Terça-feira, 1 de Dezembro de 2009

Bronca da semana

IGAOT suspeita da legalidade da expansão de cinco Zonas Industriais em Anadia

Segundo informação da Inspecção-Geral do Ambiente e Ordenamento do Território (IGAOT), emitida na sequência de diversas denúncias sobre a gestão do território no concelho da Anadia, com desflorestação e obras de escavação e aterros em áreas da Reserva Ecológica Nacional (REN), veio a mesma confirmar violações ao Plano Director Municipal (PDM) de Anadia e infracções verificadas em diversas Zonas Industriais do município, situação que levou a determinar uma inspecção, com carácter de urgência, à avaliação do cumprimento do regime jurídico da REN naquele município.

A IGAOT avaliou cinco processos administrativos relativos à expansão não programada de cinco Zonas Industriais no concelho de Anadia - Amoreira da Gândara, Paraimo, Vilarinho do Bairro, Vale Cid e Vale de Salgueiro -, sobre área condicionada pelo regime da REN.

“O primeiro processo refere-se à desflorestação e escavação em REN, até ao aquífero em Vale de Salgueiro, freguesia de Arcos, com deposição de resíduos de construção e demolição e outros mais perigosos, onde se tinha alertado para o risco de contaminação das águas de nascentes e captações de uso público”, como pode ler-se no comunicado emitido pela Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza.

Outro dos casos refere-se à execução de obras numa Zona Industrial “que não está aprovada, em Vilarinho do Bairro, sem que tenha sido realizada Avaliação de Impacte Ambiental (AIA) e onde ocorreu o abate ilegal de um povoamento de sobreiros”.

A Quercus e a Aquaecuriva - Associação para a Defesa do Património Ambiental e Cultural da Bairrada, através da sociedade de advogados “Almeida Ribeiro e Associados”, interpuseram uma providência cautelar, contra o município de Anadia, por violar de forma grave e continuada o PDM respectivo, para expansão da Zona Industrial de Amoreira da Gândara em área condicionada da REN.

 

Providência cautelar confirmada leva à suspensão dos trabalhos

Já no dia 20 de Outubro o Tribunal Administrativo e Fiscal de Aveiro tinha decretado provisoriamente a providência cautelar. Todavia, no passado dia 12 de Dezembro, o mesmo Tribunal confirmou o decretamento provisório da providência cautelar, determinando a suspensão imediata de todos e quaisquer trabalhos, seja de arranque de sobreiros ou outras árvores, desmatação, movimentação de terras, escavação, depósito de entulhos e arruamentos na zona da REN, não tendo o município de Anadia deduzido qualquer oposição judicial.

“Nos termos da decisão judicial, o município de Anadia viola de forma grave, sistemática e continuada o PDM aprovado e em vigor para o concelho, na freguesia de Amoreira da Gândara, mais precisamente na Zona Industrial e na área limítrofe e de expansão à referida zona, passando de 8,4 hectares (ha) para 42,7 ha, sem ter promovido a obrigatória AIA, efectuando uma intervenção ilegal sobre uma área florestal com povoamento de pinheiro-bravo, eucalipto e onde existem cerca de 600 sobreiros, em REN, quando existem alternativas para a instalação de novas indústrias”, refere o comunicado da Quercus.

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), no dia 27 de Agosto, intimou o presidente da Câmara Municipal de Anadia, Litério Marques, a apresentar, no prazo de 90 dias, um plano de recuperação ambiental e paisagística de toda a área intervencionada em solo afecto à REN, “plano esse que desconhecemos tenha sido apresentado por esta autarquia. A CCDRC considera também que as intervenções efectuadas em áreas vinculadas pelo regime jurídico da REN constituem uma contra-ordenação ambiental muito grave”, termina a Quercus.

O Quiosque das Letras tentou ouvir Litério Marques, mas sem sucesso.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 10:30

link do post | comentar | favorito
Sábado, 28 de Novembro de 2009

Oficinas de Educação Ambiental arrancam hoje

Iniciativa é da Câmara Municipal da Mealhada

A Câmara Municipal da Mealhada volta a organizar, este ano lectivo (2009-2010), as Oficinas de Educação Ambiental, pelo quarto ano consecutivo.

Trata-se de um programa de educação/formação/sensibilização para as questões ambientais dirigido a crianças, a partir dos seis anos, jovens e adultos.

As actividades que têm lugar, como vem sendo habitual, ao sábado, uma vez por mês e cada mês numa freguesia diferente, arrancam já hoje, dia 28 de Novembro.

A primeira oficina deste ano, designada “Rolhas e Tampinhas em Movimento”, terá lugar hoje, no Jardim Público de Vacariça ou na Casa do Povo local (dependendo do estado do tempo), das 14.30 às 17 horas.

A actividade proposta aos interessados - que poderão inscrever-se no Sector Ambiente (ambiente@cm-mealhada.pt/231 200 980 extensão 311) ou na Biblioteca Municipal de Mealhada -, consta da construção de bonecos articulados e porta-chaves, a partir da reutilização de tampas de  plástico e de rolhas de cortiça.

Os monitores responsáveis por esta oficina, todos voluntários, são: Sandra Aleixo, Maria Alice Lopes e Susana Lopes.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:33

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Novembro de 2009

Sexagenária esfaqueada até à morte em noite de assaltos

Aldeia da Madureira, em Amoreira da Gândara, Anadia, chocada com homicídio de Maria Alice Jesus

Maria Alice Jesus, com 63 anos e viúva há dois, foi brutalmente assassinada na madrugada do passado sábado (de 20 para 21 de Novembro), com várias facadas na cara e no pescoço e uma pancada na cabeça, no interior do seu mini-mercado, situado no lugar de Madureira, freguesia de Amoreira da Gândara, concelho de Anadia.

O clima que se vive na aldeia, desde sábado de manhã, é de medo e consternação. Foram os próprios vizinhos que descobriram o cadáver, cerca das 7 horas da manhã.

“Estranhámos a Maria Alice não ter aberto as portas da mercearia e os sacos do pão ainda estarem pendurados cá fora. Foi quando três vizinhos se juntaram para entrar dentro de casa, com a a juda de um escadote, pela varanda que dava para o quarto dela”, conta Lucília Ferreira Moreira, vizinha, que veio à porta da Tasquinha do Gala à procura da data e hora do funeral, ontem, dia 24.

Contudo, nas portas e vidros daquela que era a única mercearia e café da Madureira, e dos quais Maria Alice era proprietária, ainda não estava nenhuma informação relativa ao funeral.

Lucília Moreira continuava incrédula. Diz que ninguém se apercebeu de nada na noite do crime. “Nem os vizinho da frente”. Só quando entraram na casa da vítima e depois de a percorrer, foram encontrar a sexagenária numa arrecadação junto à mercearia, tombada e de bruços, já sem vida, conforme explicou a vizinha.

 

“Uma boa mulher”

Lucília Moreira contou ao Quiosque das Letras que na noite do crime, cerca das 20.30 horas, esteve com a proprietária da Tasquinha do Gala na mercearia, “porque recebi uma carta em casa para uma pessoa que eu desconhecia e fui ter com ela para ver se sabia de quem se tratava. Disse-me que tinha muito que fazer e que ali ficaria pelo serão, porque estava com a máquina de etiquetar a colocar preços nos produtos”.

A vizinhança admite que os autores do homicídio devem ter surpreendido Maria Alice na merceria, tendo trancado a porta quando saíram e lamenta a perda de “uma boa mulher”, admitindo que “vai fazer falta na aldeia a Ti Maria Alice”.

 

Dez facadas

As perícias realizadas ao cadáver revelam ter sido esfaqueada por dez vezes, sendo que a mulher foi ainda agredida na cabeça, ao que parece com uma pedra. O cenário onde foi encontrada, com as paredes ensanguentadas, deu a entender às autoridades que a idosa ofereceu resistência e lutou, com todas as forças, contra quem a matou.

O cadáver foi transportado para o Instituto de Medicina Legal de Aveiro, onde a causa da morte terá sido apurada na autópsia.

Os assaltantes roubaram dinheiro e tabaco. Suspeita-se que os mesmos indivíduos sejam os responsáveis pelo assalto à Igreja Matriz de Amoreira da Gândara - de onde foram furtadas três cruzes em prata, avaliadas em cerca de 40 mil euros, usadas nas procissões da aldeia - e um talho, de onde levaram dinheiro e chouriças, na mesma madrugada. 

 

Assaltantes a monte

A Polícia Judiciária (PJ) de Aveiro, a quem está entregue o caso, continua a investigar vestígios dos autores do crime, que continuam a monte. De acordo com fonte policial, esta investigação “é prioritária”.

A presença de elementos da PJ na aldeia da Madureira tem mantido a população mais tranquila. Mas o ambiente não deixa de ser de tensão e medo. Lucília Moreira revelou que as filhas e genros “têm ficado a dormir cá em casa. Nós não queremos deixar a nossa casa, para ir viver com eles. Mas temos algum receio”.

O funeral de Maria Alice Jesus Gala deve acontecer hoje, dia 25.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:01

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 20 de Novembro de 2009

Parque da Cidade da Mealhada dá a conhecer espécies

Iniciativa acontece no Dia da Floresta Autóctone a 23 de Novembro

A Câmara Municipal da Mealhada vai realizar uma visita guiada ao Parque da Cidade (antigos Viveiros Florestais), na próxima segunda-feira, dia 23 de Novembro, no âmbito das comemorações do Dia da Floresta Autóctone.

O objectivo é observar e dar a conhecer as espécies, nomeadamente algumas espécies autóctones existentes no parque da cidade, recentemente inaugurado.

A iniciativa, embora seja especialmente destinada a professores e outras profissões directa ou indirectamente ligadas ao ambiente, a associações ambientalistas e demais organizações preocupadas com a natureza, é aberta ao público em geral.

A visita será orientada pelo engenheiro Pedro Bingre, docente da Escola Superior Agrária de Coimbra e, no final, os participantes poderão participar na plantação simbólica de várias espécies autóctones.

 

Ponto de Encontro: Entrada Sul do Parque da Cidade da Mealhada (junto à EN 234 - Estrada do Luso), às 14 horas.

A visita terá uma duração de duas horas, aproximadamente.

Por razões de natureza logística, os interessados deverão fazer a sua inscrição através do endereço ambiente@cm-mealhada.pt, ou do telefone 231 200 980 (a/c de Carla Marques, Drª; ou Anabela Bem-Haja, Engª).

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:48

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 12 de Novembro de 2009

Atravessamento da Ribeira do Ameal com Ponte Pedonal

Nova travessia vem permitir realização do “Trilho do Águeda”

No passado dia 9 de Novembro, a Câmara Municipal de Águeda procedeu à colocação de uma ponte pedonal para o atravessamento da Ribeira do Ameal, localizado sobre a margem norte do Rio Águeda.

Inseridos no projecto que a autarquia se encontra a desenvolver no âmbito das temáticas turística, ambiental, social e cultural, os trilhos e percursos cicláveis e pedonais procuram levar os visitantes pelas veredas e caminhos que se desenvolvem nos lugares, aldeias, vilas e cidade do concelho de Águeda.

Nesse contexto encontra-se o “Trilho do Águeda”, inaugurado a 5 de Outubro de 2009, que se desenvolve, maioritariamente, na envolvente do Rio Águeda, por caminhos, trilhos, veredas e outras passagens pedonais já existentes que servem de acesso aos campos agrícolas, habitações e demais propriedades por onde o itinerário se realiza, ao longo de cerca de 8 Km.

Para a sua implementação tornou-se necessária a execução de duas travessias sobre cursos de água: uma sobre o próprio Rio Águeda, a Ponte dos Violantes, e a outra recentemente colocada sobre a Ribeira do Ameal.

 

Travessia/Ponte sobre a Ribeira do Ameal

O atravessamento da Ribeira do Ameal, localizado sobre a margem norte do Rio Águeda, apresenta uma extensão de 16 metros de margem a margem, que é agora garantido pela ponte pedonal.

A estrutura da ponte é de madeira, com viga em arco, assente em sapatas de betão armado. A restante estrutura, piso e guardas são em madeira de pinho com tratamento.

A ponte é de construção simples, que se resumiu à afixação no local de uma estrutura pré-fabricada e modular, sem interferência ou deslocação do leito da ribeira, sem alteração ou redução da secção de vazão e com uma ocupação efectiva do solo praticamente nula.

Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal de Águeda, Gil Nadais, e o vereador João Clemente deslocaram-se até ao local para verificar o desenvolvimento da obra.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:43

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Novembro de 2009

Ceifeira-aquática “Pato Bravo” regressa à Pateira, concelho de Águeda

Durante Outubro a máquina esteve no município de Montemor-o-Velho

Durante o mês de Outubro a ceifeira-aquática esteve a trabalhar no município de Montemor-o-Velho colaborando na preparação das condições para o mundial de canoagem que decorrerá durante o próximo ano, sendo que regressará à Pateira esta semana.

Reconhecendo o trabalho realizado na Pateira pela autarquia de Águeda, em particular no que diz respeito à remoção das massas de jacintos-de-água da superfície do espelho de água pela ceifeira-aquática, foram vários os municípios que contactaram Águeda no sentido da Câmara Municipal ceder o equipamento para a limpeza de cursos de água.

Neste sentido, no início de Outubro, a máquina foi cedida ao município de Montemor-o-Velho para a limpeza de um extenso troço de rio, fundamental para a prática de canoagem, e cuja intervenção se afigurava urgente dada a organização, por esta edilidade, durante o próximo ano, dos mundiais da modalidade. Após laborar durante um mês, está agora em fase de conclusão a limpeza dos cerca de 4 Km de braço de rio intervencionados, regressando a máquina à Pateira durante esta semana.

O município aguedense acredita que estão reunidas as condições para que a “Pato Bravo” possa laborar de forma a optimizar a remoção das massas de infestantes, rentabilizando assim a remoção, e continuando o reconhecido bom trabalho que tem desempenhado até à data com a remoção do jacinto-de-água da lagoa.

Desde o secretário de Estado do Ambiente, à directora e director-adjunto do Departamento de Zonas Húmidas do ICNB, ao vice-presidente da CCDR-C, a diversos técnicos de investigação científica, professores universitários, entre tantos outros já visitaram a Pateira para ver a actuação da máquina, reconhecendo os progressos obtidos.

A Pateira, bem como a metodologia utilizada pela autarquia de Águeda para remover os jacintos-de-água, foi já referenciada a nível Europeu, em particular no Conselho da Europa. No âmbito dos trabalhos a este nível, e como já foi noticiado, uma técnica da Câmara de Águeda foi a única representante portuguesa no grupo de peritos que desenvolveram a análise do risco de infestação por jacinto-de-água. Este documento servirá de base para a elaboração de uma Directiva Comunitária nesta temática.

De referir ainda que a reconhecida Blackwell Publishing, do Reino Unido, publicou em 2009 um artigo científico para a EPPO, sobre o mérito do trabalho realizado pela autarquia de Águeda na Pateira de Fermentelos, trabalho este que vai agora ser retomado.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:10

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 10 de Novembro de 2009

Escolas do concelho da Mealhada apresentaram uma centena de trabalhos em Banda Desenhada

Concurso “A água também se lava”

As escolas do concelho da Mealhada candidataram 92 trabalhos em BD (Banda Desenhada) ao concurso “A água também se lava”, que está a ser promovido pela empresa Águas do Mondego, no âmbito das comemorações do Dia Nacional da Água.

No início de Outubro, cerca de 800 alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico estiveram no Cine-Teatro Municipal Messias, para participar numa jornada de sensibilização ambiental.

As crianças assistiram a uma peça de teatro - “A Água também se lava” -, que aborda o ciclo urbano da água, e participaram noutras actividades subordinadas ao mesmo tema.

Depois de terem visto a peça, desenvolvida pelo Veto Teatro Oficina de Santarém, as crianças foram convidadas a conceber uma banda desenhada, a propósito do que aprenderam sobre o ciclo da água.

Na Mealhada, as escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico apresentaram a concurso 92 trabalhos, entre individuais e de grupo.

O vencedor do concurso, a nível concelhio, terá como prémio a possibilidade de levar a sua turma ao Museu da Água, em Coimbra, com transporte gratuito.

 

publicado por quiosquedasletras às 09:29

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 3 de Novembro de 2009

Concurso fotográfico “Um Concelho em Mil Imagens” em Águeda

Abertura da exposição e entrega dos prémios

No próximo dia 6 de Novembro, sexta-feira, pelas 19 horas, abre ao público, na Galeria da Câmara Municipal de Águeda, a exposição dos trabalhos submetidos à II edição do Concurso de FotografiaUm Concelho em Mil Imagens”, promovido pela autarquia.

A segunda edição do concurso de fotografia de Águeda pretendeu, à semelhança da edição de 2006, levar à descoberta de Águeda, um concelho de cores e contrastes, onde o sol nasce numa paisagem sulcada por rios e ribeiros que modelam a serra e onde se encontram caminhos e trilhos outrora galgados por gente da lida, povo que esculpiu a pedra e cultivou a encosta! Hoje, alguns destes lugares, há muito abandonados, ganham uma nova vida, novas gentes... Águeda, de quem o sol se despede mergulhando na Pateira, numa palete de cores que deixam adivinhar a noite, um novo dia… um momento… um flash! 

O tema desta edição recaiu sobre “Um Concelho em Mil Imagens”, onde os participantes foram desafiados a descobrir Águeda nos sub-temas “Ambiente e Turismo” e “Flashes de Águeda”. Concorrentes de diversos pontos do país submeteram a concurso trabalhos que revelam Águeda como um município multifacetado, com potencial natural e turístico de destaque na região, tendo o júri deliberado não só pela atribuição dos prémios correspondentes, como também pela atribuição de duas menções honrosas.

A abertura da exposição e entrega de prémios está prevista para sexta-feira, 6 de Novembro, às 19 horas, ficando a mostra aberta ao público na Galeria Municipal todos os dias úteis, das 9 às 18 horas, e no próximo domingo, dia 8 de Novembro, das 10 às 17 horas.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 10:39

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 26 de Outubro de 2009

Autarquia aguedense adquire viatura ecológica

Novo veículo eléctrico para jardins e espaços verdes

A Câmara de Águeda adquiriu um carro eléctrico amigo do ambiente, homologado para circulação em estrada, que passará a integrar a frota da autarquia.

O veículo eléctrico ficará ao serviço da Câmara Municipal para a realização de trabalhos nos jardins e nos espaços verdes, substituindo os conhecidos e ruidosos “dumpers”. Este novo veículo reflecte a preocupação e a sensibilização da autarquia para as questões ambientais, pois é um veículo ecológico. Além de ser totalmente eléctrico, permite realizar operações de deslocação e transporte, não é poluente e tem um consumo muito económico de energia, a que se soma um funcionamento silencioso.

A Câmara Municipal de Águeda tem vindo ao longo dos últimos anos a desenvolver estratégias que visam alcançar uma maior sustentabilidade energética ao nível concelhio, com os consequentes impactos económicos, mas também ambientais. Estas estratégias difundem-se por campos que vão desde a eficiência energética dos edifícios, até ao estudo e promoção de energias renováveis.

Desta forma, torna-se agora necessário iniciar uma política de reestruturação do parque automóvel, com a substituição de veículos antigos, poluentes, com elevados consumos e poluição sonora, por outros que apresentam características mais adequadas aos dias de hoje. Neste campo, os veículos movidos a energia eléctrica são uma opção a ter em conta, sobretudo quando são destinados a uma utilização mais urbana, onde os consumos e os tempos de utilização são mais reduzidos.

 

Características técnicas do novo veículo

O veículo eléctrico adquirido apresenta as seguintes características técnicas: capacidade de carga de 600 kg; duas gamas de velocidade (velocidade de trabalho 10 km/h e de circulação superior a 40 km/h); caixa de carga em alumínio e basculante; autonomia de 80 km; consumo por cada 100 km percorridos de 1,2 euros; reduzidas dimensões para circulação em zonas pedonais e possibilidade de instalação de diversos equipamentos.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:38

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 20 de Outubro de 2009

EB2/3 de Valongo do Vouga hasteou bandeira verde Eco-Escolas

Inscrições para Programa Eco-Escolas no ano lectivo 2009/2010 abertas até ao dia 31 de Outubro

A EB2/3 de Valongo do Vouga, concelho de Águeda, hasteou, no passado dia 14 de Outubro, a bandeira verde Eco-Escolas, atribuída pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE/Fee), como reconhecimento da existência de um empenhado trabalho na área da educação ambiental/educação para a sustentabilidade.

Na cerimónia, a Câmara Municipal de Águeda, parceira no projecto Eco-Escolas, esteve representada pelo vice-presidente, Jorge Almeida, e pela vereadora da Educação, Elsa Corga.

Com o objectivo da renovação da inscrição desta escola no Programa Eco-Escolas 2009/2010, o vice-presidente da autarquia procedeu à entrega da Declaração de Parceria onde se reconhece a importância do desenvolvimento do programa no concelho e se compromete a colaborar com a escola na implementação do mesmo.

Recorde-se que foram cinco as escolas do concelho de Águeda que receberam, no passado dia 29 de Setembro, no Europarque, em Santa Maria da Feira, os galardões Eco-Escolas 2008/2009, da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE/Fee): Escola EB2/3 de Valongo do Vouga, Escola Secundária de Adolfo Portela, EB1 de Arrancada do Vouga, EB1 de Mourisca do Vouga e EB1 de Macinhata do Vouga.

O Programa Eco-Escolas pretende encorajar acções, reconhecer e premiar o trabalho desenvolvido pela escola na melhoria do seu desempenho ambiental, gestão do espaço escolar e sensibilização da comunidade. Pretende ainda estimular o hábito de participação e a adopção de comportamentos sustentáveis no quotidiano, ao nível pessoal, familiar e comunitário.

A Câmara Municipal de Águeda já convidou todas as escolas do concelho a aderirem e participarem no Programa Eco-Escolas, no ano lectivo 2009/2010, tendo em conta o impacto deste programa na mudança de comportamentos da comunidade. As inscrições estão a decorrer até dia 31 de Outubro.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:11

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Reunião aberta para a ini...

Palhaços recicláveis embe...

Alunos da Secundária da M...

Projecto “Escola Electrão...

Assembleia Municipal de O...

Assembleia Municipal da M...

Lotação esgotada nas Ofic...

Água da rede pública de A...

Oficinas de Educação Ambi...

Confraria dos Enófilos da...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub