Segunda-feira, 2 de Novembro de 2009

Meia centena de sinais de trânsito destruídos durante a noite

Primeiras estimativas apontam prejuízos acima dos 2500 euros

A Câmara Municipal da Mealhada decidiu apresentar queixa contra desconhecidos, na Guarda Nacional Republicana (GNR), pelo derrube e destruição de cerca de meia centena de sinais de trânsito na antiga EN234, no troço entre a cidade da Mealhada e o acesso à A1 (cruzamento de Pedrulha).

Ao todo, foram arrancados e/ou destruídos 49 sinais verticais (33 delineadores e 16 sinais de perigo, proibição e informação), ao longo daquele troço, numa extensão de cerca de um quilómetro.

De acordo com o que foi possível apurar, os sinais terão sido destruídos pela calada da noite, na madrugada de sábado para domingo.

As primeiras estimativas apontam para prejuízos acima dos 2500 euros.

Para o presidente da Câmara da Mealhada, Carlos Cabral, trata-se de um acto lamentável, de puro vandalismo e a todos os títulos injustificável.

 

publicado por quiosquedasletras às 08:41

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 2 de Julho de 2009

Instalações da GNR de Anadia com “condições muito deficitárias”

Deputado José Manuel Ribeiro denuncia problema através de requerimento dirigido a Rui Pereira

As instalações da GNR de Anadia, que inauguraram como prisão, sendo posteriormente adaptadas ao actual posto, têm “condições muito deficitárias”. Quem o diz é José Manuel Ribeiro, vice-presidente do Grupo Parlamentar do PSD na Assembleia da República (AR), que denunciou a situação através de um requerimento dirigido ao Ministro da Administração Interna, Rui Pereira, entregue na Mesa no dia 25 de Junho.

De acordo com dados recolhidos pelo deputado, o edifício terá sido inaugurado em 1970, originalmente como prisão, onde funcionou até 1974, sendo depois transformado no actual posto da GNR de Anadia.

“Problemas ao nível da rede eléctrica e de canalização, infiltrações e humidades e tectos falsos a ameaçar ruína, são alguns dos muitos problemas identificados”, pode ler-se no documento entregue pelo parlamentar na Mesa da AR. “No início do ano de 2008 efectuaram-se alterações e algumas obras nas instalações, autorizadas pela extinta Brigada Territorial n.º 5. Alterações positivas mas ainda assim insuficientes”, acrescenta.

O rés-do-chão ficou destinado ao Posto Territorial e o andar superior, que antes servia de habitação ao comandante do posto, passou a ser ocupado pelo Destacamento Territorial. Instalações que José Ribeiro considera albergarem importantes órgãos territoriais da GNR, destacando a Equipa de Protecção da Natureza e do Ambiente (EPNA) e o Núcleo da Escola Segura (NES).

“A verdade é que estes dois indispensáveis órgãos continuam a trabalhar em condições exíguas e nada ideais. Por outro lado, o Núcleo de Investigação Criminal (NIC), outro departamento fundamental da GNR, também trabalha em condições longe do ideal”, denúncia.

 

Alojamento é “surreal”

José Ribeiro vai mais longe: “O que antes eram celas para os prisioneiros, hoje em dia são ‘quartos’ para os soldados. Na verdade, as celas tornaram-se quartos para os soldados sem qualquer obra profunda de adaptação para esse efeito. O caricato da situação é tal que a Inspecção-Geral da Administração Interna (IGAI) impede que as celas sejam utilizadas para prender os criminosos, por falta de condições, mas já servem para os soldados descansarem e viverem, ficando quatro elementos por cada ‘quarto’. É surreal”.

Também a cozinha e a zona de lazer/convívio foram alvo de observação do deputado, que classificou os espaços como “terceiro-mundistas”.

José Ribeiro considera que “a mera feitura de obras nas actuais instalações já não solucionará os problemas existentes, tudo indicando que tal só será ultrapassado com novas instalações construídas de raiz”.

Assim, o deputado pretende saber se o Governo tem conhecimento das condições muito deficitárias das instalações da GNR de Anadia e como se propõe solucionar “este grave problema”. E se vão ser feitas obras ou se será construído novo edifício.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:09

link do post | comentar | favorito
Domingo, 28 de Junho de 2009

Águeda homenageia Escola Central de Sargentos e Instituto Superior Militar

Rotunda da Paz recebe monumento alusivo às duas instituições militares de ensino

Realizou-se ontem, dia 27, na Rotunda da Paz (também conhecida como Rotunda do Canhão), a cerimónia de descerramento de um monumento alusivo às instituições militares de ensino que passaram pela cidade de Águeda: Escola Central de Sargentos (ECS) e Instituto Superior Militar (ISM).

A cerimónia, presidida pelo presidente da Câmara Municipal, Gil Nadais, contou com a presença de entidades civis e militares. O Estado Maior do Exército fez-se representar pelo Coronel de Infantaria Lúcio Barreiros dos Santos, Comandante da Escola de Sargentos do Exército, e o Comando Geral da GNR pelo Tenente-Coronel de Infantaria Jorge Graça, Comandante do Grupo Territorial de Aveiro da GNR.

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda, localizada nas antigas instalações das duas academias, esteve representada por Ilda Camarneiro.

Para Gil Nadais esta homenagem é justa, pois segundo o autarca “as duas instituições tiveram um papel muito relevante em Águeda”, acrescentado que “ajudaram a revitalizar e a desenvolver a vila, depois cidade”. O edil aguedense não deixou de assinalar que o monumento descerrado “vai perpetuar a memória das instituições, assim como todas as pessoas que por elas passaram, com este monumento, que ficará para o futuro e será visto pelas gerações futuras”.

O memorial há muito que era aguardado e desejado, como referiu o Coronel Duarte Prata, em representação da comissão que organiza o encontro anual de antigos professores, alunos e funcionários da ECS/ISM: “Há muito tempo que desejávamos ter um marco que representasse a nossa presença e passagem, aqui na cidade de Águeda. A Câmara aceitou o nosso repto e colocou este marco num sítio nobre da cidade”. E acrescentou que “para todos nós é muito gratificante”. “Hoje nós e Águeda ficámos mais ricos”, referiu, emocionado, perante muitos dos antigos alunos e outros militares que frequentaram aquelas instituições.

Já o representante do Chefe do Estado-Maior do Exército encarou a iniciativa da autarquia como sendo “de muita satisfação para a Instituição Militar e igualmente para Águeda”, tendo oferecido a autarquia um brasão com as armas do Comando de Instrução e Doutrina do Exército Português, de que depende a Escola de Sargentos do Exército, actualmente aquartelada nas Caldas da Rainha.

 

Monumento no centro da cidade de Águeda   

O monumento está localizado no centro da cidade de Águeda (na Rotunda da Paz, também conhecida como Rotunda do Canhão), e nasceu como forma de reconhecer o valor e o impacto que a Escola Central de Sargentos (entre 1926 e 1977) e o Instituto Superior Militar (entre 1977 e 1995) tiveram no crescimento e afirmação da cidade de Águeda.

Findada a cerimónia na Rotunda da Paz realizou-se uma missa na Igreja Matriz de Águeda, sendo sucedida pelo almoço de confraternização de antigos alunos e militares que frequentaram aquelas instituições.

A Câmara Municipal de Águeda decidiu, com a Comissão Organizadora da confraternização anual de antigos alunos, docentes e funcionários do ISM/ECS, dignificar e perpetuar a passagem destas duas instituições militares pela história recente da cidade e concelho. O monumento deixa para a posteridade a memória daquelas duas instituições.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:22

link do post | comentar | favorito
Sábado, 25 de Abril de 2009

Comemorações do 35º aniversário do 25 de Abril, a Revolução dos Cravos

Programa recheado em Anadia

O 35º aniversário do 25 de Abril tem no concelho de Anadia um vasto programa de comemorações.

Assim sendo, a manhã de hoje, dia 25, vai começar na Praça do Município, com a recepção às entidades e convidados pelas 10 horas, bem como os cumprimentos à Guarda de Honra, pelas 10.30 horas.

Pelas 10.35 horas vai acontecer o Hastear das Bandeiras e execução do Hino Nacional, seguindo-se uma solta de pombos. Momentos depois, pelas 10.45 horas, actua a Banda de Música de Anadia.

De acordo com o programa estabelecido, vai haver a declamação de poemas alusivos à temática, nomeadamente “Ar livre”, de Miguel Torga e “As portas que Abril abriu”, de Ary dos Santos.

Os declamadores são alunos do Colégio Nossa Senhora da Assunção, de Famalicão e são eles: Carlos Miguel Santos, do 9º ano e Gonçalo Maia, do 5º ano. Para terminar o momento com “chave de ouro”, Albano Jorge, do grupo ADABEM e “O Baluarte”, vai declamar um poema de Sophia de Mello Breyner.

Vão haver, ainda, dois momentos coreográficos, realizados também por alunas do Colégio de Famalicão: Ana Sofia Semedo, Daniela Dinis, Inês Barreto, Francisca Salgado, Ana Carolina Costa, Sara, Maria Francisca Monteiro, Marta Campos e Cláudia Maia.

Após estes momentos culturais terá lugar o desfile apeado e motorizado do Corpo de Bombeiros, Guarda Nacional Republicana e bandeiras/estandartes das Juntas de Freguesia do concelho.

 

Assembleia Municipal em Anadia

Já no interior do edifício dos Paços do Município, no Salão Nobre, vai ter lugar, cerca das 11.20 horas, a sessão extraordinária solene e comemorativa do 35º aniversário da Revolução de Abril da Assembleia Municipal de Anadia.

Recorde-se que na Escola Básica 2/3 de Anadia está a decorrer uma exposição sobre “O 25 de Abril, o passado, o durante e o futuro”, com trabalhos efectuados pelos alunos sob a orientação dos docentes.

Também na Escola Secundária de Anadia (ESA) decorre uma exposição sobre a temática 25 de Abril.

De salientar ainda a intervenção de docentes da ESA, devidamente organizados, no espectáculo “Tributo a Zeca Afonso”, a ter lugar no Cine-Teatro de Anadia, pelas 21.30 horas de hoje, por associações culturais do concelho de Anadia (ver post do dia 20 de Abril).

 

Comemorações em Oliveira do Bairro

A Câmara Municipal e a Assembleia Municipal de Oliveira do Bairro também assinalam os 35 anos do 25 de Abril, numa sessão solene comemorativa, a realizar hoje, com início pelas 10 horas.

Com muito orgulho pela democracia que vivemos, é com grande alegria que o município de Oliveira do Bairro se associa às comemorações levadas a cabo por todo o país. Reconhecendo o valor e a importância desta data, a autarquia não quer deixar passar em branco este 25 de Abril, marcando-o com o lançamento do livro “Arlindo Vicente e a Oposição”, da autoria de Miguel Dias Santos e inaugurando uma exposição dedicada a Arlindo Vicente, residente no Troviscal.

Arlindo Vicente, ligado à política e às artes, foi uma voz activa aquando do 25 de Abril, lutando pelos direitos que hoje qualquer cidadão usufrui, mas que na altura eram limitados.

Estes dois eventos serão acrescidos à sessão solene da Assembleia Municipal Comemorativa do 25 de Abril, pela pertinência da obra a ser lançada e da exposição a ser inaugurada.

O programa de hoje será o seguinte: pelas 10 horas, participação da Banda Filarmónica do Troviscal. Às 10.15 horas, Hastear das Bandeiras. Cerca das 10.30 horas, cerimónia junto do Monumento aos Combatentes do Ultramar a cargo da Liga dos Combatentes – Núcleo de Oliveira do Bairro. E às 10.45 horas, sessão solene da Assembleia Municipal, no Salão Nobre da Câmara Municipal. Pelas 11.45 horas terá lugar o lançamento do livro “Arlindo Vicente e a Oposição”, da autoria de Miguel Dias Santos e às 12.30 horas, abertura de exposição dedicada a Arlindo Vicente.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:01

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Simulacro de incêndio testa plano de evacuação de escola

EB1 de Paredes do Bairro com incêndio extinto em nove minutos

A EB1 de Paredes do Bairro, concelho de Anadia, foi o estabelecimento de ensino escolhido pela Câmara Municipal para a realização de um simulacro de incêndio, que se realizou ao início da tarde do dia 17, última sexta-feira.

O exercício a ser testado foi o de incêndio, sendo realizado na sala de aula do 1º piso do edifício mais recente desta escola (cerca de 45 anos), edifício com três salas de aula. Na EB1 de Paredes do Bairro, que faz parte do Agrupamento de Escolas de Vilarinho do Bairro, existe um outro edifício, plano centenário, com apenas uma sala de aula, onde concluído o simulacro decorreu o briefing final.

A iniciativa teve como objectivo avaliar os Planos de Prevenção e Emergência dos estabelecimentos de ensino do 1.º Ciclo e Jardins-de-Infância do concelho. A organização esteve a cargo da Câmara Municipal de Anadia, em colaboração com os Bombeiros Voluntários de Anadia (BVA), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Junta de Freguesia de Paredes do Bairro.

De acordo com Eduardo Simões, vice-presidente do Conselho Executivo do Agrupamento de Escolas de Vilarinho do Bairro, todos os jardins-de-infância e EB1 do concelho de Anadia têm plano de evacuação, com o patrocínio da autarquia, sendo “cada plano ajustado à especificidade do edifício”.

 

Exercício com balanço positivo

Judite do Céu, coordenadora da EB1 de Paredes do Bairro, fez um balanço positivo do simulacro, “óptimo para as crianças, visto ter sido uma boa oportunidade de colocar em prática os conceitos que damos na teoria. Não tenho falhas a apontar”.

Este foi o primeiro simulacro nesta escola, que conta com 53 alunos e três professores.

Também Litério Marques, presidente da Câmara de Anadia, frisou que mesmo sendo uma “acção de faz de conta, é necessário colocá-la em prática, para sabermos que estamos preparados para o pior”.

Carlos Pinheiro, comandante operacional da acção, referiu que tudo correu dentro da normalidade, “estando o pessoal preparado”. Mas apontou uma falha: “Ficou determinado que as vítimas saíam pela porta de trás do edifício, onde estavam as ambulâncias, mas saíram pela frente”. Contudo, a parte da segurança “correspondeu ao pretendido”.

Do incêndio resultaram duas vítimas - um aluno e uma professora, que afirmou ter tido “um socorrismo óptimo” - às quais foi prestado socorro. No local estiveram 14 elementos (sete da GNR) e cinco viaturas dos BVA: duas ambulâncias (ABSC); uma VUCI; uma VETA e uma UVCOT.

O alerta foi dado às 14 horas, tendo os BVA chegado ao local às 14.09 horas e terminado o exercício pelas 14.18 horas.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:54

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Março de 2009

Secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Florestas presidiu à cerimónia

Comissão Distrital de Defesa da Floresta de Aveiro empossada na sexta-feira

Teve lugar no dia 20 de Março, no Salão Nobre do Governo Civil de Aveiro, a cerimónia de instalação da Comissão Distrital de Defesa da Floresta de Aveiro, a qual foi presidida pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Florestas, Ascenso Simões.

A Comissão Distrital de Defesa da Floresta é um organismo criado pelo Decreto-Lei nº 17/2009, de 14 de Janeiro, presidido pelo Governador Civil, que será o responsável pela definição do nível de planeamento e coordenação distrital de defesa da floresta.

A Comissão Distrital de Defesa da Floresta tem como funções: articular a actuação dos organismos com competências em matéria de defesa da floresta, no âmbito da sua área geográfica; elaborar um plano de defesa da floresta contra incêndios que defina as medidas necessárias para o efeito e que inclua a previsão e planeamento integrado das intervenções das diferentes entidades perante a ocorrência de incêndios, nomeadamente a localização de infra-estruturas florestais de combate a incêndios, em consonância com o Plano Nacional de Defesa da Floresta contra Incêndios (PNDFCI) e com o respectivo plano regional de ordenamento florestal (PROF); promover e acompanhar o desenvolvimento das acções de defesa da floresta ao nível distrital; colaborar na divulgação de avisos às populações; colaborar nos programas de sensibilização.

Deste novo organismo fazem parte representantes de diversas entidades e sectores, como o Governador Civil, que preside; o director regional de florestas; os gestores florestais das áreas territoriais integrantes do distrito; os presidentes das Câmaras Municipais ou seus representantes; o comandante operacional distrital da Autoridade Nacional de Protecção Civil; o comandante do comando territorial respectivo da Guarda Nacional Republicana (GNR); um representante do Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, I. P., nos concelhos que integram áreas protegidas; um representante das Forças Armadas; um representante da Autoridade Marítima, nos distritos onde esta tem jurisdição; um representante da Polícia de Segurança Pública; um representante da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional territorialmente competente; dois representantes das organizações de produtores florestais; um representante dos conselhos directivos de baldios e um representante da Liga dos Bombeiros Portugueses.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:34

link do post | comentar | favorito

Um litro de óleo alimentar contamina cerca de um milhão de litros de água

Câmara Municipal de Águeda distribui oleões para recolha de óleos alimentares usados

Com o objectivo de dar um encaminhamento adequado aos óleos alimentares usados, prevenindo a sua descarga nos colectores municipais e contribuindo para uma melhor qualidade ambiental no concelho de Águeda, evitando a contaminação do solo e da água, a Câmara Municipal, em parceria com a PORTARY – Gestão de Resíduos, SA, avançou com um projecto de Recolha de Óleos Alimentares Usados (OAU).

Numa primeira fase foram instalados 15 oleões, em diversos locais do município, onde qualquer munícipe pode levar os seus óleos alimentares usados. Os óleos deverão ser previamente acondicionados em garrafas ou garrafões plásticos, de preferência nas embalagens do próprio óleo, e devidamente fechadas (nunca colocar o óleo enquanto este estiver quente dentro de uma embalagem).

Os oleões destinam-se apenas aos óleos alimentares usados, pelo que não deverá ser depositado qualquer outro tipo de óleo, designadamente lubrificantes de motores.

Relativamente aos grandes produtores de óleos alimentares usados, nomeadamente cantinas e restaurantes, serão disponibilizados oleões de 30 ou 50 litros, que serão recolhidos periodicamente. Trata-se de um processo completamente gratuito para os produtores de OAU.

Os óleos depositados nos oleões serão regularmente recolhidos e transportados para tratamento adequado - valorização.

Esta acção é mais um passo no âmbito da recolha selectiva que está a ser implementada no município, aumentando o volume de resíduos passíveis de serem valorizados.

A Câmara Municipal de Águeda convida, desde já, todos os interessados, designadamente os grandes produtores de óleos alimentares usados (restaurantes, cantinas), a aderirem a este projecto, bastando para tal solicitar a instalação de um oleão à autarquia, através do NÚMERO VERDE (800 203 197) ou do endereço de correio electrónico: sergio.pinto@cm-agueda.pt.

 

Localização dos 15 oleões:

Aguada de Baixo - Alameda Pratas e Sousa (frente ao cemitério);

Aguada de Cima - Rua D. Ximenes Belo;

Águeda - Rua Dr. Manuel Alegre/Rua Gustavo Pimenta;

Águeda - Rua Dr. Celestino Neto/Rua Cidade Rio Grande do Sul;

Águeda - Rua Joaquim Valente de Almeida (frente à GNR);

Águeda - Rua Comandante Pinho e Freitas (frente à Escola das Chãs);

Águeda - Alagoa (Bairro);

Barrô - Rua Dr. Mateus Barbas (frente aos Correios);

Borralha - Largo da Feira;

Fermentelos: Largo do Carvalhal;

Macinhata do Vouga - Largo da Capela da N. Sra. das Necessidades;

Recardães - Alto de Recardães (frente à Pastelaria do Alto de Recardães);

Travassô - Largo da Igreja;

Trofa - Mourisca do Vouga - Rua 25 de Abril;

Valongo do Vouga - junto à sede da Junta de Freguesia/antigas instalações António Pereira Vidal.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:22

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 23 de Fevereiro de 2009

“Sextas Culturais Águeda 2009”

Rodrigo Leão sobe ao palco do Cine-Teatro São Pedro no dia 13 de Março

Depois do êxito dos dois concertos anteriores, as “Sextas Culturais Águeda 2009” prosseguem com Rodrigo Leão, que pela primeira vez se desloca até Águeda. O terceiro concerto das “Sextas Culturais”, com Rodrigo Leão, será já a 13 de Março, pelas 21.30 horas, no Cine-Teatro São Pedro.

A carreira de Rodrigo Leão em nome próprio, depois dos Sétima Legião e dos Madredeus, é alvo de um generalizado aplauso e de um sólido sucesso nacional e internacional. Com discos de referência e compositor de aclamadas bandas sonoras, Rodrigo Leão sobe ao palco com o Cinema Ensemble para um concerto seguramente memorável. Rodrigo Leão é música em estado de graça.

 

Rodrigo Leão

É co-fundador dos Sétima Legião e é um dos criadores do conceituado grupo Madredeus. Após abandonar os Madredeus, em 1994, dedica-se inteiramente à sua carreira a solo e às obras “EP Mysterium”. A solo começa a explorar a combinação das suas composições clássicas-modernas com formas de canção e instrumentação mais tradicional, com a presença de nomes como Adriana Calcanhotto, no CD “Alma Mater” e correspondente digressão.

Entre os eleitos seus convidados constam ainda, entre outros, os The Gift e Rui Reininho, vocalista de uma das mais conceituadas bandas portuguesas, GNR, que participou na gravação do seu álbum ao vivo intitulado “Pasión”.

Quer o disco “Alma Mater” quer o próprio músico receberam dois importantes títulos de reconhecimento público: o de Disco do Ano e o de Artista do Ano.

Em 2004 editou “Cinema” e foi considerado pelo editor da revista americana “Billboard” um dos melhores discos editados nesse ano. Lança em 2006 um olhar retrospectivo sobre a sua carreira com “O Mundo”, acrescentando seis canções inéditas. Já em 2007 compõe a banda sonora original da série documental “Portugal, Um Retrato Social”, dirigida por António Barreto para a RTP. Baseada nos 18 temas do disco surge a digressão nacional “Os Portugueses”.

Este será certamente outro espectáculo a não perder. Os bilhetes para os concertos das “Sextas Culturais Águeda 2009” podem ser comprados em diversos postos de venda em Águeda, Aveiro e Porto. Os bilhetes para o concerto de Rodrigo Leal têm o custo de 8 euros no dia do concerto, mas podem ser adquiridos por 4 euros se pré-comprados até à véspera.

Depois do sucesso da edição de 2008, as “Sextas Culturais 2009” confirmam a aposta da Câmara de Águeda na promoção de espectáculos que afirmem o concelho como destino cultural de qualidade.

 

Bilhetes e preços

- 8 euros (no próprio dia/apenas na bilheteira do Cine-Teatro São Pedro)

- 4 euros (pré-venda)

 

Pontos de venda:

Águeda - Galeria Municipal, Fórum da Juventude, Biblioteca Municipal, Piscinas Municipais, Espaço d’Orfeu, Posto de Turismo, Cine-Teatro São Pedro;

Aveiro - Oficina de Música de Aveiro, Loja de Música Wah Wah no Mercado Negro, Loja de Discos Disco Preto no Centro Comercial Oita;

Porto - Contagiarte.

 

http://www.rodrigoleao.pt

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:49

link do post | comentar | favorito
Domingo, 28 de Dezembro de 2008

Parque Municipal de Campismo da Curia

CDS/PP de Anadia reclama revitalização do espaço

João Tiago Castelo Branco, presidente da Concelhia de Anadia do CDS/PP, diz que o abandono do Parque Municipal de Campismo da Curia “constitui um grave problema de saúde pública”, sendo uma “vergonha para o município e para o país que, em plena estância de Saúde e Turismo da Curia, exista esta lixeira, pelo que é urgente a sua reabilitação”.

O líder popular deu a conhecer aos jornalistas uma visita efectuada ao espaço, recentemente, onde constatou “o total abandono”, desde as “infra-estruturas acabadas mas completamente destruídas, onde é deixado material relacionado com toxicodependência”. Castelo Branco afirma que o parque verde é usado para colocar todo o género de entulho, como é exemplo o amianto, e lixo, assim como o espaço envolvente que, “apesar de ter uma vista única para o Caramulo, Buçaco e Curia está repleto de silvas e mato, cuja degradação é constrangedora e inexplicável, atingindo todos os equipamentos existentes e habitações circundantes”.

João Tiago Castelo Branco refere, no comunicado enviado à Imprensa, ter sido gasto no Parque Municipal de Campismo da Curia “muito dinheiro, muito já perdido, mas outro tanto que ainda se poderá salvar, caso haja vontade de reaproveitar o que resta deste empreendimento”.

Por tudo isto, o presidente da Concelhia de Anadia do CDS/PP requereu uma informação ao presidente da Câmara de Anadia, Litério Marques, sobre os montantes pecuniários subsidiados e dos municipais já gastos com o Parque Municipal de Campismo da Curia. Solicitou, igualmente, a indicação do motivo da inactividade do Parque e qual o destino que ao mesmo vai ser dado. Litério Marques foi ainda “alertado para a tomada de providências para que a situação de insegurança e de insalubridade cessem imediatamente”, advertiu Castelo Branco.

O Quiosque das Letras contactou Litério Marques, que não quis fazer qualquer comentário.

O CDS/PP Anadia informou também o recém-empossado presidente da nova Entidade de Turismo do Centro, Pedro Machado, da situação. Denunciou, ainda, “este atentado ambiental” ao Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente da Guarda Nacional Republicana (SEPNA).

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:24

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 12 de Dezembro de 2008

Vera Ladeira equaciona recorrer do acto eleitoral do passado dia 8

José Manuel Ribeiro é o novo presidente do PSD Anadia

José Manuel Ribeiro é o novo presidente da Comissão Política de Secção (CPS) de Anadia do PSD. A vitória alcançada - nas eleições locais internas do partido, que tiveram lugar no dia 8 -, representa mais de 60% dos votos dos militantes anadienses, que se dirigiram às urnas de forma massiva. Contudo, Vera Ladeira, candidata derrotada, deixa em aberto o recurso ao acto eleitoral.

Foram 412 os militantes de todo o concelho que exerceram o seu direito ao voto, na última segunda-feira, sendo que eram 510 aqueles que tinham condições para o fazer (quotas em dia).

José Manuel Ribeiro encabeçava a lista A, como presidente da CPS de Anadia do PSD, somando 250 votos. Por seu turno, Vera Ladeira, lista B, alcançou 154 votos. De referir que nulos foram quatro e brancos outros quatro votos.

Quanto às votações para a Mesa do PSD, Carlos Gonçalves, o novo presidente, garantiu 245 votos pela lista A, face aos 154 votos da lista B, que tinha como candidato a presidente Litério Marques, actual presidente da Câmara Municipal de Anadia e anterior presidente da Concelhia.

De referir ainda que foram nove os votos nulos para a eleição da Mesa e quatro brancos.

 

Vera Ladeira admite recorrer

Vera Ladeira foi peremptória, logo após o acto eleitoral: “Os resultados são aquilo que são. Transmitem a vontade de uma parte dos militantes, porque a outra parte foi impedida de expressar o seu voto. Provavelmente se tivessem votado o resultado teria sido diferente”.

A candidata pela lista B afirmou que alguns dos 182 militantes, propostos por Litério Marques - e que vieram a ser recusados através de um despacho assinado por Luís Marques Guedes, secretário-geral do PSD -, estiveram na sede do PSD em Anadia, “porque até hoje nada lhes foi dito sobre o processo”. A candidata derrotada sublinhou que terão sido cerca de duas dezenas de candidatos a militantes (da lista dos 182), sendo-lhes transmitido que não podiam votar.

“Entraram ordenadamente e retiraram-se sem fazer comentários”, garantiu Vera Ladeira.

A candidata que perdeu lamentou algumas situações que diz terem ocorrido durante o acto eleitoral: “Existem sete protestos de sete militantes. Por estarem incapacitados de subir os dois vãos de escadas até à sede pediram para que alguém os ajudasse a votar e para que representantes da Mesa descessem para vir recolher o voto. Mas isso não aconteceu”.

Vera Ladeira afirmou que José Manuel Ribeiro, na altura a presidir a Mesa da Assembleia de Secção, se opôs “determinantemente”. Outro caso apontado como “insólito” foi o dos “dois candidatos a cabeças da lista A presidirem o acto eleitoral”. E disse mais: “Todo o acto eleitoral foi assistido por duas pessoas estranhas, à porta da sala das urnas, e nunca me deram informação de quem eram”, acusou.

Vera Ladeira disse também que à porta do prédio esteve “praticamente todo o tempo” polícia, que acabou por ser uma “forma de intimidação” dos militantes. “Não compreendi porquê”. Entretanto, José Manuel Ribeiro informou que como presidente do acto podia solicitar protecção policial.

Por tudo isto, “pode estar em aberto recorrer do acto eleitoral”, admitiu Vera Ladeira, que disse acreditar que os resultados fossem outros “caso os 182 militantes não fossem impedidos de votar. Representam outra realidade da militância do concelho”, rematou.

 

José Manuel Ribeiro satisfeito com os resultados

José Manuel Ribeiro frisou que os resultados são sempre aquilo que os militantes decidem. “Tínhamos grande fé, grandes ideias. Todos entenderam a mensagem construtiva que passámos, alicerçada em bons valores. Estou satisfeito com os resultados e com os militantes”.

Para o presidente da CPS de Anadia do PSD, agora eleito, o acto eleitoral “genericamente correu bem”. O vencedor das eleições do dia 8 garantiu tratar-se de uma mentira a questão dos sete protestos de militantes que foram impedidos de votar: “Não está consagrado nos estatutos do partido. Quando se tomou a decisão foi com a concordância total da Mesa e dos delegados. Houve um delegado da lista A que se opôs e não havendo consenso, nada feito”, explicou, acrescentando que houve nota de apenas um militante estar nessas condições e não sete.

“Muito me surpreende que fossem apresentados sete pelo delegado da lista B. À Mesa chegou um pedido apenas. Foi uma deliberação do delegado da lista A e não houve consenso”, explicou José Manuel Ribeiro, que disse que ainda assim, “nada disso retira brilho ao resultado eleitoral, que é bem expressivo”.

 

Pressões e ameaças ao novo líder do PSD

José Manuel Ribeiro entende que os militantes penalizaram o PSD por “um clima que foi tudo menos normal”. Até porque “neste acto eleitoral aconteceram coisas que seriam inimagináveis, desde pressões a ameaças. Infelizmente de tudo um pouco aconteceu. Fui alvo de telefonemas e de uma carta anónima alertando para o risco da minha integridade física”.

O vencedor destas eleições acabou por dar conhecimento à GNR, que entendeu que devia estar presente durante o acto eleitoral.

O Quiosque das Letras teve conhecimento, através de militantes que votaram durante a tarde do dia 8, que houve tentativas de desordem durante o acto eleitoral.

“Os actos ficam com quem os faz. A Dra. Vera Ladeira actuará dentro do que entender que é correcto. É preciso saber perder. É sobretudo um acto de inteligência”, disse José Manuel Ribeiro, frisando que “ninguém é dono de votos”.

 

Uma lista “unida para vencer” e vencedora

Seguem-se os nomes que constituem a equipa liderada por José Manuel Ribeiro, da lista A, vencedora, e que vão agora assumir funções no PSD Anadia.

 

- COMISSÃO POLÍTICA DE SECÇÃO DE ANADIA DO PSD:

José Manuel Ferreira Nunes Ribeiro (presidente); Ildefonso Costa e Fernando Morais da Silva (vice-presidentes); Jorge São José (tesoureiro); Lígia Filipe Seabra, Fernando Adelino Pina Fernandes, Paulo José dos Santos Costa, Ricardo César Galante Oliveira Manão, Elisabete Moreira Lincho, Henrique Emanuel de Carlos Fidalgo, José Veloso Bernardino Gonçalves e António Carlos Rodrigues Lopes (vogais); Manuel Carlos Martins dos Santos, Carlos Alberto Castanheira Pais, Mário Paulo Cruz Leal e Carlos Alberto Cruz Oliveira (suplentes).

- MESA DA ASSEMBLEIA DE SECÇÃO DE ANADIA DO PSD:

Carlos Alberto de Almeida Gonçalves (presidente); Sérgio Soares Aidos (vice-presidente); João Paulo Teixeira Branco (secretário) e Georgina Maria dos Santos Aguiar (suplente).

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:52

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Meia centena de sinais de...

Instalações da GNR de Ana...

Águeda homenageia Escola ...

Comemorações do 35º anive...

Simulacro de incêndio tes...

Secretário de Estado do D...

Um litro de óleo alimenta...

“Sextas Culturais Águeda ...

Parque Municipal de Campi...

Vera Ladeira equaciona re...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds