Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009

“Comemorações Aveiro 2009”

Logótipo, tarjas, mupis com assinatura do designer Francisco Providência

O logótipo, tarjas, totens, minis e mupis das “Comemorações Aveiro 2009” são da autoria do conceituado designer Francisco Providência.

Neste contexto, estão espalhados pela cidade de Aveiro diversos suportes comunicacionais que apresentam uma imagem criada pelo Gabinete de Design de Francisco Providência, pelo que todos estão convidados a fazerem um périplo pela cidade para apreciarem este trabalho.

De referir ainda que o logótipo tem sido aplicado em todos os documentos internos e externos de acções que estão associadas às comemorações. Segundo o autor, a fonte tipográfica (revista em 1911 por Morris Fuller Benton), desenhada em 1790, por Giambattista Bodoni (1740 - 1813), um distinto impressor italiano, (considerado o mais importante tipógrafo do século XVIII), é um dos mais extraordinários exemplos de modernidade do século XVIII, sendo a escolhida para a identificação gráfica das comemorações da elevação de Aveiro a cidade.

O recurso a serifas planas, o contraste entre grosso e fino do corpo da letra e o seu desenho nítido e sem ornamentos fazem desta tipografia uma das mais preferidas pelo design contemporâneo, apesar da sua longa idade.

No logótipo desenvolvido, um jogo gráfico de aglutinações permitiu reduzir a dimensão horizontal da palavra “Aveiro”, que recebeu os algarismos da efeméride na mesma fonte. O resultado privilegia a legibilidade da mensagem, criando um reforço retórico para a antiguidade da sua natalidade.

A solução apresenta-se monocromaticamente em azul-cobalto, ainda recordando a azulejaria de Aveiro, ou as cores, fazendo justiça à imagem juvenil do reflexo irrequieto das suas cores espelhadas nos canais.

Francisco Providência, uma das referências nacionais em design, nasceu em Coimbra em 1961. Licenciou-se em 1985 em Design de Comunicação, na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, onde leccionou, antes da docência na Faculdade de Arquitectura, e agora docente no Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:12

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 30 de Julho de 2008

Museu da Cidade de Aveiro

Inauguração de duas exposições e da loja “Aveiro City Point”

Foram inauguradas as exposições “Aveiro: 15X15 A Essência Colorida do Azulejo” e “Aveiro: uma estranha forma de expor” e a loja “Aveiro City Point”, no Museu da Cidade. As mostras podem ser visitadas até dia 31 de Dezembro, de terça-feira a domingo, das 10 às 12.30 horas e das 14 às 19.30 horas.

Inauguradas dia 28 de Julho, com a presença do vereador responsável pelo pelouro dos Assuntos Culturais, Miguel Capão Filipe, as exposições e a nova loja do Museu da Cidade - “Aveiro City Point” -, “constituem mais um patamar na consolidação da estratégia de afirmação do Museu da Cidade polinucleado, que congrega os vários núcleos museológicos do município, nomeadamente, a sede Museu da Cidade, o Ecomuseu Marinha da Troncalhada, a Casa Major Pessoa - futuro Museu Arte Nova - e o Museu Etnográfico de Requeixo”.

Durante a inauguração foram apresentados os “Processos actuais do fabrico do Azulejo”, por Paula Seabra, do Departamento de Cerâmica e do Vidro da Universidade de Aveiro, com a explicação da evolução do fabrico e da utilização do azulejo até à actualidade. Fernando José Morgado, do CEARTE, apresentou, em formato de workshop, a feitura do azulejo tradicional.

 

“Aveiro: 15x15 A Essência Colorida do Azulejo”

A exposição “Aveiro: 15x15 A Essência Colorida do Azulejo” revela o azulejo que, em Aveiro, diferencia o património edificado, sugerindo ao visitante um olhar mais atento sobre este tipo de revestimento e evidenciando a decomposição do processo de fabrico até ao produto final. Os azulejos, na sua maioria anónimos, são provenientes do acervo da autarquia, que foi sendo enriquecido ao longo dos anos com a recolha de peças sempre que a sua remoção se tornou irreversível.

 

“Aveiro: uma estranha forma de expor”  

“Aveiro: uma estranha forma de expor” representa uma introdução ao futuro sector permanente do Museu da Cidade, previsto para Maio de 2009, no âmbito das Comemorações dos 250 anos da Cidade de Aveiro. A exposição é constituída por diversos quadros e objectos museológicos pertencentes ao acervo municipal.

 

“Aveiro City Point”

Por fim, de salientar a loja “Aveiro City Point”, instalada no rés-do-chão do Museu da Cidade, que reúne a Livraria Municipal, a Imagoteca Municipal (antes instaladas na Casa Municipal da Cultura - edifício Fernando Távora), e objectos de “merchandising”. A loja constitui, assim, um espaço para consulta de documentos históricos referentes a Aveiro, bem como a aquisição de diversas publicações municipais e de objectos representativos da região, como por exemplo, o artesanato.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 11:22

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

“Comemorações Aveiro 2009...

Museu da Cidade de Aveiro

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds