Terça-feira, 26 de Janeiro de 2010

Vandalismo no Parque da Cidade da Mealhada

Prejuízos cifram-se já em mais de 5 mil euros

O Parque Urbano da Mealhada tem sido alvo de actos de vandalismo durante os últimos quinze dias. Um poste de luz partido, dois caixotes do lixo arrancados, bebedores estragados, luminárias dos candeeiros partidas e mais de 40 loureiros e 20 medronheiros desenraizados é o balanço dos estragos. Os prejuízos causados cifram-se já em mais de 5 mil euros.

O Parque da Cidade tem sido o mais recente local escolhido para a prática de actos de vandalismo na Mealhada. Durante os últimos quinze dias já partiram um poste de luz, situado junto ao campo de basquetebol; arrancaram dois caixotes do lixo, um dos quais foi atirado ao lago; estragaram vários bebedores; partiram as luminárias de, pelo menos, dois candeeiros e arrancaram 40 loureiros e 20 medronheiros. As primeiras estimativas apontam para prejuízos acima dos 5 mil euros.

Recorde-se que cerca de meia centena de sinais de trânsito do concelho foram, há mais de um mês, alvo de actos de vandalismo e que as rotundas do município têm sido também vandalizadas, através do furto de plantas e mais recentemente de pedra ornamental. A Câmara Municipal da Mealhada tem comunicado sempre o sucedido às autoridades municipais, tendo já sido identificado pelo menos um autor de furto. 

O presidente da Câmara da Mealhada lamenta tais “actos de puro vandalismo” e reitera o apelo ao “civismo dos cidadãos”, solicitando a contribuição e vigilância de todos para a preservação do espaço público. Carlos Cabral recorda que estas práticas lesivas do património público custam muito dinheiro à autarquia, dinheiro este proveniente dos impostos e, por conseguinte, dinheiro que é de todos os contribuintes do concelho.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:38

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Novembro de 2009

Meia centena de sinais de trânsito destruídos durante a noite

Primeiras estimativas apontam prejuízos acima dos 2500 euros

A Câmara Municipal da Mealhada decidiu apresentar queixa contra desconhecidos, na Guarda Nacional Republicana (GNR), pelo derrube e destruição de cerca de meia centena de sinais de trânsito na antiga EN234, no troço entre a cidade da Mealhada e o acesso à A1 (cruzamento de Pedrulha).

Ao todo, foram arrancados e/ou destruídos 49 sinais verticais (33 delineadores e 16 sinais de perigo, proibição e informação), ao longo daquele troço, numa extensão de cerca de um quilómetro.

De acordo com o que foi possível apurar, os sinais terão sido destruídos pela calada da noite, na madrugada de sábado para domingo.

As primeiras estimativas apontam para prejuízos acima dos 2500 euros.

Para o presidente da Câmara da Mealhada, Carlos Cabral, trata-se de um acto lamentável, de puro vandalismo e a todos os títulos injustificável.

 

publicado por quiosquedasletras às 08:41

link do post | comentar | favorito
Domingo, 20 de Setembro de 2009

Semana Europeia da Mobilidade na Mealhada

Parte da rua Dr. José Cerveira Lebre fechada ao trânsito até terça-feira

O município da Mealhada, preocupado com as questões do ambiente e da qualidade de vida, volta, este ano, a aderir à Semana Europeia da Mobilidade, que está a decorrer, um pouco por toda a Europa, como vem sendo hábito, desde o dia 16 até dia 22 deste mês.

A Semana Europeia da Mobilidade constitui uma oportunidade para sensibilizar os cidadãos para os efeitos que a escolha de um determinado modo de transporte (por exemplo o automóvel) em detrimento de outro (bicicleta ou transportes públicos) têm na qualidade do ambiente.

É, também, uma boa oportunidade para, ao andar a pé, de bicicleta ou de transportes públicos, redescobrir a cidade ou vila onde se vive, num ambiente mais saudável e agradável.

A Câmara Municipal da Mealhada está a desenvolver uma série de actividades de informação e de sensibilização da população, desde o dia 16, relacionadas com o ambiente e a mobilidade.

Paralelamente, foi definida uma zona sem trânsito de automóveis - em parte da rua Dr. José Cerveira Lebre, dos Correios até à praça em frente ao Tribunal -, onde estão a decorrer algumas actividades desde o dia 16, até à próxima terça-feira, dia 22.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:36

link do post | comentar | favorito
Sábado, 19 de Setembro de 2009

Inauguração do Velódromo Nacional de Sangalhos cumpre sonhos antigos do Desporto

Investimento ultrapassa os 12 milhões de euros

O Centro de Alto Rendimento (CAR) de Anadia - Velódromo Nacional de Sangalhos foi inaugurado no dia 11, pelo ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira. O primeiro-ministro José Sócrates acabou por não estar presente na cerimónia. Mas Alves Barbosa, Carlos Lopes e Rosa Mota, velhas glórias do Desporto nacional, fizeram questão de presenciar a inauguração, que também contou com centenas de sangalhenses.

As primeiras pedaladas oficiais na pista coberta para ciclismo, com 250 metros, do Velódromo Nacional tiveram como protagonista o emblemático Alves Barbosa - vencedor da Volta a Portugal por três vezes -, que aos 77 anos de idade deu mostras de ter ainda muita energia para “dar e vender”.

Pedro Silva Pereira, que se fez acompanhar do secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Laurentino Dias, disse que com esta “nova casa do Desporto cumprem-se de uma só vez vários sonhos antigos do Desporto português”, sendo o primeiro deles “o sonho do ciclismo, que há muito ambicionava ter uma infra-estrutura desta natureza”. O governante lembrou que o ciclismo é uma modalidade com muitas tradições em Portugal e recordou Alves Barbosa mas também o falecido Joaquim Agostinho.

“O ciclismo há alguns anos parece não ter sido correspondido pelas políticas públicas. Mas este investimento vem mudar essa posição e simultaneamente dar à modalidade uma grande oportunidade de futuro, um virar de página”, o que para Pedro Silva vai levar ao aproveitamento da infra-estrutura para se lançar “noutra direcção. Porque de certeza que a Federação Portuguesa de Ciclismo saberá estar à altura deste enorme desafio, para também aqui realizar grandes eventos internacionais”.

 

Outras modalidades

O Velódromo Nacional de Sangalhos, única pista coberta de ciclismo no país, vai acolher outras modalidades: esgrima, ginástica, judo, trampolins e desportos acrobáticos.

“Trata-se de um CAR polivalente, ao serviço de cinco modalidades desportivas distintas, todas elas com tradições em Portugal”, defendeu Pedro Silva Pereira, realçando a importância deste “investimento de grande dimensão, ao serviço do desenvolvimento da economia”, por a sua construção ter dado “emprego e oportunidade de sobrevivência para muitas empresas” que participaram nas obras.

O CAR de Anadia constitui também, para o ministro da Presidência, “uma mais-valia ao serviço do desenvolvimento regional e da ligação estratégica entre Desporto e Turismo”. E por Sangalhos ser “uma terra de grandes tradições no ciclismo, fez todo o sentido ficar aqui”.

Litério Marques, presidente da Câmara de Anadia, estava emocionado e falou da “realização de um sonho”. Contudo, não deixou de recordar algumas das dificuldades sentidas durante todo o processo de construção, que durou cerca de dois anos.

O autarca aproveitou também a ocasião para solicitar a construção e o acesso directo à A32, “que possibilitará aliviar o trânsito caótico na EN1/IC2” e ainda o nó de ligação de Anadia à Auto-estrada do Norte (A1), situações “que continuam por solucionar e que afectam todo o progresso da nossa terra”.

 

Investimento superior a 12 milhões de euros

O Velódromo Nacional de Sangalhos trata-se de um investimento que chega aos 12,2 milhões de euros, financiado pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) em 70%, tendo tido o apoio do Instituto do Desporto de Portugal. A Câmara de Anadia investiu 2,8 milhões de euros.

O equipamento agora inaugurado tem uma pista coberta para ciclismo com 250 metros - onde foram usados meio milhão de pregos - e uma área polivalente de 1100 metros quadrados. O centro de estágio dispõe de 16 quartos duplos para 32 atletas, treinadores, técnicos desportivos e dirigentes e equipamento de preparação e recuperação de atletas (ginásio, balneários, oficina, salas de aula, convívio e de reunião). (Galeria de fotos: Leiam a Imagem)

 

publicado por quiosquedasletras às 07:26

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16 de Setembro de 2009

Ponte de Canha acaba com estrangulamento do trânsito

Nova infra-estrutura vem anular um dos pontos negros do tráfego no concelho de Anadia

No dia 10, o secretário de Estado Adjunto, das Obras Públicas e das Comunicações, Paulo Campos, deslocou-se ao concelho de Anadia para inaugurar a nova Ponte de Canha, no lugar de Canha (freguesia de Arcos), a caminho de Sangalhos. Tratou-se de uma “inauguração há muito desejada”, como lembrou Litério Marques, presidente da Câmara Municipal.

“Esta obra vem anular um dos pontos negros do trânsito no nosso concelho”, sublinhou o autarca. E Paulo Campos foi peremptório: “Prometemos e cumprimos”. O governante veio a Anadia para assinalar a conclusão da obra de construção que liga a Estrada Nacional (EN) 235 à EN1, o que incluiu a substituição da velha e estreita Ponte de Canha.

Paulo Campos explicou que a obra, com 0,7 quilómetros de extensão, teve um custo de 2,3 milhões de euros, vindo “melhorar consideravelmente as condições de circulação no local”. De referir que a introdução de uma rotunda na articulação da EN235 com a EN1 vem “trazer mais segurança, contribuindo para a diminuição da sinistralidade rodoviária”.

 

Litério reivindica nó de ligação à A1 e construção da A32

Durante a cerimónia de inauguração, Litério Marques lembrou o slogan do Governo - “Aproximar Anadia” - e disse “que não se aplicava no caso. Continuamos sem ligação à Auto-estrada do Norte (A1) e a A32, por enquanto, não passa de uma miragem”, considerando esta última uma variante e não uma auto-estrada, como alternativa “à obsoleta EN1/IC2”.

O autarca disse que no caso da ligação à A1, “deste ponto à zona de Ancas/Amoreira da Gândara os custos são pouco significativos” e constituiria “uma resposta ao dito slogan”.

O governante deu conta que o nó de acesso à A1 está dependente de um estudo, “praticamente concluído, do IC12 entre Anadia e Mira. Trata-se de uma matéria que está a ser analisada do ponto de vista ambiental. Resta-nos aguardar”.

Por seu turno, sobre a A32 falou da probabilidade de haver necessidade de repetir o concurso (que já tinha sido lançado), devido às divergências dos valores apresentados pelo empreiteiro. No entanto, se “formos eleitos e continuarmos a ser Governo, uma das primeiras medidas que vamos tomar será o lançamento de novo concurso para conclusão desta auto-estrada”, garantiu, sublinhando ainda a “extrema importância da A32 para a Bairrada e para o distrito, onde se insere um conjunto de empresas com actividade significativa, assim como para Anadia, por não ter ligação às grandes vias rodoviárias”.

Paulo Campos sugeriu a Litério Marques para “convidar deputados europeus ou a presidente do partido da Oposição”, para testemunharem a verdadeira importância da A32.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:12

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 7 de Setembro de 2009

“Dia Europeu sem Carros” em Anadia

Dia 20 de Setembro a Praça do Município recebe diversas actividades

A Câmara Municipal de Anadia vai assinalar o “Dia Europeu sem Carros” a 20 de Setembro, sob o lema “Moviment’Anadia 09”.

Como forma de aderir ao dia, vão ser interrompidas ao trânsito algumas das ruas da cidade, estando também preparadas actividades na Praça do Município.

Pretende-se com esta comemoração que haja uma alteração de comportamentos mais sustentáveis do ponto de vista ambiental e de cidadania, respeito pela qualidade de vida, demonstrando que menos carros nas zonas urbanas é sinónimo de maior qualidade de vida para os seus cidadãos.

 

Programa:

O “Dia Europeu sem Carros” vai decorrer em Anadia das 9 às 13 horas. Terá lugar um Passeio de Bicicleta - com inscrições disponíveis no site da autarquia anadiense, em www.cm-anadia.pt, até ao dia 15 de Setembro -, uma caminhada, rastreios, insufláveis e jogos tradicionais, que assim vão animar durante toda a manhã a Praça do Município. Todos os participantes vão ter direito a almoço.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:14

link do post | comentar | favorito
Sábado, 23 de Maio de 2009

“Águeda, Cidade da Segurança” é já na próxima semana

Educação Rodoviária de 26 a 30 de Maio

De 26 a 30 de Maio, no Parque dos Abadinhos, Águeda volta a ser Cidade da Segurança. A Câmara Municipal de Águeda aposta na segunda edição deste projecto de Educação Rodoviária, destinado prioritariamente às crianças dos Jardins-de-Infância, aos alunos do 1º ciclo, mas também à população em geral. A iniciativa conta novamente com o Alto Patrocínio do Presidente da República.

A II Fase, que se realiza entre 26 e 30 de Maio, associa o aspecto de animação à execução de um caminho realístico sobre o modo de viver e funcionar para todos os que pretendem circular nas vias. Durante estes dias o momento será de festa e vai servir para mostrar todo o trabalho das escolas envolvidas, com grande impacto cénico e social. Aqui, além da noção da função dos bancos, seguradoras, serviços de saúde, entre outros, as crianças vão poder circular em pistas e estradas, utilizando diversos veículos, assim como escolher qual a sua viatura de sonho, para que servem as maquinarias que constroem as vias. Ao mesmo tempo também perceber qual a função da indústria de componentes, fabricantes e reparação.

As questões relacionadas com a mobilidade inteligente, para que as crianças também conheçam os diferentes meios de transporte disponíveis, não foram esquecidas, bem como a integração de princípios de sustentabilidade e transportes eco-eficientes e não poluidores.

Mais uma vez, o projecto foi concebido para que os conceitos teóricos sejam facilmente percebidos e colocados em prática pelas crianças. Sendo que, é na prática que os conceitos teóricos se concretizam e se clarificam no pensamento das crianças e jovens.

Os professores são importantes neste projecto. Assim, a autarquia agradece a colaboração e participação de todos, sendo que a mesma é fundamental para o impacto real na alteração de comportamentos que permita no futuro criar condutores civicamente evoluídos.

No seguimento do êxito alcançado na iniciativa em 2008, a Câmara Municipal de Águeda decidiu dar continuidade à mesma em 2009. “Águeda, Cidade da Segurança” vai manter a sua estrutura base, com duas fases que constroem um processo que vai trabalhar a prevenção utilizando métodos de formação e acção. Este ano promete mais novidades... Fica o convite!

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:00

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 17 de Abril de 2009

Dupla bairradina fica a dois mil km de chegar à capital do Egipto

Cairo por um canudo devido a “problema burocrático”

Frustração. Este é o sentimento que reside em Renny Moniz e Hernâni Moreira, que viram um “erro burocrático” deixá-los a apenas dois mil quilómetros (km) de cortar a meta de uma aventura que começou no dia 24 de Março e terminou mais cedo, por terem sido impedidos de atravessar a Líbia e chegar ao Cairo (Egipto).

A desilusão está estampada no rosto dos dois bairradinos. Não adianta disfarçar nem dão hipótese para isso. A vontade em apurar o verdadeiro motivo para o que se passou é mais forte que o resto.

“Um erro burocrático. Esta foi a explicação que nos foi dada. Mas foi tudo tratado antes de partirmos! Isto é tudo muito estranho, porque passámos o controlo de fronteira da Líbia sem problemas”, explica, resignado, Renny Moniz. E continua: “Quando fomos tratar do seguro do carro é que surgiram as complicações. Foi-nos dito que havia um problema burocrático e que só na Embaixada Portuguesa da Líbia podia ser resolvido”.

Seguiram-se seis penosas horas de espera, sem documentos. A dupla foi obrigada a dirigir-se para o espaço neutro da fronteira. Da Embaixada da Líbia em Lisboa a informação que chegava era que o sucedido não era um caso isolado, nem seria a última vez a acontecer.

“De honestidade tiveram zero. Só a tiveram mesmo para receber o nosso dinheiro”, atirou Hernâni Moreira.

A dupla contava deslocar-se no dia 15 à Embaixada da Líbia, em Lisboa, “porque queremos que as pessoas assumam os seus erros, para que não se voltem a repetir. Se não havia vontade da parte deles, não tinham autorizado a nossa partida”, frisa Hernâni Moreira, com indignação, lamentando o facto de “termos apenas informação verbal. Não temos nada que documente a nossa razão. Mas queremos apurar certezas”.

 

Corria tudo “de vento em popa”

Renny Moniz é peremptório: “Estava tudo a correr melhor do que esperávamos, porque a nossa previsão era chegar ao Cairo um dia antes”.

O próprio carro, o “Primefix 76”, um automóvel da marca Mazda com mais de 30 anos de idade, portou-se como ninguém esperava. “Nem um furo!”, revela Renny Moniz, que foi o condutor durante todo o trajecto. Explica que, de qualquer forma, as estradas ajudaram, porque eram boas. Mas o trânsito, esse “era do pior”, recorda.

A viagem durou oitos dias, com quatro mil km para cada lado. Confessam que houve dias em que foram percorridos mais de mil km.

 

Dignos de destaque

A dupla de bairradinos do concelho de Anadia diz ter ficado surpreendida com a simpatia do povo argelino. Ambos confidenciam que o facto de terem nacionalidade portuguesa, sempre que a revelavam, era uma “porta aberta”. “Mas foi assim durante todo o percurso”, afirmam.

O desenvolvimento da Argélia foi outro motivo de surpresa durante a viagem. “Não encontrei a imagem de abandono que tinha de África”, afiança Hernâni Moreira.

Digna de registo é também uma má informação que chegou da Embaixada Portuguesa na Argélia, que deu indicações aos dois anadienses da existência de uma auto-estrada da cidade de Orau até Argel que afinal estava em construção.

 

Regressar é uma probabilidade

Renny Moniz assume a vontade de voltar. E Hernâni Moreira também, para concretizarem a aventura. Os cinco mil euros necessários serão o maior impedimento. Renny Moniz diz que a bandeira de Anadia ainda não foi entregue na Câmara Municipal. “E só será depois de chegar às Pirâmides de Gizé”, afirma.

 

publicado por quiosquedasletras às 07:21

link do post | comentar | favorito
Sábado, 9 de Agosto de 2008

A partir de dia 11 de Agosto, segunda-feira

Alterações de trânsito na Baixa da cidade de Águeda

A partir do dia 11 de Agosto, segunda-feira, entra em vigor uma alteração na sinalização e sentido do trânsito entre a Rua Celestino Neto e a Avenida 25 de Abril, na cidade de Águeda.

Com o objectivo de melhorar o fluxo de trânsito e o estrangulamento na circulação rodoviária na confluência daquelas artérias, o dia 11 de Agosto marca o início da circulação automóvel conforme a imagem que se segue.

A medida de maior destaque é a anulação da rotunda no encontro da Rua Celestino Neto com a Avenida 25 de Abril, o que leva os condutores que saem da Rua Celestino Neto a virarem à direita (podem contornar o Monumento ao Bombeiro para chegar à Rua Fernando Caldeira).

Com esta medida pretende-se regularizar a circulação e a mobilidade dentro da cidade.

A autarquia aguedense solicita a melhor atenção a todos os automobilistas, para que se lembrem desta alteração, que vai permitir uma maior fluidez do trânsito.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:02

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 31 de Julho de 2008

Paulo Campos vem a Anadia homologar contrato da obra

Ponte de Canha concluída em Setembro de 2009

Foi assinado no dia 28 o contrato da obra de construção da Ponte de Canha, em Anadia. A nova infra-estrutura deve estar concluída em Setembro de 2009 e vai descongestionar o trânsito entre a EN235 e a EN1, na zona da Malaposta, concelho de Anadia.

“As promessas são para cumprir. Em 2005 prometemos dar continuidade à obra e agora cá estamos”. Foi assim que Paulo Campos, secretário de Estado Adjunto, das Obras Públicas e das Comunicações, se dirigiu ao presidente da Câmara Municipal de Anadia, Litério Marques, que aquando da requalificação da EN235 lamentou a obra ter ficado incompleta, por não contemplar o alargamento da Ponte de Canha.

“Vai hoje (dia 28) finalmente ter lugar a entrega a um empreiteiro de uma obra que há muito ansiava, e que contempla uma rotunda que vem assim substituir um ponto negro do concelho”, disse Litério Marques. E continuou: “A actual Ponte de Canha está a engarrafar e a criar problemas em termos de tráfego. Esta é uma obra necessária em Anadia”.

 

Pedido do nó de acesso à A1

O edil anadiense aproveitou a presença de Paulo Campos para reafirmar a importância que um nó em Anadia, de acesso à Auto-Estrada do Norte (A1), representa para o concelho. “Reitero o meu pedido hoje e dou sugestões, através de um dossiê, que poderá funcionar como forma indicativa, para o Governo rectificar este erro e avançar com o nó, indispensável ao desenvolvimento de Anadia e do próprio Velódromo de Sangalhos, já em construção”, disse.

 

Nó de Anadia na A32

O governante falou da nova Auto-Estrada do Centro (A32), que vai ligar Coimbra a Oliveira de Azeméis, onde vai existir o nó de Anadia: “É uma certeza e um investimento”, garantiu.

O actual cruzamento com semáforos, que vai agora ser substituído por uma rotunda, vai dar também acesso à nova A32, actual IC2. No entanto, Litério Marques não se mostrou satisfeito com a notícia, continuando a reivindicar um nó de ligação da A1 ao concelho, entre Aveiro Sul e Mealhada. Paulo Campos prometeu analisar o dossiê.

 

Alguns números

O empreendimento, com 0,7 quilómetros de extensão - a que corresponde um investimento de 2,350 milhões de euros -, tem como objectivo substituir a Ponte de Canha e melhorar as condições de circulação e segurança da população do concelho de Anadia, nomeadamente através da introdução de uma rotunda na articulação da EN235 com a EN1.

A obra tem a conclusão prevista para o 3º trimestre de 2009. De acordo com Pedro Carvalho, da Estradas de Portugal (EP), que fez a apresentação da obra, actualmente verifica-se o estrangulamento viário, por a plataforma ter apenas seis metros de largura. Estudos revelam que a ponte é atravessada por nove mil veículos diários.

Com um prazo de execução de 400 dias, a obra implica a demolição da actual ponte e a construção de duas obras de arte gémeas, paralelas, com uma via de quatro metros de largura em cada sentido.

Já o cruzamento de ligação ao IC2, com semáforos, será substituído por uma rotunda - com passeios e barreiras acústicas -, com 30 metros de raio.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 10:00

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Vandalismo no Parque da C...

Meia centena de sinais de...

Semana Europeia da Mobili...

Inauguração do Velódromo ...

Ponte de Canha acaba com ...

“Dia Europeu sem Carros” ...

“Águeda, Cidade da Segura...

Dupla bairradina fica a d...

A partir de dia 11 de Ago...

Paulo Campos vem a Anadia...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds