Domingo, 1 de Novembro de 2009

Acordo de geminação com Milau (França) e Mealhada celebrado no próximo ano

Datas para a assinatura ainda não estão marcadas

A Câmara Municipal da Mealhada e o Comité de Jumelage de Millau ( França) acordaram que o processo de geminação entre as duas cidades deverá ficar concluído durante o próximo ano.

As datas para assinatura do acordo ainda não estão marcadas, em definitivo. Mas, durante uma reunião, que decorreu na passada semana, na Câmara da Mealhada, ficou estabelecido que o protocolo será assinado, primeiro, na Mealhada, por ocasião da Feira de Artesanato e Gastronomia do próximo ano. E, mais tarde, na França, por ocasião de uma visita de uma delegação da Mealhada a Millau.

Uma delegação do Comité de Jumelage (Comissão para as geminações) de Millau esteve no concelho da Mealhada, para estabelecimento de contactos e exploração de possibilidades de cooperação a vários níveis: da Educação à Economia, passando pela Cultura e pelo Desporto.

Durante a reunião de trabalho na Câmara ficou, igualmente, acordado que a cidade de Millau deverá participar na Feira de Artesanato e Gastronomia da Mealhada do próximo ano, com uma mostra de produtos daquela região de França.

Os contactos entre as cidades de Millau e da Mealhada remontam a 2005 e têm-se traduzido numa série de visitas recíprocas, mas sem carácter institucional.

Esta geminação com Millau, agora anunciada para o próximo ano, será a primeira da cidade da Mealhada com uma cidade estrangeira.

No concelho da Mealhada, a vila do Luso tem um protocolo de geminação com Contrexéville (França), a freguesia da Pampilhosa está geminada com Courcoury (França) e Vacariça com Chermignac (França).

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:29

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 17 de Setembro de 2009

Parque de estacionamento junto ao Rio Águeda

Terreno foi cedido gratuitamente à autarquia

A Câmara Municipal de Águeda procedeu à demolição de mais um prédio devoluto, situado no centro da cidade, na freguesia de Recardães, junto ao Rio Águeda, local onde vai nascer um parque de estacionamento público.

O acordo foi alcançado através da assinatura de um protocolo entre a Câmara Municipal, na pessoa do presidente da Câmara, Gil Nadais, e a imobiliária Peclar, representada pelo gerente, Pedro Cruz.

O terreno foi cedido gratuitamente à autarquia e destina-se à instalação de um parque de estacionamento público. Para tal, a Câmara já procedeu à demolição dos muros em ruína, assim como já efectuou a limpeza do terreno.

De realçar a boa colaboração do proprietário do terreno, pois com a cedência daquele espaço vai ser possível disponibilizar mais estacionamento aos comerciantes e a todos os cidadãos que se desloquem até àquela zona da cidade.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:00

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Setembro de 2009

Autarquia aguedense e DREC assinam acordo para dar novas instalações à EB2/3 Fernando Caldeira

Obra vai ser adjudicada em Outubro e em Dezembro arrancam demolições

No passado dia 9 de Setembro foi celebrado, entre a Câmara Municipal de Águeda e a Direcção Regional de Educação do Centro (DREC), o acordo de colaboração para a requalificação da EB 2/3 Fernando Caldeira, que tem por objectivo requalificar e substituir as actuais instalações daquela Escola Básica de Águeda.

A cerimónia contou com a presença da directora regional de Educação do Centro, Engrácia Castro; do presidente da Câmara Municipal, Gil Nadais; da vereadora da Educação, Elsa Corga e do presidente do Agrupamento de Escolas de Águeda, Carlos Coelho.

Engrácia Castro demonstrou satisfação “em saber que estão a ser proporcionadas condições absolutamente incomparáveis à escola actual”, relembrando que “este edifício já teve o seu tempo. No seu momento respondeu a um desafio, na sua época foi uma escola ideal, contudo os anos passam e é preciso acompanhar as inovações”.

A nova escola será contemplada com espaços dinâmicos e agradáveis “não só para os alunos, pois são os que mais nos preocupam, mas também para os professores, para os pais, assim como para acolher toda a comunidade”, adiantou Engrácia Castro. Para a directora regional de Educação do Centro, “um espaço destes vai proporcionar melhores condições físicas, que serão fundamentais para a aprendizagem e o bem-estar dos nossos alunos”. Para finalizar, referiu ainda que “estão reunidas as condições para que a nova escola possa trazer uma lufada de ar fresco à comunidade educativa da Escola Fernando Caldeira”.

 

Fernando Caldeira pretende ser escola modelo

Já o presidente da Câmara Municipal lembrou que “foram várias as batalhas que tivemos de vencer para chegar até aqui, mas vamos conseguir que a Fernando Caldeira seja uma escola modelo”. Gil Nadais realçou o facto de este projecto ter “sido elaborado pelos arquitectos da Câmara, em diálogo com a escola e com a DREC”, acrescentado que “só assim foi possível ir melhorando até se criar um bom local de ensino e de aprendizagem”.

A Educação sempre foi uma aposta deste Executivo camarário, porque “estamos numa sociedade cada vez mais competitiva, onde os pais vão competir para colocar os filhos nas melhores escolas, as que lhes dão melhores condições e as que têm os melhores professores”, referiu Gil Nadais. Para o presidente da Câmara, “é este o caminho que queremos fazer”.

O autarca aguedense adiantou ainda que “no próximo mês de Outubro a obra será adjudicada e em Dezembro arrancam as demolições”, acrescentado que “esperamos ter dentro de dois anos uma escola modelo, que responda ao que pretendemos para o concelho, que é estar na primeira linha e estarmos entre os melhores”.

“Para isso também contamos com todos vocês, porque só em conjunto teremos uma escola modelo”, referiu Gil Nadais, dirigindo-se aos professores e ao pessoal não-docente presente na cerimónia.

O presidente do Agrupamento de Escolas de Águeda, Carlos Coelho, não escondeu a alegria, pois “há muitos anos que tínhamos a necessidade de ver este espaço renovado”. Carlos Coelho vê esta intervenção como a oportunidade “de ter uma escola preparada para o século XXI”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:09

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 29 de Maio de 2009

Saca-rolhas dos quatro cantos do mundo no Museu do Vinho Bairrada

Colecção de Adolfo Roque passa a integrar espólio permanente do museu de Anadia

Cerca de 1400 saca-rolhas, com peculiares formatos, de diversas cores, materiais e feitios estão patentes no Museu do Vinho Bairrada, em Anadia, numa exposição permanente que inaugurou no dia 23 de Maio.

Trata-se da maior e mais importante colecção de saca-rolhas portuguesa, agora pela primeira vez patente ao público, reunida pelo falecido Comendador Adolfo Roque (1934-2008), natural da freguesia de Barrô, concelho de Águeda.

Na tarde do dia 23 foi cumprida a sua vontade, com a assinatura do acordo oficial entre os herdeiros da família e a Câmara Municipal de Anadia, para os 1400 saca-rolhas, oriundos de todo o mundo, ficarem expostos no Museu do Vinho Bairrada, integrando o espólio permanente deste espaço.

Ana Paula Roque, filha, disse ser com imenso gosto que a família estava a ceder a colecção ao Museu do Vinho Bairrada, lembrando que uma parte já tinha sido doada - cerca de 200 saca-rolhas - sendo que agora o número total chega aos 1400. “Só ficámos com os repetidos em casa. O meu pai comprava tantos que às vezes já não sabia se já os tinha”, explicou.

A filha de Adolfo Roque lembrou que o pai era o único português a integrar o International Correspondence of Corkscrew Addicts (ICCA), um clube internacional com 50 sócios, de diversas nacionalidades, sendo todos “membros fanáticos por saca-rolhas e considerados os melhores coleccionadores do mundo. De todos eles, o meu pai era o que reunia menos saca-rolhas, que estavam espalhados pelos móveis de casa, até virem para este espaço”.

Ana Paula Roque sublinhou o desejo de que a exposição residente seja “muito visitada”, solicitando ao presidente da Câmara Municipal de Anadia, Litério Marques, que encetasse diligências no sentido do Museu do Vinho Bairrada passar a estar melhor sinalizado nas estradas, uma vez que “não se encontra uma única placa a identificá-lo na Estrada Nacional Nº1”.

Visivelmente satisfeito com a oferta da família Roque estava o autarca, que enalteceu o “valioso investimento” de Adolfo Roque com os saca-rolhas e agradeceu o carinho com que o Comendador sempre acolheu aquele espaço museológico, local que escolheu para ceder a sua colecção: “Este gesto ficará no coração de todos. Trata-se de uma dádiva de valor incalculável, passando o Museu do Vinho Bairrada a dispor de uma das mais importantes exposições do mundo de saca-rolhas”, terminou o autarca.

A mostra pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10 às 13 horas e das 14 às 18 horas. Aos fins-de-semana e feriados o horário é das 11 às 19 horas. O Museu do Vinho Bairrada encerra à segunda-feira. A entrada para visitar o espaço e todas as exposições patentes custa um euro.

 

publicado por quiosquedasletras às 08:39

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 3 de Abril de 2009

Festival intermunicipal de músicas do mundo de 29 de Maio a 24 de Julho

Festim traz músicas do mundo a sete municípios

Entre os dias 29 de Maio e 24 de Julho vão realizar-se 20 concertos em sete municípios da região, com um cartaz partilhado que inclui nomes grandes vindos de vários continentes. Trata-se da primeira edição do festim - festival intermunicipal de músicas do mundo, que percorrerá durante dois meses os concelhos de Águeda, Sever do Vouga, Estarreja, Ovar, Oliveira do Bairro, Albergaria-a-Velha e Aveiro, numa iniciativa da d’Orfeu Associação Cultural, em parceria com as autarquias envolvidas.

Foi Gil Nadais, presidente da Câmara Municipal de Águeda - onde teve lugar a conferência de Imprensa de apresentação do festival -, que começou por referir que a autarquia apoia “fortemente o desenvolvimento da cultura em Águeda”, assim como a d’Orfeu, para sustentar as actividades “que têm vindo a desenvolver. Este é um acto de gestão arriscado, mas que pode trazer benefícios para Águeda e para a região”.

O autarca aguedense lembrou ser importante os concelhos “darem as mãos e partilharem recursos para a cultura de qualidade chegar rapidamente a toda a região”, um movimento que tenderá a ser “imparável”, porque no próximo ano “teremos mais concelhos no festim, o que propicia ganhos económicos elevados”, sublinhou Gil Nadais.

Coube a Luís Fernandes, coordenador geral da d’Orfeu, fazer a apresentação do festim, referindo tratar-se de uma herança do Festival Temático das Músicas do Mundo, “uma área de paixão nas programações d’Orfeu”, evento que vinculou cada edição a um tema específico, desde 2002: a Cimeira do Fole dedicou-se aos grandes intérpretes mundiais da concertina; o Festival das Músicas do Mundo Cigano trouxe a saga musical desta etnia aos palcos; o Mestiçal Peninsular consagrou um cartaz atento às expressões musicais ibéricas.

“O festim, designação oficial do festival doravante em rede, estrutura-se numa programação partilhada entre municípios vizinhos - Águeda, Sever do Vouga, Estarreja e Ovar são os pioneiros, a que se juntam mais três municípios nesta edição de 2009 -, com um cartaz de grupos e artistas de reconhecido mérito internacional no âmbito das músicas do mundo”, explicou Luís Fernandes.

Esta cooperação visa uma oferta cultural de referência para a região, com benefícios locais associados à projecção exterior de cada um dos municípios envolvidos.

A rede de locais onde decorrerão os concertos do festim, nos sete municípios, divide-se entre espaços públicos e equipamentos culturais municipais. Os espectáculos começam sempre às 22 horas e sempre que realizados em locais fechados têm um custo de 5 euros (com descontos são a 3,5 euros). Ao ar livre são sempre gratuitos. O início da venda de bilhetes é no dia 11 de Maio.

O festim, a decorrer anualmente nos meses de Junho e Julho, é fruto de uma parceria abrangente com os quatro municípios principais, nos domínios da formação, criação e programação artísticas, suportado por um Acordo Tripartido com o Ministério da Cultura/Direcção-Geral das Artes.

 

O que pensam os parceiros

Manuel Oliveira, da Câmara de Ovar, além de reiterar o que foi dito por Gil Nadais, realçou a vertente “da partilha e parcerias”, admitindo ver apenas vantagens neste “projecto, sendo necessário consolidar este tipo de experiências”. José Licínio Pimenta, da Câmara de Albergaria-a-Velha, falou do desafio, que foi colocado à sua autarquia, sendo uma “oportunidade para o município fortalecer laços e estrear-se com um estilo de música e ambiente diferentes”.

Da Câmara de Sever do Vouga foi António Coutinho que falou, realçando a prática do seu concelho com parcerias culturais, que trazem “facilidade de custos e de divulgação”. Abílio Silveira, da autarquia de Estarreja, disse que quando a d’Orfeu surge é sempre sinónimo de qualidade, sendo o festim “bom para todos”.

 

O programa completo para 2009

Sexta-feira, dia 29 de Maio: Manecas Costa (ESTARREJA);

Sexta-feira, dia 5 de Junho: Antonio Rivas (OVAR);

Sábado, dia 6 de Junho: Antonio Rivas (SEVER DO VOUGA);

Quarta-feira, dia 10 de Junho: Amsterdam Klezmer Band (ESTARREJA);

Sexta-feira, dia 12 de Junho: Amsterdam Klezmer Band (OVAR);

Sábado, dia 13 de Junho: Amsterdam Klezmer Band (SEVER DO VOUGA);

Quinta-feira, dia 18 de Junho: Hermeto Pascoal (ESTARREJA);

Sexta-feira, dia 19 de Junho: Hermeto Pascoal (OVAR);

Sábado, dia 20 de Junho: Hermeto Pascoal (SEVER DO VOUGA);

Sexta-feira, dia 26 de Junho: Le Vent du Nord (OVAR);

Sábado, dia 27 de Junho: Le Vent du Nord (SEVER DO VOUGA);

Sexta-feira, dia 3 de Julho: Musafir - Gypsies of Rajasthan (ESTARREJA);

Sábado, dia 4 de Julho: Musafir - Gypsies of Rajasthan (SEVER DO VOUGA);

Quinta-feira, dia 9 de Julho: Kepa Junkera (ÁGUEDA);

Quarta-feira, dia 15 de Julho: Manecas Costa (OLIVEIRA DO BAIRRO);

Quinta-feira, dia 16 de Julho: Manecas Costa (ÁGUEDA);

Sexta-feira, dia 17 de Julho: Manecas Costa (OVAR);

Sábado, dia 18 de Julho: Manecas Costa (ALBERGARIA-A-VELHA);

Quinta-feira, dia 23 de Julho: Amsterdam Klezmer Band (ÁGUEDA);

Sexta-feira, dia 24 de Julho: Amsterdam Klezmer Band (AVEIRO).

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:10

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 19 de Novembro de 2008

Nova Escola Secundária de Anadia

Instalações a estrear em funcionamento no ano lectivo de 2011/2012

As obras de construção da nova Escola Secundária de Anadia (ESA) vão ter início em 2010, com data prevista de entrada em funcionamento das novas instalações no último trimestre de 2011. Quem o diz é o Governo, em resposta ao último de vários requerimentos de José Manuel Ribeiro, vice-presidente do Grupo Parlamentar do PSD.

Após quatro diligências, o deputado anadiense considera que o Ministério da Educação (ME), na resposta à última, “foi um pouco mais claro e objectivo”, visto ter assumido o compromisso - após uma “derradeira vistoria” às actuais instalações, no dia 28 de Outubro -, de que “as obras para substituição da escola teriam início no último trimestre de 2010, com data prevista de entrada em funcionamento das novas instalações no último trimestre de 2011, uma vez que o prazo de execução previsto se situa entre 12 e 14 meses”, como pode ler-se na resposta do Governo ao último requerimento.

No entanto, para José Manuel Ribeiro estas conclusões causam um sentimento de “misto” e de “contida satisfação”, por o Governo ter assumido, finalmente, “a construção de uma nova ESA, comprometendo-se com montantes, datas e prazo de execução”. Por outro lado, fica um “sabor amargo”, por a nova ESA só ser “uma realidade, na melhor das hipóteses, no ‘longínquo’ ano lectivo 2011/2012, ou seja, daqui a três anos”.

São anos em que “os alunos, professores e outros técnicos terão de ‘viver’ numa escola altamente degradada e em ruptura”, considera o deputado. E acrescenta: “Tendo em conta o lamentável estado em que se encontra a ESA, teria sido justo e correcto que as obras iniciassem no mais curto prazo de tempo. Desafortunadamente, a construção da nova escola não foi considerada urgente e prioritária por este Governo socialista”.

José Manuel Ribeiro não deixou de realçar o papel desenvolvido pelo Conselho Executivo da ESA ao longo dos últimos anos, bem como o papel desempenhado pelos alunos, que, recentemente, numa manifestação demonstraram a sua indignação relativamente às condições da escola.

Após tantos meses de pressão junto do Governo, o deputado não pode deixar de transmitir a sensação de dever cumprido, e de que toda a insistência junto do ME valeu a pena, “sempre com o mesmo objectivo, de defender as populações”, terminou.

 

Luís Santos muito satisfeito

Luís Santos, presidente do Conselho Executivo da ESA, muito satisfeito com a notícia, admitiu que este é um “avanço relativamente àquilo que se vai fazendo e discutindo sobre o assunto”. E continuou: “Face ao que o ME escreve, temos de dar crédito. Pensamos que na realidade esta será uma situação que já não terá retorno. Mas enquanto não houver um acordo assinado, teremos sempre alguma dúvida. Para já há um compromisso, o que já quer dizer algo”.

Questionado sobre o período de espera até à concretização da obra, Luís Santos disse que se for esse o prazo, “dado o estado de degradação é muito tempo. Ideal teria sido que a ESA estivesse englobada nas primeiras 14 escolas a concurso. Assim, teremos de aguardar para a segunda fase de reconstrução ou substituição de equipamentos”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:13

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2007

Autarquia aguedense e EB 2/3 de Valongo do Vouga assinam acordo de cooperação

Transporte Escolar assegurado a mais 112 crianças

A Câmara Municipal de Águeda e a Escola EB 2/3 de Valongo do Vouga celebraram um acordo que permite o transporte escolar a 112 alunos que frequentam essa instituição de ensino.

A Escola EB 2/3 de Valongo do Vouga compromete-se a realizar os seis percursos pelos vários locais da freguesia de Valongo do Vouga (Arrancada, Cumeada, Aguieira, Brunhido, Calvário, Paço, Fermentões, Lanhases, Sabugal, Toural, Santa Rita, Carvalhosa, Cavadas e Carvalhal da Portela).

Com este acordo realizado entre o município de Águeda e a Escola EB 2/3 de Valongo do Vouga, os alunos dos vários pontos da freguesia vão usufruir de transporte escolar. Ficam garantidos os horários e a segurança rodoviária no serviço realizado, prestando serviço público à população.

publicado por quiosquedasletras às 09:19

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Acordo de geminação com M...

Parque de estacionamento ...

Autarquia aguedense e DRE...

Saca-rolhas dos quatro ca...

Festival intermunicipal d...

Nova Escola Secundária de...

Autarquia aguedense e EB ...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds