Domingo, 31 de Janeiro de 2010

Cerca de 250 pessoas no registo de dadores de medula óssea promovido pela CADES

Solidariedade move população da Bairrada

Cerca de 250 pessoas - dos concelhos da Mealhada e Anadia mas não só - estiveram ontem, dia 30 de Janeiro, na Escola Secundária da Mealhada, na cidade da Mealhada, para participar na recolha de registo de dadores de medula óssea, uma iniciativa organizada pelo Núcleo de Saúde da Associação CADES – Cooperação Artística, Desportiva, Educativa e Social, em parceria com o Centro de Histocompatibilidade do Centro (CHC), que se deslocou ao local com uma brigada.

Pela Teresa, pelo Afonso, pela Sofia, pela Cármen. Por todos. Foram estas crianças e tantos outros que necessitam de transplante de medula óssea que mobilizaram mais de duas centenas de pessoas para marcar presença na Secundária da Mealhada e inscreverem-se no “Registo Português de Dadores de Medula Óssea”.

Elsa Corga, vereadora da Câmara Municipal de Águeda, também se associou à causa, por já há algum tempo ter intenção de se registar como dadora: “Faltava apenas surgir a oportunidade. Esta causa diz-me alguma coisa. Quando temos casos na família, ficamos sempre mais sensíveis”, disse, frisando que o facto da recolha ter-se realizado num concelho que não o seu “não foi de todo impeditivo para vir. É um dever que temos, independentemente de ser fora de Águeda”.

Para a autarca aguedense, “em todos os municípios deve realizar-se esta acção. Dou os parabéns à CADES por tão nobre iniciativa”, referiu. Janine de Oliveira, presidente da Direcção da CADES, acabaria por assumir à vereadora que a associação “disponibiliza-se para promover a mesma iniciativa no concelho de Águeda”.

Também Júlio Penetra, vereador da Câmara Municipal da Mealhada, veio testemunhar a acção da CADES, defendendo ser “fundamental que se criem estas oportunidades e pretextos para que as pessoas participem nestas ajudas. É este o mérito da CADES”. O autarca realçou ainda a “adesão à acção, com números extraordinários, o que prova que temos um concelho solidário”.

Leonor Lopes, também vereadora da Câmara Municipal da Mealhada, esteve presente para dar o seu contributo, louvando a acção da CADES, que “com tão pouco tempo de existência já dinamiza este tipo de acções”. Margarida Arede, familiar do pequeno Afonso, esteve também na Secundária da Mealhada, sendo responsável pela vinda de várias pessoas à acção da CADES.

 

Balanço muito positivo

A técnica superior de Serviço Social do CHC, Fátima Pires, fez um balanço muito positivo desta acção conjunta com a CADES, que “superou todas as expectativas. As pessoas mobilizaram-se em grande número. Em nome de todos os doentes, o CHC agradece a colaboração à CADES, por ter promovido a iniciativa”.

“Hoje (ontem, dia 30) foi, sem dúvida, um dia de orgulho para a CADES! Actividades como esta revelam com muita humildade que ‘existimos para o outro’. Sinto-me orgulhosa por todos os intervenientes no processo, desde os elementos do Núcleo de Saúde e Comunicação da CADES, aos profissionais que fizeram questão de apoiar a causa, bem como pela forte adesão da comunidade”, referiu Janine de Oliveira.

Para Joana Fernandes e Carole de Oliveira, coordenadoras do Núcleo de Saúde da CADES, a recolha “ultrapassou as expectativas. As pessoas têm de continuar a acreditar neste tipo de causas, porque precisamos todos uns dos outros”.

 

Nova recolha no dia 13 de Fevereiro

Dia 13 de Fevereiro, das 9 às 17 horas, o CHC, situado dentro da cerca dos Hospitais da Universidade de Coimbra, no edifício São Jerónimo, 4º piso, a pedido dos familiares da Sofia vai realizar nova recolha. Quem estiver interessado em inscrever-se pode fazê-lo nesse dia.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:33

link do post | comentar | favorito
Domingo, 17 de Janeiro de 2010

CADES promove registo de dadores de medula óssea no sábado, dia 30

Escola Secundária da Mealhada recebe iniciativa do Núcleo de Saúde

O Núcleo de Saúde da Associação CADES - Cooperação Artística, Desportiva, Educativa e Social vai realizar no próximo sábado, dia 30 de Janeiro, na Escola Secundária da Mealhada, uma sessão de recolha de registo de dadores de medula óssea, que vai decorrer entre as 9 e as 13 horas da parte da manhã e das 14 às 17 horas à tarde.

Uma brigada do Centro de Histocompatibilidade do Centro (CHC) - composta por um médico, um técnico de análises clínicas e uma assistente social - vai estar presente durante todo o dia na Mealhada, na Escola Secundária, para recolher amostras de sangue de voluntários que se queiram inscrever no “Registo Português de Dadores de Medula Óssea” e para esclarecer sobre todos os procedimentos.

São algumas as condições de participação: é necessário que cada voluntário tenha entre 18 e 45 anos; que apresente um peso mínimo de 50 quilogramas; tem necessariamente de ser saudável e nunca ter recebido uma transfusão de sangue.

Os participantes nesta campanha para o registo de dadores de medula óssea não devem ir em jejum e têm de fazer-se acompanhar do respectivo Bilhete de Identidade ou do Cartão de Cidadão.

Recolher o maior número de pessoas para se registarem como potenciais dadores de medula óssea e sensibilizar a população para as leucemias, assim como cativar a atenção das pessoas para estes simples, mas tão importantes actos de solidariedade são os objectivos desta actividade do Núcleo de Saúde da CADES. Desmistificar as técnicas de recolha de células da medula óssea é outro dos objectivos.

Joana Fernandes e Carole de Oliveira, coordenadoras do Núcleo de Saúde da CADES, lançam o apelo para a participação da comunidade em “tão nobre causa”. “Não custa nada e podemos salvar uma vida, um dia, ou quem sabe podemos ser nós a precisar ou alguém por quem faríamos tudo para arranjar compatibilidade. E não dói nada”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:36

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Novembro de 2009

Sexagenária esfaqueada até à morte em noite de assaltos

Aldeia da Madureira, em Amoreira da Gândara, Anadia, chocada com homicídio de Maria Alice Jesus

Maria Alice Jesus, com 63 anos e viúva há dois, foi brutalmente assassinada na madrugada do passado sábado (de 20 para 21 de Novembro), com várias facadas na cara e no pescoço e uma pancada na cabeça, no interior do seu mini-mercado, situado no lugar de Madureira, freguesia de Amoreira da Gândara, concelho de Anadia.

O clima que se vive na aldeia, desde sábado de manhã, é de medo e consternação. Foram os próprios vizinhos que descobriram o cadáver, cerca das 7 horas da manhã.

“Estranhámos a Maria Alice não ter aberto as portas da mercearia e os sacos do pão ainda estarem pendurados cá fora. Foi quando três vizinhos se juntaram para entrar dentro de casa, com a a juda de um escadote, pela varanda que dava para o quarto dela”, conta Lucília Ferreira Moreira, vizinha, que veio à porta da Tasquinha do Gala à procura da data e hora do funeral, ontem, dia 24.

Contudo, nas portas e vidros daquela que era a única mercearia e café da Madureira, e dos quais Maria Alice era proprietária, ainda não estava nenhuma informação relativa ao funeral.

Lucília Moreira continuava incrédula. Diz que ninguém se apercebeu de nada na noite do crime. “Nem os vizinho da frente”. Só quando entraram na casa da vítima e depois de a percorrer, foram encontrar a sexagenária numa arrecadação junto à mercearia, tombada e de bruços, já sem vida, conforme explicou a vizinha.

 

“Uma boa mulher”

Lucília Moreira contou ao Quiosque das Letras que na noite do crime, cerca das 20.30 horas, esteve com a proprietária da Tasquinha do Gala na mercearia, “porque recebi uma carta em casa para uma pessoa que eu desconhecia e fui ter com ela para ver se sabia de quem se tratava. Disse-me que tinha muito que fazer e que ali ficaria pelo serão, porque estava com a máquina de etiquetar a colocar preços nos produtos”.

A vizinhança admite que os autores do homicídio devem ter surpreendido Maria Alice na merceria, tendo trancado a porta quando saíram e lamenta a perda de “uma boa mulher”, admitindo que “vai fazer falta na aldeia a Ti Maria Alice”.

 

Dez facadas

As perícias realizadas ao cadáver revelam ter sido esfaqueada por dez vezes, sendo que a mulher foi ainda agredida na cabeça, ao que parece com uma pedra. O cenário onde foi encontrada, com as paredes ensanguentadas, deu a entender às autoridades que a idosa ofereceu resistência e lutou, com todas as forças, contra quem a matou.

O cadáver foi transportado para o Instituto de Medicina Legal de Aveiro, onde a causa da morte terá sido apurada na autópsia.

Os assaltantes roubaram dinheiro e tabaco. Suspeita-se que os mesmos indivíduos sejam os responsáveis pelo assalto à Igreja Matriz de Amoreira da Gândara - de onde foram furtadas três cruzes em prata, avaliadas em cerca de 40 mil euros, usadas nas procissões da aldeia - e um talho, de onde levaram dinheiro e chouriças, na mesma madrugada. 

 

Assaltantes a monte

A Polícia Judiciária (PJ) de Aveiro, a quem está entregue o caso, continua a investigar vestígios dos autores do crime, que continuam a monte. De acordo com fonte policial, esta investigação “é prioritária”.

A presença de elementos da PJ na aldeia da Madureira tem mantido a população mais tranquila. Mas o ambiente não deixa de ser de tensão e medo. Lucília Moreira revelou que as filhas e genros “têm ficado a dormir cá em casa. Nós não queremos deixar a nossa casa, para ir viver com eles. Mas temos algum receio”.

O funeral de Maria Alice Jesus Gala deve acontecer hoje, dia 25.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:01

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 17 de Novembro de 2009

Espectáculo evocativo de José Luís Iglésias

Cine-Teatro de Anadia presta tributo no dia 27

O Cine-Teatro Municipal de Anadia vai receber um espectáculo evocativo do 85º Aniversário de José Luís Iglésias, na sexta-feira, dia 27 de Novembro, pelas 21.30 horas.

Este espectáculo, organizado pelo “Grupo de Amigos de José Luís Iglésias” será apresentado por diversas associações culturais do município que, directa ou indirectamente, surgiram pela mão desta personalidade marcante da cultura anadiense.

Desta forma, participam neste evento a Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Mogofores (ADABEM); a Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Anadia, em Avelãs de Caminho; o Grupo de Amigos de José Luís Iglésias; o Grupo Lar São Martinho, Ouca; Laços de Coimbra; Mónica Dias; Musicanto; Nuno Moura; O Baluarte; Os Rouxinóis; Otília Silva; Grupo de Teatro Raízes Verde Pinho (do Centro Social, Cultural e Recreativo da Freguesia de Avelãs de Cima) e Sons de Avelãs (Avelãs de Caminho).

De referir que José Luís Iglésias criou o Grupo de Reis denominado “Trupe dos Rouxinóis de Anadia”, do qual era ensaiador.

Este grupo cantou os Reis, pela primeira vez, em Janeiro de 1950. Daqui nasceu o Grupo Artístico e Cultural “Os Rouxinóis” de Anadia, no final do ano de 1949, do qual também foi encenador.

 

José Iglésias coloca Anadia no panorama cultural do país

Na segunda metade do século XX, José Luís Iglésias colocou Anadia no panorama cultural do país. Foram anos de consecutivos sucessos por ele encenados.

Cenógrafo, actor, dançarino, desenhador, pintor e excelente músico, José Luís Lhano Iglésias foi um grande impulsionador da cultura em Anadia.

Os bilhetes (2,5 euros) podem ser adquiridos nos seguintes horários: sextas-feiras, das 18 às 22 horas e sábados, das 18 às 22 horas. No dia de espectáculo a bilheteira abrirá às 14 horas.

As reservas podem ser efectuadas na Câmara Municipal de Anadia até três dias antes do espectáculo e os bilhetes levantados, impreterivelmente, até pelo menos duas horas antes do mesmo.

A receita da bilheteira deste espectáculo reverterá para o Fundo Social criado pela Câmara Municipal de Anadia.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:37

link do post | comentar | favorito
Sábado, 6 de Dezembro de 2008

Jornada Nacional de Saúde

Lions Clube da Bairrada em prevenção da diabetes

O Lions Clube da Bairrada (LCB) levou a efeito no passado dia 29, nas instalações do Mercado Municipal de Anadia, uma acção de rastreio da diabetes, ou seja, verificação rápida e imediata da quantidade de glicose no sangue.

Foram cerca de 100 as pessoas que visitaram o gabinete reservado para o efeito, número que esteve um pouco longe do previsto, mas que deixou bastante contente a Direcção do LCB e a Comissão responsável por esta acção, tanto mais que foi a primeira, desde há alguns anos que, neste âmbito, se realizou.

Eram 9 horas quando, apesar do mau tempo que se fazia e fez sentir toda a manhã, o grupo de Companheiros Lions, destacados para este serviço à comunidade anadiense, munidos do material necessário, iniciaram o atendimento aos utentes do mercado, que alertados pela notícia em jornais regionais, ou pelos painéis indicativos afixados no centro da cidade e no exterior do mercado, quiseram participar nesta acção de prevenção da saúde.

Assinale-se que, como seria de esperar dos elementos Lions mais ligados aos meandros da saúde, que procediam às operações de rastreio, sempre que surgia no aparelho um nível de glicemia superior ao considerado normal, não deixavam de chamar a atenção para esse facto, dando os primeiros conselhos preventivos e aconselhando a visita ao médico de família, para um exame aprofundado da situação da sua saúde.

É conhecido, através das estatísticas mais actuais, que no nosso país existem mais de 5000.000 de pessoas que sofrem da diabetes. As despesas que estes doentes e o próprio Estado têm com o seu tratamento são enormes e, por isso, se impõe a atenção de que esta acção dos Lions é uma simples amostra, mas que justifica os cuidados que os técnicos que estiveram no rastreio aconselharam:

 

- Faça uma alimentação equilibrada e variada;

- Prefira as gorduras vegetais e alimentos ricos em fibras;

- Não fume;

- Pratique exercício físico (pelo menos caminhar);

- Verifique a glicemia com regularidade e meça o seu colesterol anualmente (no mínimo).

 

O LCB agradece às entidades que o ajudaram nesta acção de serviço, e espera, no futuro, realizar mais acções no âmbito da saúde em prol da comunidade.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:26

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008

Cumpre-se a tradição no dia 6

Ceia do porco em Bolfiar, Águeda

De novo o Núcleo Desportivo de Bolfiar não deixará esquecer o dia da matança do porco, nem a fartança dos dias seguintes. O sarrabulho comia-se logo no dia, o ensopado da cabeça no dia seguinte e os rojões pouco tempo depois. Mas, em Bolfiar, a celebração faz-se toda no mesmo serão, para que ninguém esqueça os serões de Inverno, quando o cevado saía do curral direitinho à salgadeira.

Esta celebração cultural tem sido repetida no primeiro sábado de Dezembro, sempre em Bolfiar, tendo nos últimos anos estacionado na casa aconchegada de Nelson Gomes, um verdadeiro lugar de culto, que disputa ao São Geraldo a primazia de capela mais frequentada e recebe reclamações das tabernas e cafés locais de concorrência desleal. Em 2008, será no dia 6 de Dezembro e a ementa segue os mesmos padrões da tradição e a mesma mestria do paladar apurado pelo saber de tantas e tantas gerações.

Na entrada, o sarrabulho dá as boas-vindas, com a mesma sem-cerimónia com que os matadores o provavam, na bacia larga com alho, azeite, limão e uma pitada de pimenta, ainda em cima da barriga do porco, quando se virava entre duas lavadelas. Depois vem o ensopado da cabeça ou cacholada, neste caso enriquecida com os tronchos saborosos de meio-sal e os ossos de assuã. Para lavar a boca, a rojoada com hortaliça.

O serão desta quadra já pede castanhas e elas lá estarão, tão quentes como os bilharacos acabados de fazer no borralho da casa do Nelson. Para despedida aparecem sempre cantigas, porque como diz o David Fernandes, “numa casa portuguesa, seja rica ou modesta, pode haver festa sem vinho, mas nunca vinho sem festa”.

Quem quiser chegar a Bolfiar e juntar-se à celebração da matança do porco, apenas terá que avisar com alguma antecedência, contactando os responsáveis do Núcleo Desportivo de Bolfiar ou telefonando para o 93 359 18 86 (Bruno), 93 555 44 43 (Victor) ou 93 818 06 73 (António Peralta). Pode ainda reservar lugar no restaurante Sobe & Desce ou no café Parreira.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:35

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 21 de Novembro de 2008

Na Cruz Vermelha Portuguesa de Águeda

Colheita de sangue realiza-se amanhã

Amanhã, dia 22 de Novembro, sábado, a delegação de Águeda da Cruz Vermelha Portuguesa vai realizar mais uma colheita de sangue, na sua sede, entre as 9 e as 13 horas.

A colheita conta com a colaboração do Grupo de Dadores de Sangue de Águeda e do Instituto Português do Sangue, que apelam à participação de todos.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:12

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Cerca de 250 pessoas no r...

CADES promove registo de ...

Sexagenária esfaqueada at...

Espectáculo evocativo de ...

Jornada Nacional de Saúde

Cumpre-se a tradição no d...

Na Cruz Vermelha Portugue...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds