Sexta-feira, 24 de Outubro de 2008

Bronca da semana

JSD participa contra Litério Marques ao Conselho de Jurisdição Nacional

Pedro Esteves, presidente da JSD de Anadia, apresentou na segunda-feira, dia 20, a participação de infracção disciplinar ao Conselho de Jurisdição Nacional, contra o presidente da Comissão Política de Secção (CPS) de Anadia do PSD, Litério Marques, que “falsificou a acta” da reunião do dia 4 de Junho, levando Luís Marques Guedes, secretário-geral do PSD, a emitir um despacho, no passado dia 6, que recusa os 182 militantes propostos por Litério Marques naquela reunião da CPS de Anadia.

Quatro meses depois foi conhecido o desfecho do processo, denunciado por Pedro Esteves. No entanto, parece que para Litério Marques não se trata de um assunto encerrado, visto que, de acordo com o líder da JSD de Anadia, terá recorrido do despacho do secretário-geral do partido, que recusa a admissão dos 182 militantes. 

Pedro Esteves recordou, em conferência de Imprensa, no passado dia 17, que ao contrário do que constava na acta - aprovada com seis votos a favor, três contra e com os restantes elementos sem terem respondido à proposta - o documento foi reprovado, “com seis votos contra e cinco a favor, rejeitando os 182 militantes propostos pelo presidente da CPS de Anadia do PSD”, explicou Pedro Esteves, sublinhando que a acta que deu entrada, poucos dias depois da reunião, na sede nacional do PSD, “era uma acta onde o que contava que se passou era contrário à verdade dos factos”.

 

Infracções disciplinares vão da advertência à expulsão 

Na sequência da participação da JSD de Anadia contra Litério Marques, as infracções evocadas pela Juventude Laranja local - que pretende que o Conselho de Jurisdição Nacional proceda disciplinarmente contra o actual presidente da Câmara -, vão desde a simples advertência, podendo chegar à expulsão do presidente da CPS de Anadia do PSD do próprio partido.

“Espero que o PSD seja o primeiro a dar o exemplo de que a justiça interna funciona e que os regulamentos e estatutos são para cumprir”, comentou Pedro Esteves.

“A JSD de Anadia cumpriu escrupulosamente o seu dever de lealdade para com o partido, promovendo e assegurando o cumprimento da legalidade estatutária”, defendeu o líder da Jota, garantindo que a JSD de Anadia não ficará “nunca refém de protagonismos isolados ou de objectivos meramente de sobrevivência política individual, por muito que estes lhe pudessem trazer benesses a curto prazo”.

Consequentemente a todos estes desenvolvimentos, foram recusados os 182 militantes propostos na acta “falsa”, através do despacho emitido dia 6, assinado por Marques Guedes.

“Não somos ingénuos. Havia famílias inteiras inscritas, incluindo funcionários municipais, e pessoas conhecidas pela sua militância no CDS/PP, que foram candidatas por aquele partido”, afirmou aos jornalistas Pedro Esteves, para quem “o objectivo de Litério Marques era garantir o controlo da concelhia nas eleições internas, porque os militantes têm de ter seis meses de filiação”.

Estas eleições, conforme o Quiosque das Letras noticiou no passado dia 20, estão marcadas para 1 de Dezembro. A decisão foi tomada na reunião da CPS de Anadia do dia 13, onde Pedro Esteves questionou Litério Marques sobre o problema dos 182 militantes, “ao qual respondeu não ter ainda conhecimento”.

 

“Vera Ladeira não nos serve” 

De acordo com Pedro Esteves, Litério Marques vinha de duas derrotas consecutivas no partido - a vitória de Marques Mendes em Anadia e depois a vitória de Manuela Ferreira Leite - sendo seu objectivo mandar na CPS de Anadia, com a ajuda dos 182 militantes, agora recusados, e ser o candidato à Câmara de Anadia, em 2009.

“Mas é fundamental a renovação em democracia. O professor Litério tem obra. Mas mais importante que estar é saber sair. O concelho precisa de sangue novo, de ideias novas. Neste momento nem pelouro da Juventude temos em Anadia, o que é inadmissível!”, afirmou o líder da Jota, adiantando que a candidata à CPS de Anadia “Vera Ladeira não serve à JSD de Anadia, a partir do momento em que diz que apoia Litério Marques”.

Pedro Esteves não esconde que a sua posição pessoal é de apoio à possível candidatura aos órgãos locais do partido e à Câmara de José Manuel Ribeiro, actual vice-presidente do grupo parlamentar do PSD na Assembleia da República. “Se não aparecer um candidato aceitável à concelhia, poderei ser eu a alternativa”, disse.

Litério Marques e Vera Ladeira estiveram incontactáveis.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:36

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Aeróbica reuniu cerca de ...

Câmara Municipal de Aveir...

Seminário Internacional “...

Luís Fernandes, da d’Orfe...

Voluntários ajudam a limp...

Recortes de jornais desde...

Rota da Lampreia e da Vit...

Câmara Municipal de Anadi...

Candidaturas ao Fundo Soc...

Reunião aberta para a ini...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds