Segunda-feira, 24 de Novembro de 2008

Plenário do Conselho Local de Acção Social

Concelho de Anadia pode ganhar mais respostas sociais

No dia 13, a Câmara Municipal de Anadia realizou mais um plenário do Conselho Local de Acção Social (CLAS) de Anadia, onde foram dados a conhecer os pareceres favoráveis do Núcleo Executivo da Rede Social para a implementação de duas novas respostas sociais no Club de Ancas (Serviço de Apoio Domiciliário e Centro Comunitário) e para um pedido de alargamento para mais 13 camas no Lar de Idosos do Centro Social, Cultural e Recreativo da Freguesia de Avelãs de Cima.

Litério Marques, presidente da Câmara Municipal de Anadia, foi quem procedeu à sessão de abertura, começando por dizer que continuamente recebe na autarquia pedidos de colaboração da Rede Social de Anadia com outras redes, o que prova “o bom trabalho que está a ser feito em Anadia”.

O autarca falou ainda do êxito que foi a segunda edição da Feira Social de Anadia, “conseguido por as instituições do concelho se terem empenhado e participado de forma eficiente”.

O edil anadiense terminou afirmando que “toda a gente diz que Anadia tem tudo, ao nível das respostas sociais. Mas não nos podemos acomodar, porque ainda há carências no concelho. Temos de continuar a reivindicar”.

Dora Gomes, técnica responsável pela Rede Social de Anadia, deu a conhecer que o núcleo suspendeu um dos parceiros - a Associação Empresarial de Águeda (AEA) -, pela “ausência de não participação total há mais de um ano e meio”. E disto foi discutido e decidido ser incluído no regulamento interno da Rede Social de Anadia o período de um ano e meio sem participação total para os parceiros serem suspensos.

 

Um novo parceiro

Por outro lado, este plenário, o último de 2008, serviu para a adesão de um novo parceiro ao CLAS de Anadia, a WRC - ADR, SA, que foi apresentado e discutido entre todos os parceiros, sendo o primeiro projecto social da WRC a Universidade Sénior da Curia (USC) e o segundo o Espaço Internet.

Artur Castro, da Direcção do Club de Ancas, com mais de 100 anos e que entre 2002 e 2005 passou para Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), explicou que o Club divide-se em núcleos.

Para o dirigente, a resposta Serviço de Apoio Domiciliário justifica-se porque na população de Ancas “só quatro utentes beneficiam de instituições à volta. Mas havendo intervenção local esse número será maior. Além disso não será uma resposta convencional, vamos oferecer mais serviços”. A resposta social Centro Comunitário vai ser um “pólo dinamizador ao nível local e regional”.

A ampliação do Lar de Idosos de Avelãs de Cima, em 13 camas, deve-se à lista de espera: “Temos 47 camas ocupadas. Não temos mais porque não podemos. Queremos passar para 60 camas comparticipadas, porque temos condições para isso”, disse Carlos Martins, presidente da instituição.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:54

link do post | comentar | favorito
Domingo, 23 de Novembro de 2008

Encerramento da 2ª Universidade da Europa, na Curia

Manuela Ferreira Leite acusa Governo de “oportunismo”

Manuela Ferreira Leite, líder do PSD, veio à Curia acusar o Governo socialista de “oportunismo” no atraso da entrada de verbas comunitárias. A social-democrata falava durante o encerramento da segunda edição da Universidade da Europa da JSD, no dia 16, que este ano se realizou na Curia, freguesia de Tamengos, concelho de Anadia, na sequência de uma candidatura apresentada pela JSD de Anadia.

A presidente do PSD começou por enaltecer a segunda edição da iniciativa, referindo a selecção que foi feita entre todos os participantes, o que revela uma preocupação de qualidade. “Estão todos de parabéns pelo empenho em querer aprofundar conhecimentos sobre a União Europeia. São sementes que vão ter repercussões daquilo que é o projecto europeu”, afirmou, acrescentando tratar-se de uma iniciativa que dignifica o próprio PSD, que tem sido desde sempre “um partido europeísta. Num mundo cada vez mais global, não seria possível vivermos longe da Europa”.

A antiga ministra das Finanças do Governo de Durão Barroso disse que “a maior parte dos nossos concidadãos não sabem que à sua cidadania nacional acresce a europeia. Para muitos portugueses, falar de integração europeia é quase só falar de fundos comunitários”. E continuava: “Ainda não entraram quaisquer contribuições a que temos direito neste novo quadro comunitário” de apoio. “Podem alguns imaginar que a culpa é da burocracia de Bruxelas, quando se trata de oportunismo e ineficácia dos nossos responsáveis”, atirou.

Manuela Ferreira Leite referia que a integração europeia faz parte dos “interesses estratégicos de Portugal”, quando acusou o Executivo de José Sócrates de estar a prestar o “pior serviço” à ideia de que a Europa significa “acesso a fundos comunitários e política agrícola”.

No que diz respeito à política agrícola e das pescas, a presidente do PSD considerou que a acção do Governo do PS tem sido praticada por um dos ministro que “mais se esforça por exercer o poder à semelhança do engenheiro José Sócrates, hostilizando tudo e todos, humilhando os agricultores, sem diálogo, retaliando sobre as organizações que o criticam e governando, essencialmente, para os jornais”, afirmou.

Ferreira Leite chegou mais longe, dizendo que após três anos de Governo “ninguém consegue identificar uma acção positiva do sector da agricultura ou das pescas. Tudo o que o ministro da Agricultura fez até agora foi destruir e desmotivar o Ministério onde impera o caos e o medo”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:27

link do post | comentar | favorito

Assembleia Municipal de Anadia extraordinária

Sessão concorrida para debater futuro das “Urgências”

Cerca de meia centena de populares, mobilizados pelo movimento cívico “Unidos pela Saúde”, marcaram presença na sessão extraordinária da Assembleia Municipal, que teve lugar na noite do dia 14, para saber qual o futuro do serviço de “Urgências” e do Hospital José Luciano de Castro de Anadia.

A reunião foi convocada por Litério Marques, presidente da Câmara Municipal de Anadia, para dar conta das negociações que tem mantido com o Ministério da Saúde (MS) e para fazer o ponto de situação relativamente à questão do indeferimento da providência cautelar requerida pelo município, contra o MS, e os motivos que levaram a autarquia a não recorrer.

Foi José Paixão, líder do “Unidos pela Saúde”, que iniciou o período de intervenção do público, pedindo esclarecimentos a Litério Marques sobre o protocolo e se após 10 meses de negociações já havia algum entendimento.

José Paixão falou ainda da providência cautelar, solicitando a leitura do acórdão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Viseu (TAFV), que não deu provimento, “para percebermos se houve má fé ou se foram outras as razões do indeferimento”. Questões sobre o eventual encerramento de mais serviços na área da Saúde no concelho, especialmente da consulta aberta, também foram colocadas pelo líder do movimento.

Litério Marques - que disse estar satisfeito com a “sala cheia” de populares, o que é pouco habitual -, assegurou ainda não ter assinado nenhum protocolo, mas mostrou-se disponível a fazê-lo, “assim que estejam garantidos os interesses do nosso hospital e dos utentes do concelho de Anadia”, e que a questão do “regresso dos doentes a casa depois da alta seja revista, para evitar os problemas dos transportes”.

O autarca sublinhou ainda que o protocolo só será assinado depois de vir à Assembleia Municipal.

   

“Queimar tempo”

O presidente da Câmara de Anadia, sobre a providência cautelar, que visava a reabertura das “Urgências”, esclareceu que a decisão de não recorrer da decisão do tribunal foi votada por unanimidade em reunião do Executivo, porque “dificilmente teria vencimento e servia apenas para queimar tempo”. Contudo, o autarca disse que qualquer cidadão poderia avançar com uma acção de prejuízos eventuais para a saúde e que nesta fase preferia o diálogo, “porque alguma coisa há-de resolver-se. Estou aberto para falar com a ministra da Saúde, até porque temos projectos para beneficiar as valências existentes e para valorizar a rede de Saúde do concelho”.

 

Consulta aberta continua

Sobre o eventual encerramento da consulta aberta - a funcionar no lugar das “Urgências” desde o dia 2 de Janeiro -, notícia que foi publicada por um jornal local, onde José Paixão proferia declarações, Litério Marques desmentiu esta possibilidade, auxiliando-se de uma rectificação à notícia, emitida por João Pedro Pimentel, presidente do Conselho Directivo da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC).

O autarca leu o documento, onde são enumeradas as medidas de beneficiação dos serviços de Saúde de Anadia já efectuadas ou em curso, bem como outras previstas, sendo negado o encerramento de mais serviços no concelho de Anadia.

Litério Marques sublinhou estar satisfeito com o esclarecimento da ARSC, dizendo acreditar e confiar em João Pedro Pimentel.

 

Um processo que está “ilegal”

Ainda no período de intervenção do público, José Manuel Ribeiro, presidente da Assembleia Municipal de Anadia, sugeriu que dada a dimensão do acórdão do TAFV, fosse disponibilizado na Internet, no sítio da Câmara, “pela sua importância e para que todos possam assim aceder ao documento”.

João Tiago Castelo Branco, líder do CDS-PP Anadia, foi outro dos intervenientes neste período. Começou por dizer que o processo do fecho das “Urgências” não tem sido “transparente e continua a não ser. Todo este processo está ilegal”, acusou.

O jovem líder argumentou ainda que se a “providência cautelar não conseguiu abrir as ‘Urgências’ era porque estava muito mal feita”, ao que Litério Marques respondeu, dizendo que o documento tinha bases e foi “bem formulado, caso contrário nem sequer tinha sido aceite. A providência cautelar foi bem elaborada. Os argumentos é que não convenceram o tribunal”.

O Quiosque das Letras teve acesso ao documento, onde pode ler-se que se desconhecem os “termos concretos em que o requerente pretende impugnar o despacho suspendendo, por falta de propositura de acção principal, através de acção administrativa especial e não de acção comum como vem referido”. Pode também ler-se que “o processo cautelar não é o meio idóneo para a apreciação aprofundada da adequação do procedimento adoptado pela administração”, e ainda que há “falta de prova da existência” de fundamento, dando assim o juiz a entender que a providência cautelar não foi bem formulada.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:11

link do post | comentar | favorito
Sábado, 22 de Novembro de 2008

Grande final Miss Bairrada Oriflame 2008 disputada hoje em Anadia

Miss Vagos Loja das Gangas 2008 foi a última eliminatória

Terminou o ciclo concelhio para a Miss Bairrada Oriflame 2008 no passado dia 15. Os Jardins Boavista, na Lavandeira, Vagos, receberam o último concurso - Miss Vagos Loja das Ganga 2008 -, que serviu como triagem das representantes do concelho de Vagos para a grande final Miss Bairrada Oriflame 2008, que se realiza hoje, às 22 horas, no Pavilhão de Desportos de Anadia.

As nove candidatas desfilaram em três estilos: livre, biquíni e vestido de noite, num concurso que contou com a participação de Nuno Graciano e com as actuações da cantora Gisela Fardilha e de dois pares de danças de salão da Escola de Dança Salsa Center.

 

Vencedoras do concelho de Vagos

Miss Simpatia: Marilyn Mónica;

Miss Fotogenia: Isabel Silva;

2ª Dama de Honor: Rita Almeida;

1ª Dama de Honor: Ana Silva;

Miss Vagos Loja das Gangas 2008: Cristina Ferreira.

Para que o público presente ficasse inteiramente satisfeito, várias fontes de chocolate, enquadradas no espaço e com o concurso, puderam ser saboreadas, por todos, no final do mesmo.

 

Grande final Miss Bairrada Oriflame 2008

É já hoje, dia 22 de Novembro, que se realiza a grande final/eleição Miss Bairrada Oriflame 2008. Pelo facto da Miss Anadia 2007, Stephanie Ribeiro, ter sido eleita a Miss Bairrada 2007, Anadia recebe assim a respectiva final, no Pavilhão de Desportos desta cidade, com início marcado a partir das 22 horas.

Será um mega concurso, que conta com a participação da Câmara Municipal de Anadia e que vai ter na Passerelle um total de 35 candidatas, resultado de cada eleição concelhia dentro da região da Bairrada.

Os apresentadores serão Nuno Graciano e Diana Chaves. Destaque ainda para a participação neste evento de Fernando Póvoas, Maya (actual apresentadora do programa “Contacto” da SIC), do irreverente José Castelo Branco, entre outras figuras públicas.

Além de todo o “glamour”, muita animação vai acompanhar as rainhas da noite. Os intervalos vão ser preenchidos com grandes valores da região: as danças de Hip Hop com vários grupos, numa curiosa envolvência coreografada pela professora Gladys; Gisela Fardilha, uma voz para continuar a descobrir, durante a noite; a cantora Evelyne, com participações na RTP, nomeadamente “Operação Triunfo” e “Festival RTP da Canção”, com temas do seu novo álbum e o Grupo “Musical Ego” apresenta um espectáculo de temas com que nos identificamos, todos.

À semelhança dos últimos concursos concelhios, no final da eleição Miss Bairrada Oriflame 2008, o público será convidado a saborear as diversas fontes de chocolate que estarão no interior do pavilhão.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:06

link do post | comentar | favorito

Atelier “Contapete” e exposição “O mundo maravilhoso dos fantoches”

Biblioteca Municipal de Oliveira do Bairro em actividade

A Biblioteca Municipal de Oliveira do Bairro acolhe, neste momento, duas iniciativas. O atelier “Contapete”, organizado pela Biblioteca Municipal e a exposição “O mundo maravilhoso dos fantoches”, de Isabel Almeida, na sala de exposições da Biblioteca Municipal, até dia 24 de Novembro, segunda-feira.

Os mais novos têm muito com que se deliciar. No atelier “Contapete”, antes de se dirigirem ao local encantado, o contador de histórias toca um pequeno instrumento de cordas para acordar os tapetes que dormitam antes de os meninos chegarem. Sem sapatos, as crianças sentam-se em roda, aguardando ansiosas pelo conto. De seguida são contadas histórias à volta de um tapete “mágico”. De uma forma didáctica, as crianças são chamadas a participar na acção da história com as suas ideias e sugestões.

A terceira história é contada pelas crianças que são distribuídas pelos tapetes didácticos.

Na exposição “O mundo maravilhoso dos fantoches” estão expostos fantoches de pano caracterizadores de várias profissões, grupos sociais e até personagens de histórias infantis, como: pescadores, padeiros e moleiros, uma família, jardineiros, personagens do “Capuchinho Vermelho” e até estudantes académicos com a tricana de Coimbra.

Depois de os alunos verem a exposição, são divididos em grupos para fazerem a sua própria história e contá-la aos outros grupos.

São duas iniciativas de carácter didáctico que não deve perder!

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:48

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 21 de Novembro de 2008

Na Cruz Vermelha Portuguesa de Águeda

Colheita de sangue realiza-se amanhã

Amanhã, dia 22 de Novembro, sábado, a delegação de Águeda da Cruz Vermelha Portuguesa vai realizar mais uma colheita de sangue, na sua sede, entre as 9 e as 13 horas.

A colheita conta com a colaboração do Grupo de Dadores de Sangue de Águeda e do Instituto Português do Sangue, que apelam à participação de todos.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:12

link do post | comentar | favorito

Fundo de Investimento no Concelho de Aveiro - FICA

Câmara Municipal de Aveiro firma protocolo financeiro e de cooperação

A Câmara Municipal de Aveiro assinou no dia 17 um protocolo financeiro e de cooperação entre o Banco BPI, SA; a Norgarante – Sociedade de Garantia Mútua, SA; a Associação Industrial de Aveiro – AIDA e o Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação, IP (IAPMEI).

O protocolo foi assinado pelo presidente da Câmara Municipal de Aveiro, Élio Maia, e representantes das entidades parceiras: Banco BPI, SA – António José Gonçalves; a Norgarante – Sociedade de Garantia Mútua, SA (SGM) – Teresa Duarte; a Associação Industrial de Aveiro (AIDA) – Valdemar da Silva Coutinho e Acácio Manuel Albergaria Coelho e o Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação, IP (IAPMEI) – Osória Estima Miranda.

O protocolo financeiro e de cooperação visa estabelecer os termos de colaboração entre o município, o Banco, a SGM, a AIDA e o IAPMEI na constituição e funcionamento de Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Aveiro.

Com a constituição deste fundo, pretende-se estimular e orientar investimentos a realizar por Micro e Pequenas Empresas no concelho de Aveiro, para a melhoria dos produtos e/ou serviços prestados, para a modernização das empresas, ou para as modificações decorrentes de imposições legais e regulamentares.

Com o Fundo de Investimento no Concelho de Aveiro - FICA em particular, pretende-se colocar à disposição das Micro e Pequenas Empresas do concelho de Aveiro um produto financeiro inovador e atractivo comparativamente aos produtos da mesma natureza, disponibilizados no mercado, procurando também criar condições para que os aveirenses empreendedores possam, através deste instrumento financeiro, ter as condições necessárias para iniciarem a sua actividade empresarial.

Efectivamente o FICA aplica-se apenas à área geográfica do concelho de Aveiro e a projectos nos sectores da Indústria, Comércio, Turismo, Construção e Serviços. Podem ser objecto de financiamento pelo fundo os projectos de micro e pequenas empresas, tal como definidas na Recomendação da Comissão Europeia 2003/361/CE, de 06/05/2003.

Através do fundo são apoiáveis projectos que contribuam para o crescimento e desenvolvimento da actividade empresarial do concelho de Aveiro, de forma sustentada, reforçando a competitividade e/ou a diferenciação empresarial no concelho.

O município de Aveiro aspira com este projecto criar mais um mecanismo de apoio às Pequenas e Médias Empresas (PME) que representam no concelho 99% da actividade económica. Convém frisar que no total, para este primeiro ano, serão disponibilizados 250.000€, sendo que 50.000€ será o investimento directo na autarquia através da concessão de empréstimos com taxa de juro 0%. O Banco contribui com 200.000€, podendo em anos seguintes este valor ser aumentado em função dos objectivos e resultados obtidos e mediante reforço proporcional por parte do município.

De referir ainda que para a obtenção de informação mais detalhada qualquer investidor interessado poderá dirigir-se à AIDA ou ao Gabinete de Desenvolvimento Económico e Fundos Estruturais da Câmara Municipal de Aveiro, onde lhe serão prestadas todas as informações necessárias sobre este fundo.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:40

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Novembro de 2008

Ainda sobre os 182 candidatos a militantes no PSD Anadia

Recurso de Litério contra despacho de Marques Guedes sem efeito na CPD de Aveiro do PSD

O recurso efectuado por Litério Marques, presidente da Comissão Política de Secção (CPS) de Anadia do PSD, ao despacho de Luís Marques Guedes, secretário-geral do partido, que recusava a admissão de 182 militantes, ficou sem efeito.

De acordo com António Topa, presidente da Comissão Política Distrital (CPD) de Aveiro do PSD, “foi-nos feito um recurso, mas que não temos competências para analisar. Não há competências da CPD para analisar recursos que sejam efectuados de decisões do secretário-geral do PSD. Por isso, não o pudemos sequer analisar”.

António Topa explicou que os recursos destas decisões têm de ser feitos para o Conselho de Jurisdição Nacional do PSD, “que é o órgão com competência para analisar recursos de decisões do secretário-geral. Só podemos analisar matéria da nossa competência”.

O presidente da CPD de Aveiro do PSD referiu que a situação já foi comunicada ao primeiro subscritor do recurso, Litério Marques, na semana passada. Desta forma, tudo se mantém – os 182 candidatos a militantes continuam recusados -, visto que o recurso ficou sem efeito para a CPD.

O Quiosque das Letras tentou contactar Litério Marques, para obter uma reacção e saber se o recurso vai ser reenviado para a Jurisdição Nacional, mas não foi possível. (Foto: Davide Silva)

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:29

link do post | comentar | favorito

Concerto de tributo ao escritor Manuel Alegre

“Alma – Cantata Profana” promete encher Cine-Teatro São Pedro em Águeda

Manuel Alegre é um filho de Águeda, que imortalizou a terra que o viu nascer no livro “Alma”. Tendo esta obra como pano de fundo, a Câmara Municipal e a Banda Marcial de Fermentelos vão realizar um concerto de tributo intitulado “Alma - Cantata Profana”, da autoria de Luís Cardoso e inspirado na obra “Alma”, de Manuel Alegre, relato íntimo da Águeda da sua infância.

O espectáculo está agendado para os dias 22 e 23 de Novembro, no Cine-Teatro São Pedro. No primeiro dia, que vai contar com a presença do escritor, a autarquia procede, às 21 horas, à entrega do Prémio Manuel Alegre, seguindo-se o concerto. De recordar que o Prémio Manuel Alegre surgiu com o objectivo de homenagear a obra deste escritor aguedense, para além de promover a escrita em língua portuguesa e o aparecimento de novos autores.

No segundo dia, o espectáculo “Alma - Cantata Profana” volta a subir ao palco, pelas 16 horas, com a promessa de voltar a encantar e a prender a atenção de todos.

O concerto conta com a participação da Banda Marcial de Fermentelos, sob a direcção do maestro Carlos Marques. A “mezzo-soprano” Margarida Reis, também natural do concelho de Águeda, vai encher a sala com a sua voz.

De destacar que esta é uma produção que conta com a participação em palco, ao lado da Banda Marcial de Fermentelos e de Margarida Reis, de todos os grupos corais do concelho de Águeda: Associação Coral Polifónico “Cantate Jubilo”; Coro Misto da Cruz Vermelha Portuguesa de Águeda; Coro Misto do Orfeão de Águeda; Grupo Coral “O Espranjar” da Associação Cultural e Recreativa Banda Nova de Fermentelos; Orfeão de Barrô; Orfeão da ARCEL; Orfeão da Associação Cultural de Recardães e o Orfeão do Paraíso Social. São 450 pessoas em palco.

A expectativa criada pelo espectáculo já se faz sentir, até porque nunca se tinham juntado em palco todos os grupos corais do concelho. A grandeza do espectáculo, se já estava assegurada pelo esmero do trabalho em torno da obra de Manuel Alegre, certamente não deixará goradas as mais elevadas esperanças num concerto de qualidade e a recordar.

A autarquia convida todos os aguedenses, bem como todos os que admiram este autor, a assistirem a este espectáculo de tributo ao maior vulto da literatura portuguesa que Águeda viu nascer.

 

IMPORTANTE: Os espectáculos são gratuitos. Todavia os interessados(as) devem levantar o convite na Biblioteca Municipal, entre as 9 e as 19 horas, sem interrupções.

 

Manuel Alegre

A sua obra representa um património da mais elevada importância para a cultura e que orgulha todos os aguedenses. Esta relevância não se manifesta apenas por Manuel Alegre ser natural do concelho, mas também porque Águeda sempre foi uma inspiração para as obras do autor.

O poeta que se intitula como um homem de paixões. E que, curiosamente, não acredita na literatura, mas sim na poesia. Segundo o autor, a poesia é “como ritmo, como música interior, canto e encanto, exorcismo, uma forma de relação mágica com um mundo”. Manuel Alegre vê a poesia como uma experiência mágica, como algo que está aquém e além da literatura. O homem que reconhece o seu desinteresse, principalmente, pelos bens materiais, mas que se prende às suas armas (canetas, livros, discos), aos espaços, a certas cidades, aos lugares (como ao Largo do Botaréu) ou à casa que o viu nascer, em Águeda.


Acerca do livro “Alma” de Manuel Alegre

As memórias de infância. Os cheiros, as vozes, as emoções de um tempo em que o tempo não tem fim e o significado está presente nas mais pequenas coisas. Todas elas ficam sempre, como marcas na alma, princípios que norteiam a vida. A nostalgia dos lugares mágicos da infância. De “Alma”, vila encantada onde convive tradição e subversão, melancolia e audácia, crendices, ideologia e futebol... Pela voz audaciosa de quem não receia dar-se a conhecer, chegam-nos ecos de um Portugal dividido entre a República e a Monarquia, um país que era, à época, o mundo de uma criança expectante e atenta. De “Alma”, de Águeda partiu toda a sua vida.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:14

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 19 de Novembro de 2008

Nova Escola Secundária de Anadia

Instalações a estrear em funcionamento no ano lectivo de 2011/2012

As obras de construção da nova Escola Secundária de Anadia (ESA) vão ter início em 2010, com data prevista de entrada em funcionamento das novas instalações no último trimestre de 2011. Quem o diz é o Governo, em resposta ao último de vários requerimentos de José Manuel Ribeiro, vice-presidente do Grupo Parlamentar do PSD.

Após quatro diligências, o deputado anadiense considera que o Ministério da Educação (ME), na resposta à última, “foi um pouco mais claro e objectivo”, visto ter assumido o compromisso - após uma “derradeira vistoria” às actuais instalações, no dia 28 de Outubro -, de que “as obras para substituição da escola teriam início no último trimestre de 2010, com data prevista de entrada em funcionamento das novas instalações no último trimestre de 2011, uma vez que o prazo de execução previsto se situa entre 12 e 14 meses”, como pode ler-se na resposta do Governo ao último requerimento.

No entanto, para José Manuel Ribeiro estas conclusões causam um sentimento de “misto” e de “contida satisfação”, por o Governo ter assumido, finalmente, “a construção de uma nova ESA, comprometendo-se com montantes, datas e prazo de execução”. Por outro lado, fica um “sabor amargo”, por a nova ESA só ser “uma realidade, na melhor das hipóteses, no ‘longínquo’ ano lectivo 2011/2012, ou seja, daqui a três anos”.

São anos em que “os alunos, professores e outros técnicos terão de ‘viver’ numa escola altamente degradada e em ruptura”, considera o deputado. E acrescenta: “Tendo em conta o lamentável estado em que se encontra a ESA, teria sido justo e correcto que as obras iniciassem no mais curto prazo de tempo. Desafortunadamente, a construção da nova escola não foi considerada urgente e prioritária por este Governo socialista”.

José Manuel Ribeiro não deixou de realçar o papel desenvolvido pelo Conselho Executivo da ESA ao longo dos últimos anos, bem como o papel desempenhado pelos alunos, que, recentemente, numa manifestação demonstraram a sua indignação relativamente às condições da escola.

Após tantos meses de pressão junto do Governo, o deputado não pode deixar de transmitir a sensação de dever cumprido, e de que toda a insistência junto do ME valeu a pena, “sempre com o mesmo objectivo, de defender as populações”, terminou.

 

Luís Santos muito satisfeito

Luís Santos, presidente do Conselho Executivo da ESA, muito satisfeito com a notícia, admitiu que este é um “avanço relativamente àquilo que se vai fazendo e discutindo sobre o assunto”. E continuou: “Face ao que o ME escreve, temos de dar crédito. Pensamos que na realidade esta será uma situação que já não terá retorno. Mas enquanto não houver um acordo assinado, teremos sempre alguma dúvida. Para já há um compromisso, o que já quer dizer algo”.

Questionado sobre o período de espera até à concretização da obra, Luís Santos disse que se for esse o prazo, “dado o estado de degradação é muito tempo. Ideal teria sido que a ESA estivesse englobada nas primeiras 14 escolas a concurso. Assim, teremos de aguardar para a segunda fase de reconstrução ou substituição de equipamentos”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 08:13

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Aeróbica reuniu cerca de ...

Câmara Municipal de Aveir...

Seminário Internacional “...

Luís Fernandes, da d’Orfe...

Voluntários ajudam a limp...

Recortes de jornais desde...

Rota da Lampreia e da Vit...

Câmara Municipal de Anadi...

Candidaturas ao Fundo Soc...

Reunião aberta para a ini...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds