Quarta-feira, 8 de Abril de 2009

Desporto de estratégia e precisão em Oliveira do Bairro

Seniores do ABC de Bustos em segundo lugar no Campeonato de Boccia

Decorreu no Pavilhão Municipal de Oliveira do Bairro o Campeonato de Boccia Sénior da zona centro. Num total de 23 equipas, a associação ABC de Bustos ficou em segundo lugar.

É com muito orgulho que Oliveira do Bairro vê uma instituição do concelho no pódio, a receber uma taça de uma modalidade em franco crescimento no município.

Os atletas do ABC de Bustos praticam Boccia desde há dois anos lectivos. Foi através de um programa de promoção intitulado “Sénior Activo”, colocado em prática pela autarquia, em parceria com a AMPER, que teve o seu início há dois anos, com a formação a todos os técnicos das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS). Desde então todos começaram a praticar, uma vez por semana, o boccia, tomando o gosto por este desporto.

Inicialmente praticavam com bolas de ténis. Depois a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro ofereceu a todas as IPSS um kit oficial de Boccia, e levou a efeito o primeiro campeonato concelhio que teve a sua final no “VIVA as Associações 08”.

Todos os seniores desta associação gostam de praticar Boccia, porque assim sentem-se úteis por saberem que jogam para torneios, podendo também conviver com outras pessoas.

Olívia, de 82 anos, além de ser a pessoa mais velha da equipa, é uma das melhores. Não há limite de idade para se praticar este desporto de estratégia e precisão.

O ABC de Bustos tem uma equipa fixa. Todos gostam de jogar, mas nem todos têm possibilidade de jogar devido a dificuldades físicas.

Renata Castro é a treinadora destes seniores activos e bem-dispostos, que não estavam à espera de ficar em segundo lugar no Campeonato de Boccia Sénior da zona centro.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:10

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2009

Terceira idade em festa nos Três Pinheiros

Cerca de 400 idosos celebram o Carnaval na discoteca

O Best Western Quinta dos Três Pinheiros, na Mealhada, acolheu gratuitamente, na tarde do dia 18, algumas iniciativas que tinham como grande objectivo fazer respirar o ar carnavalesco entre diferentes instituições.

O Baile de Carnaval Inter-Institucional foi uma delas, contando com a presença de Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e Misericórdias do distrito de Aveiro, sendo em maior número as do concelho de Anadia.

Foram cerca de 400 utentes, oriundos das seguintes instituições: APPACDM de Anadia, Associação Social de Avelãs de Caminho, Centro Social de Aguim, Avelãs de Cima, Paredes do Bairro, Poutena, Casa do Povo de Amoreira da Gândara, Clube de Ancas, Centro Social de Mogofores, Vila Nova de Monsarros, Centro Paroquial de Esgueira (Aveiro), Paraíso Social de Aguada de Baixo (Águeda), Santa Casa da Misericórdia da Mealhada, Anadia, Sangalhos, Aveiro e Lar de Antes.

Nesta tarde, onde se viveu uma verdadeira festa de Carnaval, esteve também presente o director do Centro Distrital de Segurança Social de Aveiro, Celestino de Almeida, afirmando o gosto que sentia em apoiar a iniciativa, “de louvar, pelos objectivos cumpridos que sustenta”.

Foi solicitada pela organização do evento a presença da “Escola de Samba Juventude de Paquetá”, da Mealhada, para a abertura do baile na discoteca principal dos Três Pinheiros. Segundo Fátima Silva, presidente da escola, foi e é com muito gosto que participam neste tipo de iniciativas.

De acordo com a organização do evento, o motor da iniciativa é o convívio entre as instituições e, nesta tarde foi possível sentir essa união e alegria de relembrar os bons momentos.

Pelo êxito que este tipo de iniciativas tem demonstrado anualmente, esta unidade hoteleira tem continuado a apoiá-las gratuitamente, com muito entusiasmo.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:52

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2009

Misericórdia de Oliveira do Bairro vai ter Creche nova

Obras concluídas em nove meses

A Santa Casa da Misericórdia do Concelho de Oliveira do Bairro lançou a primeira pedra da nova Creche no dia 13, no âmbito do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais II (PARES II). Ao que tudo indica, o edifício vai arrancar já em Março e deve estar concluído até ao final do ano.

O custo total da obra vai ser de 373.679,11 euros, recebendo um financiamento público de 97.216,00 euros, formalizado por Celestino de Almeida, director do Centro Distrital de Segurança Social de Aveiro, momentos antes do lançamento da primeira pedra, durante a sessão solene. Procedeu-se ainda à assinatura do contrato de empreitada com a empresa a quem a obra foi adjudicada.

Refira-se que a valência de Creche já funciona na Misericórdia de Oliveira do Bairro, sendo 55 crianças a frequentá-la neste momento. O novo edifício vai apresentar a capacidade para mais 33 crianças.

A sessão solene serviu também para assinar o contrato de comparticipação financeira com o Centro Distrital de Segurança Social de Aveiro no âmbito da Medida de Apoio à Segurança de Equipamentos Sociais (MASES), a que a Misericórdia de Oliveira do Bairro se candidatou, tendo o projecto sido alvo de comparticipação financeira, no valor de 86.467,00 euros, sendo o custo total das obras no valor de 225.980,00 euros.

Este investimento vai ser utilizado nas obras de beneficiação e aquisição de equipamento para a cozinha e refeitório e para melhorar a segurança das instalações.

“Precisamos de melhorar e requalificar. A nova Creche vai surgir para dar resposta às necessidades do meio”, disse José Carlos Soares, provedor da Misericórdia de Oliveira do Bairro, apelando para que os apoios não cheguem apenas da Segurança Social e da Câmara Municipal: “Temos outras ambições e outras obras. Mas não são só estas duas entidades que devem ajudar”.

José Soares falava então da Unidade de Cuidados Continuados, para construir e da candidatura à nova medida, com vista a requalificar o lar de idosos mais velho, “para poder dar mais condições aos utentes”.

O provedor lembrou o convite feito ao comendador Almeida Roque para estar presente na cerimónia. Mesmo não estando, “deu o fermento”, deixando uma oferta no valor de 5 mil euros.

A Celestino de Almeida coube uma “palavra de elogio ao plano de actividades descrito pelo provedor”, lembrando que Aveiro é o melhor distrito de todo o país no PARES, tendo aprovadas 90 obras, estando a “ultrapassar as 170 obras de respostas sociais no distrito neste mandato”.

Por seu turno, Mário João Oliveira, presidente da Câmara Municipal, referiu-se ao “apoiozinho” da Segurança Social, “porque de 80 mil para 200 mil euros vai diferença”, apelando para Celestino de Almeida “reforçar a ajuda” na instituição.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:25

link do post | comentar | favorito
Domingo, 1 de Fevereiro de 2009

Espaço terá capacidade para 28 camas

Oliveira do Bairro vai ter Unidade de Cuidados Continuados

O concelho de Oliveira do Bairro dispõe de um elevado índice de envelhecimento e dependência populacional. Nesse sentido, é prioritária a criação de uma Unidade de Cuidados Continuados de longa duração, tendo sido definido em Plano de Desenvolvimento Social que a entidade promotora seria a Santa Casa da Misericórdia de Oliveira do Bairro.

Esta orientação foi integrada no Plano de Desenvolvimento Social, no capítulo de convergência com o Plano Nacional de Acção para a Inclusão (PNAI), sendo uma prioridade definida pelos parceiros do Conselho Local de Acção Social (CLAS) a adesão de uma constituição local à Rede de Cuidados Continuados Integrados.

A candidatura deste projecto foi aprovada a 9 de Janeiro deste ano, e a assinatura do protocolo com a Administração Regional de Saúde (ARS) foi efectuada no dia 15 de Janeiro. Num prazo de 24 meses, esta Unidade de Cuidados Continuados estará a funcional em pleno.

No distrito de Aveiro apenas foram aprovadas mais três candidaturas semelhantes.

A implementação desta Unidade, com capacidade para 28 camas, vai ser o tipo de resposta adequada às necessidades que o concelho tem vindo a sentir, na área de geriatria, contribuindo desta forma para os objectivos locais, regionais e nacionais, uma vez que se apresenta como uma prioridade supra concelhia.

 

publicado por quiosquedasletras às 07:36

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 13 de Janeiro de 2009

Idosos na Câmara Municipal de Águeda

“Vamos Cantar as Janeiras” entoaram Os Pioneiros

Em véspera do Dia de Reis, 5 de Janeiro, um grupo de idosos d’Os Pioneiros reuniu-se para cantar as Janeiras e desejar Bom Ano tanto ao presidente da Câmara Municipal de Águeda, Gil Nadais, como a todo o Executivo camarário.

Foi ainda embebidos do espírito de Natal e com alegria que o presidente da autarquia, o vice-presidente, Jorge Almeida, a vereadora Elsa Corga e o vereador João Clemente receberam o grupo d’Os Pioneiros, que lhes vieram cantar as Janeiras.

“Ao nosso presidente, os Reis vimos cantar” entoavam afinadas as vozes já experientes dos idosos. Foi com alegria que o Executivo e Gil Nadais receberam as Boas Festas deste grupo e “vocês estão cada vez melhores”, elogiou o autarca.

O presidente aguedense dirigiu-se aos presentes dizendo: “Espero que continuem com essa juvenilidade e que nos encontremos durante este ano de 2009”. Gil Nadais teceu votos de “Bom Ano a todos”.

Esta tem sido uma tradição que encerra a época natalícia e que, ano após ano, muito gratifica a autarquia aguedense, pois constitui uma oportunidade de convívio entre os elementos do Executivo camarário e os seniores do concelho de Águeda, sendo também uma forma de preservar as tradições da cultura popular.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:42

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 8 de Janeiro de 2009

Câmara Municipal de Oliveira do Bairro

Associação “Acorde Verde” canta as Janeiras na autarquia

A tradição de cantar as Janeiras na altura dos Reis permanece no concelho de Oliveira do Bairro. Esta tradição consiste na junção de grupos que cantam de porta em porta, desejando às pessoas um feliz Ano Novo.

Este ano, a Câmara Municipal teve o prazer de receber, na passada sexta-feira, dia 2 de Janeiro, a associação “Acorde Verde”, que com o seu o seu rancho folclórico “Identidade Lusa”, veio cantar as Janeiras ao presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira.

Esta foi apenas a primeira associação a fazê-lo, uma vez que, também no dia 6 de Janeiro - Dia de Reis -, dois idosos de cada IPSS do concelho juntaram-se, pelas 14.30 horas, para mais um ano de tradição, cantando as Janeiras ao presidente da Câmara e restantes funcionários.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:14

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2008

Cultura e solidariedade em Águeda

Tardes Seniores com sons e cores de Natal

Decorreu na tarde do dia 17 de Dezembro, no auditório do Centro Social e Paroquial de Recardães, o Concerto de Natal das Tardes Seniores.

Para esta iniciativa, a Câmara Municipal de Águeda, representada pela vereadora da Cultura, Elsa Corga, contou com a colaboração do Coro do Conservatório de Música de Águeda. Os cânticos daquele agrupamento encheram a sala de espírito natalício, numa alegria que se espelhava no rosto das centenas de seniores que assistiram ao espectáculo.

No final, Elsa Corga ofereceu lembranças aos idosos e deixou a todos os votos de um Feliz Natal.

O programa Tardes Seniores é um projecto social e cultural da Câmara Municipal de Águeda que junta uma vez por mês, numa tarde, todos os idosos das instituições de solidariedade social do concelho.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:30

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 16 de Dezembro de 2008

BLVA conta já com 52 voluntários

Dia do Voluntário é celebrado em Anadia

O município de Anadia festejou no passado dia 5 o “Dia Internacional do Voluntário”. Dos 52 voluntários existentes no concelho, que integram o Banco Local de Voluntariado de Anadia (BLVA), estiveram presentes alguns deles, no Museu do Vinho Bairrada, para dar os seus testemunhos, num dia que foi dedicado a essas pessoas.

Também Litério Marques, presidente da Câmara Municipal e do Conselho Local de Acção Social de Anadia, referiu tratar-se de um dia “extraordinariamente feliz para todos”, dedicado aos que “ajudam em benefício daqueles que precisam”. Mas o autarca sublinhou que esta ajuda “não é material” e que não é qualquer um que a dá. “É preciso nascer para o ser e para cultivar a ideia de voluntariado”.

O edil anadiense disse ter conhecimento da falta de voluntários, sendo necessário, em Anadia, “engrossar esse grupo”. Garantiu aos presentes que podiam contar com a autarquia, “que tem grandes capacidades para vos ajudar, porque espero que haja muito mais gente a poder ajudar os outros”, rematou Litério Marques, enaltecendo o trabalho desenvolvido pelos voluntários de Anadia e felicitando o grupo.

Por seu turno, Carlos Matos, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Anadia, deixou também o testemunho, começando por referir que em boa hora foi criado o BLVA. Explicou que o voluntariado não pode ser apenas visto como a ajuda a crianças e idosos, tendo também de voltar-se para outras direcções.

“Estou há mais de 40 anos como voluntário. Mas há 60, 70 anos, os vizinhos já se ajudavam mutuamente. O voluntariado tem de seguir por aí, como já foi em tempos”, defendeu.

Também o provedor da Misericórdia de Sangalhos, José Costeira, felicitou a criação do BLVA, lembrando que cada vez há mais necessidade de pessoas para ajudar nas instituições. “Já tínhamos voluntários antes do banco ser criado. É muito importante podermos contar com estas pessoas”, terminou.

Carlos Martins, presidente da Direcção do Centro Social, Cultural e Recreativo de Avelãs de Cima, partilhou a sua satisfação por se aperceber que o voluntariado em Anadia “está a aumentar de forma significativa”. Apelou a que os voluntários não tenham receio de “dispender as suas energias em tão nobre causa. O consolo de uma palavra amiga basta a estas pessoas”.

O dirigente disse que ser voluntário é “ser capaz de dar aos outros e ultrapassar a nossa própria dimensão. Também o sou desde 1980”.

Foi Vera Neto, directora técnica do Centro Social, Cultural e Recreativo de Poutena, em representação do presidente, Fernando Marques Pereira, que encerrou a sessão de abertura do “Dia Internacional do Voluntário”. Afirmou que a sua instituição sente-se “mais rica, assim como o concelho, por ter um grupo de voluntários”.    

 

BLVA conta com 52 voluntários

O BLVA foi criado há cerca de um ano, no âmbito do Plano de Acção da Rede Social de Anadia e está integrado na estrutura nacional Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado. Tem um número total de 52 voluntários que têm dias específicos de atendimento: primeiras terças-feiras do mês (em 2009, 6 de Janeiro; 3 de Fevereiro e 3 de Março). O horário é das 16 às 18 horas, no Centro Cultural de Anadia. Para já há 10 entidades receptoras de voluntários no concelho.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:20

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 4 de Dezembro de 2008

Inauguração marcada para 17 de Janeiro

Lar de Idosos da Poutena já está a funcionar e com as 30 vagas preenchidas

O Lar de Idosos do Centro Social, Cultural e Recreativo de Poutena, situado nesta localidade da freguesia de Vilarinho do Bairro, concelho de Anadia, já está a funcionar. Um investimento de cerca de 1 milhão e 200 mil euros, que vem colmatar a falta desta resposta social ao nível da zona poente do concelho, com 30 vagas, já preenchidas. A inauguração vai ser no dia 17 de Janeiro.

Foi no dia 21 de Novembro que o Lar Nossa Senhora da Piedade, como também é designado, estreou as novas instalações, com os primeiros quatro idosos. “Decidimos fazer uma entrada progressiva. Iniciámos com quatro utentes no dia 21 de Novembro. No dia 24 entraram mais seis, que se mantiveram durante a semana, sendo que no seu final vamos integrar mais três candidatos”, explicava Vera Neto, directora técnica do Centro Social, Cultural e Recreativo de Poutena. E acrescentou: “A partir do início de Dezembro completamos a valência com as 25 vagas. Ficam cinco vagas para preencher pelos serviços da Segurança Social”, que gerem essas vagas para casos sociais extremos, por eles encaminhados.

O Quiosque das Letras, durante a reportagem, assistiu à chegada de uma candidata, acompanhada por duas filhas. Vinha conhecer as novas instalações e escolher o futuro quarto.

 

Uma ambição bastante antiga

Este Lar de Idosos, de acordo com Fernando Marques Pereira, presidente da Direcção do Centro Social, Cultural e Recreativo de Poutena, era uma ambição muito antiga. O dirigente recorda que o lugar da Poutena “sempre viveu no sonho de ter um lar. A geração que está hoje a usufruir dele foi quem colaborou em angariações de fundos, quem deu donativos, quem impulsionou a construção”.

Mas só a partir de 2004 a obra arrancou, sendo que o lar foi feito em duas fases: a primeira, através de um concurso limitado, feito em 2003 e a segunda fase em concurso público, com início em 2006.

“A obra iniciou e concluiu a primeira fase em 2004. Terminou em Julho de 2008 e no início de Novembro foi feita a entrega da obra. Necessitámos de pareceres que se arrastaram pelo Verão. Só agora tivemos toda a documentação exigida para abrir”, justificou o dirigente.

Na totalidade, a obra rondou o valor de 1 milhão e 200 mil euros. A Segurança Social contribuiu com cerca de 600 mil euros. Relativamente a outros apoios, o dirigente sublinhou a ajuda da Câmara Municipal de Anadia e da Junta de Freguesia de Vilarinho do Bairro, “quer monetária, com apoio técnico e com materiais”, não esquecendo o importante contributo dos emigrantes e população em geral, com os seus donativos, assim como algumas empresas.

A campanha de apadrinhamento dos espaços é uma iniciativa que pretende amortizar os cerca de 600 mil euros pedidos à banca pela Direcção desta instituição, situada no lugar da Poutena.

 

Como é dividido o espaço

O novo e moderno Lar Nossa Senhora da Piedade divide-se entre o rés-do-chão e a cave. O rés-do-chão é ocupado pelos 20 quartos: 10 individuais e 10 duplos. Todos os quartos têm casa de banho privativa. Existe uma ala para os quartos individuais (que termina com uma copa, onde está a placa de apadrinhamento da Comissão de Festas Nossa Senhora da Piedade 2008) e outra para os duplos (com uma sala de convívio e apoio para os idosos).

Predomina a cor de laranja na decoração e os amarelos torrados. Cores quentes e alegres. A luminosidade e as varandas grandes e soalheiras são mais duas características do edifício. O acesso à cave é feito por escadas ou através de um elevador.

Na cave está o refeitório e salão de convívio, rodeado de varandas e saídas para um bonito e cuidado jardim. Existe também uma mesa de jogo, colocada no centro do salão. A cave contempla ainda a cozinha (onde vão ser confeccionadas 250 refeições por dia, para a instituição e escolas), arrecadações para secos e frios, salas e vestiários para funcionários, a Capelinha, lavandaria e garagem.

A ligação às instalações do Centro de Dia é feita por uma rampa interior, no rés-do-chão, na zona da recepção. 

“Temos 100 utentes inscritos em lar. As 30 vagas de que dispomos, cinco delas para a Segurança Social, já estão completas”, adianta Vera Neto.

Celeste Moreira São José tem 92 anos. Natural da Poutena, é uma das novas residentes do lar. Só dormiu duas noites no seu novo quarto, mas já diz ser uma felizarda: “Não há palavras. Nem sei do que gostei mais! É tudo tão bom! Eu já estava no Centro de Dia e contava vir para aqui quando estivesse pronto. Tinha era medo de perder a liberdade. Mas vou onde quero e tenho um tratamento maravilhoso”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:39

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 24 de Novembro de 2008

Plenário do Conselho Local de Acção Social

Concelho de Anadia pode ganhar mais respostas sociais

No dia 13, a Câmara Municipal de Anadia realizou mais um plenário do Conselho Local de Acção Social (CLAS) de Anadia, onde foram dados a conhecer os pareceres favoráveis do Núcleo Executivo da Rede Social para a implementação de duas novas respostas sociais no Club de Ancas (Serviço de Apoio Domiciliário e Centro Comunitário) e para um pedido de alargamento para mais 13 camas no Lar de Idosos do Centro Social, Cultural e Recreativo da Freguesia de Avelãs de Cima.

Litério Marques, presidente da Câmara Municipal de Anadia, foi quem procedeu à sessão de abertura, começando por dizer que continuamente recebe na autarquia pedidos de colaboração da Rede Social de Anadia com outras redes, o que prova “o bom trabalho que está a ser feito em Anadia”.

O autarca falou ainda do êxito que foi a segunda edição da Feira Social de Anadia, “conseguido por as instituições do concelho se terem empenhado e participado de forma eficiente”.

O edil anadiense terminou afirmando que “toda a gente diz que Anadia tem tudo, ao nível das respostas sociais. Mas não nos podemos acomodar, porque ainda há carências no concelho. Temos de continuar a reivindicar”.

Dora Gomes, técnica responsável pela Rede Social de Anadia, deu a conhecer que o núcleo suspendeu um dos parceiros - a Associação Empresarial de Águeda (AEA) -, pela “ausência de não participação total há mais de um ano e meio”. E disto foi discutido e decidido ser incluído no regulamento interno da Rede Social de Anadia o período de um ano e meio sem participação total para os parceiros serem suspensos.

 

Um novo parceiro

Por outro lado, este plenário, o último de 2008, serviu para a adesão de um novo parceiro ao CLAS de Anadia, a WRC - ADR, SA, que foi apresentado e discutido entre todos os parceiros, sendo o primeiro projecto social da WRC a Universidade Sénior da Curia (USC) e o segundo o Espaço Internet.

Artur Castro, da Direcção do Club de Ancas, com mais de 100 anos e que entre 2002 e 2005 passou para Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), explicou que o Club divide-se em núcleos.

Para o dirigente, a resposta Serviço de Apoio Domiciliário justifica-se porque na população de Ancas “só quatro utentes beneficiam de instituições à volta. Mas havendo intervenção local esse número será maior. Além disso não será uma resposta convencional, vamos oferecer mais serviços”. A resposta social Centro Comunitário vai ser um “pólo dinamizador ao nível local e regional”.

A ampliação do Lar de Idosos de Avelãs de Cima, em 13 camas, deve-se à lista de espera: “Temos 47 camas ocupadas. Não temos mais porque não podemos. Queremos passar para 60 camas comparticipadas, porque temos condições para isso”, disse Carlos Martins, presidente da instituição.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:54

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Câmara Municipal de Anadi...

Câmara de Aveiro prepara ...

Espírito de Natal chegou ...

Regulamento Municipal do ...

Magusto marcou “Tardes Se...

Dia Mundial do Idoso em A...

“II Torneio de Boccia da ...

Protocolo assinado para a...

Tardes Seniores 2009

Moita (Anadia) inaugura L...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds