Terça-feira, 16 de Fevereiro de 2010

Palhaços recicláveis embelezam concelho da Mealhada

Exposição patente nas rotundas até dia 19

Palhaços de todas as cores e feitios, construídos com materiais recicláveis, encontram-se em exposição, até dia 19 de Fevereiro, na rotunda do Baco e na rotunda da EN1 de acesso ao Luso. Os palhaços foram construídos pelos alunos dos jardins-de-infância e das escolas do 1º ciclo do Ensino Básico do concelho da Mealhada que aderiram à iniciativa “Brincadeiras de Carnaval”.

Chegado o Carnaval, a Câmara da Mealhada voltou a desafiar os alunos e professores dos jardins-de-infância e das escolas EB1 do concelho a construírem palhaços “amigos do ambiente” para embelezarem as rotundas do município. Palhaços com mais de metro e meio de altura, construídos apenas com materiais recicláveis, que vão ficar em exposição durante o Carnaval.

O repto foi aceite pelos jardins-de-infância da Mealhada, Ventosa do Bairro e Vimieira e pelas escolas EB1 de Cavaleiros, Mealhada, Pampilhosa nº 1, Vacariça e Ventosa do Bairro.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:33

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 26 de Janeiro de 2010

Vandalismo no Parque da Cidade da Mealhada

Prejuízos cifram-se já em mais de 5 mil euros

O Parque Urbano da Mealhada tem sido alvo de actos de vandalismo durante os últimos quinze dias. Um poste de luz partido, dois caixotes do lixo arrancados, bebedores estragados, luminárias dos candeeiros partidas e mais de 40 loureiros e 20 medronheiros desenraizados é o balanço dos estragos. Os prejuízos causados cifram-se já em mais de 5 mil euros.

O Parque da Cidade tem sido o mais recente local escolhido para a prática de actos de vandalismo na Mealhada. Durante os últimos quinze dias já partiram um poste de luz, situado junto ao campo de basquetebol; arrancaram dois caixotes do lixo, um dos quais foi atirado ao lago; estragaram vários bebedores; partiram as luminárias de, pelo menos, dois candeeiros e arrancaram 40 loureiros e 20 medronheiros. As primeiras estimativas apontam para prejuízos acima dos 5 mil euros.

Recorde-se que cerca de meia centena de sinais de trânsito do concelho foram, há mais de um mês, alvo de actos de vandalismo e que as rotundas do município têm sido também vandalizadas, através do furto de plantas e mais recentemente de pedra ornamental. A Câmara Municipal da Mealhada tem comunicado sempre o sucedido às autoridades municipais, tendo já sido identificado pelo menos um autor de furto. 

O presidente da Câmara da Mealhada lamenta tais “actos de puro vandalismo” e reitera o apelo ao “civismo dos cidadãos”, solicitando a contribuição e vigilância de todos para a preservação do espaço público. Carlos Cabral recorda que estas práticas lesivas do património público custam muito dinheiro à autarquia, dinheiro este proveniente dos impostos e, por conseguinte, dinheiro que é de todos os contribuintes do concelho.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:38

link do post | comentar | favorito
Sábado, 2 de Janeiro de 2010

Furto de pedra ornamental das rotundas da cidade da Mealhada

Cerca de uma tonelada desapareceu nas duas últimas semanas

A Câmara Municipal da Mealhada foi confrontada, nas últimas semanas, com um surto inusitado de vandalismo em espaços públicos, que tem afectado, sobretudo, as rotundas, onde a autarquia tem vindo a investir, no sentido de as embelezar.

Ao furto de plantas, mais ou menos recorrente, juntou-se, recentemente, o furto de pedras ornamentais.

Segundo cálculos dos serviços municipais, nas últimas duas semanas foram furtados mais de mil quilos (uma tonelada) de pedra ornamental, recentemente colocada em várias rotundas.

A Câmara Municipal da Mealhada apela ao civismo dos cidadãos, em geral, exortando-os a contribuir, activamente, para a preservação do espaço público, e à vigilância daqueles que não se revêem nestas práticas de alguns, fortemente lesivas do património colectivo, que custa muito dinheiro à Câmara, dinheiro proveniente dos impostos, que é público, portanto, dinheiro de todos.

Por isso, a autarquia reitera que não pactuará com tais desmandos, comunicando-os, como tem feito até aqui, às autoridades policiais, cuja actuação já permitiu a identificação do autor de pelo menos um furto.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:41

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 24 de Dezembro de 2009

Árvores de Natal ecológicas embelezam rotundas da Mealhada

Iniciativa “Natal Ecológico” repete-se, assim, pela quarta vez

Mais de duas dezenas de árvores de Natal ecológicas alegram as principais rotundas de acesso à Mealhada e o edifício principal da Câmara.

As mais de 20 árvores de Natal e alguns pais Natal, em menor número, foram confeccionados, nos últimos dias de aulas, pelos alunos das escolas - dos jardins-de-infância ao ensino secundário e profissional -, correspondendo, assim, a um repto da Câmara Municipal, que já vem sendo habitual nesta quadra e passava pela construção de árvores de Natal a partir de materiais reciclados.

A resposta a mais este “Natal Ecológico”, este ano na sua quarta edição, dificilmente podia ter sido mais forte em número e em imaginação.

E o resultado, em todo o seu colorido, aí está, a decorar as principais rotundas da cidade e os Paços do Concelho. Para apreciar até 10 de Janeiro.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:24

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 30 de Novembro de 2009

Regulamento Municipal do “Cartão +65” sem consenso

Reunião de Câmara de Oliveira do Bairro aprova documento por maioria com dois votos contra do CDS

Naquela que foi a primeira sessão pública do Executivo de Oliveira do Bairro em reunião de Câmara, dia 26, foi aprovado por maioria o Regulamento Municipal do “Cartão +65”, com cinco votos a favor - quatro do PSD e um de Henrique Tomás, vereador do PS - e dois votos contra, de Jorge Mendonça e Lília Ana Águas, eleitos pela lista do CDS, sendo que o primeiro solicitou a consignação na acta do seu voto de vencido.

Foi Mário João Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, que começou por dizer que este era mais um dos objectivos do actual Executivo confirmado pelo eleitorado e cumprido, sendo que “a todo o tempo estamos em condições de associar a este cartão outros benefícios”.

E Laura Pires, vereadora responsável pela iniciativa, explicou que neste caso concreto, do “Cartão +65”, pretende-se “promover um envelhecimento activo e estilos de vida mais sudáveis. Este cartão não é para carenciados, porque nesses casos temos outras medidas”.

A vereadora lembrou que daquilo que o Executivo tem promovido para a popualção mais velha, exemplificando com o TOB ou o festejo do Dia do Idoso, “temos tido boa adesão. As pessoas estão cada vez mais informadas, mas com incentivo, têm mais dinamismo”.

O “Cartão +65” promove descontos - para quem tem mais de 65 anos - na actividade desportiva desenvolvida nos edifícios municipais, em eventos promovidos pela Câmara Municipal, livrarias, sendo também dirigido a entidades particulares que queiram aderir e associar-se.

Contudo, Jorge Mendonça, mesmo concordando com o cartão, no que diz respeito ao regulamento, entende que “podia ir-se mais além e contemplar outras medidas”. O vereador eleito pela lista do CDS explicou que iria votar contra, principalmente por considerar que o regulamento “devia ser aprovado pela Assembleia Municipal”.

Mário João Oliveira foi peremptório ao referir que o documento seria votado “tal e qual está” e frisou que este cartão é “um prémio dado às pessoas, porque já deram algo ao longo da sua vida”.

Já Henrique Tomás felicitou a ideia, dizendo mesmo que como já pode ter acesso ao cartão, o vai requisitar: “A saúde sai aqui beneficiada, sendo esta iniciativa de louvar”.

Jorge Mendonça acabaria por solicitar um voto de vencido, onde declarou que pela análise objectiva do projecto de regulamento, “percebe-se que o respectivo teor poderia, e deveria, ir mais longe quanto a objectivos e benefícios; desde logo, não deveria adoptar-se o critério puro e simples da idade superior a 65 anos, mas combinar-se o critério da idade com o da debilidade económica, contribuindo-se para a melhoria e dignificação das condições de vida dos mais desfavorecidos”.

Durante o período de antes da Ordem do Dia, Henrique Tomás questionou o presidente da Câmara sobre a situação das rotundas previstas junto à Zona Industrial (ZI) de Vila Verde e para quando estariam calculadas as obras de saneamento para a Rua da Silveira.

Mário João lembrou que no início do anterior mandato foram colocados semáforos junto à ZI. “Mas no Silveiro e Perrães estão a ser tomadas diligências nesse sentido”, de construir rotundas. Sobre o saneamento, o autarca disse que os projectos serão efectuados pela nova entidade, a ADRA, e sem qualquer custo para o município de Oliveira do Bairro.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:18

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16 de Setembro de 2009

Ponte de Canha acaba com estrangulamento do trânsito

Nova infra-estrutura vem anular um dos pontos negros do tráfego no concelho de Anadia

No dia 10, o secretário de Estado Adjunto, das Obras Públicas e das Comunicações, Paulo Campos, deslocou-se ao concelho de Anadia para inaugurar a nova Ponte de Canha, no lugar de Canha (freguesia de Arcos), a caminho de Sangalhos. Tratou-se de uma “inauguração há muito desejada”, como lembrou Litério Marques, presidente da Câmara Municipal.

“Esta obra vem anular um dos pontos negros do trânsito no nosso concelho”, sublinhou o autarca. E Paulo Campos foi peremptório: “Prometemos e cumprimos”. O governante veio a Anadia para assinalar a conclusão da obra de construção que liga a Estrada Nacional (EN) 235 à EN1, o que incluiu a substituição da velha e estreita Ponte de Canha.

Paulo Campos explicou que a obra, com 0,7 quilómetros de extensão, teve um custo de 2,3 milhões de euros, vindo “melhorar consideravelmente as condições de circulação no local”. De referir que a introdução de uma rotunda na articulação da EN235 com a EN1 vem “trazer mais segurança, contribuindo para a diminuição da sinistralidade rodoviária”.

 

Litério reivindica nó de ligação à A1 e construção da A32

Durante a cerimónia de inauguração, Litério Marques lembrou o slogan do Governo - “Aproximar Anadia” - e disse “que não se aplicava no caso. Continuamos sem ligação à Auto-estrada do Norte (A1) e a A32, por enquanto, não passa de uma miragem”, considerando esta última uma variante e não uma auto-estrada, como alternativa “à obsoleta EN1/IC2”.

O autarca disse que no caso da ligação à A1, “deste ponto à zona de Ancas/Amoreira da Gândara os custos são pouco significativos” e constituiria “uma resposta ao dito slogan”.

O governante deu conta que o nó de acesso à A1 está dependente de um estudo, “praticamente concluído, do IC12 entre Anadia e Mira. Trata-se de uma matéria que está a ser analisada do ponto de vista ambiental. Resta-nos aguardar”.

Por seu turno, sobre a A32 falou da probabilidade de haver necessidade de repetir o concurso (que já tinha sido lançado), devido às divergências dos valores apresentados pelo empreiteiro. No entanto, se “formos eleitos e continuarmos a ser Governo, uma das primeiras medidas que vamos tomar será o lançamento de novo concurso para conclusão desta auto-estrada”, garantiu, sublinhando ainda a “extrema importância da A32 para a Bairrada e para o distrito, onde se insere um conjunto de empresas com actividade significativa, assim como para Anadia, por não ter ligação às grandes vias rodoviárias”.

Paulo Campos sugeriu a Litério Marques para “convidar deputados europeus ou a presidente do partido da Oposição”, para testemunharem a verdadeira importância da A32.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:12

link do post | comentar | favorito
Domingo, 28 de Junho de 2009

Águeda homenageia Escola Central de Sargentos e Instituto Superior Militar

Rotunda da Paz recebe monumento alusivo às duas instituições militares de ensino

Realizou-se ontem, dia 27, na Rotunda da Paz (também conhecida como Rotunda do Canhão), a cerimónia de descerramento de um monumento alusivo às instituições militares de ensino que passaram pela cidade de Águeda: Escola Central de Sargentos (ECS) e Instituto Superior Militar (ISM).

A cerimónia, presidida pelo presidente da Câmara Municipal, Gil Nadais, contou com a presença de entidades civis e militares. O Estado Maior do Exército fez-se representar pelo Coronel de Infantaria Lúcio Barreiros dos Santos, Comandante da Escola de Sargentos do Exército, e o Comando Geral da GNR pelo Tenente-Coronel de Infantaria Jorge Graça, Comandante do Grupo Territorial de Aveiro da GNR.

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda, localizada nas antigas instalações das duas academias, esteve representada por Ilda Camarneiro.

Para Gil Nadais esta homenagem é justa, pois segundo o autarca “as duas instituições tiveram um papel muito relevante em Águeda”, acrescentado que “ajudaram a revitalizar e a desenvolver a vila, depois cidade”. O edil aguedense não deixou de assinalar que o monumento descerrado “vai perpetuar a memória das instituições, assim como todas as pessoas que por elas passaram, com este monumento, que ficará para o futuro e será visto pelas gerações futuras”.

O memorial há muito que era aguardado e desejado, como referiu o Coronel Duarte Prata, em representação da comissão que organiza o encontro anual de antigos professores, alunos e funcionários da ECS/ISM: “Há muito tempo que desejávamos ter um marco que representasse a nossa presença e passagem, aqui na cidade de Águeda. A Câmara aceitou o nosso repto e colocou este marco num sítio nobre da cidade”. E acrescentou que “para todos nós é muito gratificante”. “Hoje nós e Águeda ficámos mais ricos”, referiu, emocionado, perante muitos dos antigos alunos e outros militares que frequentaram aquelas instituições.

Já o representante do Chefe do Estado-Maior do Exército encarou a iniciativa da autarquia como sendo “de muita satisfação para a Instituição Militar e igualmente para Águeda”, tendo oferecido a autarquia um brasão com as armas do Comando de Instrução e Doutrina do Exército Português, de que depende a Escola de Sargentos do Exército, actualmente aquartelada nas Caldas da Rainha.

 

Monumento no centro da cidade de Águeda   

O monumento está localizado no centro da cidade de Águeda (na Rotunda da Paz, também conhecida como Rotunda do Canhão), e nasceu como forma de reconhecer o valor e o impacto que a Escola Central de Sargentos (entre 1926 e 1977) e o Instituto Superior Militar (entre 1977 e 1995) tiveram no crescimento e afirmação da cidade de Águeda.

Findada a cerimónia na Rotunda da Paz realizou-se uma missa na Igreja Matriz de Águeda, sendo sucedida pelo almoço de confraternização de antigos alunos e militares que frequentaram aquelas instituições.

A Câmara Municipal de Águeda decidiu, com a Comissão Organizadora da confraternização anual de antigos alunos, docentes e funcionários do ISM/ECS, dignificar e perpetuar a passagem destas duas instituições militares pela história recente da cidade e concelho. O monumento deixa para a posteridade a memória daquelas duas instituições.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:22

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Reunião de Câmara de Oliveira do Bairro

Aprovados documentos de Prestação de Contas 2008

A última reunião de Câmara do município de Oliveira do Bairro realizou-se no dia 14 de Abril. Foi discutido e aprovado o relatório de gestão de 2008, os documentos de prestação de contas de 2008 e o inventário do ano de 2008. Deixam-se em traços largos os principais pontos dos documentos.

O relatório de gestão tem como objectivo evidenciar a situação económica e financeira do município de Oliveira do Bairro relativa ao exercício de 2008. Este relatório, em conjunto com os restantes documentos de Prestação de Contas, traduz a execução orçamental, patrimonial e económica dos documentos inicialmente aprovados, designadamente os previsionais, que consubstanciam os fundamentos para o desenvolvimento da actividade autárquica.

O ano de 2008 foi decisivo em várias áreas. Foi garantido o apoio de fundos europeus para os oito novos centros escolares. Para um investimento total de 19 milhões de euros, pelo menos sete milhões vão ser apoiados pela União Europeia.

O Instituto de Educação e Cidadania (IEC), na Mamarrosa foi feito exclusivamente com fundos municipais.

A autarquia garantiu a extensão da Universidade de Aveiro no concelho, com o curso de Tecnologia Mecatrónica.

As escolas de Perrães e do Troviscal foram reabilitadas, devolvendo dignidade e imponência a edifícios de época que são diariamente habitados pelos mais jovens.

Foram dados passos administrativos necessários para dar corpo à participação do município na Fundação que criará a Escola Profissional. Este é um projecto de grande ambição e necessidade imperiosa para o concelho de Oliveira do Bairro e para a região da Bairrada.

Foi recuperada a Capela de Vila Verde e a Casa Verde na cidade. A Casa Verde simboliza a capacidade de garantir fundos exclusivamente do governo central para recuperar aquele que é o património concelhio e que ficará na posse de Oliveira do Bairro. Por 24 meses acolhe o Tribunal de Família e Menores.

 

Obra da Alameda

Foi devolvida maior honra à cidade, preparando-se a obra da Alameda, com alargamentos generosos e limpeza de edifícios em estado avançado de ruína e abandono.

Foi deliberada a participação do município no capital social da Sociedade POLIS da Ria, com vista à reabilitação e melhor conservação das zonas ribeirinhas, muito importantes do ponto de vista paisagístico e com grandes recursos de fauna e flora.

A recuperação e sinalização das vias também foram uma prioridade. Exemplo disso é a Estrada Municipal 600 (Silveiro, Giesta, Perrães e Rêgo); a Rua Nª Sra. dos Aflitos, em Oliveira do Bairro; a rotunda nascente e poente das entradas pela variante em Oliveira do Bairro; a Travessa Padre Abel, em Oiã; a Rua do Marmeleirinho, em Perrães e Rêgo; a Rua dos Ciprestes, em Águas Boas; marcações horizontais em Malhapão, entre outras.

Foi efectuada a requalificação de algumas zonas industriais, dotando-as de funcionalidade através das infra-estruturas ordenadas capazes de responder às exigências de mobilidade, fácil acesso e limpeza.

 

Novo Palácio da Justiça

Quanto a parcerias estabelecidas com entidades do poder local ou central, destaca-se a que foi desenvolvida com a Junta de Freguesia de Oiã para a edificação da sede da Junta, auditório e biblioteca da freguesia, e a estabelecida com o Ministério da Justiça, relativa ao novo Palácio da Justiça de Oliveira do Bairro (concurso lançado em Diário da República em 10 de Março de 2009).

Em 2008 foram criadas as condições para assentar o futuro em bases sólidas. Nesse sentido, a despesa foi ajustada a uma estimativa realista da receita, reduzindo a despesa face ao aumento da actividade; o orçamento foi executado com rigor; foi garantido um saldo estrutural que permite um aumento do investimento; foram concluídos diversos instrumentos regulamentares essenciais à disciplina da actividade municipal, e foram adoptadas as medidas necessárias para resolver alguns impasses urbanísticos que prejudicam o desenvolvimento da cidade.

O ano de 2008 foi o ano que este Executivo lançou no terreno várias obras e em que garantiu condições financeiras para outras. Assim, foi projectado o futuro do concelho, garantindo que 2009 vai assistir à finalização e ao lançamento de várias outras obras cujos alicerces foram garantidos em 2008.

 

Protocolo entre autarquia e Atómicos

Nesta reunião também foi celebrado um protocolo entre o município de Oliveira do Bairro e a Associação Atómicos Sport Clube. Este protocolo é realizado nos termos do Plano Plurianual de Investimentos e no Plano de Actividades Municipal e tem como objecto uma comparticipação financeira de 80 mil euros para remodelação da sede social. Este protocolo foi aprovado por unanimidade.

Foi ainda aprovado um pedido de apoio económico para a candidatura ao Programa Operacional Potencial Humano do QREN, para efeitos de construção de lar de idosos e alargamento do centro de dia e apoio domiciliário da IPSS Centro de Ambiente Para Todos.

O valor de comparticipação do município será de 159.712 euros.

No âmbito da descentralização das reuniões de Câmara dos Paços do Concelho, foi aprovado que a próxima reunião de Câmara será no dia 30 de Abril, na sede da Junta de Freguesia da Mamarrosa, ou noutro local a indicar pela Junta de Freguesia (IEC).

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:36

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 24 de Fevereiro de 2009

Actividades de Educação Ambiental

Máscaras e palhaços recicláveis em exposição na Mealhada até ao dia 1 de Março

Máscaras e palhaços de todas as cores e feitios, construídos com materiais recicláveis, encontram-se em exposição, respectivamente, na Biblioteca Municipal da Mealhada e na rotunda do Cine-Teatro Municipal Messias até ao próximo dia 1 de Março.

As máscaras e os palhaços recicláveis foram construídos pelos alunos dos jardins-de-infância e das escolas do 1º ciclo do Ensino Básico do concelho que aderiram à segunda Actividade de Educação Ambiental, denominada “Brincadeiras de Carnaval”.

A segunda Actividade de Educação Ambiental teve por tema, à semelhança do ano passado, o Carnaval. O desafio era construir máscaras e palhaços - estes com mais de metro e meio de altura - apenas com materiais recicláveis, para ficarem em exposição durante o mês do Carnaval.

O repto foi aceite pelos jardins-de-infância do Carqueijo, Canedo, Vacariça, Silvã, Vimieira e Travasso e pelas escolas do 1º ciclo do Ensino Básico da Mala/Lendiosa, Cavaleiros, Barcouço, Canedo, Pampilhosa n.º1, Vacariça, Silvã, Ventosa do Bairro e Travassos e foram construídas dez máscaras e quatro palhaços “amigos do ambiente” que se encontram em exposição, até dia 1 de Março, na Biblioteca Municipal da Mealhada e na rotunda do Cine-Teatro Municipal Messias.

Esta foi a segunda actividade escolar de Educação Ambiental prevista para o ano lectivo de 2008/09. As próximas dizem respeito às comemorações do Dia da Floresta, a 21 de Março, e do Dia da Água, a 22 de Março.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:09

link do post | comentar | favorito
Sábado, 24 de Janeiro de 2009

Obra da Câmara Municipal da Mealhada e da Junta de Freguesia da Pampilhosa

Escultura de Laureano Ribatua homenageia trabalhadores do barro da Pampilhosa

A Câmara Municipal da Mealhada procedeu no sábado, 17 de Janeiro, na rotunda do Alto de Santo António, na Pampilhosa, à cerimónia de descerramento do monumento escultórico de homenagem aos antigos trabalhadores do barro da Pampilhosa. A obra, assinada pelo escultor Laureano Ribatua, de Alijó, pretende ser, nas palavras do presidente da Câmara, Carlos Cabral, “uma homenagem a todos os que trabalharam no barro e impulsionaram o desenvolvimento industrial da Pampilhosa”.

“Foram muitos os que, no final do século passado, com seis e sete anos trabalharam no barro, aqui na Pampilhosa. Eu pessoalmente devo dizer-lhes que uma das minhas avós, ainda tinha sete anos, e já trabalhava aqui no barro. Trabalharam muitas pessoas daqui e das redondezas, foram eles que contribuíram para o desenvolvimento industrial da Pampilhosa”, contou Carlos Cabral, justificando, assim, o porquê do recém-inaugurado monumento: “Por isto tudo, a Câmara, em conjunto com a Junta da Freguesia, fez questão de deixar aqui esta homenagem”.

Trata-se de um monumento em bronze, de tamanho real, que se encontra a embelezar a rotunda do Alto de Santo António, na Pampilhosa, desde sábado passado. Uma obra assinada pelo escultor Ribatua (que também foi o autor do monumento que se encontra na rotunda da Mealhada de acesso à A1), que pretende perpetuar a memória dos trabalhadores do barro da Pampilhosa, que transportavam essa matéria-prima dos barreiros para as cerâmicas ou que trabalhavam esse barro nas cerâmicas, contribuindo, assim, para o desenvolvimento industrial da Pampilhosa.

“Quero congratular-me com esta homenagem aos trabalhadores do barro. Quero agradecer à Câmara Municipal da Mealhada e em especial àquela equipa que andou aqui nos trabalhos”, sublinhou o presidente da Junta de Freguesia da Pampilhosa, Vítor Matos, acrescentando: “Julgo que temos de continuar nesta senda de homenagens e para a próxima poderá ser para os ferroviários”.

Uma ideia que foi também focada por Carlos Cabral: “Os que trabalharam o barro levaram ao apogeu a indústria da cerâmica na Pampilhosa. É certo que também temos os ferroviários, que também terão a sua homenagem. Mas é preciso lembrar que os ferroviários eram sobretudo oriundos de fora do concelho e as pessoas que trabalharam o barro eram naturais de cá”, salientou, concluindo que “o que está aqui é uma homenagem de todo o nosso concelho aos nossos antepassados, aos trabalhadores do barro”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:13

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Palhaços recicláveis embe...

Vandalismo no Parque da C...

Furto de pedra ornamental...

Árvores de Natal ecológic...

Regulamento Municipal do ...

Ponte de Canha acaba com ...

Águeda homenageia Escola ...

Reunião de Câmara de Oliv...

Actividades de Educação A...

Obra da Câmara Municipal ...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds