Terça-feira, 24 de Fevereiro de 2009

Actividades de Educação Ambiental

Máscaras e palhaços recicláveis em exposição na Mealhada até ao dia 1 de Março

Máscaras e palhaços de todas as cores e feitios, construídos com materiais recicláveis, encontram-se em exposição, respectivamente, na Biblioteca Municipal da Mealhada e na rotunda do Cine-Teatro Municipal Messias até ao próximo dia 1 de Março.

As máscaras e os palhaços recicláveis foram construídos pelos alunos dos jardins-de-infância e das escolas do 1º ciclo do Ensino Básico do concelho que aderiram à segunda Actividade de Educação Ambiental, denominada “Brincadeiras de Carnaval”.

A segunda Actividade de Educação Ambiental teve por tema, à semelhança do ano passado, o Carnaval. O desafio era construir máscaras e palhaços - estes com mais de metro e meio de altura - apenas com materiais recicláveis, para ficarem em exposição durante o mês do Carnaval.

O repto foi aceite pelos jardins-de-infância do Carqueijo, Canedo, Vacariça, Silvã, Vimieira e Travasso e pelas escolas do 1º ciclo do Ensino Básico da Mala/Lendiosa, Cavaleiros, Barcouço, Canedo, Pampilhosa n.º1, Vacariça, Silvã, Ventosa do Bairro e Travassos e foram construídas dez máscaras e quatro palhaços “amigos do ambiente” que se encontram em exposição, até dia 1 de Março, na Biblioteca Municipal da Mealhada e na rotunda do Cine-Teatro Municipal Messias.

Esta foi a segunda actividade escolar de Educação Ambiental prevista para o ano lectivo de 2008/09. As próximas dizem respeito às comemorações do Dia da Floresta, a 21 de Março, e do Dia da Água, a 22 de Março.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:09

link do post | comentar | favorito

Câmaras de Lagoa (Açores) e Torres Novas visitaram autarquia aguedense

Câmara de Águeda reconhecida como exemplo de excelência

Nos dias 3 e 16 de Fevereiro, as instalações e serviços da Câmara Municipal de Águeda foram visitados por mais duas autarquias com o objectivo de tomarem conhecimento das ferramentas administrativas e de gestão autárquica que permitem poupar tempo, deslocações e dinheiro aos munícipes e empresas de Águeda.

No dia 3 teve lugar a visita do presidente da Câmara Municipal da Lagoa (São Miguel, Açores), João Ponte, acompanhado por uma técnica da autarquia lagoense, e no dia 16 a Câmara Municipal de Torres Novas fez deslocar uma comitiva para conhecer as inovações em prática na autarquia aguedense.

Os representantes destas autarquias tiveram a oportunidade de contactar com os vários serviços da Câmara Municipal de Águeda, assim como tomar conhecimento dos procedimentos implementados no que se refere à agilização dos processos administrativos e à desburocratização de serviços.

As comitivas de técnicos tiveram a oportunidade de acompanhar o funcionamento do programa informático de “work-flow” que possibilita monitorizar e avaliar continuamente o progresso de todos os processos administrativos. Como vem sendo hábito no decurso destas visitas autárquicas foram percorridas as secções de Obras Particulares, Contabilidade, Secretaria-Geral, Aprovisionamento, e GAM (Gabinete de Atendimento ao Munícipe).

O reconhecimento do presidente da Câmara da Lagoa, João Ponte, ficou patente nas suas palavras, referindo-se às iniciativas de modernização administrativa da Câmara de Águeda como um “trabalho de excelência”. Já a comitiva de Torres Novas elogiou o trabalho da autarquia aguedense como sendo “um excelente exemplo de dinamismo, rigor, visão e excelência”.

A autarquia aguedense tem recebido regularmente a visita de outros municípios, que pretendem ter um contacto mais directo com as alterações tecnológicas implementas pela Câmara Municipal de Águeda em matéria de funcionalidades administrativas.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:56

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 23 de Fevereiro de 2009

“Sextas Culturais Águeda 2009”

Rodrigo Leão sobe ao palco do Cine-Teatro São Pedro no dia 13 de Março

Depois do êxito dos dois concertos anteriores, as “Sextas Culturais Águeda 2009” prosseguem com Rodrigo Leão, que pela primeira vez se desloca até Águeda. O terceiro concerto das “Sextas Culturais”, com Rodrigo Leão, será já a 13 de Março, pelas 21.30 horas, no Cine-Teatro São Pedro.

A carreira de Rodrigo Leão em nome próprio, depois dos Sétima Legião e dos Madredeus, é alvo de um generalizado aplauso e de um sólido sucesso nacional e internacional. Com discos de referência e compositor de aclamadas bandas sonoras, Rodrigo Leão sobe ao palco com o Cinema Ensemble para um concerto seguramente memorável. Rodrigo Leão é música em estado de graça.

 

Rodrigo Leão

É co-fundador dos Sétima Legião e é um dos criadores do conceituado grupo Madredeus. Após abandonar os Madredeus, em 1994, dedica-se inteiramente à sua carreira a solo e às obras “EP Mysterium”. A solo começa a explorar a combinação das suas composições clássicas-modernas com formas de canção e instrumentação mais tradicional, com a presença de nomes como Adriana Calcanhotto, no CD “Alma Mater” e correspondente digressão.

Entre os eleitos seus convidados constam ainda, entre outros, os The Gift e Rui Reininho, vocalista de uma das mais conceituadas bandas portuguesas, GNR, que participou na gravação do seu álbum ao vivo intitulado “Pasión”.

Quer o disco “Alma Mater” quer o próprio músico receberam dois importantes títulos de reconhecimento público: o de Disco do Ano e o de Artista do Ano.

Em 2004 editou “Cinema” e foi considerado pelo editor da revista americana “Billboard” um dos melhores discos editados nesse ano. Lança em 2006 um olhar retrospectivo sobre a sua carreira com “O Mundo”, acrescentando seis canções inéditas. Já em 2007 compõe a banda sonora original da série documental “Portugal, Um Retrato Social”, dirigida por António Barreto para a RTP. Baseada nos 18 temas do disco surge a digressão nacional “Os Portugueses”.

Este será certamente outro espectáculo a não perder. Os bilhetes para os concertos das “Sextas Culturais Águeda 2009” podem ser comprados em diversos postos de venda em Águeda, Aveiro e Porto. Os bilhetes para o concerto de Rodrigo Leal têm o custo de 8 euros no dia do concerto, mas podem ser adquiridos por 4 euros se pré-comprados até à véspera.

Depois do sucesso da edição de 2008, as “Sextas Culturais 2009” confirmam a aposta da Câmara de Águeda na promoção de espectáculos que afirmem o concelho como destino cultural de qualidade.

 

Bilhetes e preços

- 8 euros (no próprio dia/apenas na bilheteira do Cine-Teatro São Pedro)

- 4 euros (pré-venda)

 

Pontos de venda:

Águeda - Galeria Municipal, Fórum da Juventude, Biblioteca Municipal, Piscinas Municipais, Espaço d’Orfeu, Posto de Turismo, Cine-Teatro São Pedro;

Aveiro - Oficina de Música de Aveiro, Loja de Música Wah Wah no Mercado Negro, Loja de Discos Disco Preto no Centro Comercial Oita;

Porto - Contagiarte.

 

http://www.rodrigoleao.pt

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:49

link do post | comentar | favorito
Domingo, 22 de Fevereiro de 2009

CDS-PP de Oliveira do Bairro dá explicações

Acusação de cobardia origina saída da reunião de Câmara de 28 de Janeiro

A última reunião do Executivo camarário de Oliveira do Bairro, no dia 12, serviu para os três vereadores do CDS-PP, que assim constituem a Oposição, prestarem esclarecimentos sobre os motivos que os terão levado a abandonar a sessão do dia 28 de Janeiro.

Manuel Silvestre, CDS-PP, que pediu para se justificar apenas no final da reunião, por se sentir “particularmente visado” e não querer assim atrasar os trabalhos, começou por dizer não ter gostado da forma como António Mota (PSD) falou no dia 28.

Como motivo principal para o abandono da sessão, Silvestre afirmou ter sentido e percebido que António Mota “nos estava a chamar cobardes. Não era preciso usar essa palavra. E é aqui que se fundamenta a minha razão da saída”.

A aprovação da ampliação da Metalcértima - Indústria Metalo-mecânica SA, foi um dos assuntos mais quentes desta reunião. Por Mário João Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, ter interesses, abandonou a sessão neste momento.

Por seu turno, Leontina Novo (CDS-PP) e António Mota foram os protagonistas de uma acesa discussão neste ponto.

Após António Mota referir que o parecer da Reserva Agrícola Nacional (RAN) era favorável, não existindo assim obstáculos em termos de Plano Director Municipal (PDM) e que não havendo nada a opor o processo estaria em condições de ser aprovado na reunião, foi a vereadora centrista que começou, questionando-o sobre as condicionantes que foram determinadas para a execução do projecto.

António Mota, que por diversas vezes afirmou não estar a perceber o que Leontina Novo queria saber, deu-lhe cópia das mesmas condicionantes, para que não restassem dúvidas, chegando mesmo a sugerir à vereadora que consultasse o processo (em cima da mesa).

Terminada a discussão, o projecto de ampliação da empresa acabou por ser aprovado e por unanimidade.

 

Fiacoba 2009 com componente mais agrícola

Foi Leontina Novo que questionou Mário João Oliveira sobre os custos previstos para a Fiacoba 2009, por não constarem da acta da reunião.

“A Fiacoba vai realizar-se este ano em simultâneo com a Feira do Cavalo, não tendo ainda sido tratada a questão dos custos previstos”, esclareceu o presidente da Câmara.

Mário João disse que o departamento jurídico da autarquia está a analisar os regulamentos, sendo depois enviados às empresas os convites. “É nossa pretensão não proceder à alteração dos preços. Vamos enviar correspondência aos potenciais interessados, sem alterar preços”, garantiu Mário João.

A Câmara Municipal de Oliveira do Bairro pretende inserir este ano na Fiacoba “uma componente mais agrícola, estando a avançar a hipótese de ter uma parte dedicada aos animais”, revelou o autarca. Aumentar a área da feira, na parte traseira do arruamento, é outra das pretensões para esta edição, tornando assim o espaço todo visitável e não apenas o pavilhão.

 

Empréstimo aprovado para escolas e estradas

Foi ainda aprovado, por unanimidade, um empréstimo bancário no valor de um milhão de euros, que será destinado a escolas e repavimentação de estradas.

O empréstimo será feito a longo prazo, com maturidade superior a 10 anos. Mário João Oliveira disse que serão convidadas entidades com balcões na cidade. E explicou que a autarquia dispõe de um plafond de mais de um milhão de euros, de acordo com cálculos.

“São 400 mil euros para a construção e remodelação de escolas do concelho. O restante, 600 mil euros, vai para a beneficiação e construção da rede viária do município, no que se revelar necessário”.

Mário João disse ainda que as modalidades pedidas serão as normais, mas que será também pedida uma fixação de taxa: “Estamos numa boa fase para podermos fixar taxas. Vamos pedir propostas sobre as várias possibilidades, para depois decidirmos as condições do empréstimo”, terminou.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:53

link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Fevereiro de 2009

Estreia nacional em Oliveira do Bairro

Centro Cultural Prof. Élio Martins recebe a comédia “Rapariga(S)!”

O Centro Cultural Prof. Élio Martins, no Silveiro, freguesia de Oiã, Oliveira do Bairro, acolherá, nos dias 14 e 15 de Março a estreia nacional da peça de teatro “Rapariga(S)!”.

No dia 7 de Fevereiro teve lugar a conferência de Imprensa sobre a estreia da peça, com a presença de Paulo Martins, presidente da associação, de Mário João Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro e de Almeno Gonçalves, encenador da peça, e que defende e aposta na descentralização das estreias nacionais dos grandes centros.

Apesar de ser um risco assumido, Mário João Oliveira acredita na aposta deste tipo de iniciativas e nos espectáculos de qualidade reconhecida em termos nacionais, como um avivar da cultura no concelho de Oliveira do Bairro.

Como a Casa da Cultura de Oliveira do Bairro apenas estará pronta daqui a dois anos, o Centro Cultural Prof. Élio Martins tem sido o palco escolhido pelo concelho para este tipo de iniciativas, por ser o espaço com mais condições para receber espectáculos, sendo esta a primeira estreia nacional da associação e do concelho.

Em “Rapariga(S)!” o elenco forma-se com a actuação de André Nunes, Ana Brandão, Jéssica Athayde, Marta Melro e Núria Madruga.

Uma peça do autor Neil Labute, esta é uma comédia que reflecte sobre os infindáveis receios da plena entrega de um sedutor/predador e jovem escritor face à eminência do casamento. Em vésperas de casamento ele parte numa viagem, procurando quatro das suas anteriores namoradas, em busca da absolvição em conflitos passados e ao mesmo tempo da recolha interesseira de tema para as suas histórias.

Esta viagem acaba por ser simultaneamente um mergulho nas suas emoções e afectividades onde acaba por ter de encarar as consequências do seu “terrorismo emocional”. A acção decorre em quatro quartos de hotel muito semelhantes, em cidades diferentes. Nos quatro diálogos as emoções, mas também as questões de género, assumem destaque fundamental, levando-nos de uma forma simultaneamente humorística e séria a pensar sobre os limites e a complexidade dos afectos.

A não perder no dia 14 de Março, às 21.30 horas e no dia 15 de Março, às 16 horas.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:18

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2009

Misericórdia de Oliveira do Bairro vai ter Creche nova

Obras concluídas em nove meses

A Santa Casa da Misericórdia do Concelho de Oliveira do Bairro lançou a primeira pedra da nova Creche no dia 13, no âmbito do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais II (PARES II). Ao que tudo indica, o edifício vai arrancar já em Março e deve estar concluído até ao final do ano.

O custo total da obra vai ser de 373.679,11 euros, recebendo um financiamento público de 97.216,00 euros, formalizado por Celestino de Almeida, director do Centro Distrital de Segurança Social de Aveiro, momentos antes do lançamento da primeira pedra, durante a sessão solene. Procedeu-se ainda à assinatura do contrato de empreitada com a empresa a quem a obra foi adjudicada.

Refira-se que a valência de Creche já funciona na Misericórdia de Oliveira do Bairro, sendo 55 crianças a frequentá-la neste momento. O novo edifício vai apresentar a capacidade para mais 33 crianças.

A sessão solene serviu também para assinar o contrato de comparticipação financeira com o Centro Distrital de Segurança Social de Aveiro no âmbito da Medida de Apoio à Segurança de Equipamentos Sociais (MASES), a que a Misericórdia de Oliveira do Bairro se candidatou, tendo o projecto sido alvo de comparticipação financeira, no valor de 86.467,00 euros, sendo o custo total das obras no valor de 225.980,00 euros.

Este investimento vai ser utilizado nas obras de beneficiação e aquisição de equipamento para a cozinha e refeitório e para melhorar a segurança das instalações.

“Precisamos de melhorar e requalificar. A nova Creche vai surgir para dar resposta às necessidades do meio”, disse José Carlos Soares, provedor da Misericórdia de Oliveira do Bairro, apelando para que os apoios não cheguem apenas da Segurança Social e da Câmara Municipal: “Temos outras ambições e outras obras. Mas não são só estas duas entidades que devem ajudar”.

José Soares falava então da Unidade de Cuidados Continuados, para construir e da candidatura à nova medida, com vista a requalificar o lar de idosos mais velho, “para poder dar mais condições aos utentes”.

O provedor lembrou o convite feito ao comendador Almeida Roque para estar presente na cerimónia. Mesmo não estando, “deu o fermento”, deixando uma oferta no valor de 5 mil euros.

A Celestino de Almeida coube uma “palavra de elogio ao plano de actividades descrito pelo provedor”, lembrando que Aveiro é o melhor distrito de todo o país no PARES, tendo aprovadas 90 obras, estando a “ultrapassar as 170 obras de respostas sociais no distrito neste mandato”.

Por seu turno, Mário João Oliveira, presidente da Câmara Municipal, referiu-se ao “apoiozinho” da Segurança Social, “porque de 80 mil para 200 mil euros vai diferença”, apelando para Celestino de Almeida “reforçar a ajuda” na instituição.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:25

link do post | comentar | favorito

Santa Casa da Misericórdia de Águeda

MASES traz 276 mil euros para investir em melhorias ao nível da Segurança e Qualidade

Foi assinado, no dia 13, o contrato de financiamento da Medida de Apoio à Segurança de Equipamentos Sociais (MASES), entre a Santa Casa da Misericórdia de Águeda (SCMA) e a Segurança Social de Aveiro.

De acordo com Celestino de Almeida, director do Centro Distrital de Segurança Social de Aveiro, o programa terminou em 14 de Agosto, estando agora a decorrer a fase de assinatura de contratos. Dos 25 milhões de euros disponíveis, coube ao distrito de Aveiro o valor de 1 milhão 711 mil euros.

A SCMA apresentou duas candidaturas a esta medida: uma para a unidade de Barrô (84.559,04 euros) e outra para a unidade de Águeda (652.117,98 euros), no valor total de 736.677,02 euros, do qual foi considerado elegível o valor de 682.809,02 euros.

Estas duas candidaturas foram contempladas com um financiamento total de 276.856,00 euros, correspondentes a 40.588,34 euros para a unidade que está em Barrô e 236.267,70 euros para a unidade de Águeda. 

“A SCMA apresentou uma das maiores candidaturas, sendo das instituições com a maior comparticipação. E o concelho de Águeda é aquele que mais se faz representar, com 13 candidaturas”, dizia Celestino de Almeida durante a sessão.

De acordo com Amorim Figueiredo, provedor da SCMA, o esforço financeiro da instituição a que preside para a operacionalização total das duas candidaturas corresponde a 518.379,08 euros.

“Numa sociedade solidária todos são intervenientes para o bem comum. A Segurança Social deve tratar do bem-estar e a Misericórdia deve ajudar”, referiu Amorim Figueiredo. “Este pedido de comparticipação já vem do tempo da anterior mesa. Não recebo este valor com esforço. Mas estas dádivas são louváveis. A SCMA só por si tem de trabalhar conforme a matéria-prima que lhe chega”, continuou o provedor.

Amorim Figueiredo admitiu que a verba que agora chega “até é pequena”. Mas “vamos ver se serve de fermento para fazermos uma fornada boa de bem-estar e bem-fazer”.

Este investimento vai traduzir-se numa melhoria significativa ao nível da Segurança e da Qualidade, nas mais diversas áreas da SCMA.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:10

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2009

Largo do Município

XI Feira de Artesanato e Gastronomia da Mealhada decorre de 6 a 14 de Junho

A XI Feira de Artesanato e Gastronomia do concelho vai decorrer de 6 a 14 de Junho no Jardim Municipal da Mealhada. Este certame, que reúne comerciantes, artesãos e as habituais “tasquinhas” de gastronomia regional no mesmo espaço, é desenvolvido pela Câmara Municipal da Mealhada e visa promover o artesanato e a gastronomia como actividades económicas, culturais e sociais locais. As inscrições para artesãos e comerciantes já se encontram a decorrer.

O Jardim Municipal da Mealhada vai ser palco, mais um ano, do certame de artesanato e gastronomia do concelho. Oito dias em que este espaço central do município vai contar com muita arte e engenho, muitos comes e bebes e muita animação.

Uma iniciativa da Câmara Municipal da Mealhada que tem já as inscrições a decorrer. Os artesãos e comerciantes interessados em participar no certame podem efectuar a sua inscrição, ou recolher mais informações, no site da autarquia: http://www-cm-mealhada.pt.

 

publicado por quiosquedasletras às 07:26

link do post | comentar | favorito

Colecção particular de António Simões Estima

Inaugurada exposição de caricaturas da autoria de Rafael Bordalo Pinheiro

Foi inaugurada no dia 7 de Fevereiro a exposição de uma colecção particular de caricaturas da autoria de Rafael Bordalo Pinheiro, na Galeria Municipal.

A mostra, composta por 66 caricaturas, vai estar patente até ao dia 27 de Fevereiro. A exposição aborda a faceta satírica deste artista do século XIX, e inclui desenhos jocosos de personagens da monarquia, políticos, escritores, poetas, actores, e outras figuras célebres que marcaram a época da vida de Rafael Bordalo Pinheiro, que viveu entre 1846 e 1905.

A colecção agora patente na Galeria Municipal é propriedade do coleccionador de caricaturas António Simões Estima, natural de Valongo do Vouga, tendo o seu interesse pela caricatura saída da mão de Bordalo Pinheiro surgido enquanto residiu em Lisboa.

 

Sobre Rafael Bordalo Pinheiro

Este mestre do século XIX nasceu a 21 de Março de 1846, em Lisboa, vindo a ser pintor, escultor, ceramista, jornalista e criador do genial “Zé Povinho”.

Apaixonado pela vida boémia de Lisboa, Rafael Bordalo Pinheiro matriculou-se, por várias vezes, na Academia Superior de Belas Artes, no Curso Superior de Letras e na Escola de Arte Dramática, para logo de seguida desistir. No entanto, estreou-se como actor no Teatro Garrett e no Teatro Thalia, no Costa do Castelo.

Bordalo Pinheiro começou a fazer caricatura por brincadeira e foi a partir do êxito alcançado pel’”O Dente da Baronesa” (1870), tratando-se de uma folha de propaganda a uma comédia em três actos de Teixeira de Vasconcelos, que se estreou para o humorismo gráfico. Aí “comecei a sentir um formigueiro nas mãos e vai pus-me a fazer caricaturas”, pois o propósito das “caricaturas é estragar o estuque de cada um com protesto do senhorio”.

O “Zé Povinho” conseguiu projectar a imagem do povo português de uma forma singela, mas, ao mesmo tempo, genial, atribuindo um rosto ao país, uma vez que o mesmo “Zé Povinho” é ainda hoje utilizado por diversos caricaturistas para revelar de uma forma humorística os podres da sociedade.

Como ceramista, chefiando o sector artístico da Fábrica da Faiança das Caldas da Rainha, em 1884, dedicou-se à produção de peças de estilo barroco e decorativas. Deste modo, a par das esculturas que modelou para as capelas do Buçaco, representando 52 figuras da Via Sacra, Bordalo apostou novamente na figura em cerâmica do “Zé Povinho” (em inúmeras atitudes), na “Maria Paciência”, na ama das Caldas, no Polícia, no Padre tomando rapé e no sacristão de incensório nas mãos, entre muitas.

Como guardiães da sua memória existem actualmente o Museu Bordalo Pinheiro, em Lisboa e a Casa Museu do Mestre, nas Caldas da Rainha.

 

Horário de visitas à exposição

Dias úteis, das 9.30 às 18 horas, na Galeria Municipal de Águeda.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:08

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2009

Várias localidades são afectadas e muitos hectares de vinhedo podem desaparecer

José Manuel Ribeiro considera traçado do TGV “um atentado” para Anadia

José Manuel Ribeiro, vice-presidente do Grupo Parlamentar do PSD na Assembleia da República (AR), considera o traçado do TGV e “corredores de protecção”, no caso concreto do município de Anadia, “um verdadeiro atentado”, porque “passam à tangente” junto de várias localidades, também “destruindo várias dezenas de hectares de vinhedo, aniquilando aquela que é porventura a principal riqueza da região”.

É desta forma que o deputado se insurge face à Resolução do Conselho de Ministros (RCM), datada de 8 de Janeiro de 2009, e que o Governo fez publicar em Diário da República. Esta RCM faz assim aprovar a delimitação de áreas do TGV para o concelho de Anadia, por abranger o traçado entre Pombal e Oliveira do Bairro.

“O Governo, à conta do TGV, aprova um ‘colete de forças’ que vem criar ainda mais restrições e limitações ao município de Anadia, com prejuízo para o seu desenvolvimento e progresso”, afirma José Manuel Ribeiro, fazendo referência ao Plano Director Municipal de Anadia (PDM), que leva já cerca de uma década a ser revisto, podendo “sofrer mais um percalço, prejudicando ainda mais o concelho”.

Tal facto deve-se - como explica no requerimento que entregou na mesa da AR, no passado dia 11, dirigido ao Governo, nomeadamente ao Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino -, à definição do traçado do TGV e também porque as áreas abrangidas por medidas preventivas ficam sujeitas a parecer prévio vinculativo da Rede Ferroviária Nacional (REFER).

Criação de novos núcleos populacionais, incluindo operações de loteamento; construção, reconstrução ou ampliação de edifícios ou de outras instalações; instalação de explorações ou ampliação das já existentes; alterações importantes, por meio de aterros ou escavações, à configuração geral do terreno; derrube de árvores em maciço, com qualquer área e destruição do solo vivo e do coberto vegetal são alguns exemplos.

Ao analisar as plantas do traçado previsto, José Ribeiro diz ficar “escandalizado” com o que vê. “Na verdade, com o traçado e os ‘corredores’ que o Governo apresenta, o TGV ‘passa à tangente’ junto de várias localidades”. E continua: “A entrada sul do município de Anadia tem dois ‘corredores’. As localidades que poderão vir a ser bastante prejudicadas são Tamengos, Curia, Horta, Ribafornos, Óis do Bairro, São Lourenço do Bairro e Ancas, entre outras”.

A verificar-se, o deputado garante que esta situação “retirará qualidade de vida aos munícipes, em especial aos destas localidades”.

 

Destruição de vinhedo

José Ribeiro constata ainda que, além da criação de um “rasgo inaceitável, uma barreira anti-natural que é efectuada no município de Anadia, o projecto TGV irá destruir várias dezenas de hectares de vinhedo, aniquilando aquela que é porventura a principal riqueza da região”.

“Destrói vinhas, arruína uma beleza natural sem paralelo e intromete-se, devastadoramente, em projectos de assinalável sucesso na região e no país. Esta situação é inaceitável e incompreensível!”, frisa, no requerimento entregue no dia 11.

José Ribeiro questiona, assim, Mário Lino, para saber se o Governo tem noção do enorme prejuízo que o traçado do TGV e os “corredores de protecção” vêm causar a Anadia. O deputado também quer saber se as autarquias locais que podem vir a ser afectadas foram auscultadas, incluindo a Câmara de Anadia.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:36

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Aeróbica reuniu cerca de ...

Câmara Municipal de Aveir...

Seminário Internacional “...

Luís Fernandes, da d’Orfe...

Voluntários ajudam a limp...

Recortes de jornais desde...

Rota da Lampreia e da Vit...

Câmara Municipal de Anadi...

Candidaturas ao Fundo Soc...

Reunião aberta para a ini...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds