Quarta-feira, 11 de Novembro de 2009

Ceifeira-aquática “Pato Bravo” regressa à Pateira, concelho de Águeda

Durante Outubro a máquina esteve no município de Montemor-o-Velho

Durante o mês de Outubro a ceifeira-aquática esteve a trabalhar no município de Montemor-o-Velho colaborando na preparação das condições para o mundial de canoagem que decorrerá durante o próximo ano, sendo que regressará à Pateira esta semana.

Reconhecendo o trabalho realizado na Pateira pela autarquia de Águeda, em particular no que diz respeito à remoção das massas de jacintos-de-água da superfície do espelho de água pela ceifeira-aquática, foram vários os municípios que contactaram Águeda no sentido da Câmara Municipal ceder o equipamento para a limpeza de cursos de água.

Neste sentido, no início de Outubro, a máquina foi cedida ao município de Montemor-o-Velho para a limpeza de um extenso troço de rio, fundamental para a prática de canoagem, e cuja intervenção se afigurava urgente dada a organização, por esta edilidade, durante o próximo ano, dos mundiais da modalidade. Após laborar durante um mês, está agora em fase de conclusão a limpeza dos cerca de 4 Km de braço de rio intervencionados, regressando a máquina à Pateira durante esta semana.

O município aguedense acredita que estão reunidas as condições para que a “Pato Bravo” possa laborar de forma a optimizar a remoção das massas de infestantes, rentabilizando assim a remoção, e continuando o reconhecido bom trabalho que tem desempenhado até à data com a remoção do jacinto-de-água da lagoa.

Desde o secretário de Estado do Ambiente, à directora e director-adjunto do Departamento de Zonas Húmidas do ICNB, ao vice-presidente da CCDR-C, a diversos técnicos de investigação científica, professores universitários, entre tantos outros já visitaram a Pateira para ver a actuação da máquina, reconhecendo os progressos obtidos.

A Pateira, bem como a metodologia utilizada pela autarquia de Águeda para remover os jacintos-de-água, foi já referenciada a nível Europeu, em particular no Conselho da Europa. No âmbito dos trabalhos a este nível, e como já foi noticiado, uma técnica da Câmara de Águeda foi a única representante portuguesa no grupo de peritos que desenvolveram a análise do risco de infestação por jacinto-de-água. Este documento servirá de base para a elaboração de uma Directiva Comunitária nesta temática.

De referir ainda que a reconhecida Blackwell Publishing, do Reino Unido, publicou em 2009 um artigo científico para a EPPO, sobre o mérito do trabalho realizado pela autarquia de Águeda na Pateira de Fermentelos, trabalho este que vai agora ser retomado.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:10

link do post | comentar | favorito
Domingo, 2 de Agosto de 2009

Livro sobre a Pateira de Fermentelos ganha tradução em língua inglesa

Autarquia aguedense lança título em inglês

A Câmara Municipal de Águeda lançou o livro “Pateira de Fermentelos: Paisagem a proteger” em Outubro de 2008. No final do mês de Junho deste ano foi lançado com o título “Pateira de Fermentelos: A landscape to protect”, tradução em língua inglesa do livro que faz a apresentação da maior lagoa natural da Península Ibérica.

Agora disponível em língua portuguesa e inglesa, este é um livro de divulgação científica que se apresenta repleto de fotografias e que faz um enquadramento histórico, biofísico e geográfico da Pateira.

O livro – em jeito de guia de campo – aborda o estatuto de protecção, a biodiversidade de fauna e flora, a questão do jacinto-de-água e a solução avançada para combater esta infestante através da ceifeira-aquática, bem como a requalificação ambiental e paisagística da Pateira.

A autoria do livro é de Célia Laranjeira, colaboradora da Câmara Municipal de Águeda. A tradução é da autoria de Luís Arruda, do Gabinete da Presidência.

A divulgação científica dos resultados da requalificação e valorização ambiental da Pateira são uma constante para a autarquia de Águeda. Recorde-se que já havia sido produzido um folheto alusivo ao controlo da infestação de jacintos-de-água na Pateira de Fermentelos, tendo recebido igualmente tradução em língua inglesa. Além disto a autarquia foi convidada a participar e a apresentar as metodologias e resultados da actuação da ceifeira-aquática no workshop “Como gerir a invasão de plantas infestantes?”, que decorreu em Mérida, Espanha, em Junho de 2008.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:15

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 21 de Julho de 2009

Festa do Peixe regressa às margens da Pateira

Dias 24 e 25 de Julho a tradição volta a cumprir-se em Fermentelos (Águeda)

A Banda Marcial de Fermentelos, em parceria com a Câmara Municipal de Águeda, vai realizar a já tradicional Festa do Peixe da Pateira, dias 24 e 25 de Julho, na margem da Pateira, junto à Praça do Emigrante.

A iniciativa é já encarada como uma tradição para as gentes daquela freguesia, assim como para o concelho de Águeda. Durante dois dias, o local reúne três das maravilhas que Fermentelos pode oferecer a quem a visita: a beleza natural da Pateira, a rica gastronomia e a animação musical.

O evento abrirá, no dia 24 de Julho, pelas 20 horas, com a participação das Confrarias Gastronómicas e conta com a actuação musical da Banda Bulldozer. Já no dia 25 de Julho, sábado, pelas 18 horas é possível assistir ao espectáculo que será dado pela Banda Juvenil da Banda Marcial de Fermentelos, que proporcionará um óptimo fim de tarde.

No cartaz de animação figura ainda a actuação da Banda BAMA’s DIXIE, grupo que promete animar as margens da Pateira.

À semelhança dos anos anteriores, o local contará com as tendas gastronómicas, onde os visitantes vão poder deliciar-se com os inúmeros acepipes de peixe e não só.

A Festa do Peixe, além da direcção da Banda Marcial de Fermentelos e da parceria com a Câmara Municipal de Águeda, conta também com o apoio da Junta de Freguesia de Fermentelos e da Confraria da Pateira.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:21

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Junho de 2009

Marchas Populares saem à rua para colorir Águeda

Baixa da cidade revive tradição com a sexta edição

Amanhã, dia 20 de Junho, as Marchas Populares saem à rua para colorir a Baixa da cidade de Águeda. A Câmara Municipal, com a Associação Sol Nascente, promovem novamente o tradicional desfile de marchas populares.

As Marchas Populares em Águeda têm vindo a captar cada vez mais adeptos e entusiastas, contando já com a sexta edição e juntando largas dezenas de participantes, que vêm defender as cores do seu grupo. O início das festividades está agendado para as 19.30 horas. Já a concentração dos grupos que vão desfilar está marcada para as 21.30 horas.

O colorido do desfile vai trazer som e alegria às ruas da Baixa da cidade, finalizando com uma actuação no Largo 1º de Maio, onde os marchantes vão apresentar os seus trajes e coreografias. Este ano vão estar representadas as freguesias de Óis da Ribeira, de Fermentelos, de Espinhel, da Trofa e a Associação Sol Nascente.

Em época de Santos Populares, não pode faltar a folia, a música e alegria típica desta ocasião e deste mês. Para ajudar nesta festa popular, além do desfile não poderia faltar a famosa sardinha assada e a broa, regadas com vinho tinto. A decoração das ruas, com a colocação de arcos a demarcar a zona de passagem das marchas, assim como a zona das actuações das mesmas, não vai deixar passar em branco esta ocasião.

 

Projecções em simultâneo

Para não perder nenhum momento da noite, em simultâneo vão estar a ser projectadas imagens do decorrer das marchas num ecrã. Este ano apresenta-se com algumas novidades: vai haver o lançamento de lanternas iluminadas ao Rio Águeda com mensagens. Assim, vai ser possível criar um cenário de luzes fantástico reinventando uma tradição dos aguedenses para estas festas, sendo que para este momento será solicitado aos presentes que escrevam mensagens pessoais.

Para a tradição ficar completa não faltarão os jogos populares como a malha, corrida de sacos, ovo na colher, quebra de cântara, entre outros. As barraquinhas vão também marcar presença e decorar o local, com doces típicos como: maçã do amor, algodão doce ou as pipocas.

Durante o fim-de-semana, dias 20 e 21 de Junho, são muitos e bons os motivos para não ficar em casa. As ruas vão ser animadas com música ambiente. A autarquia convida todos a juntarem-se a esta festa popular. O programa apresentado constitui razões mais do que suficientes para se deslocarem até à Baixa da cidade de Águeda e se divertirem.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:53

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 31 de Março de 2009

Educação em Águeda

Gil Nadais inaugura sexta Biblioteca Escolar do concelho em Fermentelos

O presidente da Câmara Municipal de Águeda, Gil Nadais, inaugurou, no passado dia 25 de Março, a nova Biblioteca da Escola Básica 2/3 Prof. Artur Nunes Vidal, inserida na Rede de Bibliotecas Escolares, na freguesia de Fermentelos.

Na cerimónia estiveram também presentes os vários parceiros que contribuíram para a concretização deste projecto, nomeadamente a coordenadora inter-concelhia, Isabel Nina; representante da equipa de apoio às escolas da Direcção Regional de Educação do Centro (DREC), Orlanda Simões; a coordenadora da Biblioteca Escolar, Clara Veiga; a presidente do Conselho Executivo, Regina Rabaço e a vereadora da Educação, Elsa Corga.

Após descerradas as fitas, a cerimónia iniciou com uma actuação de flautas de um grupo de alunos, dando assim as boas-vindas a todos os convidados. De seguida, um aluno fez a visita guiada à Biblioteca, onde os presentes tiveram conhecimento dos espaços e conteúdos da mesma. A presidente do Conselho Executivo, Regina Rabaço, agradeceu “a presença de todos os convidados e todo o apoio da Câmara Municipal”. Para a professora este apoio e “motivação por parte da autarquia foi muito importante, porque foram estas forças que nos ajudaram a levar o projecto para a frente”. Já a coordenadora da Biblioteca descreveu este momento como “a realização de um sonho”.

Na ocasião Gil Nadais congratulou a escola “pela Biblioteca, mas também o agrupamento pela qualidade do ensino. Isto deve-se a todos vocês”. O autarca disse aos alunos presentes “que os computadores são importantes, mas temos de começar pela leitura, pelo livro, porque é esta a chave do conhecimento”. Gil Nadais referiu a importância de se estimular a leitura “desde os primeiros anos, por isso a Câmara tem uma iniciativa que leva a Biblioteca às escolas e agora aos jardins-de-infância”.

Para finalizar, o edil aguedense destacou que “esta Biblioteca, com o envolvimento que aqui presenciei hoje (dia 25), tem tudo para ser um êxito”.

Isabel Nina, coordenadora inter-concelhia, deu os “parabéns ao concelho de Águeda, por esta ser a sexta Biblioteca, da rede escolar das Bibliotecas, a ser inaugurada”. A coordenadora explicou aos alunos “que estão a assistir a um momento muito importante da vossa escola, que é o nascimento da vossa Biblioteca”.

 

“Ler é alimentar a minha liberdade de sonhar”

Para ajudar a alimentar este sonho, a Biblioteca agora inaugurada faz parte das mais de duas mil, que existem a nível nacional, através do programa Rede de Bibliotecas Escolares. As bibliotecas escolares desempenham uma função importante na evolução dos alunos, pois são um local privilegiado de acesso à informação, que os pode ajudar nas várias disciplinas ou mesmo como ocupação dos tempos livres.

 

publicado por quiosquedasletras às 07:44

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Março de 2009

Um litro de óleo alimentar contamina cerca de um milhão de litros de água

Câmara Municipal de Águeda distribui oleões para recolha de óleos alimentares usados

Com o objectivo de dar um encaminhamento adequado aos óleos alimentares usados, prevenindo a sua descarga nos colectores municipais e contribuindo para uma melhor qualidade ambiental no concelho de Águeda, evitando a contaminação do solo e da água, a Câmara Municipal, em parceria com a PORTARY – Gestão de Resíduos, SA, avançou com um projecto de Recolha de Óleos Alimentares Usados (OAU).

Numa primeira fase foram instalados 15 oleões, em diversos locais do município, onde qualquer munícipe pode levar os seus óleos alimentares usados. Os óleos deverão ser previamente acondicionados em garrafas ou garrafões plásticos, de preferência nas embalagens do próprio óleo, e devidamente fechadas (nunca colocar o óleo enquanto este estiver quente dentro de uma embalagem).

Os oleões destinam-se apenas aos óleos alimentares usados, pelo que não deverá ser depositado qualquer outro tipo de óleo, designadamente lubrificantes de motores.

Relativamente aos grandes produtores de óleos alimentares usados, nomeadamente cantinas e restaurantes, serão disponibilizados oleões de 30 ou 50 litros, que serão recolhidos periodicamente. Trata-se de um processo completamente gratuito para os produtores de OAU.

Os óleos depositados nos oleões serão regularmente recolhidos e transportados para tratamento adequado - valorização.

Esta acção é mais um passo no âmbito da recolha selectiva que está a ser implementada no município, aumentando o volume de resíduos passíveis de serem valorizados.

A Câmara Municipal de Águeda convida, desde já, todos os interessados, designadamente os grandes produtores de óleos alimentares usados (restaurantes, cantinas), a aderirem a este projecto, bastando para tal solicitar a instalação de um oleão à autarquia, através do NÚMERO VERDE (800 203 197) ou do endereço de correio electrónico: sergio.pinto@cm-agueda.pt.

 

Localização dos 15 oleões:

Aguada de Baixo - Alameda Pratas e Sousa (frente ao cemitério);

Aguada de Cima - Rua D. Ximenes Belo;

Águeda - Rua Dr. Manuel Alegre/Rua Gustavo Pimenta;

Águeda - Rua Dr. Celestino Neto/Rua Cidade Rio Grande do Sul;

Águeda - Rua Joaquim Valente de Almeida (frente à GNR);

Águeda - Rua Comandante Pinho e Freitas (frente à Escola das Chãs);

Águeda - Alagoa (Bairro);

Barrô - Rua Dr. Mateus Barbas (frente aos Correios);

Borralha - Largo da Feira;

Fermentelos: Largo do Carvalhal;

Macinhata do Vouga - Largo da Capela da N. Sra. das Necessidades;

Recardães - Alto de Recardães (frente à Pastelaria do Alto de Recardães);

Travassô - Largo da Igreja;

Trofa - Mourisca do Vouga - Rua 25 de Abril;

Valongo do Vouga - junto à sede da Junta de Freguesia/antigas instalações António Pereira Vidal.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:22

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 16 de Março de 2009

Lançamento de livro em Águeda

“A Rambóia: 140 anos de História” documenta percurso da Banda Marcial de Fermentelos

No próximo dia 20 de Março, sexta-feira, pelas 18 horas, o Salão Nobre da Câmara Municipal de Águeda vai voltar a ser o palco de mais um laçamento com história. A Banda Marcial de Fermentelos, a mais antiga associação do concelho de Águeda, prepara-se para a apresentação pública do livro “A Rambóia: 140 anos de História”.

Há muito tempo que havia o desejo de colocar em livro a história duma associação que representa um marco cultural da freguesia de Fermentelos e consequentemente do concelho de Águeda. A Banda Marcial teve como grande empreendedor o saudoso Adolfo Roque, presidente da Assembleia-geral da instituição, que moveu as vontades para levar a iniciativa a bom porto.

A obra que agora será lançada contou com a colaboração de Adaíl Pires da Rosa, na busca de informações, na recolha e organização de documentos, coadjuvando a autoria do jornalista e escritor Alfredo Barbosa. Desta forma, este livro é claro e rigoroso, atributos que o colocarão certamente na posição de um dos mais importantes documentos da história da cultura local e regional.

Numa apresentação que prima por ser sucinta, mas precisa, apelativa e humana, desfilam os músicos e maestros, as direcções e os simpatizantes, os momentos de altos e baixos, marcos possíveis de serem apurados e documentados ao longo de quase século e meio, desde a longínqua fundação da Banda Marcial em 1868.

Num grafismo elegante, esta edição de luxo vai conter também as imagens da banda ao longo dos tempos. Na simplicidade ou complexidade das vidas e dos sentimentos, que por esta associação passaram, na obra vão ser apresentados os testemunhos de várias personalidades que acompanharam, geriram, tocaram ou regeram a banda.

O lançamento do livro está prestes a tornar-se uma realidade, e com ele vem o agradecimento a todos quantos criaram, mantiveram e mantêm em actividade a instituição. Representa, de igual modo, um esforço financeiro, um árduo trabalho para todos quantos se empenharam na tarefa de o trazer à luz, desde a Direcção da banda, à Câmara Municipal de Águeda, mas também dos inúmeros simpatizantes individuais ou empresas amigas que se prestaram ao apoio e se solidarizaram com a iniciativa, sem os quais a sua realização seria certamente impossível.

 

Inauguração de exposição com espólio da colectividade

No dia de apresentação da obra “A Rambóia: 140 anos de História” vai ser simultaneamente inaugurada uma exposição com o vasto espólio da colectividade, que vai ter lugar na Galeria Municipal, onde vai permanecer até dia 31 de Março. Estes dois eventos contam ainda com a presença da Aliança Vinhos de Portugal, que dará o seu contributo para o brinde aos 140 anos da associação.

No dia seguinte, sábado (21), haverá um concerto pela Banda Marcial de Fermentelos, seguido de nova apresentação da obra, na sede da instituição, pelas 21 horas.

 

Historial da Banda Marcial Fermentelos

A Banda Marcial de Fermentelos, Banda Velha ou Rambóia, foi fundada em 1868, mantendo actividade ininterrupta até à actualidade. Com sede na freguesia de Fermentelos, concelho de Águeda, faz em média três dezenas de actuações por ano, divididas entre festas populares de cariz religioso e concertos temáticos em recinto fechado.

O seu repertório espelha a extrema versatilidade do agrupamento e assenta em marchas de desfile, marchas de concerto, transcrições de repertório sinfónico dos séculos XIX e XX, obras solísticas, música popular ou ligeira, música tradicional, bandas sonoras de filmes e música contemporânea. Actualmente segue uma estratégia de valorização de repertório de autores portugueses, muitas vezes composto ou adaptado propositadamente para esta banda.

Efectuou digressões a Espanha e França onde recolheu as melhores impressões do público. Participou no I Concurso Ateneu Artístico Vilafranquense (2006), onde, entre 36 bandas participantes - portuguesas, espanholas e italianas -, arrecadou o 3º lugar, justificando a opinião generalizada entre o público de ser uma das melhores bandas no panorama nacional.

Foi seleccionada para participar no Ciclo de Concertos I, II e III nas mais prestigiadas salas e auditórios da zona centro, intitulado “Bandas em Concertos”, organizado pela Delegação Regional de Cultura do Centro, com concertos na Casa da Cultura de Santa Comba Dão, Cine-Teatro São Pedro, CAE – Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz e Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria, bem como foi a primeira banda filarmónica civil a actuar na Casa da Música do Porto, integrada nos concertos “Ao meio dia”.

Para isto contribui o interesse e a qualidade das camadas jovens que compõem a banda, que partindo da sua escola de música procuraram outra formação em Conservatórios, Escolas Profissionais e Universidades nacionais e estrangeiras, tendo daí surgido dezenas de músicos profissionais, que hoje servem escolas de música por todo o país como docentes; Orquestras Sinfónicas, Bandas Militares, sendo rara a que não incorpora elementos desta banda; e toda uma vasta gama de agrupamentos musicais de elevado nível com os quais colaboram.

Do historial da Banda Marcial de Fermentelos constam já quatro registos discográficos, intitulados “Banda Velha”, “Rambóia”, “Marcial de Fermentelos” e “The Music Of Luís Cardoso”, datados de 1999, 2000, 2005 e 2007, respectivamente, sendo o último editado pela prestigiada editora holandesa Molenaar Edition BV.

Possui ainda uma Orquestra Ligeira, a OLBAMA, com formação de Big Band, que executa repertório de carácter ligeiro e jazz.

Actualmente, a Banda Marcial de Fermentelos é composta por cerca de 70 elementos, sendo seu director artístico o maestro Carlos Marques.

A autarquia alia-se a mais um momento de interesse cultural, pelo que convida todos os aguedenses e simpatizantes da Banda Marcial de Fermentelos a comparecerem e a conhecerem um pouco mais da sua história.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:31

link do post | comentar | favorito
Sábado, 28 de Fevereiro de 2009

Obras de reparação/conservação

Monumento ao Emigrante na Pateira de Fermentelos (Águeda) com “cara lavada”

A Câmara Municipal de Águeda procedeu à reparação e conservação do Monumento ao Emigrante, situado na margem poente da Pateira de Fermentelos.

De acordo com o vice-presidente da Câmara, Jorge Almeida, “este monumento já há muitos anos que se encontra em estado de degradação, dando quase um ar de abandono ao local”. Com esta intervenção a autarquia pretendeu melhorar o monumento, uma vez que este se encontra numa zona de grande afluência turística por amantes da natureza e não só. Assim, com esta reparação pretendeu-se “garantir a boa imagem da Pateira de Fermentelos e da área que a circunda”, concluiu Jorge Almeida.

O estado de degradação tornava urgente uma intervenção de conservação geral, pelo que a autarquia aguedense se prontificou a levá-la a cabo. Para a reabilitação exterior do Monumento ao Emigrante, orçada em 35 mil euros, foi necessário levar a cabo diferentes operações, tais como a limpeza de zonas de betão com jactos de água; a remoção de betão solto; a limpeza das armaduras expostas com corrosão através de escovagem e posterior aplicação de argamassa anti-corrosão; a pintura da zona do muro; limpeza de pedras existentes na base de estátua e limpeza dos muros com jactos de água. Procedeu-se também à substituição de lajetas do chão que estavam degradadas por lajetas de betão.

Recorde-se que o monumento agora restaurado pretende homenagear a comunidade portuguesa dispersa pelos cinco continentes.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:02

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Ceifeira-aquática “Pato B...

Livro sobre a Pateira de ...

Festa do Peixe regressa à...

Marchas Populares saem à ...

Educação em Águeda

Um litro de óleo alimenta...

Lançamento de livro em Ág...

Obras de reparação/conser...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds