Terça-feira, 18 de Agosto de 2009

Milagre de Urgueira já no próximo domingo

Festival-Romaria repete-se na freguesia de Macieira de Alcôba, Águeda

O Festival-Romaria “Milagre d’Urgueira” repete-se no próximo dia 23 de Agosto, domingo, na pequena aldeia da Urgueira, em Macieira de Alcôba, Águeda.

Cumprindo um ritual secular, um homem vai entrar no forno comunitário da aldeia da Urgueira, para aí depositar a chamada “broa do milagre”, com 100 quilos de peso. Este “milagre” é recriado todos os anos pela Associação Etnográfica “Os Serranos”, que há mais de uma década organizam o Festival-Romaria “Milagre d’Urgueira”.

A reconstituição desta romaria tradicional, transformando-a num festival de folclore com aspectos tão peculiares como os que lhe deram origem secular, tem sido um desafio para a Associação Etnográfica “Os Serranos”. A reconstrução do forno e a repetição dos seus rituais constitui apenas um dos múltiplos aspectos que atraem interesse e atenção, pelos milhares de visitantes que todos os anos rumam a este local.

O espaço da romaria, onde será feita a reconstituição, ocorre entre a ermida à Srª da Guia e o forno comunitário, separados por cerca de 150 metros, onde se distribuem as três eiras para as apresentações de folclore.

São seis os grupos de folclore que passarão por cada uma das eiras (15 minutos em cada), sabendo que não existe palco ou aparelhagens sonoras, mas uma multidão de pessoas entusiásticas e ávidas por também participar numa ou noutra dança que sejam convidadas.

Este festival é peculiar, pois é motivo para milhares de romeiros se deslocarem ao pequeno lugar da Urgueira, que conta com apenas 12 habitantes.

 

Festival-Romaria “Milagre d’Urgueira”

Este festival consiste na reconstituição tradicional da romaria a Nª Srª da Guia e realiza-se na Urgueira, na freguesia de Macieira de Alcôba, concelho de Águeda, num local situado a cerca de 750 metros de altitude, na serra do Caramulo, a cerca de 25 quilómetros de Águeda, onde se preserva uma grande intensidade de vida comunitária.

O objectivo e o enquadramento peculiar desta reconstituição de romaria, transformada em festival de folclore nativo, vivenciado como nas suas origens, levam a uma experiência muito interessante para as memórias pessoais dos elementos que nele participam, além de proporcionar a projecção do pequeno lugar da Urgueira, criando motivações adicionais para o pequeno “milagre” da sua preservação e da continuidade do movimento de recuperação das velhas casas tradicionais.

 

O forno e o milagre

O forno vai voltar a ficar quente, queimando lenha serrana durante três dias e duas noites. Chega assim a domingo em condições de responder à equipa de padeiros e padeiras chefiadas por António Costa, que nos outros dias produz a mais afamada broa de milho que se fabrica na serra, em Paranho de Arca, e alimenta uma vasta região de vários concelhos.

Coze quatro ou cinco fornadas, traduzidas em várias centenas de broas e o pão especial do “milagre”, com cerca de 100 quilos, metido e tirado pelo homem que, pelas duas vezes, entra e dá a volta ao forno com a flor apertada na boca.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:27

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Milagre de Urgueira já no...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds