Sábado, 19 de Dezembro de 2009

Santa Casa da Misericórdia de Anadia festeja 101º aniversário

Efeméride marcada por homenagem a cinco funcionárias

A Santa Casa da Misericórdia de Anadia (SCMA) comemorou o 101º aniversário. Cerimónia simples, mas com alto valor histórico/social, marcada pela grandeza de 24 ilustres Homens de Anadia, que traçaram o destino da instituição. A data foi marcada pela inauguração de uma exposição e pela homenagem a cinco funcionárias, pelos 20 anos de serviço cumpridos.

Foi celebrada Missa na Capela do Palacete Seabra de Castro, pelo Padre Daniel, do Colégio Salesiano de Mogofores, que na homilia evocou o aniversário da SCMA, enaltecendo os fundadores e deixando uma palavra de “justiça” para a actual Mesa Administrativa.

Seguiu-se a abertura da exposição “Menino Deus”, um conjunto de figuras alusivas ao Menino Jesus, que preencheu o dia de aniversário na sala temática do Museu José Luciano de Castro. Uma mostra que ficará patente durante três meses.

São figuras em madeira, porcelana e cerâmica referentes aos séculos XVII, XVIII e XIX, que vão dar brilho àquele Museu, numa valiosa exposição, sinal demonstrado pelo empenho dos responsáveis, que tentam manter posição de destaque para o bom nome cultural da cidade de Anadia. A SCMA aceitou o desafio, porque desde 1980, aquando da inauguração, mantém aberto ao público um espaço museológico que prima em expor seleccionadas colecções.

O Salão Nobre foi ainda palco da Sessão Solene e da entrega de Placas Comemorativas a cinco funcionárias com mais de 20 anos de serviço. São elas Isabel Pereira, Carla Carvalho, Rosa Simões, Maria Júlia Ribeiro e Maria Teresa Alves.

O provedor Carlos Matos deixou entre os funcionários o espírito de união, compromisso assumido de carácter social em manter as melhores relações e sobretudo uma chamada ao bom senso, para que sejam o arauto em proporcionar qualidade de vida àqueles que ainda dentro dos lares da instituição constituem um leque na sociedade.

Reforçou o desempenho às respostas sociais, todas elas superadas pela expectativa e falou do investimento feito nos dois lares, com a remodelação das instalações. Carlos Matos realçou também a aprovação do Projecto CADI por mais três anos, um projecto que ficou em primeiro lugar na zona Centro.

O almoço foi servido com pompa e circunstância e salutar convívio. Reinou um espírito de boa disposição e expressiva amizade. Diálogos em que todos se envolveram, aliando-se em criar um clima de confiança, superando o grande patamar, que coloca o bom nome da instituição na lista de bem-fazer.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:37

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 6 de Novembro de 2009

“IV Encontros de São Gonçalinho” realizam-se no dia 14 no edifício da Antiga Capitania

Tema principal vai ser “São Gonçalinho na Arte de Aveiro”

Vão realizar-se os “IV Encontros de São Gonçalinho”, no próximo dia 14 de Novembro, das 14.30 às 16.30 horas, no edifício da Antiga Capitania.

O município de Aveiro e a Mordomia de São Gonçalinho promovem a quarta edição dos “Encontros de São Gonçalinho”, no dia 14 de Novembro, às 14.30 horas, no edifício da Antiga Capitania, cujo tema principal será “São Gonçalinho na Arte de Aveiro”, continuando a descoberta da festa de São Gonçalinho.

A acção destina-se a todos os aveirenses e devotos de São Gonçalinho. A participação é gratuita e não necessita de inscrição prévia.

A abertura do encontro será efectuada por representantes da Câmara Municipal de Aveiro e da Mordomia de São Gonçalinho, pels 14.30 horas. De seguida, Nuno Gonçalo da Paula apresentará “O Culto de São Gonçalo em Aveiro”. José António Cristo fará uma intervenção com o tema “São Gonçalinho na Arte de Aveiro”. Gaspar Albino, Helder Bandarra e Jeremias Bandarra exporão, em conjunto, “São Gonçalinho, vivências na pintura”. Os ceramistas Zé Augusto e Alberta vão falar sobre “São Gonçalinho, vivências na cerâmica”.

Pelas 16.30 horas, far-se-á o encerramento com a actuação do Grupo de Cantares da Ria de Aveiro.

No domingo mais próximo do dia 10 de Janeiro, realiza-se a Festa de São Gonçalinho, sendo as festividades marcadas pelo pagamento das promessas ao Santo, agradecendo o seu poder de cura em doenças ósseas e a sua capacidade de resolver problemas conjugais e amorosos, atirando-se quilos de cavacas doces da cúpula da capela para o público.

As gentes do bairro da Beira-Mar, particularmente devotas a São Gonçalinho, como o carinhoso diminutivo indica, velam pelas tradições associadas às festividades e que vão bastante além do pagamento das promessas.

Outros rituais da festa, de crescente relevo municipal, realizam-se dentro da própria capela: a entrega do ramo e a Dança dos Mancos, expressando uma convivência entre o milagre e o Sagrado, com o interdito e o Profano.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:57

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 23 de Outubro de 2009

Visitantes da “IX Bienal Internacional de Cerâmica Artística de Aveiro” já ultrapassam número da anterior edição

Mostra termina dia 15 de Novembro

Desde a sua abertura, 3 de Outubro, o número de visitantes à exposição da nova edição “Bienal Internacional de Cerâmica Artística de Aveiro”, até à data de segunda-feira, 19 de Outubro, foi de 1285. Este é um número que já ultrapassa a quantidade de visitantes da edição anterior, revelando que “a aposta em colocar a exposição no núcleo urbano da cidade foi certeira. Esperamos que, até 15 de Novembro, a mostra receba muitos mais visitantes, assim como as restantes, patentes na Galeria da Capitania, Galeria dos Paços do Concelho e Museu da Cidade de Aveiro e montras do comércio aveirense”, destacou o vereador do pelouro dos Assuntos Culturais, Miguel Capão Filipe.

Recorde-se que a exposição da “IX Bienal Internacional de Cerâmica Artística de Aveiro” tem patente 101 obras, de 89 artistas nacionais e internacionais e que se encontra patente no Museu de Aveiro, de terça-feira a domingo, das 10 às 17 horas, com entrada livre, até dia 15 de Novembro.

 

Informações complementares

Os vencedores são os seguintes: primeiro prémio - “Teaset #1”, de Karen Gunderman, dos Estados Unidos da América; segundo prémio - “Corpos Marcados” e “Fragmentos”, de Sílvia Tagusagawa, do Brasil; terceiro prémio - “Medusa”, de Ana Cruz, de Portugal. As menções honrosas foram atribuídas a “Objeckt, aufplatzend” e “2-shãriges Objekt mit Innenkugel”, de Tonkunst, da Alemanha; “Whisper”, de Momchil Mirchev, da Bulgária; “Hemisfério Norte e Hemisfério Sul”, de Alberto Miranda, de Portugal; “Quarts”, de C. Vives, de Espanha; Cela de los recuerdos”, de Maria Oriza, de Espanha e “O que nos perpassa nos constitui”, de Betânia Silveira, do Brasil.

O júri - constituído por Pedro Matos Fortuna, Francisco Laranjo e João Labrincha -, das 260 obras de 160 diferentes artistas, enviadas a concurso, apurou nas triagens efectuadas durante as duas reuniões 101 obras de 89 artistas, algumas delas oriundas de 16 países estrangeiros, nomeadamente Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Brasil, Bulgária, Eslovénia, Espanha, Estados Unidos da América, França, Israel, Itália, Japão, Polónia, Roménia e Ucrânia.

Além da exposição nuclear do evento, decorrem três mostras: a exposição “Sabores da terra/Sabores de la tierra” 15º Certamen San Agustín de Cerâmica, na Galeria da Capitania, que reúne 96 pratos em cerâmica de 24 ceramistas portugueses e 24 espanhóis. Cada um dos artistas apresenta duas obras. São 48 visões, distintas, como não poderia ser de outra forma, do que se pode fazer - ou tentar fazer-se - para cozinhar tão “saborosamente” com pratos atractivos. Pode ser visitada até 15 de Novembro, de terça-feira a domingo, das 14 às 18 horas.

 

“Bienal de Cerâmica - 20 anos - retrospectiva”

O Museu da Cidade recebe a “Bienal de Cerâmica - 20 anos - retrospectiva”, que integra obras que concorreram em edições anteriores da Bienal, trabalhos estes pertencentes ao espólio municipal. Aberta também até 15 de Novembro, recebe visitantes de terça-feira a domingo, das 10 às 12 horas e das 14.30 às 18 horas.

Por último, a Galeria dos Paços do Concelho tem patente a mostra “Figuras Tradicionais da Região de Aveiro” - Cerâmica de Alberta. Esta é uma exposição individual de cerâmica sobre figuras características da região, nomeadamente, as profissões relativas à ria (como o marnoto, a salineira, o apanhador de moliço, o pescador, a peixeira, entre outras). De forma metódica e criativa, estas figuras representam as profissões mais significativas no que diz respeito ao desenvolvimento da região. As figuras são peças únicas, em cerâmica vidrada com dimensões variáveis (dos 20 aos 50 cm). Aberta de terça a domingo, das 14 às 18 horas.

Ainda no âmbito da “Bienal Internacional de Cerâmica Artística de Aveiro”, a Câmara Municipal de Aveiro e a Associação Comercial de Aveiro convidaram os comerciantes a associarem-se à realização deste evento. Com a iniciativa, os lojistas participam, de forma activa, na exposição da Bienal, através da colocação de uma peça de edições anteriores e de uma bandeira identificativa cedidas pelo município de Aveiro. Comerciantes aderentes: Mercantil Aveirense, Ergovisão, Galerias do Vestuário, Sapataria Azuleto, Sapataria Antoine, Ourivesaria Matias, Oxigénio, Riaburger, Isabel Castro Cabeleireiros, Versátil, O Farrapo e António’s.

Recorde-se que a “Bienal Internacional de Cerâmica Artística de Aveiro” é um dos mais importantes concursos dedicados à cerâmica artística que se realiza em Portugal, sendo reconhecido internacionalmente como uma relevante mostra de novas técnicas e linguagens utilizadas na criação de cerâmica artística.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:22

link do post | comentar | favorito
Sábado, 26 de Setembro de 2009

CDU de Oliveira do Bairro apresenta programa eleitoral

Artur Ramísio, candidato à Câmara, diz que um dos objectivos passa por reforçar votação no partido

A CDU de Oliveira do Bairro deu ontem a conhecer os compromissos do programa eleitoral para as autárquias do concelho. Artur Ramísio, candidato à Câmara Municipal, fazendo o balanço do actual Executivo social-democrata disse ressaltar “a evidência de que as rotinas e as políticas condicionadas pelas disputas entre o PSD e o CDS têm relegado para segundo plano a resolução dos verdadeiros problemas do concelho”.

O candidato referia-se ao atraso na construção da Alameda da Cidade, ao abandono da antiga cerâmica Rocha, à desvalorização do Museu de Etnomúsica, à indignidade do Mercado da cidade, ao esquecimento dos Barreiros de Bustos e do novo Centro de Saúde, à falta de medidas preventivas de acidentes nos cruzamentos perigosos de Perrães e do Silveiro, à demora da requalificação de zonas nobres das localidades, entre muitos outros. Sendo estes os problemas que a CDU pretende atacar.

“Esta é a altura de analisar os problemas e de reflectir sobre os constrangimentos que dificultaram a sua resolução. Neste sentido, a CDU tem a convicção de que a sua participação nos órgãos autárquicos é fundamental para que haja mudanças significativas de sentido positivo”, porque no concelho de Oliveira do Bairro, tal como no resto do país, “a CDU já provou que com a sua participação o trabalho das autarquias melhora”, sublinhou Artur Ramísio.

A CDU de Oliveira do Bairro, que quer retomar a sua participação aos órgãos autárquicos concelhios, entende que a “sua presença faz a diferença”.

“Ainda temos dificuldades no concelho”, disse Artur Ramísio, lembrando que a CDU só vai concorrer à Câmara e Assembleia Municipal e às Juntas de Bustos, Troviscal, Oliveira do Bairro e Oiã, sendo que para a Mamarrosa e Palhaça a CDU de Oliveira do Bairro não conseguiu candidatos.

“São nossos objectivos reforçar a votação na CDU e eleger candidatos aos órgãos a que concorremos. Já tivemos representantes na Assembleia Municipal. É de toda a importância que a CDU volte a estar representada neste quórum”, rematou.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:52

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 25 de Setembro de 2009

Casa da Cultura de Oliveira do Bairro causa mossa durante reunião do Executivo

Leontina Novo defende que equipamento não deveria ser instalado no velho quartel dos Bombeiros Voluntários

A futura Casa da Cultura de Oliveira do Bairro fez alguma mossa durante a reunião do Executivo camarário de ontem, dia 24 de Setembro. Leontina Novo, vereadora da Oposição (CDS-PP), absteve-se na votação do projecto de arquitectura daquele equipamento, por não concordar com a sua localização.

A Casa da Cultura vai nascer da requalificação do velho quartel dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Bairro, no centro da cidade. O vereador Joaquim Santos lembrou da aprovação do anteprojecto, em 31 de Julho de 2008, explicando que agora seria vez de aprovar o projecto de arquitectura.

Já Mário João Oliveira, presidente da Câmara Municipal, sublinhou ser grande objectivo do Executivo dotar a cidade com uma infra-estrutura que permita ter “um salão, um anfiteatro, um auditório polivalente, com cerca de 500 lugares, que possa responder com qualidade ao mais variado tipo de espectáculos, sejam teatro, concertos ou outros”. O autarca lembrou que também o “velho quartel será assim requalificado”.

O presidente da Câmara fez saber que o projecto “está desde a primeira hora” incluído num pacote do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), sendo que a contratualização tem o valor de 2 milhões e 200 mil euros.

Joaquim Santos explicou que o que seria submetido ao QREN era o projecto de arquitectura. Para tal foi necessário “afinar o número de lugares e valências agregadas”.

 

Casa da Cultura vai ter 480 lugares

O número definitivo de lugares da nova Casa da Cultura de Oliveira do Bairro é de 480, estando a infra-estrutura destinada para valências como teatro, dança, cinema, conferências. “Entre o anteprojecto e este fizeram-se as afinações necessárias. Vamos aprovar o projecto de forma definitiva, para o levar à candidatura do QREN e avançar para os projectos de especialidade”, referiu Joaquim Santos.

Leontina Novo disse que, não sendo contra ter uma Casa da Cultura no concelho, não concordava com a sua localização. “Entendo que seria uma oportunidade para recuperar a antiga Cerâmica Rocha. Com 2 milhões e 200 mil euros do QREN, a recuperação da cerâmica podia ser enquadrada no projecto. É uma oportunidade que se perdeu para requalificar aquele património”, frisou a vereadora.

“Podíamos ter conjugado os dois esforços, recuperando a antiga cerâmica e instalando lá a Casa da Cultura”, rematou Leontina Novo. O projecto de arquitectura foi aprovado por maioria, com a abstenção da vereadora popular.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:57

link do post | comentar | favorito
Domingo, 13 de Setembro de 2009

Recolocação dos “Santos dos Arcos” em Aveiro

Câmara Municipal conclui intervenção de conservação e restauro

A Câmara Municipal de Aveiro procedeu à recolocação dos “Santos dos Arcos”, na zona dos Arcos, em Aveiro, no pretérito mês de Julho.

Foram recolocados na zona dos Arcos os Santos que daí tinham sido retirados pela autarquia. A sua remoção foi originada pela necessidade de serem submetidos a tratamentos de conservação e restauro, aproveitando-se esta ocasião para se proceder à iluminação dos seus nichos de origem.

A intervenção de conservação e restauro teve como principal objectivo a preservação do suporte e a dupla vertente estética e histórica, tendo em vista a sua transmissão em termos futuros.

A particular vulnerabilidade do material de que São Pedro é constituído - o gesso - e o seu já muito avançado estado de deterioração, só permitiram que se estabilizassem os processos de dano através de consolidações sucessivas não sendo possíveis as reconstituições volumétricas da obra.

Relativamente ao Santo António, cujo suporte é cerâmico, e que se encontrava em melhor estado de conservação, realizaram-se os trabalhos de limpeza necessários para a remoção das sujidades acumuladas, o preenchimento de lacunas e a sua reintegração cromática.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:19

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 13 de Agosto de 2009

Gala do Espumante Bairrada 2009 vai ser em Aveiro

Segunda edição realiza-se a 12 de Setembro no Centro Cultural de Congressos

A Associação Rota da Bairrada, numa co-organização com o município de Aveiro e a Turismo Centro de Portugal, vem anunciar a 2ª edição da Gala do Espumante Bairrada 2009, que este ano será acolhida pela cidade de Aveiro, no Centro Cultural de Congressos, dia 12 de Setembro de 2009.

Aveiro, cidade dos canais e da inovação, inigualável na sua luz, cor e animação, orgulhosamente recebe a Gala do Espumante Bairrada 2009. Os canais unem a cidade transformando o seu tecido urbano numa encruzilhada de paisagens únicas, proporcionando encontros singulares com a história e com a riqueza arquitectónica.

Envoltos por um braço de mar, sentados a um parapeito de cerâmica e surpreendidos por uma ementa fabulosa, os participantes poderão sentir uma “borbulhante cidade de Aveiro”, numa noite em que os paladares da Bairrada serão dominantes.

O testemunho deixado pelo “protagonista” desta gala, “o Espumante Bairrada”, enaltecerá a riqueza do território e honrará os convidados presentes.

Durante a tarde, a cidade de Aveiro vai homenagear ainda o espumante e a Bairrada, numa iniciativa aberta ao público em geral, convidando a conhecer o território, num singular Momento Bairrada com a presença dos associados, numa prova de espumantes e mostra de produtos.

 

Inscrições abertas

Para a Gala do Espumante Bairrada 2009 – com Cocktail, Música ao vivo, Jantar de Gala e Espectáculo Musical – o Acess Card é de 50 euros por pessoa.

Para quaisquer esclarecimentos e inscrições, contactar a Associação Rota da Bairrada (Cristina Azevedo: 96 400 06 57).

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:38

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 5 de Junho de 2009

XI Feira de Artesanato e Gastronomia começa amanhã na Mealhada

A 11ª edição do certame promete muito artesanato, comes e bebes e animação

A abertura oficial da XI Feira de Artesanato e Gastronomia do Município da Mealhada vai decorrer amanhã, dia 6 de Junho, pelas 16 horas. Tem, assim, início mais uma edição do certame que conta com mais de 40 artesãos e a realização de trabalhos ao vivo, a melhor gastronomia regional, as “4 Maravilhas da Mesa da Mealhada” e muita, muita animação. Uma feira a visitar, seja pela arte e pelo engenho, seja pelos comes e bebes.

O espaço é apetecível e a feira tem muito para ver. Cestaria e a cerâmica, estanhos e tanoaria, bordados e renda, roupa, calçado ou bijutaria e peças de arte, muito artesanato, algum feito ali no local, pode ser visto no certame. No ar, está o cheiro da chanfana, dos negalhos e do bacalhau, do arroz doce, do leite-creme e do pão-de-ló, e claro está, das “4 Maravilhas da Mesa da Mealhada”, água, pão, vinho e leitão, que dão o aroma à festa e não deixam indiferente nenhum visitante da Feira de Artesanato e Gastronomia do concelho.

O certame conta ainda com muita animação no recinto, com espectáculos de rua, grupos folclóricos, fanfarras, filarmónicas, tunas académicas, grupos de jazz, karaoke e muita dança e com o sempre apetecido espaço das “tasquinhas” que, como é habitual, vai ser explorado por associações do concelho que vão representar cada uma das oito freguesias. Uma das grandes ambições das freguesias é mesmo vencer o tradicional concurso das tasquinhas, uma competição que determina qual a melhor do ano através de um questionário entregue a todos os artesãos participantes na feira e aos responsáveis por cada tasquinha, sendo que esses não podem, obviamente, votar na sua.

 

Programa                                                                          

Sábado, 6 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

16 horas – Abertura oficial da XI Feira de Artesanato e Gastronomia; 

17 horas – Grupo de Pauliteiros de Palaçoulo;

18 horas – Grupo de Cantares Tradicionais de São Miguel de Acha;

21 horas – Rancho Folclórico “As Tricanas” da Vila de Luso;

21.30 horas – Grupo de Pauliteiros de Palaçoulo;

22.30 horas – Escola de Samba “Juventude de Paquetá”.

Domingo, 7 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

16 horas – Os Pequenos Artistas da Expressão Musical;

17 horas – Escola de Samba “Sócios da Mangueira”;

18 horas – Grupo de Cantares de Condeixa;

19 horas – Míscaros;

21 horas – Desconcertuna;

21.30 horas – Pé na Terra.

Segunda-feira, 8 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

21 horas – Forrobodixie;

21.30 horas – Sabura CV.

Terça-feira, 9 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

21 horas – Strella do Dia;

22 horas – Drama & Dance.

Quarta-feira, 10 de Junho

9.30 horas - Prova de Atletismo “3 Milhas de Mealhada”;

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

16 horas – Os Pequenos Artistas da Expressão Musical;

17.30 horas – Rancho Folclórico e Etnográfico São João de Casal Comba;

18 horas – Tuna “As Mondeguinas”;

21 horas – Dixie Gringos – Jazz Band;

21.30 horas – Espectáculo surpresa de animação de rua;

22 horas – Tócandar.

Quinta-feira, 11 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

16 horas – Tok’Avacalhar;

17 horas – Batuk’Art;

18 horas – Tok’Avacalhar;

18.30 horas – Modas e Adufes – Grupo Etnográfico de Proença-a-Velha;

21 horas – Rancho Folclórico e Grupo Etnográfico da Pampilhosa;

21.30 horas – Espectáculo de fogo;

22 horas – Farra Fanfarra.

Sexta-feira, 12 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

21 horas – Filarmónica Lyra Barcoucense;

22 horas – Picä Tumilho.

Sábado, 13 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

16 horas – Amigos da Rambóia;

18 horas – Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz;

19 horas – Amigos da Rambóia;

21 horas – Grupo Folclórico e Etnográfico da Vimieira;

22 horas – Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz;

22.30 horas – Grupo de fados “Raízes de Coimbra”.

Domingo, 14 de Junho

Animação de rua com artes circenses em todo o espaço da feira

16.30 horas – Dance Fusion;

17 horas – Juventude Unida da Antes;

18 horas – Rancho Infantil e Juvenil de Ventosa do Bairro;

18.30 horas – Filarmónica Pampilhosense;

21 horas – Grupo Regional da Pampilhosa do Botão;

21.30 horas – RuBru Karaoke;

21.45 horas – Atribuição de Prémios do “1º Torneio de Ténis Feira de Artesanato e Gastronomia”;

22 horas – Atribuição de Prémios do “Concurso das Tasquinhas”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:10

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 11 de Maio de 2009

“Escolíadas 2009” – 20ª Edição

Secundária Dr. Mário Sacramento, de Aveiro, vence quarta sessão de apuramento e ocupa terceiro lugar da classificação geral

A Escola Secundária Dr. Mário Sacramento, de Aveiro, foi a vencedora da quarta sessão de apuramento da 20ª edição das “Escolíadas 2009”, com 258 pontos, passando a ocupar o terceiro lugar da tabela provisória de classificações. Na sessão que teve lugar na noite de sexta-feira, dia 8 de Maio, no Complexo Turístico Quinta dos Três Pinheiros, na Mealhada, também prestaram provas a Secundária de Oliveira do Bairro (ESOB), que somou 247 pontos e a Escola Secundária de Carregal do Sal, que totalizou 220 pontos.

“Coisas Nossas” foi o tema escolhido pela escola vencedora, referindo-se ao património geológico e cultural. A prova de Teatro, como também as outras, centrou a sua acção no Barreiro da Fábrica de Cerâmica de Jerónimo Pereira Campos, onde os alunos alertaram, através de um texto original, para a sua riqueza e para os riscos que este património corre em se perder.

A ESOB escolheu, para apresentar na 20ª edição das “Escolíadas”, o tema “O Amor - Pares Românticos”, baseando-se no povo português, que por natureza é romântico. A prova de Teatro retratou o amor de D. Pedro I e D. Inês de Castro, onde o carácter cómico prevaleceu, merecendo o elogio do júri.

A Secundária de Carregal do Sal trouxe para o palco das “Escolíadas” o tema “As Barreiras Sociais”, pretendendo a escola demonstrar porque é que o mundo não tem medidas perfeitas. A desmistificação do preconceito, do racismo e da deficiência, entre outros conceitos sociais foram alguns dos apelos deixados pelos alunos, e que o júri considerou “muito importantes para os dias de hoje”.

Luciana Oleastro, professora de Electrónica na Secundária Dr. Mário Sacramento, diz ter havido um trabalho árduo da escola, “porque levamos as ‘Escolíadas’ muito a sério. Este foi o nosso 13º ano de concurso e o ano mais difícil para preparar as provas, por termos dificuldade em arranjar tempo, devido às questões da Educação, que nos obrigam a perder muito tempo com outras coisas”.

A Secundária Dr. Mário Sacramento participa desde 1996 nas “Escolíadas” ininterruptamente. “Nunca falhámos. Ganhámos a final em 2002, conseguimos o segundo lugar em 2003 e em 2008 e o terceiro lugar em 2006”, recordou Luciana Oleastro. O único prémio que a escola não ganhou foi a prova de Teatro. Já por duas vezes “vencemos o ‘Prémio Escolíadas de Poesia (PEP)’, o que para nós é motivo de orgulho, por não sermos das Humanidades. Somos uma ex-escola industrial, mais técnica”, reforçou a professora.

Luciana Oleastro deixou um recado: “É lamentável as entidades culturais do nosso país não darem valor às ‘Escolíadas’, que deviam ser institucionalizadas. Todas as escolas deviam ter ‘Escolíadas’ por ser um tipo de actividade diferente. Faremos o que estiver ao nosso alcance para continuar a haver este concurso”.

Cláudio Pires, da “ESCOLÍADAS – Associação Recreativo-Cultural”, disse que a sessão de 8 de Maio teve alguns problemas técnicos, o que está relacionado com dificuldades nos ensaios, por “nem todos os elementos estarem a horas. Podia ter corrido melhor, porque as provas não eram muito difíceis”.

Cláudio Pires lamentou a desistência de três escolas - Secundária Avelar Brotero, de Coimbra; Secundária de Oliveira do Hospital e a Secundária de Penacova -, porque quando uma “desiste impede outra de participar. Abrimos o sorteio para 20, estas inscreveram-se primeiro e as outras já não vão. As pessoas têm de ponderar melhor”.

Se em 2010 houver nova edição de “Escolíadas”, as três desistentes deste ano não vão poder participar, porque o regulamento impede.

 

Actual tabela de classificações gerais

Terminada a quarta sessão de apuramento, no que diz respeito às classificações gerais provisórias, apenas o terceiro lugar sofreu alteração.

O Colégio de Albergaria-a-Velha continua na liderança da classificação provisória das “Escolíadas 2009”, com 287 pontos e a segunda posição também se mantém igual, sendo ocupada pela Secundária de Montemor-o-Velho, com 262 pontos. A Escola Secundária Dr. Mário Sacramento de Aveiro, com 258 pontos, “tirou” o terceiro lugar à Secundária da Gafanha da Nazaré, que com menos três pontos viu agora afastada a possibilidade de ir à final.

 

“Escolíadas 2009” prosseguem dias 15 e 16 de Maio, sexta-feira e sábado, respectivamente

A quinta e sexta sessões de apuramento das “Escolíadas 2009” realizam-se no próximo fim-de-semana, sexta-feira e sábado, dias 15 e 16 de Maio, na discoteca “Outro Mundo”, no Complexo Turístico Quinta dos Três Pinheiros, na Mealhada. As provas têm início marcado para as 23 horas.

No dia 15 vão prestar provas as seguintes três escolas: Escola Secundária Dom Dinis de Coimbra; Secundária de Vagos e Escola Secundária José Estêvão de Aveiro.

No dia 16, sábado, sobem ao palco mais três escolas: Secundária Dr. Jaime Magalhães Lima de Esgueira; Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Vagos e Escola Secundária da Mealhada.

Estas serão as duas últimas sessões de apuramento, que vão assim ditar quais são os três estabelecimentos de ensino secundário mais pontuados durante esta fase e que vão disputar a final, que terá lugar dia 22 de Maio, na discoteca “Outro Mundo”, no Complexo Turístico Quinta dos Três Pinheiros, na Mealhada.

 

publicado por quiosquedasletras às 08:20

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 2 de Abril de 2009

De 3 a 23 de Abril em Lamas do Vouga (Águeda)

Arqueólogos nacionais e estrangeiros estudam a Estação Arqueológica de Cabeço do Vouga

A Estação Arqueológica de Cabeço do Vouga, em Lamas do Vouga, concelho de Águeda, vai ser “invadida”, de 3 a 23 de Abril, por estudantes nacionais e estrangeiros de arqueologia. Estes futuros profissionais vão iniciar uma campanha arqueológica, que visará o estudo dos materiais e vestígios arqueológicos que foram encontrados em escavações de anos anteriores, de forma a criarem bases para as futuras escavações arqueológicas que se pretendem realizar entre 2010 e 2013.

A Câmara Municipal de Águeda tem um papel fulcral neste projecto de protecção e valorização do património cultural, artístico e arqueológico da região. A autarquia acreditou desde o início no projecto, que tanto beneficiará a comunidade e o desenvolvimento do turismo na região. Assim, tem prestado todo o apoio necessário ao desenrolar das campanhas e salvaguarda do conhecimento adquirido ao longo das mesmas.

Estes estudos serão elaborados pelo Instituto de Arqueologia do Atlântico, que tem Tatiana Valente como presidente e mentora do projecto. O arqueólogo que tem representado nos últimos anos a Estação Arqueológica de Cabeço do Vouga, Fernando Silva, também terá um papel activo na iniciativa, visto que actuará em comunhão com o instituto acima referido.

Este projecto de investigação prévia e recolha de dados terá como participantes vários amantes da arqueologia, que se voluntariaram para participar e para conhecer a bela região de Águeda, pois são todos de nacionalidade americana, à excepção de um, que provém da Suécia.

A autarquia deu ainda a oportunidade a dois estudantes de Arqueologia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto de participarem nesta escavação, entre os dias 3 e 12 de Abril. Para tal, custeou as despesas de alojamento, alimentação e transporte, com o intuito de ajudar e promover a arqueologia entre os jovens portugueses, assim como incentivar a participação dos estudantes universitários neste tipo de actividades, visto que, na maioria das vezes, os futuros arqueólogos vêem-se obrigados a terminar o curso sem nenhuma componente da prática arqueológica, pelos altos custos deste tipo de actividades.

 

Acção de carácter internacional

Esta acção terá portanto um carácter internacional, que permitirá o desenvolvimento do turismo na região de Águeda, prevendo-se um acréscimo de visitantes nos próximos anos. Pretende-se que a Estação Arqueológica de Cabeço do Vouga cative os amantes da arqueologia, para que se desloquem até à região de Águeda, entre os meses de Abril e Outubro, nos próximos anos, de forma a alargar a área escavada.

Os alunos participantes serão dirigidos não só pelo arqueólogo Fernando Pereira da Silva, mas também por outros membros do Instituto de Arqueologia do Atlântico, nomeadamente Fernando Contreras (Espanha), Tatiana Valente (portuguesa – presidente do Instituto de Arqueologia do Atlântico), Regine Müller (Alemanha) e Lana Johnson (Estados Unidos da América). Trata-se de uma equipa multicultural de arqueólogos responsáveis pelo projecto, que de certo vão contribuir para o êxito da iniciativa.

Vão realizar-se actividades como: a marcação, inventariação, desenho e classificação de cerâmica e objectos metálicos, assim como fotografia, desenho e topografia de toda a área escavada e sua envolvente, o que permitirá à equipa de arqueólogos envolvidos uma melhor planificação das áreas a escavar nos próximos anos.

Pretende-se ainda que todas as conclusões obtidas no projecto sejam publicadas não só entre os meios académicos, mas também entre a comunidade da região de Águeda e do resto do país, para que desta forma se conheça o património e se saiba reconhecer a sua importância como forma de identidade e de mais-valia para o futuro.

Estes estudantes vão ter os dias bastante preenchidos. Durante as actividades na Estação Arqueológica de Cabeço do Vouga as manhãs começam às 7.30 horas, com pausa para almoço das 12 às 12.45 horas, sendo que o dia de trabalho termina às 15.30 horas.

 

Programa:  

3 de Abril - Chegada dos alunos ao Porto;

4 a 9 de Abril - Actividades na Estação Arqueológica de Cabeço do Vouga;

10 e 11 de Abril – Excursões;

12 de Abril - Último dia da primeira sessão (dia livre para os alunos);

13 de Abril - Chegada dos alunos da segunda sessão;

14 a 19 de Abril - Actividades na Estação Arqueológica de Cabeço do Vouga;

20 e 21 de Abril - Excursões;

22 de Abril - Último dia do curso, dia livre para os alunos.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:41

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Santa Casa da Misericórdi...

“IV Encontros de São Gonç...

Visitantes da “IX Bienal ...

CDU de Oliveira do Bairro...

Casa da Cultura de Olivei...

Recolocação dos “Santos d...

Gala do Espumante Bairrad...

XI Feira de Artesanato e ...

“Escolíadas 2009” – 20ª E...

De 3 a 23 de Abril em Lam...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds