Quinta-feira, 12 de Novembro de 2009

Atravessamento da Ribeira do Ameal com Ponte Pedonal

Nova travessia vem permitir realização do “Trilho do Águeda”

No passado dia 9 de Novembro, a Câmara Municipal de Águeda procedeu à colocação de uma ponte pedonal para o atravessamento da Ribeira do Ameal, localizado sobre a margem norte do Rio Águeda.

Inseridos no projecto que a autarquia se encontra a desenvolver no âmbito das temáticas turística, ambiental, social e cultural, os trilhos e percursos cicláveis e pedonais procuram levar os visitantes pelas veredas e caminhos que se desenvolvem nos lugares, aldeias, vilas e cidade do concelho de Águeda.

Nesse contexto encontra-se o “Trilho do Águeda”, inaugurado a 5 de Outubro de 2009, que se desenvolve, maioritariamente, na envolvente do Rio Águeda, por caminhos, trilhos, veredas e outras passagens pedonais já existentes que servem de acesso aos campos agrícolas, habitações e demais propriedades por onde o itinerário se realiza, ao longo de cerca de 8 Km.

Para a sua implementação tornou-se necessária a execução de duas travessias sobre cursos de água: uma sobre o próprio Rio Águeda, a Ponte dos Violantes, e a outra recentemente colocada sobre a Ribeira do Ameal.

 

Travessia/Ponte sobre a Ribeira do Ameal

O atravessamento da Ribeira do Ameal, localizado sobre a margem norte do Rio Águeda, apresenta uma extensão de 16 metros de margem a margem, que é agora garantido pela ponte pedonal.

A estrutura da ponte é de madeira, com viga em arco, assente em sapatas de betão armado. A restante estrutura, piso e guardas são em madeira de pinho com tratamento.

A ponte é de construção simples, que se resumiu à afixação no local de uma estrutura pré-fabricada e modular, sem interferência ou deslocação do leito da ribeira, sem alteração ou redução da secção de vazão e com uma ocupação efectiva do solo praticamente nula.

Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal de Águeda, Gil Nadais, e o vereador João Clemente deslocaram-se até ao local para verificar o desenvolvimento da obra.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:43

link do post | comentar | favorito
Sábado, 5 de Setembro de 2009

Semana Europeia da Mobilidade em Águeda

“1ª Volta Cicloturista ao Concelho de Águeda” no dia 20 de Setembro

A Câmara Municipal de Águeda e o Sport Clube de Paradela, com autorização da UVP/FPC, vão realizar no dia 20 de Setembro a “1ª Volta Cicloturista ao Concelho de Águeda”. A prova está inserida na Semana Europeia da Mobilidade, que decorre entre os dias 16 e 22 de Setembro, este ano com o tema “Melhoremos o Ambiente na Cidade”.

A “1ª Volta Cicloturista ao Concelho de Águeda” será um belo passeio para todos os cicloturistas/ciclistas, individuais ou por equipas, masculinos e femininos, com idade superior a 14 anos de idade. Os participantes vão ter a oportunidade de usufruir de um dia diferente, através da prática de desporto, e, ao mesmo tempo, apreciarem a beleza e diversidade paisagística do concelho.
A concentração para a partida será junto ao Largo 1º de Maio/Mercado Municipal e a chegada na Avenida Eugénio Ribeiro. O percurso do passeio terá uma extensão de 80 quilómetros e será feito por duas etapas. Pelo meio haverá uma paragem de 15 minutos, para abastecimento de todos os participantes.

A inscrição vai ser de 7 euros para os cicloturistas e de 5 euros para acompanhantes. Para efectuá-la ou obter mais informações basta usar o seguinte endereço electrónico adriana.mesquita@cm-agueda.pt ou os contactos: 234 610 070/96 749 18 12.

Integrada na Semana Europeia da Mobilidade, a decorrer entre 16 e 22 de Setembro, esta é uma iniciativa que visa promover a mobilidade sustentável, não poluente, ecológica e saudável e ao mesmo tempo dar a conhecer a beleza do concelho.

 

Programa e horários:

8 horas – Abertura do secretariado junto ao local de partida;

9 horas – Início do passeio;

11 horas – Fim da 1ª etapa e abastecimento;

11:15 horas – Início da 2ª etapa;

13 horas – Chegada prevista e banhos;

13:30 horas – Almoço e entrega de lembranças (Piscinas Municipais Exteriores).

 

“CERCIAG em Movimento”

No dia 18 de Setembro realiza-se o 7º “CERCIAG em Movimento”, no Largo 1º de Maio, onde haverá um conjunto de actividades capazes de ir ao encontro de todos os públicos e de agradar a pequenos e graúdos.

À semelhança do ano passado vai realizar-se um Desfile de Transportes Alternativos, que já vai na sua quarta edição, e que conta com a participação de viaturas preparadas pela CERCIAG.

Assim, anualmente, de 16 a 22 de Setembro, os cidadãos europeus têm a oportunidade de gozar uma semana inteira de actividades dedicadas à mobilidade sustentável. Mais uma vez, a Câmara Municipal de Águeda associa-se à Semana Europeia da Mobilidade e, em breve, anunciará as restantes actividades preparadas para assinalar esta semana.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:25

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 19 de Agosto de 2009

Oliveira do Bairro viu partir a Volta a Portugal em Bicicleta na etapa rainha

Nuno Ribeiro é o grande vencedor da 71ª edição

Oliveira do Bairro foi palco da partida para a Torre da 71ª Volta a Portugal em Bicicleta.

Desde as 10 horas da manhã do dia 15 que Oliveira do Bairro estava em festa, tendo como anfitrião um importante acontecimento velocipédico nacional - a partida da 9ª etapa (Oliveira do Bairro – Torre) novamente no concelho.

Os amantes do ciclismo e os apoiantes das equipas foram chegando aos Paços do Concelho para participarem da festa que estava preparada.

À hora da partida, 13 horas, contavam-se milhares de pessoas para assistirem a esta partida, dando força aos ciclistas para uma etapa de grande esforço.

No início desta 9ª etapa, Nuno Ribeiro detinha a camisola amarela, não a largando mais até ao fim da prova, acabando por se consagrar o grande vencedor da 71ª Volta a Portugal em Bicicleta.

Cândido Barbosa tinha a camisola branca e com ela continuou até ao final, dominando na classificação por pontos.

Com a camisola verde partiu de Oliveira do Bairro Sérgio Sousa, mas acabou por passá-la a Nuno Ribeiro, que acumulou a camisola amarela e a camisola verde (liderança na classificação de montanha).

A camisola laranja (camisola da juventude) partiu dos Paços do Concelho com Tiago Machado, e com ele terminou a prova.

Esta festa do ciclismo nacional acolhida pela cidade de Oliveira do Bairro é um acontecimento que muito orgulha o município.

Além de dinamizar e colorir as ruas, a Volta a Portugal em Bicicleta traz muitos adeptos, o que promove e alegra o concelho, contribuindo para que este evento se torne ainda maior.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:55

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 6 de Agosto de 2009

71ª Volta a Portugal em Bicicleta

Etapa rainha parte de Oliveira do Bairro

Oliveira do Bairro recebe, dia 15 de Agosto, a 71ª edição da Volta a Portugal em Bicicleta.

É com muito agrado que a Câmara Municipal regista, mais um ano, que a partida da 9ª etapa - a etapa rainha da prova - que liga Oliveira do Bairro à Torre, parte deste concelho.

Na manhã antecedente à partida, marcada para as 13 horas, haverá muita festa e animação nos Paços do Concelho.

Este é um fenómeno desportivo mediático que cativa o país de norte a sul, movimentando um público muito vasto que segue o pelotão em todas as etapas.

Para aproveitar o tempo passado em Oliveira do Bairro, os corredores, organizadores e público em geral, terão o prazer de provar as iguarias desta região, considerada muito rica a nível gastronómico.

 

Percurso da 71ª Volta a Portugal em Bicicleta:

5 de Agosto: Prólogo, Lisboa;

6 de Agosto: 1ª etapa, Caldas da Rainha – Castelo Branco;

7 de Agosto: 2ª etapa, Idanha-a-Nova – Guarda;

8 de Agosto: 3ª etapa, Fundão – Gouveia;

9 de Agosto: 4ª etapa, Trancoso – Senhora da Graça (Mondim de Basto);

10 de Agosto: Dia de Descanso (Felgueiras);

11 de Agosto: 5ª etapa, Felgueiras – Fafe;

12 de Agosto: 6ª etapa, Barcelos – Senhora da Assunção (Santo Tirso);

13 de Agosto: 7ª etapa, Póvoa de Varzim – São João da Madeira;

14 de Agosto: 8ª etapa, Gondomar – Aveiro;

15 de Agosto: 9ª etapa, Oliveira do Bairro – Torre (Seia, Serra da Estrela);

16 de Agosto: 10ª etapa, Viseu.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:18

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 24 de Junho de 2009

Desporto – “4ª Maratona Vale do Vouga”

Amantes do BTT voltam a “invadir” concelho de Águeda dia 5 de Julho

Águeda já se prepara para receber a “4ª Maratona Vale do Vouga”, que promete trazer até ao concelho largas centenas de amantes de BTT, no próximo dia 5 de Julho (domingo). Este ano, a maratona vai estar integrada no AgitÁgueda 2009, uma iniciativa da autarquia, no fim-de-semana dedicado às Duas Rodas, intitulado “BTT Weekend”.

O Clube de BTT Vale do Vouga, numa parceria com a Câmara Municipal de Águeda, leva a efeito a quarta edição da Maratona Vale do Vouga. A iniciativa pretende dinamizar o concelho e a cidade no âmbito do desporto de aventura, voltando a projectar o nome de Águeda como “Capital Nacional das Duas Rodas”. A prova enaltece o espírito desportivo dos betetistas e oferece incríveis momentos de contacto com a natureza ao longo dos trilhos ímpares do Vale do Vouga.

Com a experiência adquirida nas edições anteriores e tentando sempre melhorar, o objectivo da organização é proporcionar aos desportistas a oportunidade de pedalarem em novos trilhos do Vale do Vouga, mas sempre com a clássica Serra das Talhadas e a zona de Downhill do Ventoso, que certamente ainda está na memória dos que já participaram nas iniciativas anteriores.

Mais uma vez os betetistas vão ter duas provas cronometradas, a maratona de 80 km e a mini-maratona de 40 km, com percursos marcados e com classificações finais.

A “4ª Maratona Vale do Vouga” voltará a distribuir troféus e prémios para os primeiros classificados, sendo também distribuídas lembranças a todos os participantes. No final das maratonas os participantes terão o direito a lavagens das suas bikes, banhos quentes e, claro, participar no almoço-convívio.

Nesta emocionante viagem, os amantes das duas rodas terão a oportunidade de apreciar a cidade e o campo. Na cidade de Águeda, onde se dá o início e fim da prova, os participantes poderão apreciar e desfrutar do acolhimento oferecido. No campo poderão admirar a beleza das paisagens do Vale do Vouga, desde as maravilhosas subidas da Serra das Talhadas, passando pelas descidas do Ventoso.

 

Passeio turístico para acompanhantes           

A Câmara Municipal de Águeda, com o Clube de BTT Vale do Vouga, voltaram a conciliar esforços no sentido de proporcionar um dia diferente a todos aqueles que queiram acompanhar os betetistas da “4ª Maratona Vale do Vouga”.

Assim, à semelhança dos anos anteriores, a autarquia aguedense promoverá o percurso alternativo em autocarro, para as pessoas que queiram acompanhar esta prova nos diversos pontos-chave, num máximo de 50 participantes. Para isso deverão inscrever-se junto da organização.

Para obter mais informações sobre a prova ou esclarecer alguma dúvida basta visitar o sítio-electrónico: http://www.maratonavaledovouga.com.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:32

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 17 de Abril de 2009

Dupla bairradina fica a dois mil km de chegar à capital do Egipto

Cairo por um canudo devido a “problema burocrático”

Frustração. Este é o sentimento que reside em Renny Moniz e Hernâni Moreira, que viram um “erro burocrático” deixá-los a apenas dois mil quilómetros (km) de cortar a meta de uma aventura que começou no dia 24 de Março e terminou mais cedo, por terem sido impedidos de atravessar a Líbia e chegar ao Cairo (Egipto).

A desilusão está estampada no rosto dos dois bairradinos. Não adianta disfarçar nem dão hipótese para isso. A vontade em apurar o verdadeiro motivo para o que se passou é mais forte que o resto.

“Um erro burocrático. Esta foi a explicação que nos foi dada. Mas foi tudo tratado antes de partirmos! Isto é tudo muito estranho, porque passámos o controlo de fronteira da Líbia sem problemas”, explica, resignado, Renny Moniz. E continua: “Quando fomos tratar do seguro do carro é que surgiram as complicações. Foi-nos dito que havia um problema burocrático e que só na Embaixada Portuguesa da Líbia podia ser resolvido”.

Seguiram-se seis penosas horas de espera, sem documentos. A dupla foi obrigada a dirigir-se para o espaço neutro da fronteira. Da Embaixada da Líbia em Lisboa a informação que chegava era que o sucedido não era um caso isolado, nem seria a última vez a acontecer.

“De honestidade tiveram zero. Só a tiveram mesmo para receber o nosso dinheiro”, atirou Hernâni Moreira.

A dupla contava deslocar-se no dia 15 à Embaixada da Líbia, em Lisboa, “porque queremos que as pessoas assumam os seus erros, para que não se voltem a repetir. Se não havia vontade da parte deles, não tinham autorizado a nossa partida”, frisa Hernâni Moreira, com indignação, lamentando o facto de “termos apenas informação verbal. Não temos nada que documente a nossa razão. Mas queremos apurar certezas”.

 

Corria tudo “de vento em popa”

Renny Moniz é peremptório: “Estava tudo a correr melhor do que esperávamos, porque a nossa previsão era chegar ao Cairo um dia antes”.

O próprio carro, o “Primefix 76”, um automóvel da marca Mazda com mais de 30 anos de idade, portou-se como ninguém esperava. “Nem um furo!”, revela Renny Moniz, que foi o condutor durante todo o trajecto. Explica que, de qualquer forma, as estradas ajudaram, porque eram boas. Mas o trânsito, esse “era do pior”, recorda.

A viagem durou oitos dias, com quatro mil km para cada lado. Confessam que houve dias em que foram percorridos mais de mil km.

 

Dignos de destaque

A dupla de bairradinos do concelho de Anadia diz ter ficado surpreendida com a simpatia do povo argelino. Ambos confidenciam que o facto de terem nacionalidade portuguesa, sempre que a revelavam, era uma “porta aberta”. “Mas foi assim durante todo o percurso”, afirmam.

O desenvolvimento da Argélia foi outro motivo de surpresa durante a viagem. “Não encontrei a imagem de abandono que tinha de África”, afiança Hernâni Moreira.

Digna de registo é também uma má informação que chegou da Embaixada Portuguesa na Argélia, que deu indicações aos dois anadienses da existência de uma auto-estrada da cidade de Orau até Argel que afinal estava em construção.

 

Regressar é uma probabilidade

Renny Moniz assume a vontade de voltar. E Hernâni Moreira também, para concretizarem a aventura. Os cinco mil euros necessários serão o maior impedimento. Renny Moniz diz que a bandeira de Anadia ainda não foi entregue na Câmara Municipal. “E só será depois de chegar às Pirâmides de Gizé”, afirma.

 

publicado por quiosquedasletras às 07:21

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 2 de Abril de 2009

Quebrado o silêncio de um dos lados da barricada

PSD de Anadia reitera nome de José Manuel Ribeiro para candidato à Câmara Municipal de Anadia

José Manuel Ribeiro, presidente da Comissão Política de Secção (CPS) de Anadia do PSD, transmitiu na segunda-feira, 30 de Março, aos jornalistas, que o órgão a que preside decidiu “reiterar que o seu candidato a presidente da Câmara Municipal de Anadia é o companheiro José Manuel Ribeiro, esperando que lhe seja prestada a consideração e tratamento que merece como homem, cidadão e figura exemplar no nosso panorama partidário, onde, infelizmente, parece que alguns estão com dificuldade em ser capazes de olhar além do seu umbigo, antes à mercê de interesses nada transparentes e contrários ao bom serviço da causa pública, pelo qual deviam primar a sua actuação”.

Foi no dia 27 de Março que a CPS de Anadia do PSD veio tomar uma posição perante a Comissão Política Distrital (CPD) de Aveiro do PSD, no seguimento do “acidente ocorrido na reunião alargada deste órgão, realizada em 2 de Março, em que não foi aprovada a proposta de candidatura à presidência da Câmara Municipal de Anadia, apresentada por esta secção”, conforme explicou José Manuel Ribeiro durante a conferência de Imprensa.

A CPS de Anadia do PSD reuniu para “analisar serenamente este assunto e não pode deixar de demonstrar a sua indignação e o seu veemente protesto pelo sucedido na referida reunião”, atirou o presidente do órgão, acrescentando que foi de “forma inédita” que a proposta da secção de Anadia não foi aprovada, “sem que para tal tenha havido qualquer fundamentação que legitime essa não aprovação. Uma atitude que consideramos, além de profundo desrespeito pelas decisões dos órgãos próprios, uma afronta aos militantes desta secção”. 

 

“Estranho e ilegítimo”

José Manuel Ribeiro, lembrando que o seu nome foi aprovado por unanimidade pela CPS de Anadia do PSD e os esmagadores resultados obtidos na Assembleia de Secção, que aprovaram o seu nome com uma margem de 94%, diz ser “estranho e ilegítimo o comportamento daqueles que, sem fundamento, se considerem no direito de poder escolher ou eliminar um candidato, querendo ter para si competências que bem sabem só pertencem à própria secção, interferindo e obstaculizando um projecto político de sucesso”.

Esta atitude, para José Ribeiro, veio abrir um “grave precedente, quebrando-se a confiança política entre pessoas e órgãos, desconsiderando e ofendendo aqueles que foram legitimamente eleitos, criando fracturas desnecessárias e provocando instabilidade orgânica sem precedentes”.

O presidente da Concelhia do PSD de Anadia, sempre duro nas palavras, disse que não se pode recusar uma pessoa “porque não se gosta dela, porque não se gosta do seu percurso político-partidário distrital ou porque se está a cumprir ordens de alguém”.

Por tudo isto, a CPS de Anadia do PSD vai voltar a propor o nome de José Ribeiro para candidato do partido à Câmara Municipal de Anadia.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:04

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Março de 2009

Renny Moniz e Hernâni Moreira partiram ontem

Dupla bairradina já está a caminho de terras do Cairo

Renny Moniz e Hernâni Moreira já estão a caminho da aventura que projectaram ao longo de meses. Foi na manhã de ontem, dia 24, que a dupla de bairradinos deixou o concelho de Anadia rumo ao Cairo. Partiram da frente do edifício da Câmara Municipal, onde Litério Marques, presidente, fez questão de se despedir e desejar uma boa viagem, se possível “com poucas avarias”.

Aparentemente pouco nervosos, mostraram aos jornalistas o que levavam na mala do “Primefix 76”, um automóvel da marca Mazda com mais de 30 anos de idade, veículo que vai transportar os dois até à capital do Egipto.

Está previsto completarem 12 mil quilómetros em apenas 15 dias (ida e volta). Vão atravessar países como a Argélia, Tunísia e Líbia, até cortar a meta na maior cidade do mundo árabe e da África - o Cairo.

O percurso e as dificuldades com que se vão debater não parecem assustar nenhum dos dois.

“O nosso objectivo é levar a bandeira de Anadia e o espumante da Bairrada até às Pirâmides de Gizé. As garrafas que levamos connosco só serão abertas lá”, garantiu Renny Moniz, mentor da aventura.

Na mala da bagagem do carro fomos encontrar sacos cama e uma tenda, assim como um dos depósitos de combustível, porque o velhinho “Primefix 76” tem dois depósitos, perfazendo o total de 100 litros de gasolina.

Os bancos de trás também vão cheios: enlatados com força, material fotográfico e de orientação.

Após deixarem Anadia, a dupla viajou até Lisboa para encontrar-se com Carlos Sousa e comer um belo Leitão da Bairrada. Só depois aconteceu a partida oficial, junto do Monumento aos Descobrimentos. De acordo com Renny Moniz, no dia 24 era objectivo chegar a Espanha.

Litério Marques explicou que o apoio da Câmara Municipal de Anadia à dupla se deve ao facto de ser uma “equipa de anadienses que vai levar, através desta acção, o nome do concelho muito longe. E a nossa divulgação é sempre necessária”.

Na hora da partida, o autarca apenas disse que não é uma vitória que interessa: “Sabemos os recursos que a equipa tem. Queremos que tenham êxito na acção, um projecto de aventura, e sem qualquer percalço à integridade física”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:40

link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Março de 2009

Renny Moniz e Hernâni Moreira partem dia 24 rumo à capital do Egipto

Bairradinos levam bandeira de Anadia ao Cairo em 15 dias de aventura

Renny Moniz e Hernâni Moreira, dois bairradinos naturais do concelho de Anadia, vão partir no dia 24 à conquista do Cairo, capital do Egipto, ao volante do “Primefix 76”, um automóvel da marca Mazda com mais de 30 anos de idade.

A façanha vai consistir em atravessar países como a Argélia, Tunísia e Líbia, até cortar a meta na maior cidade do mundo árabe e da África - o Cairo - e depois regressar, completando 12 mil quilómetros em apenas 15 dias.

Para Renny Moniz a aventura já não será de todo estranha. Até porque em 2008 o “velhinho bólide” já atravessou as terras de África até Dakar, a capital do Senegal.

“Desta vez tudo surgiu de uma brincadeira. Em primeiro falou-se em ir até Trípoli, capital da Líbia. Mas depois um amigo sugeriu o Cairo, numa conversa de café”, conta Renny Moniz, que acabou por lançar o desafio a Hernâni Moreira, que vai sair pela primeira vez para fora da Europa.

A dupla, que se vai estrear pelos destinos que vai agora trilhar, não sabe ao certo o que vai encontrar pelo longo caminho. Mas de uma coisa ambos têm a certeza: “O nosso objectivo é levar a bandeira de Anadia e o espumante da Bairrada até às Pirâmides de Gizé. As garrafas que levamos connosco só serão abertas lá”, garantiu Renny Moniz, mentor da aventura.

 

Um longo e árduo percurso

É já na próxima terça-feira, dia 24, pelas 9 horas, que a dupla de aventureiros parte simbolicamente da frente da Câmara Municipal de Anadia, rumo a Lisboa, onde será feita a partida oficial, junto do Monumento aos Descobrimentos.

O trajecto continua por Badajoz, já na vizinha Espanha, até Alicante, onde o “Primefix 76” e os dois bairradinos vão apanhar o “ferry-boat” (barco) até à Argélia, o que deverá acontecer ainda no dia 26.

Segue-se a Tunísia, território que vão pisar, se tudo correr bem, no dia 27 de Março. Depois entram na Líbia e no Cairo.

Ambos admitem que o maior medo será haver algum azar com o carro, que a verificar-se terá de ser solucionado por eles próprios. A retenção nas fronteiras pode ser outro problema, “mesmo estando já os vistos todos tratados”, asseguram.

Dos 12 mil quilómetros percorridos, as paragens serão única e exclusivamente destinadas para realizar manutenções na viatura e para descansar. Os dois bairradinos pretendem completar mil quilómetros por dia.

 

Orçamento de 5 mil euros 

O caminho que vai ser percorrido por Renny Moniz e Hernâni Moreira tem um orçamento previsto que ultrapassa os 5 mil euros. A maior fatia, ao contrário do que se possa pensar, não vai para o combustível (gasolina). “Vai para a travessia do barco e para os vistos, onde vamos gastar 1.800 euros”, garantiu Renny Moniz, que explica que na Líbia a gasolina é vendida a oito cêntimos.

Este ano a viagem vai contar com o apoio da Câmara Municipal de Anadia - além de outros patrocínios de várias empresas da região e dos próprios aventureiros - que acolheu o projecto, “mostrando uma abertura muito importante. A autarquia mostrou vontade de participar, o que muito nos agradou”, afiançou Hernâni Moreira.

Refira-se que o “Primefix 76” vai estar em exposição durante o dia 23 (segunda-feira), véspera da partida, junto ao edifício da Câmara Municipal de Anadia, para que a população possa ver e conhecer a viatura que vai até ao Cairo.

 

Uma bagagem bem pensada

Comida, à base de enlatados, água, mapas e GPS, assim como uma bússola, máquina fotográfica, tenda e sacos de dormir são alguns dos objectos que não vão poder faltar na bagagem de Renny Moniz e Hernâni Moreira.

Renny Moniz, 38 anos, é natural da freguesia de Arcos, Anadia. É gerente do “Baldas - Centro de Cópias”, na Malaposta. Questionado sobre o que o move em mais uma aventura, responde de forma peremptória e entre risos: “Carimbar países”.

Já Hernâni Moreira, 50 anos, é natural da freguesia de Vilarinho do Bairro. Militar, cumpriu toda a sua carreira nos pára-quedistas. Move-o a vontade de se “redescobrir”. Lembra ter sofrido um acidente grave há dois anos, servindo esta aventura para “saber como estou e quais os meus actuais limites”, confidencia.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:17

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

“En(contra) as mimosas”

Dia 15 de Fevereiro jornada aos recantos da serra

Depois das chuvas fartas e das noites mais frias do Inverno serrano, os vales que descem com os rios do Caramulo vestem-se com as cores verdes e amarelas do concelho de Águeda. São as acácias mimosas que anunciam a Primavera.

Nada ponha os serranos a dar pulos de contente, porque as acácias que explodem de amarelo, são elas próprias tão daninhas que perturbam e destroem a criação natural da biodiversidade secular destas encostas e destes vales.

Nos últimos anos as pinceladas de amarelo têm-se multiplicado muito além do que seria aceitável, com os magotes a debruçarem-se nos penhascos, a envolver as aldeias e a esticarem-se em linha, pelas corgas e rios abaixo. É, todavia, uma atracção instantânea e fugaz, tão daninha como a própria mimosa, levando “Os Serranos Associação Etnográfica” a organizar, em cada ano, uma visita aos recantos da serra, que tanto excita o lado estético, como denuncia a proliferação desta espécie invasora, que pode ser combatida através da presença humana mais frequente e mais intensa e com a promoção dos produtos da tradição serrana.

 

Contra a desertificação

Em 15 de Fevereiro próximo, “Os Serranos Associação Etnográfica” vai lançar mais uma jornada de regresso aos recantos da serra que já se denominou de Alcoba, seguindo as manchas amarelas e daninhas que correm e serpenteiam ao lado dos rios travessos e transparentes.

No fundo dos vales, em cima e pelos lados dos rios bruscos e cristalinos serpenteia a praga das acácias, que cresce ano após ano e atrapalha a vegetação nativa e a exploração da floresta. Contudo, saltando das manhãs de geada, os cachos de amarelo-vivo espalham aromas breves e proporcionam um cenário belo.

De quando em quando, a caravana tropeça com o casario das pequenas aldeias, desejosas de habitação e das visitas que levam presença humana, ainda que seja motivada pelo exotismo da combinação e pela mistura de pedra e telha cor de pedra com os magotes amarelados das mimosas.

“Os Serranos” organizam este “raid fotográfico”, que se inicia junto aos Bombeiros Voluntários de Águeda, pelas 9 horas. Depois partem pelas veredas serranas, rios acima, parando nas fontes e nas aldeias milenares. As mimosas daninhas e filhas da desertificação e da quebra da biodiversidade natural, são o motivo desta pequena aventura, cujo colorido único e fugaz, não esquece que devem ser combatidas como praga má e que o regresso das populações nativas e a visita frequente dos seus amigos constitui um destes instrumentos de luta pelo re-estabelecimento da flora arbustiva natural da encosta ocidental da serra do Caramulo.

 

Salvas as aldeias serranas

O roteiro incluirá o convívio com o povo serrano, seja no mata-bicho em Alcafaz, seja no almoço em Falgoselhe, seja no fim do dia com a compra do mel no Carvalhal (uma maravilha) e a prova do vinho americano em Rio de Maçãs.

Pela tarde fora, passados outros vales e portelas, espreitam-se os fios e as quedas de água, que se juntam nos sulcos cavados pelo arado dos milénios, onde lá fundo, junto com os rios e as corgas, também correm filas de mimosas, verdes e amarelas, que se despejam nos grandes magotes nas praias fluviais.

Quando o dia estiver a terminar, também termina a aventura do “En(contra) as mimosas”, que visa despertar as consciências para todos os contributos que possam combater esta praga invasora. Antes do fim, debaixo e entre-as-pedras do Rio de Maçãs, “Os Serranos” organizam uma merenda colectiva, com animação à mistura. Para este repasto pede-se que se abram os farnéis da partilha, que cada um deve levar, juntando-se ao americano farto na tigela do Zé Fidalgo.

Durante o dia, além das caminhadas pelos percursos pedonais, os participantes terão percorrido cerca de 70 km, pelas estradas serranas, com a organização a assegurar que todo o percurso pode ser realizado com carro ligeiro.

As inscrições terão de ser feitas até amanhã, dia 11 de Fevereiro, dirigindo-se à “Associação Etnográfica Os Serranos” ou nos locais assinalados, na cidade de Águeda (Foto POP, Ourivesaria Diamante, Casa Candeeiro e Ourivesaria Arromba).

Poderão ainda ser usados os telefones 234 655 109, 234 655 181, 91 752 63 35 e 96 872 36 23. A inscrição é no valor de 15 euros por pessoa (12 euros para os sócios da “Associação Etnográfica Os Serranos”). Inclui o almoço.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:19

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Atravessamento da Ribeira...

Semana Europeia da Mobili...

Oliveira do Bairro viu pa...

71ª Volta a Portugal em B...

Desporto – “4ª Maratona V...

Dupla bairradina fica a d...

Quebrado o silêncio de um...

Renny Moniz e Hernâni Mor...

Renny Moniz e Hernâni Mor...

“En(contra) as mimosas”

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds