Quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2010

Gabinete de Apoio ao Emigrante vai ser criado na Mealhada

António Braga presidiu à cerimónia de assinatura do acordo de cooperação

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, António Braga, presidiu à cerimónia de assinatura do acordo de cooperação para a criação do Gabinete de Apoio ao Emigrante (GAE) da Mealhada. Uma nova valência social que é dirigida aos emigrantes e ex-emigrantes do concelho e destina-se a informá-los sobre os seus direitos e apoiá-los na obtenção dos mesmos.

Prestar um serviço personalizado de fácil acesso à informação, nomeadamente sobre os direitos dos emigrantes, contribuir para a resolução dos problemas apresentados por todos os emigrantes e fomentar a interligação entre o Município da Mealhada e as comunidades de emigrantes do concelho são os principais objectivos da criação do GAE da Mealhada.

Um serviço gratuito que é destinado a todos os emigrantes e ex-emigrantes do concelho, residentes ou não em Portugal, quer sejam pré-reformados, reformados, inválidos, viúvos ou filhos órfãos e ainda a todos os seus descendentes que se encontrem em situação de candidatura ao Ensino Superior, com projectos empresariais ou outros casos especiais, que sejam avaliados individualmente.

O GAE trata de assuntos, entre outros, como acidentes de trabalho, pensões de velhice, viuvez e doença, prestações familiares, de invalidez, de maternidade e de sobrevivência, subsídios de desemprego e por morte, vistos de entrada e saída em Portugal, declarações para trocas de carta de condução, para passaportes, para ingresso no Ensino Superior, para efeitos bancários, informações sobre a legalização de viaturas e apoio e orientação de emigrantes que pretendam criar empresas na região.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:11

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 5 de Janeiro de 2010

APPACDM de Anadia vai benzer amanhã autocarro novo

Instituição adquiriu viatura no valor de 145.500 euros

A Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Anadia vai amanhã, dia 6 de Janeiro, quarta-feira, apresentar e benzer o novo autocarro que adquiriu recentemente.

A cerimónia solene terá lugar na sede da instituição, em Avelãs de Caminho, pelas 12 horas e será presidida por D. António Francisco dos Santos, Bispo de Aveiro.

Trata-se de um autocarro novo, com 50 lugares, que custou à APPACDM de Anadia 145.500 euros, mais IVA.

De acordo com Acácio Lucas, presidente da Direcção da APPACDM de Anadia, “não tínhamos nenhum transporte do género, com capacidade para tanta gente. Tínhamos um autocarro que alugávamos sempre que havia necessidade. Mas quando fizemos contas percebemos que era mais viável comprar um autocarro, nosso, do que estar sempre a alugar, porque iríamos poupar”.

Para já, Acácio Lucas disse que a instituição pagou apenas o valor do IVA, que são cerca de 30 mil euros.

“Fizemos um empréstimo na Caixa Geral de Depósitos, para pagar o resto”, explicou o dirigente, que conta com o apoio da comunidade, da Câmara Municipal de Anadia, da Junta de Freguesia de Avelãs de Caminho, dos pais dos utentes e de todos aqueles que venham a usufruir da viatura.

“Estamos convencidos que vamos ter esse apoio”, sublinhou Acácio Lucas. Recorde-se que no início da última Assembleia Municipal de Anadia, que teve lugar no dia 21 de Dezembro, a APPACDM de Anadia foi ao Salão Nobre dos Paços do Concelho para cantar as Janeiras aos deputados municipais e sensibilizá-los, bem como a todo o Executivo municipal, liderado por Litério Marques, para dar um contributo e assim ajudar a pagar a nova viatura.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:12

link do post | comentar | favorito
Sábado, 26 de Dezembro de 2009

AHBVA comemora 76 anos com dificuldades materiais

Necessidade de um quartel novo continua a ser a preocupação número um da associação

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Anadia (AHBVA) festejou o 76º aniversário no último domingo, dia 20. A sessão solene ficou marcada pelas condecorações e promoções a alguns dos bombeiros, assim como pela lembrança às entidades presentes das dificuldades de natureza material que esta corporação de bombeiros vem atravessando.

A AHBVA entendeu atribuir o Crachá de Ouro às irmãs Maria do Carmo e Margarida, da Congregação de São Vicente de Paulo. Como a irmã Maria do Carmo, por impedimento profissional inadiável, não esteve presente, a Direcção da associação entendeu que João Dias Coimbra, comandante do Quadro de Honra dos Bombeiros Voluntários de Anadia (BVA), será o fiel depositário da medalha para entrega posterior.

Carlos Alegre, presidente da Assembleia Geral da AHBVA, abriu a cerimónia dirigindo-se aos bombeiros, “que com a sua abnegação e o seu voluntarismo deixam tudo em nome desta nobre missão e lema que os move: Vida Por Vida”.

Coube ao comandante dos BVA dar seguimento à sessão solene, sublinhando que “face às alterações legislativas somos conscientes de mais e maiores responsabilidades e não menos conhecedores de que cada vez mais as dificuldades são e serão maiores”. Contudo, Eduardo Matos está certo que essas alterações não constituem obstáculo, tendo em conta que “os BVA foram sujeitos à solução do problema e a não fazer parte dele, actuando sempre com grande competência e profissionalismo”.

 

Aumento de serviço dos BVA

O comandante falou do aumento significativo de serviço, destacando a maior incidência na área da saúde: “Uma vez que o Ministério da Saúde determinou o encerramento do Serviço de Urgência do Hospital José Luciano de Castro em Janeiro de 2008, obriga-nos a que para qualquer pedido de socorro, o mesmo seja encaminhado para os Hospitais da Universidade de Coimbra, Hospital Infante D. Pedro, em Aveiro e Hospital Conde de Sucena, em Águeda”. Estas deslocações, para o comandante dos BVA, dão origem a que os recursos quer humanos quer materiais estejam cativos e indisponíveis muito mais tempo, diminuindo a operacionalidade do corpo activo “momentaneamente, o que nos preocupa”.

Também Mário Teixeira, presidente da Direcção da AHBVA, fez referência a tempos difíceis e às contrariedades, sendo contudo a vontade do corpo dos BVA “incalculável”.

 

Dificuldades materiais

O dirigente falou das dificuldades de natureza material, desde as instalações desajustadas, às viaturas que necessitam de substituição pelo muito uso e idade, aos equipamentos de protecção individual, fardamentos e outros que faltam. Mas lembrou que os subsídios concedidos pela Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), Câmara Municipal de Anadia e outras entidades têm solucionado algumas dessas dificuldades.

Durante a cerimónia, Mário Teixeira deu a conhecer a oferta da Comissão de Festas da Moita, de uma verba no valor de 2.651,36 euros, destinada à aquisição de equipamentos. O presidente da Direcção deixou ainda o apelo aos associados que não contribuíram, por ainda não terem sido procurados, para ajudarem com a liquidação das quotas, “cujos valores nos estão a fazer muita falta”.

 

Protocolo para uma EIP

Mário Teixeira aproveitou a ocasião para dar a conhecer o protocolo assinado entre a ANPC, a Câmara Municipal e a AHBVA - por três anos -, que a partir de Janeiro de 2010 vai contar com uma Equipa de Intervenção Permanente (EIP), constituída por cinco elementos dos BVA, em alerta oito horas por dia, de segunda a sexta-feira, destinada a socorrer as populações em situações de catástrofe ou outras.

Teresa Belém, vice-presidente da Câmara de Anadia, em representação do presidente Litério Marques, disse que em 2010 a EIP contará com 50% de comparticipação da autarquia (30 mil euros), ficando a outra metade a cargo da ANPC. A autarca manifestou ainda a vontade da Câmara em vir a dar apoio na construção do novo quartel, através do QREN.

A sessão solene do 76º aniversário da AHBVA contou com promoções a bombeiros de terceira e de segunda. Foram também entregues medalhas por assiduidade grau cobre (pelos serviços prestados por cinco anos), grau prata (serviços prestados por 10 anos) e grau ouro (pelos 25 anos de serviço prestado).

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:41

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 26 de Outubro de 2009

Autarquia aguedense adquire viatura ecológica

Novo veículo eléctrico para jardins e espaços verdes

A Câmara de Águeda adquiriu um carro eléctrico amigo do ambiente, homologado para circulação em estrada, que passará a integrar a frota da autarquia.

O veículo eléctrico ficará ao serviço da Câmara Municipal para a realização de trabalhos nos jardins e nos espaços verdes, substituindo os conhecidos e ruidosos “dumpers”. Este novo veículo reflecte a preocupação e a sensibilização da autarquia para as questões ambientais, pois é um veículo ecológico. Além de ser totalmente eléctrico, permite realizar operações de deslocação e transporte, não é poluente e tem um consumo muito económico de energia, a que se soma um funcionamento silencioso.

A Câmara Municipal de Águeda tem vindo ao longo dos últimos anos a desenvolver estratégias que visam alcançar uma maior sustentabilidade energética ao nível concelhio, com os consequentes impactos económicos, mas também ambientais. Estas estratégias difundem-se por campos que vão desde a eficiência energética dos edifícios, até ao estudo e promoção de energias renováveis.

Desta forma, torna-se agora necessário iniciar uma política de reestruturação do parque automóvel, com a substituição de veículos antigos, poluentes, com elevados consumos e poluição sonora, por outros que apresentam características mais adequadas aos dias de hoje. Neste campo, os veículos movidos a energia eléctrica são uma opção a ter em conta, sobretudo quando são destinados a uma utilização mais urbana, onde os consumos e os tempos de utilização são mais reduzidos.

 

Características técnicas do novo veículo

O veículo eléctrico adquirido apresenta as seguintes características técnicas: capacidade de carga de 600 kg; duas gamas de velocidade (velocidade de trabalho 10 km/h e de circulação superior a 40 km/h); caixa de carga em alumínio e basculante; autonomia de 80 km; consumo por cada 100 km percorridos de 1,2 euros; reduzidas dimensões para circulação em zonas pedonais e possibilidade de instalação de diversos equipamentos.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:38

link do post | comentar | favorito
Sábado, 5 de Setembro de 2009

Semana Europeia da Mobilidade em Águeda

“1ª Volta Cicloturista ao Concelho de Águeda” no dia 20 de Setembro

A Câmara Municipal de Águeda e o Sport Clube de Paradela, com autorização da UVP/FPC, vão realizar no dia 20 de Setembro a “1ª Volta Cicloturista ao Concelho de Águeda”. A prova está inserida na Semana Europeia da Mobilidade, que decorre entre os dias 16 e 22 de Setembro, este ano com o tema “Melhoremos o Ambiente na Cidade”.

A “1ª Volta Cicloturista ao Concelho de Águeda” será um belo passeio para todos os cicloturistas/ciclistas, individuais ou por equipas, masculinos e femininos, com idade superior a 14 anos de idade. Os participantes vão ter a oportunidade de usufruir de um dia diferente, através da prática de desporto, e, ao mesmo tempo, apreciarem a beleza e diversidade paisagística do concelho.
A concentração para a partida será junto ao Largo 1º de Maio/Mercado Municipal e a chegada na Avenida Eugénio Ribeiro. O percurso do passeio terá uma extensão de 80 quilómetros e será feito por duas etapas. Pelo meio haverá uma paragem de 15 minutos, para abastecimento de todos os participantes.

A inscrição vai ser de 7 euros para os cicloturistas e de 5 euros para acompanhantes. Para efectuá-la ou obter mais informações basta usar o seguinte endereço electrónico adriana.mesquita@cm-agueda.pt ou os contactos: 234 610 070/96 749 18 12.

Integrada na Semana Europeia da Mobilidade, a decorrer entre 16 e 22 de Setembro, esta é uma iniciativa que visa promover a mobilidade sustentável, não poluente, ecológica e saudável e ao mesmo tempo dar a conhecer a beleza do concelho.

 

Programa e horários:

8 horas – Abertura do secretariado junto ao local de partida;

9 horas – Início do passeio;

11 horas – Fim da 1ª etapa e abastecimento;

11:15 horas – Início da 2ª etapa;

13 horas – Chegada prevista e banhos;

13:30 horas – Almoço e entrega de lembranças (Piscinas Municipais Exteriores).

 

“CERCIAG em Movimento”

No dia 18 de Setembro realiza-se o 7º “CERCIAG em Movimento”, no Largo 1º de Maio, onde haverá um conjunto de actividades capazes de ir ao encontro de todos os públicos e de agradar a pequenos e graúdos.

À semelhança do ano passado vai realizar-se um Desfile de Transportes Alternativos, que já vai na sua quarta edição, e que conta com a participação de viaturas preparadas pela CERCIAG.

Assim, anualmente, de 16 a 22 de Setembro, os cidadãos europeus têm a oportunidade de gozar uma semana inteira de actividades dedicadas à mobilidade sustentável. Mais uma vez, a Câmara Municipal de Águeda associa-se à Semana Europeia da Mobilidade e, em breve, anunciará as restantes actividades preparadas para assinalar esta semana.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:25

link do post | comentar | favorito
Domingo, 7 de Junho de 2009

“Semana Verde 2009” em Anadia

“Operação STOP” realizada por crianças do 1º Ciclo

No âmbito da “Semana Verde 2009”, decorreu entre os dias 2 e 5 de Junho, no concelho de Anadia, a realização da “Operação STOP”, efectuada pelas crianças do 1º Ciclo do Ensino Básico de algumas escolas - Anadia, Vilarinho do Bairro, Chipar de Cima e Sangalhos.

Com a ajuda da Escola Segura, as crianças dos quatro estabelecimentos de ensino, nas localidades correspondentes, mandaram parar algumas viaturas para sensibilizar os condutores para as questões relacionadas com o ambiente.

Foram também entregues pelas crianças alguns panfletos com informações relativas à temática. Esta iniciativa realizou-se pela segunda vez.

Dia 2 de Junho tiveram lugar ecoactividades, com diversos ateliers que se realizaram no Cine-Teatro Municipal de Anadia.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:35

link do post | comentar | favorito
Sábado, 23 de Maio de 2009

“Águeda, Cidade da Segurança” é já na próxima semana

Educação Rodoviária de 26 a 30 de Maio

De 26 a 30 de Maio, no Parque dos Abadinhos, Águeda volta a ser Cidade da Segurança. A Câmara Municipal de Águeda aposta na segunda edição deste projecto de Educação Rodoviária, destinado prioritariamente às crianças dos Jardins-de-Infância, aos alunos do 1º ciclo, mas também à população em geral. A iniciativa conta novamente com o Alto Patrocínio do Presidente da República.

A II Fase, que se realiza entre 26 e 30 de Maio, associa o aspecto de animação à execução de um caminho realístico sobre o modo de viver e funcionar para todos os que pretendem circular nas vias. Durante estes dias o momento será de festa e vai servir para mostrar todo o trabalho das escolas envolvidas, com grande impacto cénico e social. Aqui, além da noção da função dos bancos, seguradoras, serviços de saúde, entre outros, as crianças vão poder circular em pistas e estradas, utilizando diversos veículos, assim como escolher qual a sua viatura de sonho, para que servem as maquinarias que constroem as vias. Ao mesmo tempo também perceber qual a função da indústria de componentes, fabricantes e reparação.

As questões relacionadas com a mobilidade inteligente, para que as crianças também conheçam os diferentes meios de transporte disponíveis, não foram esquecidas, bem como a integração de princípios de sustentabilidade e transportes eco-eficientes e não poluidores.

Mais uma vez, o projecto foi concebido para que os conceitos teóricos sejam facilmente percebidos e colocados em prática pelas crianças. Sendo que, é na prática que os conceitos teóricos se concretizam e se clarificam no pensamento das crianças e jovens.

Os professores são importantes neste projecto. Assim, a autarquia agradece a colaboração e participação de todos, sendo que a mesma é fundamental para o impacto real na alteração de comportamentos que permita no futuro criar condutores civicamente evoluídos.

No seguimento do êxito alcançado na iniciativa em 2008, a Câmara Municipal de Águeda decidiu dar continuidade à mesma em 2009. “Águeda, Cidade da Segurança” vai manter a sua estrutura base, com duas fases que constroem um processo que vai trabalhar a prevenção utilizando métodos de formação e acção. Este ano promete mais novidades... Fica o convite!

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:00

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Simulacro de incêndio testa plano de evacuação de escola

EB1 de Paredes do Bairro com incêndio extinto em nove minutos

A EB1 de Paredes do Bairro, concelho de Anadia, foi o estabelecimento de ensino escolhido pela Câmara Municipal para a realização de um simulacro de incêndio, que se realizou ao início da tarde do dia 17, última sexta-feira.

O exercício a ser testado foi o de incêndio, sendo realizado na sala de aula do 1º piso do edifício mais recente desta escola (cerca de 45 anos), edifício com três salas de aula. Na EB1 de Paredes do Bairro, que faz parte do Agrupamento de Escolas de Vilarinho do Bairro, existe um outro edifício, plano centenário, com apenas uma sala de aula, onde concluído o simulacro decorreu o briefing final.

A iniciativa teve como objectivo avaliar os Planos de Prevenção e Emergência dos estabelecimentos de ensino do 1.º Ciclo e Jardins-de-Infância do concelho. A organização esteve a cargo da Câmara Municipal de Anadia, em colaboração com os Bombeiros Voluntários de Anadia (BVA), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Junta de Freguesia de Paredes do Bairro.

De acordo com Eduardo Simões, vice-presidente do Conselho Executivo do Agrupamento de Escolas de Vilarinho do Bairro, todos os jardins-de-infância e EB1 do concelho de Anadia têm plano de evacuação, com o patrocínio da autarquia, sendo “cada plano ajustado à especificidade do edifício”.

 

Exercício com balanço positivo

Judite do Céu, coordenadora da EB1 de Paredes do Bairro, fez um balanço positivo do simulacro, “óptimo para as crianças, visto ter sido uma boa oportunidade de colocar em prática os conceitos que damos na teoria. Não tenho falhas a apontar”.

Este foi o primeiro simulacro nesta escola, que conta com 53 alunos e três professores.

Também Litério Marques, presidente da Câmara de Anadia, frisou que mesmo sendo uma “acção de faz de conta, é necessário colocá-la em prática, para sabermos que estamos preparados para o pior”.

Carlos Pinheiro, comandante operacional da acção, referiu que tudo correu dentro da normalidade, “estando o pessoal preparado”. Mas apontou uma falha: “Ficou determinado que as vítimas saíam pela porta de trás do edifício, onde estavam as ambulâncias, mas saíram pela frente”. Contudo, a parte da segurança “correspondeu ao pretendido”.

Do incêndio resultaram duas vítimas - um aluno e uma professora, que afirmou ter tido “um socorrismo óptimo” - às quais foi prestado socorro. No local estiveram 14 elementos (sete da GNR) e cinco viaturas dos BVA: duas ambulâncias (ABSC); uma VUCI; uma VETA e uma UVCOT.

O alerta foi dado às 14 horas, tendo os BVA chegado ao local às 14.09 horas e terminado o exercício pelas 14.18 horas.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:54

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 17 de Abril de 2009

Dupla bairradina fica a dois mil km de chegar à capital do Egipto

Cairo por um canudo devido a “problema burocrático”

Frustração. Este é o sentimento que reside em Renny Moniz e Hernâni Moreira, que viram um “erro burocrático” deixá-los a apenas dois mil quilómetros (km) de cortar a meta de uma aventura que começou no dia 24 de Março e terminou mais cedo, por terem sido impedidos de atravessar a Líbia e chegar ao Cairo (Egipto).

A desilusão está estampada no rosto dos dois bairradinos. Não adianta disfarçar nem dão hipótese para isso. A vontade em apurar o verdadeiro motivo para o que se passou é mais forte que o resto.

“Um erro burocrático. Esta foi a explicação que nos foi dada. Mas foi tudo tratado antes de partirmos! Isto é tudo muito estranho, porque passámos o controlo de fronteira da Líbia sem problemas”, explica, resignado, Renny Moniz. E continua: “Quando fomos tratar do seguro do carro é que surgiram as complicações. Foi-nos dito que havia um problema burocrático e que só na Embaixada Portuguesa da Líbia podia ser resolvido”.

Seguiram-se seis penosas horas de espera, sem documentos. A dupla foi obrigada a dirigir-se para o espaço neutro da fronteira. Da Embaixada da Líbia em Lisboa a informação que chegava era que o sucedido não era um caso isolado, nem seria a última vez a acontecer.

“De honestidade tiveram zero. Só a tiveram mesmo para receber o nosso dinheiro”, atirou Hernâni Moreira.

A dupla contava deslocar-se no dia 15 à Embaixada da Líbia, em Lisboa, “porque queremos que as pessoas assumam os seus erros, para que não se voltem a repetir. Se não havia vontade da parte deles, não tinham autorizado a nossa partida”, frisa Hernâni Moreira, com indignação, lamentando o facto de “termos apenas informação verbal. Não temos nada que documente a nossa razão. Mas queremos apurar certezas”.

 

Corria tudo “de vento em popa”

Renny Moniz é peremptório: “Estava tudo a correr melhor do que esperávamos, porque a nossa previsão era chegar ao Cairo um dia antes”.

O próprio carro, o “Primefix 76”, um automóvel da marca Mazda com mais de 30 anos de idade, portou-se como ninguém esperava. “Nem um furo!”, revela Renny Moniz, que foi o condutor durante todo o trajecto. Explica que, de qualquer forma, as estradas ajudaram, porque eram boas. Mas o trânsito, esse “era do pior”, recorda.

A viagem durou oitos dias, com quatro mil km para cada lado. Confessam que houve dias em que foram percorridos mais de mil km.

 

Dignos de destaque

A dupla de bairradinos do concelho de Anadia diz ter ficado surpreendida com a simpatia do povo argelino. Ambos confidenciam que o facto de terem nacionalidade portuguesa, sempre que a revelavam, era uma “porta aberta”. “Mas foi assim durante todo o percurso”, afirmam.

O desenvolvimento da Argélia foi outro motivo de surpresa durante a viagem. “Não encontrei a imagem de abandono que tinha de África”, afiança Hernâni Moreira.

Digna de registo é também uma má informação que chegou da Embaixada Portuguesa na Argélia, que deu indicações aos dois anadienses da existência de uma auto-estrada da cidade de Orau até Argel que afinal estava em construção.

 

Regressar é uma probabilidade

Renny Moniz assume a vontade de voltar. E Hernâni Moreira também, para concretizarem a aventura. Os cinco mil euros necessários serão o maior impedimento. Renny Moniz diz que a bandeira de Anadia ainda não foi entregue na Câmara Municipal. “E só será depois de chegar às Pirâmides de Gizé”, afirma.

 

publicado por quiosquedasletras às 07:21

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Março de 2009

Renny Moniz e Hernâni Moreira partiram ontem

Dupla bairradina já está a caminho de terras do Cairo

Renny Moniz e Hernâni Moreira já estão a caminho da aventura que projectaram ao longo de meses. Foi na manhã de ontem, dia 24, que a dupla de bairradinos deixou o concelho de Anadia rumo ao Cairo. Partiram da frente do edifício da Câmara Municipal, onde Litério Marques, presidente, fez questão de se despedir e desejar uma boa viagem, se possível “com poucas avarias”.

Aparentemente pouco nervosos, mostraram aos jornalistas o que levavam na mala do “Primefix 76”, um automóvel da marca Mazda com mais de 30 anos de idade, veículo que vai transportar os dois até à capital do Egipto.

Está previsto completarem 12 mil quilómetros em apenas 15 dias (ida e volta). Vão atravessar países como a Argélia, Tunísia e Líbia, até cortar a meta na maior cidade do mundo árabe e da África - o Cairo.

O percurso e as dificuldades com que se vão debater não parecem assustar nenhum dos dois.

“O nosso objectivo é levar a bandeira de Anadia e o espumante da Bairrada até às Pirâmides de Gizé. As garrafas que levamos connosco só serão abertas lá”, garantiu Renny Moniz, mentor da aventura.

Na mala da bagagem do carro fomos encontrar sacos cama e uma tenda, assim como um dos depósitos de combustível, porque o velhinho “Primefix 76” tem dois depósitos, perfazendo o total de 100 litros de gasolina.

Os bancos de trás também vão cheios: enlatados com força, material fotográfico e de orientação.

Após deixarem Anadia, a dupla viajou até Lisboa para encontrar-se com Carlos Sousa e comer um belo Leitão da Bairrada. Só depois aconteceu a partida oficial, junto do Monumento aos Descobrimentos. De acordo com Renny Moniz, no dia 24 era objectivo chegar a Espanha.

Litério Marques explicou que o apoio da Câmara Municipal de Anadia à dupla se deve ao facto de ser uma “equipa de anadienses que vai levar, através desta acção, o nome do concelho muito longe. E a nossa divulgação é sempre necessária”.

Na hora da partida, o autarca apenas disse que não é uma vitória que interessa: “Sabemos os recursos que a equipa tem. Queremos que tenham êxito na acção, um projecto de aventura, e sem qualquer percalço à integridade física”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:40

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Receba o Quiosque

Insira o seu endereço de e-mail:

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Gabinete de Apoio ao Emig...

APPACDM de Anadia vai ben...

AHBVA comemora 76 anos co...

Autarquia aguedense adqui...

Semana Europeia da Mobili...

“Semana Verde 2009” em An...

“Águeda, Cidade da Segura...

Simulacro de incêndio tes...

Dupla bairradina fica a d...

Renny Moniz e Hernâni Mor...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Rostos SAPO Local

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds