Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2009

Misericórdia de Oliveira do Bairro vai ter Creche nova

Obras concluídas em nove meses

A Santa Casa da Misericórdia do Concelho de Oliveira do Bairro lançou a primeira pedra da nova Creche no dia 13, no âmbito do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais II (PARES II). Ao que tudo indica, o edifício vai arrancar já em Março e deve estar concluído até ao final do ano.

O custo total da obra vai ser de 373.679,11 euros, recebendo um financiamento público de 97.216,00 euros, formalizado por Celestino de Almeida, director do Centro Distrital de Segurança Social de Aveiro, momentos antes do lançamento da primeira pedra, durante a sessão solene. Procedeu-se ainda à assinatura do contrato de empreitada com a empresa a quem a obra foi adjudicada.

Refira-se que a valência de Creche já funciona na Misericórdia de Oliveira do Bairro, sendo 55 crianças a frequentá-la neste momento. O novo edifício vai apresentar a capacidade para mais 33 crianças.

A sessão solene serviu também para assinar o contrato de comparticipação financeira com o Centro Distrital de Segurança Social de Aveiro no âmbito da Medida de Apoio à Segurança de Equipamentos Sociais (MASES), a que a Misericórdia de Oliveira do Bairro se candidatou, tendo o projecto sido alvo de comparticipação financeira, no valor de 86.467,00 euros, sendo o custo total das obras no valor de 225.980,00 euros.

Este investimento vai ser utilizado nas obras de beneficiação e aquisição de equipamento para a cozinha e refeitório e para melhorar a segurança das instalações.

“Precisamos de melhorar e requalificar. A nova Creche vai surgir para dar resposta às necessidades do meio”, disse José Carlos Soares, provedor da Misericórdia de Oliveira do Bairro, apelando para que os apoios não cheguem apenas da Segurança Social e da Câmara Municipal: “Temos outras ambições e outras obras. Mas não são só estas duas entidades que devem ajudar”.

José Soares falava então da Unidade de Cuidados Continuados, para construir e da candidatura à nova medida, com vista a requalificar o lar de idosos mais velho, “para poder dar mais condições aos utentes”.

O provedor lembrou o convite feito ao comendador Almeida Roque para estar presente na cerimónia. Mesmo não estando, “deu o fermento”, deixando uma oferta no valor de 5 mil euros.

A Celestino de Almeida coube uma “palavra de elogio ao plano de actividades descrito pelo provedor”, lembrando que Aveiro é o melhor distrito de todo o país no PARES, tendo aprovadas 90 obras, estando a “ultrapassar as 170 obras de respostas sociais no distrito neste mandato”.

Por seu turno, Mário João Oliveira, presidente da Câmara Municipal, referiu-se ao “apoiozinho” da Segurança Social, “porque de 80 mil para 200 mil euros vai diferença”, apelando para Celestino de Almeida “reforçar a ajuda” na instituição.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:25

link do post | comentar | favorito

Santa Casa da Misericórdia de Águeda

MASES traz 276 mil euros para investir em melhorias ao nível da Segurança e Qualidade

Foi assinado, no dia 13, o contrato de financiamento da Medida de Apoio à Segurança de Equipamentos Sociais (MASES), entre a Santa Casa da Misericórdia de Águeda (SCMA) e a Segurança Social de Aveiro.

De acordo com Celestino de Almeida, director do Centro Distrital de Segurança Social de Aveiro, o programa terminou em 14 de Agosto, estando agora a decorrer a fase de assinatura de contratos. Dos 25 milhões de euros disponíveis, coube ao distrito de Aveiro o valor de 1 milhão 711 mil euros.

A SCMA apresentou duas candidaturas a esta medida: uma para a unidade de Barrô (84.559,04 euros) e outra para a unidade de Águeda (652.117,98 euros), no valor total de 736.677,02 euros, do qual foi considerado elegível o valor de 682.809,02 euros.

Estas duas candidaturas foram contempladas com um financiamento total de 276.856,00 euros, correspondentes a 40.588,34 euros para a unidade que está em Barrô e 236.267,70 euros para a unidade de Águeda. 

“A SCMA apresentou uma das maiores candidaturas, sendo das instituições com a maior comparticipação. E o concelho de Águeda é aquele que mais se faz representar, com 13 candidaturas”, dizia Celestino de Almeida durante a sessão.

De acordo com Amorim Figueiredo, provedor da SCMA, o esforço financeiro da instituição a que preside para a operacionalização total das duas candidaturas corresponde a 518.379,08 euros.

“Numa sociedade solidária todos são intervenientes para o bem comum. A Segurança Social deve tratar do bem-estar e a Misericórdia deve ajudar”, referiu Amorim Figueiredo. “Este pedido de comparticipação já vem do tempo da anterior mesa. Não recebo este valor com esforço. Mas estas dádivas são louváveis. A SCMA só por si tem de trabalhar conforme a matéria-prima que lhe chega”, continuou o provedor.

Amorim Figueiredo admitiu que a verba que agora chega “até é pequena”. Mas “vamos ver se serve de fermento para fazermos uma fornada boa de bem-estar e bem-fazer”.

Este investimento vai traduzir-se numa melhoria significativa ao nível da Segurança e da Qualidade, nas mais diversas áreas da SCMA.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:10

link do post | comentar | favorito
Sábado, 10 de Janeiro de 2009

Bronca da semana

JSD Mealhada acusa Executivo socialista de “inércia política”

No seguimento do seu plano de actividades, a Comissão Política Concelhia da JSD Mealhada colocou um novo “outdoor”, junto à rotunda de cruzamento das Estradas Nacionais Nº. 1 e Nº. 234, à saída da cidade e que dá acesso ao Luso.

A JSD Mealhada volta, assim, a apresentar-se com uma postura de intervenção, cumprindo uma função como “agente político concelhio, denunciando as notórias fragilidades do concelho da Mealhada existentes por inércia ou inoperância das políticas levadas a cabo pelo Executivo socialista, que preside à Câmara Municipal da Mealhada”, acusam os jovens social-democratas mealhadenses, em nota enviada à Imprensa.

A JSD Mealhada lamenta o facto de num concelho com tamanhas potencialidades o Executivo Municipal não ter qualquer estratégia para atracção de investimento, bem como para a fixação de empresas, factor fundamental para a criação de emprego e para a dinamização económica do concelho.

Ao contrário da realidade existente nos concelhos limítrofes, no da Mealhada a JSD local refere que a autarquia “não priorizou a existência de incubadoras de empresas nem de protocolos com estabelecimentos de ensino superior e investigação. Não estão protocolados apoios ou incentivos às pequenas e microempresas, nem existem zonas específicas com condições especiais para a instalação das mesmas”.

As Zonas Industriais de Barrô e Barcouço “não saiem do papel e os impostos praticados pela Câmara Municipal da Mealhada não são estipulados tendo em conta a conjuntura económica de excepção que vivemos actualmente, mantendo-se a derrama acima dos valores praticados pelos concelhos vizinhos”, acusam.

A JSD Mealhada, bem como outras associações e estruturas, afirmam que têm chamado repetidamente a atenção para estes aspectos, revelando toda a sua preocupação com os mesmos.

“Estamos menos desenvolvidos e competitivos que os nossos concelhos limítrofes. O concelho da Mealhada carece de uma estratégia clara e arrojada e que se tomem medidas eficazes no que diz respeito à fixação de empresas”.

“A Mealhada não quer continuar a perder!”, concluem os jovens social-democratas do concelho.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:32

link do post | comentar | favorito
Domingo, 14 de Setembro de 2008

Universidade de Aveiro

Entre as 50 universidades europeias com melhor desempenho científico em Engenharia e Tecnologia

Este é o resultado do ranking de 2008, elaborado pelo Conselho para a Avaliação e Acreditação do Ensino Superior de Taiwan (HEEACT), e que se vem juntar a outros indicadores nacionais e internacionais que colocam a Universidade de Aveiro em posição de destaque em matéria de investigação científica.

O ranking do HEEACT engloba universidades de todo o mundo e é baseado em indicadores de produção científica (número de artigos presentes em bases internacionais de referência), de impacto da investigação (citações dos artigos por outros investigadores) e de excelência (artigos incluídos no 1% dos artigos mais citados e artigos publicados nas revistas de maior impacto). Para a edição de 2008 foram consideradas as publicações efectuadas desde 1997.

Considerando que existem diferenças significativas entre as diversas áreas do conhecimento, ao nível da publicação científica, o HEEACT introduziu este ano rankings por área, apresentando as 300 universidades com melhor desempenho nas áreas de Agricultura e Ciências do Ambiente, Medicina, Engenharia e Tecnologia, Ciências da Vida, Ciências Naturais e Ciências Sociais.

A Universidade de Aveiro ocupa o 49º lugar entre as universidades do continente europeu, e o 171º lugar no ranking mundial, no domínio da Engenharia e Tecnologia.

Página oficial: http://ranking.heeact.edu.tw.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:26

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Misericórdia de Oliveira ...

Santa Casa da Misericórdi...

Bronca da semana

Universidade de Aveiro

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub