Domingo, 16 de Março de 2008

Urgências continuam na ordem do dia

Litério Marques deixa AM sem responder às perguntas sobre as Urgências

O presidente da Câmara Municipal de Anadia, Litério Marques, abandonou a sessão extraordinária da Assembleia Municipal (AM) de Anadia que teve lugar ontem, momentos antes do período de intervenção do público. José Paixão, líder do movimento “Unidos pela Saúde”, seria o único munícipe inscrito para intervir, sendo sua intenção questionar o autarca sobre os resultados da reunião com a ministra da Saúde, Ana Jorge, no passado dia 10, perguntas às quais terá “escapado de forma estratégica”, como acusa Paixão.

Após 19 acções de protesto dinamizadas pelo “Unidos pela Saúde” e vários convites feitos por parte da autarquia a Ana Jorge para vir a Anadia ou receber Litério Marques, as partes sentaram-se e colocaram na mesa a possibilidade de reabrir as Urgências do Hospital José Luciano de Castro de Anadia.

Ao Quiosque das Letras Litério Marques disse ter no dia 15 “um encontro agendado, que não me deixou ficar mais tempo. Mas para mim o final da AM já tinha acontecido”. Sem esclarecimentos da parte do autarca ficou o “Unidos pela Saúde”, ao que Litério respondeu: “O que eu tinha a dizer disse-o à Comunicação Social”.

Mas José Paixão deslocou-se à AM do dia 15, que apesar de extraordinária possibilitou a intervenção do público. “Já foram abertos dois precedentes em anteriores sessões extraordinárias”, lembrou José Manuel Ribeiro, presidente da Assembleia Municipal de Anadia.  

 

Teresa Belém foi quem deu explicações

Momentos após ser aprovada pela assembleia a intervenção de José Paixão, para espanto de todos, Litério Marques levanta-se da sua cadeira e abandona o salão nobre, não mais voltando a entrar.

Foi Teresa Belém, vice-presidente da autarquia, que respondeu às questões colocadas por José Paixão: “Não sei porque não foi comunicada ao movimento a reunião. Certamente não foi oportuno comunicar-vos. Também não faço ideia do dia e da hora que o senhor presidente esteve reunido com a ministra”.

Teresa Belém explicou que Litério falou do encontro na reunião do Executivo camarário, referindo ter sido “o ouvir das partes. O presidente expôs os motivos que o levam a defender as Urgências, ela limitou-se a ouvir, concordando com alguma posição de defesa”. Ficou decidido Ana Jorge convocar o autarca para nova reunião, esta semana, “quando houver novas posições a tomar”. A audição das testemunhas arroladas pela autarquia no âmbito da providência cautelar foi adiada até dia 14 de Abril, “em virtude de estarem a decorrer negociações”, concluiu. (Foto: Ana J. Ribeiro)

publicado por quiosquedasletras às 16:10

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Aeróbica reuniu cerca de ...

Câmara Municipal de Aveir...

Seminário Internacional “...

Luís Fernandes, da d’Orfe...

Voluntários ajudam a limp...

Recortes de jornais desde...

Rota da Lampreia e da Vit...

Câmara Municipal de Anadi...

Candidaturas ao Fundo Soc...

Reunião aberta para a ini...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds