gáudio dos “ouvintes”, fizeram cumprir a lei da rádio 4/2001, de 23/2: não 40, nem 60… mas 100% de música portuguesa, sem direito a livro de reclamações.

A “Alta Autoridade para a Comunicação Social” concede aos “ÓQTRUP”, sem direito a recurso por parte dos mesmos, a exploração do novo canal de televisão, de serviço público: RIT (Rádio Interferência & Televisão).

Trata-se de um espectáculo com a duração de aproximadamente uma hora, que conjuga, da forma mais original, a música e a comédia.

A entrada para este espectáculo é gratuita.

E é desta forma que inicia a programação cultural do Cine-Teatro Municipal de Anadia, uma semana após a inauguração.

 

Próximos espectáculos

Para já, a Câmara Municipal de Anadia tem já em agenda mais três espectáculos, que vão assim preencher todo o mês de Fevereiro.

O próximo é já no dia 20 de Fevereiro (sexta-feira), a partir das 22 horas. A noite vai ser dedicada à dança. Vão subir ao palco elementos do Projecto CADI, da Santa Casa da Misericórdia de Anadia; do Centro Social, Cultural e Recreativo de Poutena (Vilarinho do Bairro) e ainda do Clube de Ancas, que virá fazer uma demonstração da modalidade Dance Fusion.

No dia 21 de Fevereiro, pelas 22 horas, o grupo Raízes Verde Pinho, do Centro Social, Cultural e Recreativo da Freguesia de Avelãs de Cima vai trazer teatro de revista ao palco do Cine-Teatro Municipal de Anadia. Também vão actuar “Cantigas da Fonte”, música popular.

Dia 28 de Fevereiro, às 22 horas, actuam os “Popularis”, conhecido grupo de música de expressão celta e medieval, e também de música popular portuguesa.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:18

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Projecto “Escola Electrão...

Henrique Fidalgo é o líde...

Bronca da semana

Litério Marques obtém nov...

Saneamento pode chegar ao...

“Semana Verde 2009” em An...

Simulacro de incêndio tes...

Henrique Fidalgo, natural...

Renny Moniz e Hernâni Mor...

Grupo “ÓQTRUP” hoje em An...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds