Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

“En(contra) as mimosas”

Dia 15 de Fevereiro jornada aos recantos da serra

Depois das chuvas fartas e das noites mais frias do Inverno serrano, os vales que descem com os rios do Caramulo vestem-se com as cores verdes e amarelas do concelho de Águeda. São as acácias mimosas que anunciam a Primavera.

Nada ponha os serranos a dar pulos de contente, porque as acácias que explodem de amarelo, são elas próprias tão daninhas que perturbam e destroem a criação natural da biodiversidade secular destas encostas e destes vales.

Nos últimos anos as pinceladas de amarelo têm-se multiplicado muito além do que seria aceitável, com os magotes a debruçarem-se nos penhascos, a envolver as aldeias e a esticarem-se em linha, pelas corgas e rios abaixo. É, todavia, uma atracção instantânea e fugaz, tão daninha como a própria mimosa, levando “Os Serranos Associação Etnográfica” a organizar, em cada ano, uma visita aos recantos da serra, que tanto excita o lado estético, como denuncia a proliferação desta espécie invasora, que pode ser combatida através da presença humana mais frequente e mais intensa e com a promoção dos produtos da tradição serrana.

 

Contra a desertificação

Em 15 de Fevereiro próximo, “Os Serranos Associação Etnográfica” vai lançar mais uma jornada de regresso aos recantos da serra que já se denominou de Alcoba, seguindo as manchas amarelas e daninhas que correm e serpenteiam ao lado dos rios travessos e transparentes.

No fundo dos vales, em cima e pelos lados dos rios bruscos e cristalinos serpenteia a praga das acácias, que cresce ano após ano e atrapalha a vegetação nativa e a exploração da floresta. Contudo, saltando das manhãs de geada, os cachos de amarelo-vivo espalham aromas breves e proporcionam um cenário belo.

De quando em quando, a caravana tropeça com o casario das pequenas aldeias, desejosas de habitação e das visitas que levam presença humana, ainda que seja motivada pelo exotismo da combinação e pela mistura de pedra e telha cor de pedra com os magotes amarelados das mimosas.

“Os Serranos” organizam este “raid fotográfico”, que se inicia junto aos Bombeiros Voluntários de Águeda, pelas 9 horas. Depois partem pelas veredas serranas, rios acima, parando nas fontes e nas aldeias milenares. As mimosas daninhas e filhas da desertificação e da quebra da biodiversidade natural, são o motivo desta pequena aventura, cujo colorido único e fugaz, não esquece que devem ser combatidas como praga má e que o regresso das populações nativas e a visita frequente dos seus amigos constitui um destes instrumentos de luta pelo re-estabelecimento da flora arbustiva natural da encosta ocidental da serra do Caramulo.

 

Salvas as aldeias serranas

O roteiro incluirá o convívio com o povo serrano, seja no mata-bicho em Alcafaz, seja no almoço em Falgoselhe, seja no fim do dia com a compra do mel no Carvalhal (uma maravilha) e a prova do vinho americano em Rio de Maçãs.

Pela tarde fora, passados outros vales e portelas, espreitam-se os fios e as quedas de água, que se juntam nos sulcos cavados pelo arado dos milénios, onde lá fundo, junto com os rios e as corgas, também correm filas de mimosas, verdes e amarelas, que se despejam nos grandes magotes nas praias fluviais.

Quando o dia estiver a terminar, também termina a aventura do “En(contra) as mimosas”, que visa despertar as consciências para todos os contributos que possam combater esta praga invasora. Antes do fim, debaixo e entre-as-pedras do Rio de Maçãs, “Os Serranos” organizam uma merenda colectiva, com animação à mistura. Para este repasto pede-se que se abram os farnéis da partilha, que cada um deve levar, juntando-se ao americano farto na tigela do Zé Fidalgo.

Durante o dia, além das caminhadas pelos percursos pedonais, os participantes terão percorrido cerca de 70 km, pelas estradas serranas, com a organização a assegurar que todo o percurso pode ser realizado com carro ligeiro.

As inscrições terão de ser feitas até amanhã, dia 11 de Fevereiro, dirigindo-se à “Associação Etnográfica Os Serranos” ou nos locais assinalados, na cidade de Águeda (Foto POP, Ourivesaria Diamante, Casa Candeeiro e Ourivesaria Arromba).

Poderão ainda ser usados os telefones 234 655 109, 234 655 181, 91 752 63 35 e 96 872 36 23. A inscrição é no valor de 15 euros por pessoa (12 euros para os sócios da “Associação Etnográfica Os Serranos”). Inclui o almoço.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:19

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

“En(contra) as mimosas”

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds