Terça-feira, 2 de Março de 2010

Câmara Municipal de Aveiro disponibiliza Cartão Social Sénior

Cartão é gratuito e dirigido aos cidadãos com idade igual ou superior a 65 anos

O Município de Aveiro tem disponível, desde Outubro de 2009, um cartão social dirigido aos cidadãos seniores do concelho.

O Cartão Social Sénior, promovido pela Câmara Municipal de Aveiro, é gratuito e dirigido aos cidadãos com idade igual ou superior a 65 anos, que possuam residência permanente no concelho de Aveiro e aufiram um rendimento bruto igual ou inferior ao valor do salário mínimo nacional.

Este cartão, solicitado nas Juntas de Freguesia, permite o benefício de diversas vantagens em áreas como a saúde, lazer, nutrição, turismo, desporto, cultura e os transportes, no âmbito de várias parcerias com serviços da autarquia e entidades privadas: Clínica de São Bernardo, Sporting Clube de Aveiro, Nutrisabores, Dentys – Clínica Dentária, Serviços Municipalizados de Aveiro, Aveiro Expo, MoveAveiro, Teatro Aveirense e o programa municipal “Aveiro Amigo”.

Para a Câmara Municipal de Aveiro, esta medida social é um contributo para a melhoria das condições de vida dos cidadãos seniores do concelho, integrado no Plano de Respostas às Famílias e Pessoas em Conjuntura de Crise, e que permite ao seu titular benefícios como o acesso gratuito a iniciativas culturais, recreativas e de turismo promovidas directamente pelo Município, descontos na mensalidade de prática em hidroginástica em condições a definir com os respectivos clubes, desconto de 60% nas iniciativas promovidas pelo Teatro Aveirense e nos passes sociais da MoveAveiro (actualmente de 44%), descontos em vários estabelecimentos comerciais parceiros, 75% de desconto na ligação do contador de água e redução de 50% na factura de consumo de água para fins domésticos (até cinco m3). O cartão permite igualmente o acesso gratuito às feiras temáticas de organização municipal na Aveiro Expo e facilidades na adesão ao programa “Aveiro Amigo”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:50

link do post | comentar | favorito
Sábado, 27 de Fevereiro de 2010

Voluntários ajudam a limpar a Mata do Buçaco no dia 6 de Março

Inscrições nas oito Juntas de Freguesia do concelho da Mealhada até 4 de Março

A Fundação Mata do Buçaco vai levar a efeito, no próximo sábado, 6 de Março, uma acção de limpeza da mata, contando, para o efeito, com o envolvimento da população, através de grupos de voluntários.

A iniciativa inscreve-se numa das prioridades de acção da nova entidade gestora (a limpeza imediata da mata) e obedece a uma estratégia de envolvimento das comunidades locais na defesa e preservação deste imenso património natural único, que é a Mata do Buçaco.

A Fundação Mata do Buçaco tem o apoio da Câmara Municipal da Mealhada, de algumas empresas e de todas as Juntas de Freguesia do concelho, que já estão a aceitar inscrições.

A concentração está marcada para as 8 horas, na mata, junto ao Convento de Santa Cruz (anexo ao hotel) e termina por volta das 13.30 horas, com um almoço convívio.

A limpeza será organizada por grupos (cinco), com missões distintas, que vão desde o corte e recolha de espécies secas, à apanha de lixos, passando pelo arranque de espécies infestantes, como as acácias.  

Os interessados em participar na iniciativa devem inscrever-se, até 4 de Março, numa das oito Juntas de Freguesia do concelho da Mealhada.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:13

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 23 de Fevereiro de 2010

Reunião aberta para a iniciativa Limpar Portugal (Grupo de Águeda)

Dia 4 de Março no Salão Nobre da Câmara Municipal

Realiza-se no próximo dia 4 de Março, quinta-feira, às 18 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Águeda, uma reunião aberta a toda a população, tendo por tema a iniciativa Limpar Portugal.

A reunião tem por objectivo estruturar a acção que se desenvolverá localmente: Limpar o concelho de Águeda e estimular à participação de tod@s no projecto. É desta forma que a autarquia lança o convite à participação de todos nesta reunião de preparação da iniciativa.

O projecto Limpar Portugal é um movimento cívico que tem como principal objectivo, no dia 20 de Março de 2010, remover todo o lixo depositado indevidamente nos nossos espaços verdes. Numa iniciativa apoiada pela autarquia de Águeda, pretende-se, através da participação cívica, promover a comunicação e a reflexão sobre a problemática dos resíduos, do desperdício, do ciclo dos materiais e do crescimento sustentável.

A iniciativa, realizada na Estónia em 3 de Maio de 2008, reuniu 50 mil voluntários e recolheu 10 mil toneladas de lixo em cinco horas.

 

Grupo de Águeda já conta com vários adeptos

A menos de um mês do “Dia L – Dia do Limpar Portugal”, o grupo de Águeda (AGD) tem vindo a reunir mais adeptos esperando a organização que, “muitos mais venham a voluntariar-se nas diferentes freguesias”. Esta é uma prova também à nossa vontade de mudar e melhorar o mundo que nos rodeia. Espera-se assim, uma colaboração activa de cidadãos a título individual, movimentos e grupos de cidadãos, escuteiros, empresas, instituições, escolas, bombeiros, Juntas de Freguesia, Cruz Vermelha, associações desportivas, IPSS, entre tantas outras que poderão colaborar para que a iniciativa seja um êxito no Município de Águeda.

A participação dos voluntários no dia 20 de Março passa por colaborar na limpeza dos espaços identificados para o efeito, mas também na identificação dos locais a limpar, na organização do grupo na sua freguesia, na divulgação do projecto, na consultadoria técnica, na cedência de meios de transporte para resíduos (“pick-up”, tractor, atrelados, outros), material vário como sacos, luvas, águas, entre outros.

Toda a participação terá que ser voluntária ou com a cedência de bens e/ou serviços, não se aceitando contrapartidas monetárias.

Quem estiver interessado em participar no Projecto Limpar Portugal, basta registar-se no grupo de Águeda – AGD – em http://limparportugal.ning.com/ ou contactar a Câmara Municipal de Águeda: presencialmente, nos serviços camarários, ou por e-mail ou telefone, deixando o nome, morada, contacto telefónico e e-mail (se tiver).

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:37

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 14 de Janeiro de 2010

António Mota ganha Concelhia do PSD em Oliveira do Bairro

Com mais de 100 votos de diferença ex-vereador derrota Márcio Oliveira

António Mota, ex-vereador das Obras na Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, é o novo presidente da Comissão Política de Secção (CPS) de Oliveira do Bairro do PSD, derrotando, com uma diferença superior a 100 votos, Márcio Oliveira, actual presidente da Junta de Freguesia de Oliveira do Bairro.

As eleições, que decorreram na noite do dia 8 de Janeiro, contaram com uma forte afluência às urnas, visto que dos 376 militantes inscritos, 329 deles votaram.

O novo presidente da Concelhia do PSD de Oliveira do Bairro vem assim suceder a Laura Pires, actualmente vereadora da Cultura na autarquia, que presidiu a CPS de Oliveira do Bairro do PSD nos últimos quatro anos, dois mandatos.

 

Uma “grande vitória do PSD”

Para António Mota, esta “foi mais uma das grandes vitórias do PSD em Oliveira do Bairro. Já nos habituámos a elas e esta é mais uma”. Ao referir-se à votação, o ex-autarca diz que os “miltantes corresponderam ao apelo para votarem”, visto ter sido uma “votação maciça, com um resultado que não oferece dúvidas, com um diferencial de 100 votos”, tanto para a CPS como para a Mesa do Plenário.

Mota foi peremptório: “Não restam dúvidas a ninguém de que os militantes têm a certeza daquilo que querem”.

De qualquer forma, ao Quiosque das Letras o novo líder da Concelhia oliveirense admitiu que a vitória era “esperada”, até porque “se os militantes queriam uma linha e essa linha foi alterada, quando a sua vontade não é cumprida eles são os primeiros a dar resposta na próxima oportunidade que lhes seja proporcionada”.

Numa sondagem encomendada pela autarquia, no anterior Executivo, Mota foi o vereador que alcançou maior notoriedade.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:49

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 5 de Janeiro de 2010

APPACDM de Anadia vai benzer amanhã autocarro novo

Instituição adquiriu viatura no valor de 145.500 euros

A Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Anadia vai amanhã, dia 6 de Janeiro, quarta-feira, apresentar e benzer o novo autocarro que adquiriu recentemente.

A cerimónia solene terá lugar na sede da instituição, em Avelãs de Caminho, pelas 12 horas e será presidida por D. António Francisco dos Santos, Bispo de Aveiro.

Trata-se de um autocarro novo, com 50 lugares, que custou à APPACDM de Anadia 145.500 euros, mais IVA.

De acordo com Acácio Lucas, presidente da Direcção da APPACDM de Anadia, “não tínhamos nenhum transporte do género, com capacidade para tanta gente. Tínhamos um autocarro que alugávamos sempre que havia necessidade. Mas quando fizemos contas percebemos que era mais viável comprar um autocarro, nosso, do que estar sempre a alugar, porque iríamos poupar”.

Para já, Acácio Lucas disse que a instituição pagou apenas o valor do IVA, que são cerca de 30 mil euros.

“Fizemos um empréstimo na Caixa Geral de Depósitos, para pagar o resto”, explicou o dirigente, que conta com o apoio da comunidade, da Câmara Municipal de Anadia, da Junta de Freguesia de Avelãs de Caminho, dos pais dos utentes e de todos aqueles que venham a usufruir da viatura.

“Estamos convencidos que vamos ter esse apoio”, sublinhou Acácio Lucas. Recorde-se que no início da última Assembleia Municipal de Anadia, que teve lugar no dia 21 de Dezembro, a APPACDM de Anadia foi ao Salão Nobre dos Paços do Concelho para cantar as Janeiras aos deputados municipais e sensibilizá-los, bem como a todo o Executivo municipal, liderado por Litério Marques, para dar um contributo e assim ajudar a pagar a nova viatura.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:12

link do post | comentar | favorito
Domingo, 3 de Janeiro de 2010

Assembleia Municipal de Oliveira do Bairro viabiliza Orçamento de 37 milhões de euros

Maioria social-democrata vota favoravelmente os documentos para 2010

A sessão ordinária da Assembleia Municipal de Oliveira do Bairro - que se realizou em duas reuniões, nos dias 30 e 31 de Dezembro -, aprovou por maioria o Orçamento e as Opções do Plano do Município para o ano 2010. Foram 18 os votos a favor, houve oito abstenção das bancadas do CDS-PP e do PS e nenhum voto contra.

Esta foi a primeira sessão depois das autárquicas e a última de 2009, ficando marcada por cerca de oito horas de discussão e pelas mais de 70 intervenções dos deputados.

O ponto do Orçamento e das Opções do Plano - que passou para a segunda reunião, dado o avançar da hora na noite de 30 de Dezembro - foi o mais polémico e prolongado, mesmo depois da indicação do líder de bancada da Oposição CDS-PP, André Chambel, ter referido que os populares não iriam “inviabilizar o documento”.

Ainda antes, Mário João Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, lembrou que aquele era o documento “mais importante para quem gere os destinos do concelho”, por serem “as grandes balizas sobre as quais pretendemos prosseguir uma actividade. Cumpre-nos, enquanto Executivo, levar por diante tais iniciativas”.

O autarca sublinhou que este Orçamento é “abrangente, ambicioso e inovador”, sendo ainda o “maior de sempre”, por ultrapassar os 37 milhões de euros (37,230.608 euros).

Mário João Oliveira evidenciou que o valor estimado da receita corrente “ultrapassa largamente o da despesa corrente. É esse o caminho que vamos prosseguir”.

O autarca fez referência ao acréscimo de despesa corrente em mais de 800 mil euros devido à delegação de competências na área da Educação. Este acréscimo também se verifica pela adesão do Município à Águas da Região de Aveiro - ADRA, ficando assim os documentos condicionados por estes dois exemplos.

A aposta na Cultura, a requalificação urbana do concelho, o apoio às associações e aplicação de verbas em eventos são outras áreas contempladas no documento aprovado.

Nuno Barata, líder de bancada do PSD, falou da aposta continuada “na Educação e na formação, com uma evidente evolução na diversificação dos investimentos: quer em equipamentos (novos ou requalificados), quer em recursos humanos (docentes e discentes), quer em projectos vários de dinamização e desenvolvimento educativo”.

Contudo, Armando Humberto Pinto, líder de bancada do PS, disse que a análise do documento é um “exercício inútil, pois a diferença entre aquilo que é proposto e aquilo que é razoável esperar-se que seja executado é de tal ordem, que não é possível fazer qualquer análise séria tendo apenas por base este documento”, acrescentando que um ano depois, daquilo que é proposto agora será “executado metade, e estou a ser optimista”.

O líder socialista frisou: “Acho uma falsidade e irrazoável que tendo-se executado 16 milhões de euros anteriormente agora se apresente um orçamento de 37 milhões”.

Para o PS, os projectos prioritários são a conclusão dos oito pólos escolares; da Alameda; da Junta de Freguesia de Oiã e respectivo auditório e biblioteca e a Casa da Cultura. Mas “todos eles, com excepção porventura da Alameda, irão ter elevadas despesas de operação e manutenção”, apelando ao Executivo para a “razoabilidade”, afim de evitar custos elevados para todos.

Já Óscar Ribeiro, do CDS-PP, disse que o Orçamento está “empolado”, realçando, contudo, que algumas obras tinham origem no seu partido. “É um orçamento mais realista que no ano passado, permite contratos programa e segue as práticas do CDS que na altura foram tão criticadas”.

Também da bancada do CDS, Vítor Pinto disse que eram vários os projectos que o documento contempla, mas que “não vão passar do papel”, atirando que a “obsessão deste Executivo pela famigerada Alameda faz com que esqueça o que é verdadeiramente importante”.

Por tratar-se do primeiro Orçamento do novo mandato, André Chambel referiu que o CDS não o inviabilizaria, mas lembrou projectos - como o reforço de ecopontos ou o aproveitamento do Museu de Etnomúsica da Bairrada - que mesmo ali apresentados “nada indicam”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 10:01

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 31 de Dezembro de 2009

Assembleia Municipal da Mealhada viabilizou Orçamento de 18,6 milhões de euros

Sessão ordinária prolongou-se pela madrugada dentro

A Assembleia Municipal da Mealhada aprovou, anteontem, dia 29, o Orçamento e as Opções do Plano do Município para o ano 2010. 

Os documentos foram aprovados em sessão ordinária, com 22 votos a favor, um voto contra e seis abstenções.

A Assembleia Municipal aprovou, também, na mesma sessão - que se estendeu pela madrugada dentro - o Regulamento e Tabela de Taxas do Município (com 18 votos a favor e 11 contra), o Regulamento Municipal da Urbanização e Edificação do Município (por unanimidade) e o mapa de pessoal da autarquia para 2010 (com 25 votos a favor e quatro abstenções), além de uma proposta de delegação de competências nas Juntas de Freguesia (também por unanimidade).

As Opções do Plano e o Orçamento para 2010 tinham sido aprovadas, a 10 Dezembro, em reunião de Câmara, com cinco votos a favor (da maioria PS) e duas abstenções (dos vereadores do PSD).

De acordo com os documentos, agora aprovados pela Assembleia Municipal, a despesa global (despesas correntes e de investimento) que o Município prevê realizar, durante o próximo ano, é da ordem dos 18,630.860 euros.

Educação, Ambiente, Habitação e Rede Viária destacam-se entre as áreas que, ao nível das despesas de investimento, terão maior impacto orçamental, no ano 2010.

A título meramente exemplificativo, a construção do Centro Educativo da Pampilhosa (em curso) tem uma dotação de 700 mil euros, à recuperação do Bairro Social de Canedo estão atribuídos 530 mil euros, ao Parque da Cidade (antigos Viveiros) 460 mil e para o arranjo da zona envolvente da Zona Desportiva da Mealhada estão orçamentados 369.700 euros.

Para abastecimento de água (remodelação e extensão de redes um pouco por todo o concelho) estão previstos 1,35 milhões de euros.

Por sua vez, o investimento na qualificação da rede viária concelhia (na construção de novos arruamentos, remodelações e beneficiações, abrangendo nas oito freguesias) deverá alcançar os 2,48 milhões de euros.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:52

link do post | comentar | favorito
Domingo, 20 de Dezembro de 2009

Câmara Municipal de Anadia aprova Orçamento de 31 milhões de euros por maioria

Oposição socialista votou contra na reunião do Executivo camarário

O Partido Socialista (PS) de Anadia votou contra, na reunião de Câmara do Executivo anadiense - liderado por Litério Marques (PSD) - o Orçamento e as Opções do Plano para 2010, que corresponde a um valor superior a 31 milhões de euros, porque “áreas que entendemos como prioritárias continuam a ser relegadas para segundo plano”, justificou Lino Pintado, vereador socialista.

Por isso, “não nos resta outra alternativa senão votarmos contra um Orçamento que não vai ao encontro de uma estratégia de desenvolvimento que em nosso entender urge implementar”, sublinhou Pintado.

Assim, os documentos foram aprovados na reunião camarária do dia 9, com cinco votos a favor (da maioria PSD) e dois votos contra (dos vereadores do PS).

Lino Pintado afirmou que após analisar os documentos, o PS Anadia concluiu que “grande parte das críticas apontadas ao Orçamento de 2009 mantêm-se. A despesa de capital é alvo de um ligeiro aumento, no entanto é também à custa de uma obra (Plano de Regeneração Urbana de Anadia) que em nosso entendimento e como oportunamente manifestámos não vai ao encontro das transformações que o centro de Anadia precisa. Pelo contrário, será a obra da oportunidade perdida”.

O vereador socialista frisou que a despesa corrente aumenta cerca de 10%, o que significa que “o peso da máquina da autarquia continua a aumentar e a não gozar de uma proporcionalidade saudável no que concerne à relação comparativa com as despesas de investimento”, sendo essas despesas que obedecem à finalidade de “mais-valia nas condições a proporcionar aos nossos munícipes e têm uma relação directa com a sua qualidade de vida”.

O PS Anadia registou, com agrado, o aumento previsto em despesa com o saneamento, aplicando a velha frase popular “mais vale tarde que nunca”, mas neste caso “podemos mudar o tarde para muito, muito tarde”, atirou Lino Pintado.

Sobre a Administração Autárquica “verificamos que, não obstante haver um aumento nas despesas de investimento, as transferências correntes e as de capital para as Juntas de Freguesia são reduzidas em 50 e 20%, respectivamente”, criticou a Oposição.

 

Serviços Municipalizados

Relativamente ao Orçamento dos Serviços Municipalizados - com o valor de 2.603.400 euros -, o PS Anadia absteve-se na votação, acabando o documento por ser aprovado por maioria, com cinco votos a favor do PSD.

Contactado pelo Quiosque das Letras, Litério Marques disse apenas que aguarda “serenamente pela discussão dos documentos” na Assembleia Municipal do dia 21. “Não temos mais que comentar. Comentaremos oportunamente no dia 21”, rematou.

Os documentos vão agora ser sujeitos à Assembleia Municipal - que se realiza no dia 21 de Dezembro - para apreciação e aprovação final.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 10:05

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 2 de Dezembro de 2009

Conservatório Artes e Comunicação Filarmónica União Oliveira do Bairro inaugurado

Equipamento abre as portas 12 anos depois das obras terem começado

Mário João Oliveira, presidente da Câmara de Oliveira do Bairro e o Comendador Almeida Roque inauguraram, dia 27 de Novembro, o Conservatório Artes e Comunicação Filarmónica União Oliveira do Bairro (FUOB). Uma obra que contempla a sede social e a Escola de Música, que teve o seu início no ano de 1997 e fica agora concluída, representando um custo total no valor de 850 mil euros.

Após a visita às modernas instalações, foi a vez da sessão solene, com os discursos. Miguel Ramiro, presidente da Direcção da FUOB, disse que a inauguração simboliza o início de mais um ciclo. E não se esqueceu de agradecer a Joaquim Santos, que disponibilizou um espaço à FUOB entre 2000 e 2009, sem pagar renda: “Ceder 300 metros quadrados de espaço gratuitamente é obra! E com solicitações para aluguer”, frisou o dirigente, que ofereceu uma lembrança ao também vereador.

A FUOB, instituição que remonta ao ano de 1867, foi reconhecida como Instituição de Utilidade Pública Administrativa em Janeiro de 1980.

Miguel Ramiro, que assumiu os destinos da FUOB em 1992, deparou-se com uma “situação muito difícil”. Nesse ano inscreve-se no Registo Nacional de Associações Juvenis (RNAJ) e na Federação das Associações Juvenis do Distrito de Aveiro (FAJDA). E em 1994 na Federação Nacional de Associações Juvenis (FNAJ).

“Havia a necessidade de arranjar outro espaço que pudesse oferecer melhores condições. Com esse espírito expus as minhas ideias ao arquitecto Walter Rossa para a criação de um equipamento que servisse a instituição e oferecesse à população do concelho e região condições lúdicas e de lazer, até então inexistentes na zona centro do país”, explicou Ramiro.

A obra avançou em 1997. E após vários contratempos, os números são os seguintes, em termos de apoios: PIDDAC - 339.258,00 euros; Instituto Português da Juventude (IPJ) - 102.500,00 euros; Câmara Municipal de Oliveira do Bairro - 151.347,00 euros e Junta de Freguesia de Oliveira do Bairro - 25 mil euros, o que perfaz o total de 618.105,00 euros.

Miguel Ramiro lembra que o custo total da obra é de 850 mil euros, tendo a FUOB pago 150 mil de IVA. “Foi um percurso com grandes dificuldades mas acima de tudo reconheço que este equipamento é mais que uma simples sede de uma instituição”.

Miguel Nascimento, director regional do Centro do IPJ, lembrou que o IPJ esteve sempre “ao lado da vossa instituição e do vosso esforço, desta grande sede. É um edifício extraordinário, que pode encher-se de vida”.

Já Almeida Roque disse sentir-se um devedor e que o credor era Miguel Ramiro: “Dei um subsídio muito pequeno. Até me sinto envergonhado perante uma obra destas”, finalizando que está disponível para continuar a apoiar. Mário João Oliveira enalteceu a “persistência e dedicação ao longo de quase 18 anos, culminando com este momento” e mostrou disponibilidade da parte da autarquia para continuar a ajudar a FUOB.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:48

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Outubro de 2009

Desilusão do PS Anadia contrasta com a satisfação do CDS e CDU locais

CDS-PP Anadia é o partido com maior crescimento no concelho

“É um resultado que fica muito aquém das nossas expectativas”. Foi desta forma que Lino Pintado, cabeça de lista à Câmara Municipal de Anadia pelo PS, fez o balanço das autárquicas 2009. Mesmo “mantendo a percentagem de há quatro anos, na casa dos 25%, não é um bom resultado”, reforçou.

Lino Pintado referiu que apesar de ter aumentado o número de votos, também aumentou o de votantes, mantendo-se as percentagens.

“Tinha uma ambição de termos resultados completamente diferentes. Mas há que respeitar a decisão do eleitorado do concelho”, admitiu o candidato socialista.

Comparando os resultados agora obtidos com os de há quatro anos, o PS Anadia conquistou mais uma freguesia, a de Aguim, “que nunca tinha sido PS. Mantivemos também o número de deputados municipais, seis, passando para oito com o presidente da Junta de Freguesia de Aguim e o de Mogofores, que já era socialista”.

A assinalar as subidas nas freguesias de Avelãs de Cima, Arcos e Aguim, na votação para a Câmara Municipal e a “descida muito significativa em Sangalhos, merecendo uma análise com todo o cuidado para tentarmos chegar a conclusões”.

 

CDS tem o maior crescimento

Por outro lado, O CDS-PP foi o partido que mais cresceu no concelho de Anadia: elegeu dois deputados municipais - Sidónio Simões e João Tiago Castelo-Branco -, retirando um deputado municipal ao PSD e, por uma pequena margem de votos, não obteve um vereador. Está representado com um deputado em cinco Juntas de Freguesia, nomeadamente por Ana Maria Alegre, em Arcos; António Pimentel, em Tamengos; António Augusto Marques da Silva, em Amoreira da Gândara; Jorge Matos, na Moita e António Oliveira, em Mogofores e com dois deputados na freguesia de Vilarinho do Bairro, Nuno Seabra e Hélder Santos.

De referir que esta última freguesia foi a que registou a maior subida dos populares, tornando-se o CDS a segunda força política, logo a seguir ao PSD.

Segundo Maria do Céu Castelo-Branco, candidata à Câmara Municipal, “se compararmos os resultados das autárquicas 2005 aos obtidos este ano, percebemos que o CDS-PP Anadia duplicou as suas próprias percentagens e apresentou valores mais elevados do que o PSD e o PS, quer para a Câmara, quer para a Assembleia Municipal”.

Para a popular, “os objectivos superaram as nossas expectativas e tal só aconteceu porque houve uma equipa de trabalho coesa a par de um esforço persistente e um contacto directo com a população nas diferentes freguesias do concelho. Lançámos as sementes, o trabalho vai continuar e a colheita virá de certeza. Estamos convictos de que nas próximas eleições o CDS estará em condições de se afirmar como a alternativa certa para o concelho de Anadia”.

 

“É uma vitória para a CDU”

Também o cabeça de lista à Câmara de Anadia pela CDU, José Paixão, estava muito satisfeito com os resultados das autárquicas 2009: “É uma vitória para a CDU, porque conseguimos os melhores resultados de sempre no concelho”.

Contudo, Paixão lembrou que “não atingimos os nossos propósitos, que eram chegar aos mil votos em cada órgão a que concorremos, o que ofusca a nossa vitória. Mas subimos cerca de 200 votos nos diversos órgãos aos quais concorremos”.

Mais votos, mais percentagem e os mesmos mandatos de há quatro anos. É este o balanço feito pelo candidato da CDU à Câmara. “Tínhamos dois eleitos na Assembleia de Freguesia de Sangalhos, passámos para três. Em Mogofores é que perdemos o que tínhamos”, explicou.

Quanto à Assembleia Municipal, é João Morais que vai continuar como deputado pela CDU, “saindo a sua votação reforçada, ultrapassando os mil votos. Mas ainda ficámos longe de conseguir um segundo mandato neste órgão”, disse Paixão, que terminou referindo estar triste “por não ter conseguido a perda da maioria absoluta de Litério Marques”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:56

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Câmara Municipal de Aveir...

Voluntários ajudam a limp...

Reunião aberta para a ini...

António Mota ganha Concel...

APPACDM de Anadia vai ben...

Assembleia Municipal de O...

Assembleia Municipal da M...

Câmara Municipal de Anadi...

Conservatório Artes e Com...

Desilusão do PS Anadia co...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds