Segunda-feira, 27 de Julho de 2009

ACIB e Kiwicoop promoveram “II Festival do Kiwi”

Certame decorreu no Espaço Inovação, em Oliveira do Bairro

A Associação Comercial e Industrial da Bairrada (ACIB) e a Kiwicoop organizaram, de 11 a 19 de Julho, o “II Festival do Kiwi”, que decorreu no recinto da FIACOBA, no Espaço Inovação - Zona Industrial de Vila Verde, em Oliveira do Bairro.

As duas entidades levaram a cabo várias actividades, tendo em vista a promoção do kiwi, visto a Bairrada ter uma produção significativa deste fruto e a Kiwicoop ser a maior e única cooperativa nacional de kiwi - a qual se dedica, em exclusivo, à produção, recolha, tratamento e comercialização deste fruto.

Das diversas iniciativas destacam-se a demonstração ao vivo de pratos confeccionados com kiwi, a maior tartelette de kiwi - com 138,7 metros - e o concurso de melhor sobremesa com kiwi.

 

Cozinha ao vivo

A demonstração ao vivo de pratos confeccionados com kiwi decorreu de 11 a 17 de Julho, tendo como objectivo promover e integrar a utilização do kiwi nos cozinhados.

A iniciativa contou com a presença de vários chefes conhecidos como Jorge Fernandes, Alain Thiriart, Armindo Alves, Manuel Gonçalves, Richard Stuiver, Carlos Capote e ainda Paulo Queirós e com as formandas do curso EFA de Cozinha, que decorre na ACIB. As formandas estiveram também a ajudar os diversos chefes.

Além dos chefes, a actividade contou com a presença de enólogos que sugeriram os vinhos e espumantes mais adequados para acompanhar cada prato que foi confeccionado.

 

Maior tartelette com kiwi

No dia 18 foi apresentada a maior tartelette com kiwi, que tinha 138,7 metros de comprimento. O objectivo inicial eram 130 metros, acabando por ser superado.

A tartelette foi confeccionada pelas formandas e formadores do curso EFA de Cozinha.

A montagem da tartelette iniciou pelas 16.30 horas, tendo terminado às 19 horas. No final, todos os visitantes da FIACOBA puderam degustar uma fatia.

Esta foi a segunda vez que a ACIB e a Kiwicoop se aliaram na confecção da maior tartelette de kiwi. Em 2005 foram confeccionados 112 metros de tartelette, para os quais foram necessários 150 quilos de kiwi.

 

IV edição do concurso de Melhor Sobremesa com Kiwi

A Pastelaria Aqua Doce, de Aguada de Cima, e o Centro Social e Cultural Nossa Senhora do Ó de Aguim foram os vencedores da IV edição do concurso de Melhor Sobremesa com Kiwi, que aconteceu no dia 19.

A Pastelaria Aqua Doce, com a sobremesa “Envergonhado” foi a primeira classificada da categoria Profissionais (Padarias, Pastelarias, Restaurantes, Escolas de Hotelaria e Profissionais da área) e o Centro Social e Cultural Nossa Senhora do Ó de Aguim venceu na categoria Amadores (Público em Geral e Associações), com a sobremesa “Flagrante Delícia de Kiwi”.

O segundo lugar na categoria Profissionais foi também para a Aqua Doce, com a sobremesa “Circo de Kiwi”, tendo a pastelaria Chocolate Chocolate, da Praia da Barra, ficado em terceiro lugar com “Smoking de Kiwi”.

Na categoria Amadores, o Centro Cultural de Sá ficou em segundo e em terceiro lugares com as sobremesas “Kiwibom” e “Kiwicoco”, respectivamente.

Com esta iniciativa, a ACIB pretendeu promover a utilização dos kiwis na confecção de sobremesas, fomentado assim a gastronomia da região.

Foram nove dias dedicados ao kiwi, sendo mostradas as várias potencialidades e a importância deste fruto na alimentação.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:47

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 5 de Junho de 2009

XI Feira de Artesanato e Gastronomia começa amanhã na Mealhada

A 11ª edição do certame promete muito artesanato, comes e bebes e animação

A abertura oficial da XI Feira de Artesanato e Gastronomia do Município da Mealhada vai decorrer amanhã, dia 6 de Junho, pelas 16 horas. Tem, assim, início mais uma edição do certame que conta com mais de 40 artesãos e a realização de trabalhos ao vivo, a melhor gastronomia regional, as “4 Maravilhas da Mesa da Mealhada” e muita, muita animação. Uma feira a visitar, seja pela arte e pelo engenho, seja pelos comes e bebes.

O espaço é apetecível e a feira tem muito para ver. Cestaria e a cerâmica, estanhos e tanoaria, bordados e renda, roupa, calçado ou bijutaria e peças de arte, muito artesanato, algum feito ali no local, pode ser visto no certame. No ar, está o cheiro da chanfana, dos negalhos e do bacalhau, do arroz doce, do leite-creme e do pão-de-ló, e claro está, das “4 Maravilhas da Mesa da Mealhada”, água, pão, vinho e leitão, que dão o aroma à festa e não deixam indiferente nenhum visitante da Feira de Artesanato e Gastronomia do concelho.

O certame conta ainda com muita animação no recinto, com espectáculos de rua, grupos folclóricos, fanfarras, filarmónicas, tunas académicas, grupos de jazz, karaoke e muita dança e com o sempre apetecido espaço das “tasquinhas” que, como é habitual, vai ser explorado por associações do concelho que vão representar cada uma das oito freguesias. Uma das grandes ambições das freguesias é mesmo vencer o tradicional concurso das tasquinhas, uma competição que determina qual a melhor do ano através de um questionário entregue a todos os artesãos participantes na feira e aos responsáveis por cada tasquinha, sendo que esses não podem, obviamente, votar na sua.

 

Programa                                                                          

Sábado, 6 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

16 horas – Abertura oficial da XI Feira de Artesanato e Gastronomia; 

17 horas – Grupo de Pauliteiros de Palaçoulo;

18 horas – Grupo de Cantares Tradicionais de São Miguel de Acha;

21 horas – Rancho Folclórico “As Tricanas” da Vila de Luso;

21.30 horas – Grupo de Pauliteiros de Palaçoulo;

22.30 horas – Escola de Samba “Juventude de Paquetá”.

Domingo, 7 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

16 horas – Os Pequenos Artistas da Expressão Musical;

17 horas – Escola de Samba “Sócios da Mangueira”;

18 horas – Grupo de Cantares de Condeixa;

19 horas – Míscaros;

21 horas – Desconcertuna;

21.30 horas – Pé na Terra.

Segunda-feira, 8 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

21 horas – Forrobodixie;

21.30 horas – Sabura CV.

Terça-feira, 9 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

21 horas – Strella do Dia;

22 horas – Drama & Dance.

Quarta-feira, 10 de Junho

9.30 horas - Prova de Atletismo “3 Milhas de Mealhada”;

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

16 horas – Os Pequenos Artistas da Expressão Musical;

17.30 horas – Rancho Folclórico e Etnográfico São João de Casal Comba;

18 horas – Tuna “As Mondeguinas”;

21 horas – Dixie Gringos – Jazz Band;

21.30 horas – Espectáculo surpresa de animação de rua;

22 horas – Tócandar.

Quinta-feira, 11 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

16 horas – Tok’Avacalhar;

17 horas – Batuk’Art;

18 horas – Tok’Avacalhar;

18.30 horas – Modas e Adufes – Grupo Etnográfico de Proença-a-Velha;

21 horas – Rancho Folclórico e Grupo Etnográfico da Pampilhosa;

21.30 horas – Espectáculo de fogo;

22 horas – Farra Fanfarra.

Sexta-feira, 12 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

21 horas – Filarmónica Lyra Barcoucense;

22 horas – Picä Tumilho.

Sábado, 13 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

16 horas – Amigos da Rambóia;

18 horas – Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz;

19 horas – Amigos da Rambóia;

21 horas – Grupo Folclórico e Etnográfico da Vimieira;

22 horas – Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz;

22.30 horas – Grupo de fados “Raízes de Coimbra”.

Domingo, 14 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

16.30 horas – Dance Fusion;

17 horas – Juventude Unida da Antes;

18 horas – Rancho Infantil e Juvenil de Ventosa do Bairro;

18.30 horas – Filarmónica Pampilhosense;

21 horas – Grupo Regional da Pampilhosa do Botão;

21.30 horas – RuBru Karaoke;

21.45 horas – Atribuição de Prémios do “1º Torneio de Ténis Feira de Artesanato e Gastronomia”;

22 horas – Atribuição de Prémios do “Concurso das Tasquinhas”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:10

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 31 de Outubro de 2008

Eleições e militantes incendeiam Concelhia do PSD Anadia

Litério Marques nega acta falsa e exige suspensão das eleições

Litério Marques, presidente da Comissão Política de Secção (CPS) de Anadia do PSD, negou ter falsificado a acta da reunião da CPS do PSD de Anadia do passado dia 4 de Junho, onde constava a aprovação de 182 militantes por ele propostos, mas recusados, através de um despacho emitido no último dia 6, assinado por Luís Marques Guedes, secretário-geral do PSD. O também presidente da Câmara Municipal de Anadia reivindicou ainda a suspensão das eleições na Secção, remarcadas para 8 de Dezembro, até ao “esclarecimento total do processo que envolve os militantes”, porque acredita que os mesmos vão acabar por ser inscritos.

“Basta deste badalar fora do partido, que coloca em causa a minha honestidade e dignidade”, dizia, em conferência de Imprensa, no dia 27. E continuava: “O que foi feito não enferma de qualquer ilegalidade. Fala-se de uma acta irregular, mas em nenhum documento do partido, quer da Nacional, quer da Secção, é feita referência a isso”.

Foi assim que Litério Marques reagiu ao anúncio do líder da JSD de Anadia, Pedro Esteves, de ter participado disciplinarmente contra ele, por alegadamente ter “falsificado” uma acta para inscrever “186 e não 182 militantes” - como afirmou Litério -, entre os quais trabalhadores da Câmara e seus familiares e pessoas conotadas com o CDS/PP, antes das eleições para os órgãos locais do PSD.

O presidente do PSD de Anadia frisou não ter havido “qualquer irregularidade”, até porque o despacho de Marques Guedes revela que “não está cumprido o requisito de admissão. E esse requisito é o de ser votado individualmente cada nome, e não em listagem, não estando em nada relacionado com a acta”.

Litério Marques confirmou ter recorrido da decisão e espera “um parecer favorável”, porque “todas as fichas dos novos militantes estavam em cima da mesa para votação”.

“Não houve actas em causa. Aliás, se formos ao auto de inquirição de Paulo Costa - um dos 11 elementos presentes na reunião de 4 de Junho -, verificamos que ele propôs que fossem retirados os funcionários da Câmara e familiares. Mas não podiam ser retirados! Porque aí é que eu incorria numa ilegalidade”, justificou.

O Quiosque das Letras (QL) teve acesso, através do presidente da CPS do PSD de Anadia, aos 11 autos de inquirição do processo de admissão de novos militantes à Secção de Anadia. De acordo com os mesmos autos, é claro que seis pessoas votaram contra e cinco a favor, o que poderá querer dizer que os militantes foram recusados pela CPS, confirmando a suspeita de Pedro Esteves face à acta falsa. 

 

Eleições remarcadas

Após a Mesa da Assembleia de Secção de Anadia ter sido confrontada com afirmações de Litério Marques na Comunicação Social, “inusitadas e desprovidas de sentido”, deliberou remarcar as eleições para os órgãos concelhios do PSD de Anadia para 8 de Dezembro. José Manuel Ribeiro, presidente da Mesa da Assembleia de Secção de Anadia, apelou “para que não aconteçam ou surjam mais declarações na ‘praça pública’, quanto à vida interna do PSD local”.

Litério criticou a tentativa de marcar as eleições para 1 de Dezembro, impossibilitando os militantes por si propostos de exercerem o direito de voto. E revelou ter impugnado dia 20 a marcação das mesmas, por a CPS a que preside ainda estar em funções. “Não entendo tanta pressa, quando estatutariamente as eleições podem ser feitas até Março”, declarou Litério Marques, frisando que “não se devem realizar antes da questão dos militantes estar esclarecida”, caso contrário, suspende-as novamente.

No documento “Eleições Autárquicas 2009 - Princípios Orientadores”, aprovado no Conselho Nacional do PSD de 18 de Julho de 2008, a que o QL teve acesso, diz que as eleições têm de se realizar até Dezembro de 2008, o que vem negar as afirmações de Litério Marques.

 

“Nervosismo descontrolado”

Por seu turno, Pedro Esteves reagiu dizendo “que havia uma máxima dos nazis em que uma mentira dita mil vezes, tornava-se numa verdade. Infelizmente este é o jogo de Litério Marques. Este tipo de comportamento só demonstra o nervosismo descontrolado do presidente da CPS do PSD de Anadia, quando as verdades começam a vir ao de cima. Tenho confiança nos órgãos do PSD”.

O QL ouviu também José Manuel Ribeiro, que disse: “Lancei um apelo que não foi estranhamente acolhido. Parece que há alguém que está empenhado em fazer desta questão um circo. É triste toda a incontinência verbal a que tenho assistido e que só prejudica o PSD. Acho lamentável tal situação! Recuso-me a alimentar a discussão deste assunto na praça pública”. (Foto: Ana Jesus Ribeiro)

 

 

publicado por quiosquedasletras às 10:18

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2007

O circo veio à cidade de Águeda

Iniciativa fez as delícias de crianças e idosos em véspera de Natal

Fruto de uma parceria entre a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Águeda e a Câmara Municipal de Águeda, as crianças do 1º ciclo do Ensino Básico e os idosos que frequentam os lares das organizações de solidariedade do concelho tiveram oportunidade de se deliciar com um espectáculo de circo.

Ninguém passou indiferente entre o pavilhão do GICA e a feira retalhista, nos dias 11, 12 e 13 de Dezembro. O Circo Americano esteve na cidade e com ele toda a magia que o envolve, fruto da imaginação de cada um.

Nestes dias o circo proporcionou acções espectaculares e maravilhosas, fruto da dedicação dos seus actores. Foram momentos marcados por sorrisos abertos e palmas até mais não. O frio, esse não era lembrado, pois a música e as cores, próprias dos circos, afugentam esses e outros males. Nestes dias o circo ficou presente e foram muitos os que em suas casas recordaram, com os seus familiares e amigos, essa magia e a alegria vivida, em véspera de Natal.

 

Mais de duas mil crianças

Nos primeiros dois dias o circo abriu as suas portas às crianças do 1º ciclo do Ensino Básico, ao todo 2024 crianças, acompanhadas por 137 adultos. Divididas em quatro grupos, participaram, ora de manhã, ora de tarde, nesta grande festa de luz e cor. Puderam ver e admirar coisas do “Arco-da-velha”: viram aparecer e desaparecer pessoas dentro de caixas; viram cobras que pasmaram, póneis e cães que dançavam; pombas a subir escadas; malabaristas com bolas e pratos a rodopiar; equilibristas de pesadas espadas e como não podia deixar de ser, os palhaços, grandes e pequenos e até um Pai Natal que de tão grande, até dava para os meninos passarem, como por um túnel, entre as suas longas e finas pernas. A música, essa acompanhava o suspense e abafava os “ais” mais sonoros de quem pensava não ser possível tal aventura.

 

Cerca de 300 idosos no circo

Na quinta-feira foi a vez dos idosos que frequentam as organizações de solidariedade do concelho assistirem ao espectáculo do circo. Ao todo 300 idosos viveram uma tarde diferente e quem sabe, para muitos, uma tarde onde recordaram outras idas ao circo. O acolhimento, feito, também pelo “Pai Natal das Pernas Altas”, atraiu desde logo a atenção de muitos idosos que seguravam as suas bengalas e sorriam, com amizade, aos que se cruzavam com eles. Uma vez dentro do recinto do circo, estava estampada a satisfação, acompanhada de palmas que davam ao som do “sol-e-dó” entoado pelas colunas da aparelhagem. Como nota final, o apresentador do circo referiu que o palhaço mais idoso de Portugal faz parte do elenco dos artistas desta companhia, tendo sido homenageado, pelas crianças, na tarde anterior. Sem dúvida uma prova viva do carinho e do acolhimento que as pessoas do circo têm para com os seus colaboradores.

 

Uma parceria entre a autarquia e Caixa de Crédito Agrícola

Refira-se que esta acção só foi possível devido à parceria entre a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Águeda, no ano que comemora o seu 25º aniversário, e a Câmara Municipal de Águeda, através dos pelouros da Cultura, Educação e Acção Social. Neste como em outros casos é oportuno mencionar o papel que as instituições públicas e privadas têm no auxílio e bem-estar das suas populações. E é a pensar nos outros que se desenvolvem estas acções. As crianças e os idosos agradecem.

publicado por quiosquedasletras às 09:06

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

ACIB e Kiwicoop promovera...

XI Feira de Artesanato e ...

Eleições e militantes inc...

O circo veio à cidade de ...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds