Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2010

Recortes de jornais desde a década de 40 em exposição até Setembro em Anadia

Museu José Luciano de Castro recebe mais de 50 mil recortes que retratam as gentes da terra

O resultado de mais de 65 anos a recortar notícias de jornais pode agora ser visto e analisado na sala de exposições temporárias do Museu José Luciano de Castro, situado no Palacete Seabra de Castro, em Anadia. “Recortes de História” é a exposição que inaugurou no último sábado, dia 20 e que retrata a dedicação de João Venâncio Marques, autor, às gentes de Anadia.

São mais de 50 mil os recortes compilados por João Marques, todos eles agrupados em dossiês e organizados por temas, sejam eles personalidades ou instituições de Anadia, do concelho e até da Bairrada.

Nuno Rosmaninho, docente do Departamento de Línguas e Cultura da Universidade de Aveiro (UA), responsável pela apresentação da exposição, assinalou o momento como sendo “de grande importância para os estudos locais de Anadia e não só”.

O professor da cadeira de Cultura e Património na UA falaria sobre três circunstâncias: da exposição, do homem e da obra em si. Também Rui Rosmaninho recorreu, em Dezembro de 1990, à ajuda de João Venâncio Marques, que “disponibilizou, com muita simplicidade, a documentação de que já dispunha, em significativa quantidade”.

O docente referiu que os recortes de João Marques são “um acervo que é uma verdadeira enciclopédia de Anadia e da Bairrada”. E referindo-se à revista Aqua Nativa, onde escreve, lembrou que daquilo que se publica “há sempre algo de útil no arquivo de João Marques. Quer documentos, quer fontes”.

 

Um “verdadeiro banquete”

Para Rui Rosmaninho, “Recortes de História” é um “verdadeiro banquete deste século, sobretudo para quem gosta de História Local. É uma revisitação quase faustosa do passado”.

Os recortes estão organizados em pastas sobre o Ensino Primário, o Colégio Nacional, Lions, o Café Anadia, o Teatro. Existe também uma quantidade inúmera de pastas dedicadas a figuras, das mais remotas às mais recentes, como Fausto Sampaio, Mário Pato, Rodrigo Rodrigues dos Santos ou Manuela Alves.

Os recortes de João Marques, para Rui Rosmaninho, têm uma grande importância do ponto de vista científico e pedagógico: “Por restabelecer o contacto com a História Local, é por isso uma exposição que deve interessar a escolas, por ter muitos trabalhos de índole pedagógica”.

O professor da UA disse que o espólio deve ser preservado conforme foi entregue pelo autor, podendo somar-se mais recortes. “Não vi em todas as pastas a dos escritos do senhor João Marques. É um trabalho de grande interesse, que não vi, mas que também deve estar”, sublinhou Nuno Rosmaninho.

 

Espólio vai ser digitalizado

O local onde o espólio foi colocado “é o natural. É um óptimo local, de serviço à comunidade e um lugar de cultura e grande importância”, afirmou Rosmaninho, congratulando-se com o facto de o espólio ser futuramente digitalizado, “o que vai constituir uma alavanca em termos de divulgação, porque a sua capacidade de multiplicação pedagógica e científica aumenta muito”.

Rui Rosmaninho terminou convidando João Marques a “não parar”. E foi a esposa, Angelina Pina, que rapidamente disse que não deixava.

Carlos Matos, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Anadia, lembrou que a exposição “é uma pequeníssima parte do que João Marques tem feito e doou à instituição”, agradecendo publicamente por isso. Litério Marques, presidente da Câmara de Anadia, classificou a mostra como “um trabalho fantástico”.

João Venâncio Marques, emocionado, agradeceu à esposa e referiu-se àquele como “um dos grandes momentos da minha vida”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:04

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2010

“Recortes de História” inaugura no sábado

João Venâncio Marques doa espólio com milhares de notícias recortadas à Misericórdia de Anadia

No próximo sábado, dia 20 de Fevereiro, vai inaugurar, numa das salas do Museu José Luciano de Castro - Palacete Seabra de Castro, em Anadia, pelas 15 horas, a exposição “Recortes de História”, da autoria de João Venâncio Marques.

O autor, natural da cidade de Anadia, com 77 anos de idade vai expor no referido espaço museológico, propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Anadia (SCMA), a sua colecção particular com alguns dos mais significativos “Recortes de História”, retirados de jornais, que colecciona.

Possuidor de um arquivo de documentos jornalísticos, que foi reunindo ao longo dos anos e que reflectem a história e memória colectiva, no fundo o passado de Anadia e de pessoas do concelho, João Venâncio Marques vem agora dar a conhecer à população essas “relíquias” que tanto estima.

“Trata-se de um espólio de alta importância, dedicado a um espaço, que marca uma actividade cultural, a riqueza de um património, que dá a conhecer uma grande parte da minha vida”, explicou o autor.

E foi com apenas 11 anos que João Venâncio Marques iniciou esta actividade de coleccionador de recortes de jornais, sem “destino definido, mas já com a veia de ‘esfrangalhar’ jornais”, admite. E estes recortes dizem todos respeito a “tudo aquilo que fosse alusivo a Anadia e à Bairrada e suas gentes, não colocando de parte outras notícias que achasse de interesse”.

É no seio destes princípios que instituições como a SCMA, a Banda de Música, Bombeiros Voluntários de Anadia, Anadia Futebol Clube, APPACDM entre outras, mas também individualidades como Fausto Sampaio, Rodrigues Lapa, Manuel Alves, o ex-treinador do Benfica Toni, o “Fernandito” (Fernando Pina) do Anadia ou José Iglésias ganham personalidade nos recortes, indo ao encontro dos objectivos do autor.

Um trabalho considerado “digno e enriquecedor”, apreciado e valorizado por muitos alunos, “alguns deles em carteira universitária, mas também por historiadores, sendo alguns de renome e que consideram este um serviço extraordinário e de grande utilidade”, afiançou João Venâncio Marques.

Há mais de 65 anos que o autor desenvolve esta actividade, “permanentemente e de forma inesgotável”, sobre um tema “que não tem fim”. A entrega do espólio, devidamente legalizado, à SCMA é fruto de um anseio pela abertura e colaboração “nunca negada pela instituição”, que se alia à Biblioteca José Luciano de Castro.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:44

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2010

Amanhã é o lançamento da obra “Ecomuseu do Salgado de Aveiro”

Inauguração da exposição monográfica sobre o Salgado de Aveiro no mesmo dia

Amanhã, dia 5 de Fevereiro, às 18 horas vai ter lugar a cerimónia de lançamento da obra “Ecomuseu do Salgado de Aveiro”, da autoria de Énio Semêdo, nos Paços do Concelho, seguida da inauguração da exposição monográfica sobre o Salgado de Aveiro, na Galeria Municipal.

A cerimónia conta com a presença do presidente da Câmara Municipal de Aveiro, Élio Maia e da vereadora do pelouro da Cultura, Maria da Luz Nolasco.

A obra “Ecomuseu do Salgado de Aveiro” pretende ser um contributo para a promoção e preservação da actividade secular salícola da região de Aveiro.

A exposição monográfica sobre o Salgado de Aveiro estará patente ao público, das 14 às 19 horas, na Galeria Municipal, entre os dias 5 de Fevereiro e 7 de Março.

Esta exposição projecta de forma tridimensional os propósitos da obra, com o objectivo de traçar um desenvolvimento integrado e sustentável do património cultural e natural do salgado e da história e cultura salícolas, projectando-o na memória colectiva futura.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:55

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 8 de Janeiro de 2010

Inaugurada a exposição “O Poder da Paz” em Águeda

Na Biblioteca Municipal Manuel Alegre até 31 de Janeiro

A Biblioteca Municipal Manuel Alegre, em Águeda, tem patente ao público, desde o dia 6 até 31 de Janeiro uma exposição intitulada “O Poder da Paz”.

A vereadora da Cultura, Elsa Corga, esteve presente na inauguração da mostra, realizada a 6 de Janeiro, momento que contou com um representante do Instituto Duarte Lemos (IDL) e outro do Lions Clube de Águeda, assim como vários professores e alunos responsáveis pelo projecto.

Na ocasião, Elsa Corga referiu que “’O Poder da Paz’ é um bom tema para iniciarmos o ano, sendo este um desejo comum a todos: Paz!”. A vereadora aproveitou também para “agradecer a escolha da Biblioteca Municipal Manuel Alegre para apresentar este belo trabalho”, acrescentando ainda que “este local está sempre aberto a todos, principalmente às escolas e a este tipo de trabalhos”. O momento foi ainda abrilhantado pela actuação do Grupo Coral do IDL.

Os trabalhos expostos são da autoria de alunos do IDL, sendo a mostra uma organização conjunta entre a escola e o Lions Clube de Águeda.

A exposição pode ser visitada até 31 de Janeiro, de segunda a sexta-feira, das 10 às 19 horas (sem interrupção de almoço) e aos sábados, das 10 às 12.30 horas, na Biblioteca Municipal Manuel Alegre.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:51

link do post | comentar | favorito
Sábado, 19 de Dezembro de 2009

Santa Casa da Misericórdia de Anadia festeja 101º aniversário

Efeméride marcada por homenagem a cinco funcionárias

A Santa Casa da Misericórdia de Anadia (SCMA) comemorou o 101º aniversário. Cerimónia simples, mas com alto valor histórico/social, marcada pela grandeza de 24 ilustres Homens de Anadia, que traçaram o destino da instituição. A data foi marcada pela inauguração de uma exposição e pela homenagem a cinco funcionárias, pelos 20 anos de serviço cumpridos.

Foi celebrada Missa na Capela do Palacete Seabra de Castro, pelo Padre Daniel, do Colégio Salesiano de Mogofores, que na homilia evocou o aniversário da SCMA, enaltecendo os fundadores e deixando uma palavra de “justiça” para a actual Mesa Administrativa.

Seguiu-se a abertura da exposição “Menino Deus”, um conjunto de figuras alusivas ao Menino Jesus, que preencheu o dia de aniversário na sala temática do Museu José Luciano de Castro. Uma mostra que ficará patente durante três meses.

São figuras em madeira, porcelana e cerâmica referentes aos séculos XVII, XVIII e XIX, que vão dar brilho àquele Museu, numa valiosa exposição, sinal demonstrado pelo empenho dos responsáveis, que tentam manter posição de destaque para o bom nome cultural da cidade de Anadia. A SCMA aceitou o desafio, porque desde 1980, aquando da inauguração, mantém aberto ao público um espaço museológico que prima em expor seleccionadas colecções.

O Salão Nobre foi ainda palco da Sessão Solene e da entrega de Placas Comemorativas a cinco funcionárias com mais de 20 anos de serviço. São elas Isabel Pereira, Carla Carvalho, Rosa Simões, Maria Júlia Ribeiro e Maria Teresa Alves.

O provedor Carlos Matos deixou entre os funcionários o espírito de união, compromisso assumido de carácter social em manter as melhores relações e sobretudo uma chamada ao bom senso, para que sejam o arauto em proporcionar qualidade de vida àqueles que ainda dentro dos lares da instituição constituem um leque na sociedade.

Reforçou o desempenho às respostas sociais, todas elas superadas pela expectativa e falou do investimento feito nos dois lares, com a remodelação das instalações. Carlos Matos realçou também a aprovação do Projecto CADI por mais três anos, um projecto que ficou em primeiro lugar na zona Centro.

O almoço foi servido com pompa e circunstância e salutar convívio. Reinou um espírito de boa disposição e expressiva amizade. Diálogos em que todos se envolveram, aliando-se em criar um clima de confiança, superando o grande patamar, que coloca o bom nome da instituição na lista de bem-fazer.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:37

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 9 de Dezembro de 2009

Quinto aniversário de elevação de Anadia a cidade

Comemorações começam hoje e duram até sábado

A Câmara Municipal de Anadia vai comemorar o 5º aniversário da elevação de Anadia a cidade hoje, dia 9 de Dezembro, nos diversos equipamentos culturais e desportivos do município, de acordo com um aliciante programa, que vai durar quatro dias. Todas as actividades vão ser gratuitas.

Hoje, dia 9, inaugura a exposição documental “Anadia em Dia”, patente até 19 de Dezembro, na Biblioteca Municipal. No Museu do Vinho Bairrada vão decorrer ateliês diversos de Expressão Plástica, para crianças e visitas ao espaço. O horário para estas actividades será das 10 às 13 horas e das 14 às 18 horas.

Entre as 9 e as 13 horas e as 14.30 e as 21.30 horas vai haver natação regime livre, no Complexo Desportivo de Anadia. Também há aula de hidroginástica (das 17.45 às 18.30 horas), até 50 alunos e aula de aeróbica (das 18.30 às 19.15 horas), para 15 alunos.

A aula de natação vai acontecer das 19.15 às 20 horas e realiza-se com 15 alunos.

Ainda hoje, quarta-feira, vai ter lugar, no Cine-Teatro Municipal, um Espectáculo de Variedades, promovido pelas associações culturais do município. O início está marcado para as 21.30 horas.

Amanhã, dia 10 de Dezembro, quinta-feira, evento “Jazz com Vinhos”. Trata-se de um concerto de Jazz protagonizado pelo Trio João Neves, às 21.30 horas, no Museu do Vinho Bairrada. Durante o espectáculo, a Rota da Bairrada irá ofertar a todos, uma degustação de Espumantes de excelência. Vão também haver visitas ao espaço.

Na sexta-feira, dia 11 de Dezembro, vão realizar-se visitas ao Museu do Vinho Bairrada durante todo o dia.

E no sábado, dia 12, último dia das festividades no âmbito da elevação de Anadia a cidade, das 11 às 13 horas e das 15.30 às 17.30 horas vai realizar-se um mini curso de iniciação à Prova de Vinhos, no Museu do Vinho, assim como visitas ao espaço. A autarquia convida todos os munícipes a participar.

 

publicado por quiosquedasletras às 09:59

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 7 de Dezembro de 2009

“Multiplicidades” traz fotografia à Biblioteca Municipal de Anadia

Exposição vai estar patente até 16 de Janeiro de 2010

No passado dia 28 de Novembro, na Biblioteca Municipal de Anadia, teve lugar a inauguração da exposição de Fotografia “Multiplicidades”, da autoria de Fernando Neves.

Natural da Bairrada, engenheiro civil, fotógrafo freelancer e auto-didacta em várias áreas, Fernando Neves apresenta, nesta exposição, uma “multiplicidade” de técnicas que vão desde o Nocturno sem flash, à saturação selectiva, entre outras.

Para Fernando Neves, esta exposição é o corolário de um vasto trabalho realizado na área da fotografia e poder apresentá-lo na sua terra natal representa, para o fotógrafo, uma enorme satisfação.

A vereadora da Cultura, Rosa Tomás, realçou a qualidade e diversidade dos equipamentos culturais que a Câmara Municipal de Anadia dispõe actualmente para este tipo de eventos, e lançou um apelo para que iniciativas congéneres aconteçam mais amiúde.

A exposição estará patente na Sala Polivalente da Biblioteca de Anadia até ao dia 16 de Janeiro e poderá ser visitada de segunda a sexta-feira, das 10 às 13 horas e das 14 às 19 horas e aos sábados, das 10 às 13 horas e das 14 às 17 horas.

“Multiplicidades” é, apenas, o início de um projecto de promoção da arte da fotografia no município de Anadia, e que terá continuidade com um Workshop gratuito a iniciar a 6 de Janeiro de 2010.

Todos os interessados em realizar este Workshop poderão obter mais informações e inscrever-se na Biblioteca Municipal de Anadia, ou através do telefone 231 519 090.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:32

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 2 de Dezembro de 2009

Conservatório Artes e Comunicação Filarmónica União Oliveira do Bairro inaugurado

Equipamento abre as portas 12 anos depois das obras terem começado

Mário João Oliveira, presidente da Câmara de Oliveira do Bairro e o Comendador Almeida Roque inauguraram, dia 27 de Novembro, o Conservatório Artes e Comunicação Filarmónica União Oliveira do Bairro (FUOB). Uma obra que contempla a sede social e a Escola de Música, que teve o seu início no ano de 1997 e fica agora concluída, representando um custo total no valor de 850 mil euros.

Após a visita às modernas instalações, foi a vez da sessão solene, com os discursos. Miguel Ramiro, presidente da Direcção da FUOB, disse que a inauguração simboliza o início de mais um ciclo. E não se esqueceu de agradecer a Joaquim Santos, que disponibilizou um espaço à FUOB entre 2000 e 2009, sem pagar renda: “Ceder 300 metros quadrados de espaço gratuitamente é obra! E com solicitações para aluguer”, frisou o dirigente, que ofereceu uma lembrança ao também vereador.

A FUOB, instituição que remonta ao ano de 1867, foi reconhecida como Instituição de Utilidade Pública Administrativa em Janeiro de 1980.

Miguel Ramiro, que assumiu os destinos da FUOB em 1992, deparou-se com uma “situação muito difícil”. Nesse ano inscreve-se no Registo Nacional de Associações Juvenis (RNAJ) e na Federação das Associações Juvenis do Distrito de Aveiro (FAJDA). E em 1994 na Federação Nacional de Associações Juvenis (FNAJ).

“Havia a necessidade de arranjar outro espaço que pudesse oferecer melhores condições. Com esse espírito expus as minhas ideias ao arquitecto Walter Rossa para a criação de um equipamento que servisse a instituição e oferecesse à população do concelho e região condições lúdicas e de lazer, até então inexistentes na zona centro do país”, explicou Ramiro.

A obra avançou em 1997. E após vários contratempos, os números são os seguintes, em termos de apoios: PIDDAC - 339.258,00 euros; Instituto Português da Juventude (IPJ) - 102.500,00 euros; Câmara Municipal de Oliveira do Bairro - 151.347,00 euros e Junta de Freguesia de Oliveira do Bairro - 25 mil euros, o que perfaz o total de 618.105,00 euros.

Miguel Ramiro lembra que o custo total da obra é de 850 mil euros, tendo a FUOB pago 150 mil de IVA. “Foi um percurso com grandes dificuldades mas acima de tudo reconheço que este equipamento é mais que uma simples sede de uma instituição”.

Miguel Nascimento, director regional do Centro do IPJ, lembrou que o IPJ esteve sempre “ao lado da vossa instituição e do vosso esforço, desta grande sede. É um edifício extraordinário, que pode encher-se de vida”.

Já Almeida Roque disse sentir-se um devedor e que o credor era Miguel Ramiro: “Dei um subsídio muito pequeno. Até me sinto envergonhado perante uma obra destas”, finalizando que está disponível para continuar a apoiar. Mário João Oliveira enalteceu a “persistência e dedicação ao longo de quase 18 anos, culminando com este momento” e mostrou disponibilidade da parte da autarquia para continuar a ajudar a FUOB.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:48

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 23 de Novembro de 2009

Fernando Neves expõe fotografias na Biblioteca Municipal de Anadia

“Multiplicidades” inaugura no sábado

O fotógrafo freelancer Fernando Neves vai expor pela primeira vez na cidade de Anadia, numa mostra que vai inaugurar sábado, dia 28, na sala polivalente da Biblioteca Municipal, pelas 15 horas.

Natural de Anadia mas a residir na Costa Nova, concelho de Ílhavo, Fernando Neves, 50 anos, engenheiro civil de formação, assume ter gostado desde sempre de fotografia. Mas foi há cinco anos que, através de um fotógrafo profissional que lhe foi apresentado, começou a investir em formação. “Paralelamente à profissão, sempre procurei no desporto ou em algo ligado à arte um complemento à minha formação primária”, diz.

“Descobri que gostava mesmo de fotografia e decidi iniciar workshops na área e também em arte gráfica, mas colocando sempre a fotografia em primeiro plano”, explicou.

Há três anos recebeu o primeiro convite para fazer um evento, altura em que se inscreve na Associação de Fotógrafos Profissionais, começando a trabalhar como fotógrafo freelancer, sendo a engenharia civil a sua principal ocupação, em Anadia.

Fernando Neves também tem ligações ao desporto, acabando por transpô-las para a fotografia que faz. É federado em hipismo - tendo uma escola de equitação a funcionar em Anadia - e pratica várias modalidades.

 

“Multiplicidades”

Em Anadia vai dar a conhecer na terra que o viu nascer o trabalho dos últimos três anos. “Multiplicidades” vai apresentar fotos que passam pelo desporto, retratos, paisagens, fotos de estúdio, de dança. A exposição estará patente até meados de Janeiro.

“As minhas fotos profissionais apontam duas características: a tendência pelo preto, porque têm sempre uma carga e a tentativa de criar dinâmica e vida em cada uma delas”, frisa o engenheiro fotógrafo.

Diz que não se sente um fotógrafo comercial, porque mesmo para fazer eventos, tem que “de alguma forma se enquadrar neles”. Mesmo para fotografar desporto, “temos de ter a noção de como ele é praticado”.

 

Criação de núcleo de fotografia

Fernando Neves propôs a criação de um núcleo/secção de fotografia, em Anadia - e já aprovado -, que teria o seu início através de um workshop que vai começar em Janeiro, ainda com “Multiplicidades” patente.

“Serei um simples colaborador. O núcleo será aberto para pessoas do município. Com o workshop pretendo reunir com os interessados uma vez por mês”, afirmou o fotógrafo.

As ideias já são muitas. Desde fotografar durante manhãs de domingo no Luso ou convidar fotógrafos de renome para vir a Anadia. As inscrições para o workshop vão estar abertas dia 28, durante a inauguração de “Multiplicidades” e depois.

Introdução à fotografia digital e noções sobre o equipamento e sobre fotografia serão temas a abordar no workshop, gratuito. “Cerca de 25% é técnica, o resto é sensibilidade”, finalizou.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:40

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 20 de Novembro de 2009

Parque da Cidade da Mealhada dá a conhecer espécies

Iniciativa acontece no Dia da Floresta Autóctone a 23 de Novembro

A Câmara Municipal da Mealhada vai realizar uma visita guiada ao Parque da Cidade (antigos Viveiros Florestais), na próxima segunda-feira, dia 23 de Novembro, no âmbito das comemorações do Dia da Floresta Autóctone.

O objectivo é observar e dar a conhecer as espécies, nomeadamente algumas espécies autóctones existentes no parque da cidade, recentemente inaugurado.

A iniciativa, embora seja especialmente destinada a professores e outras profissões directa ou indirectamente ligadas ao ambiente, a associações ambientalistas e demais organizações preocupadas com a natureza, é aberta ao público em geral.

A visita será orientada pelo engenheiro Pedro Bingre, docente da Escola Superior Agrária de Coimbra e, no final, os participantes poderão participar na plantação simbólica de várias espécies autóctones.

 

Ponto de Encontro: Entrada Sul do Parque da Cidade da Mealhada (junto à EN 234 - Estrada do Luso), às 14 horas.

A visita terá uma duração de duas horas, aproximadamente.

Por razões de natureza logística, os interessados deverão fazer a sua inscrição através do endereço ambiente@cm-mealhada.pt, ou do telefone 231 200 980 (a/c de Carla Marques, Drª; ou Anabela Bem-Haja, Engª).

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:48

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Recortes de jornais desde...

“Recortes de História” in...

Amanhã é o lançamento da ...

Inaugurada a exposição “...

Santa Casa da Misericórdi...

Quinto aniversário de ele...

“Multiplicidades” traz fo...

Conservatório Artes e Com...

Fernando Neves expõe foto...

Parque da Cidade da Mealh...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds