Terça-feira, 26 de Maio de 2009

“Escolíadas 2009” – 20ª Edição

Colégio de Albergaria-a-Velha vence concurso

O Colégio de Albergaria-a-Velha, com 377 pontos, é o grande vencedor das “Escolíadas 2009”, sendo esta a quarta vitória da escola, não consecutiva, desde 2004, ano em que se estreou nas “Escolíadas”, participando desde então ininterruptamente no concurso, que coloca à prova os talentos dos jovens dos estabelecimentos de ensino secundário da zona centro do país.

A Secundária Dom Dinis de Coimbra ficou em segundo lugar, com 374 pontos. Uma escola com tradição nas “Escolíadas”, já com quatro finais ganhas, e que este ano completou a sua 18ª presença no concurso.

A Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Vagos (EPAV), com 356 pontos ficou com o terceiro lugar naquela que foi a 20ª edição das “Escolíadas”, numa final “renhida”, disputada na noite do dia 22 de Maio, sexta-feira, na discoteca “Outro Mundo”, no Complexo Turístico Quinta dos Três Pinheiros, na Mealhada.

“O Tesouro” foi o tema trazido pelo Colégio às “Escolíadas 2009”, tentando passar a mensagem daquilo que é mais importante na vida de cada um. O júri muito apreciou a prova de Teatro, “que prendeu a atenção de todos os presentes”, com “interpretações brilhantes”, valendo à escola um total de 93 pontos.

A Dom Dinis de Coimbra optou pelo tema “Violência no Namoro”, pertinente e actual, no entender do júri, que referiu que o acto praticado durante a prova de Teatro, ao construírem o espectáculo, “foi a forma que encontraram de falar do mundo através desta linguagem do Teatro”, demonstrando “extraordinária competência”. A prova somou 92 pontos, merecendo dois 20 (máximo da pontuação) de dois elementos do júri.

A EPAV escolheu “O Poder da Natureza” para tema da 20ª edição das “Escolíadas”, com provas que trouxeram a consciência ambiental ao palco da discoteca “Outro Mundo”, a sala/palco do concurso.

 

Terá sido a última noite de “Escolíadas”?

No final da sessão, Cláudio Pires, da “ESCOLÍADAS – Associação Recreativo-Cultural”, com alguma emoção admitiu não ser fácil assistir a uma noite como a do dia 22 em qualquer lugar. E lembrou que aquela pode ter sido a última noite de “Escolíadas”: “Se acabarem assim, fico feliz, porque saímos pela porta grande”, disse.

Engrácia Castro, directora regional de Educação do Centro, assistiu à final das “Escolíadas” dizendo ser “gratificante ver tantos jovens envolvidos num projecto”. E Miguel Nascimento, director regional do Instituto Português da Juventude (IPJ), também não faltou. Visivelmente satisfeito com o ambiente de festa vivido durante a final, felicitou o projecto e todos os jovens presentes naquela sessão e também todos os que se envolveram nas “Escolíadas 2009”.

Miguel Nascimento enalteceu o trabalho das escolas, sendo notório o empenhamento de todas, com “muitos meses de preparação. Por isso mesmo as ‘Escolíadas’ merecem o nosso reconhecimento. Fazemos um autêntico investimento neste projecto, porque gostamos de colocar as energias onde a juventude merece”, sendo esta a “nossa filosofia de actuação, dentro das limitações financeiras. Apoiamos como podemos esta associação juvenil”.

O dirigente desejou que aquela não fosse a última noite de “Escolíadas”, lembrando que o IPJ há muito que está no seu limite, mas que da parte deste organismo, o projecto “não morre hoje” (dia 22), por “reunir um conjunto de mais-valias”.

 

“Escolíadas” devem “estender-se a nível nacional”

Miguel Nascimento terminou revelando que o IPJ tem uma intenção: “Este é um projecto que deve estender-se a nível nacional. Mas primeiro estamos a trabalhar para a viragem ao nível da região centro, para depois replicar. Gosto de afirmar que os projectos válidos não podem morrer, como é o caso”.

Da Câmara Municipal da Mealhada esteve presente na final a vice-presidente Filomena Pinheiro, que até à data continua sem dar resposta à “ESCOLÍADAS – Associação Recreativo-Cultural” relativamente ao apoio para esta edição, já na recta final. “Estamos a estudar uma solução”, disse.

Olinda Rio, em representação do Ministério da Educação (ME), admitiu que as “Escolíadas” são um “projecto sobrevalorizado”, lembrando que o ME nesta edição “salvou a situação financeira”, mas que têm de haver apoios efectivos, sendo necessária a “mudança radical” da “ESCOLÍADAS – Associação Recreativo-Cultural”, porque “os apoios do Estado têm de acabar”.

“Cada escola tem de arranjar os seus meios. Este ano foi uma situação excepcional e pontual, porque o projecto não podia cair. Não somos um organismo com vocação para subsidiar nenhum tipo de actividade. As escolas é que têm de se mobilizar, encontrando outras formas de financiar a sua participação”, rematou Olinda Rio.

 

Docentes criticam posição de Olinda Rio

Dina Teixeira, docente na EPAV, lembrou que as escolas têm dificuldades e limitações: “Faltam recursos financeiros. Os humanos nunca são o problema”. E Manuela Nogueira, professora na Dom Dinis, disse que assim não seria fácil, porque “as escolas já dão tanto! Estes eventos só se fazem com boa vontade. Para este Governo as escolas de artes não interessam, por isso estão a acabar com elas”, atirou.

Do Colégio de Albergaria foi o professor Humberto Valente que reagiu: “Estou estupefacto. Os meus alunos têm mais competências adquiridas com as ‘Escolíadas’ do que a ouvir um professor que não querem dentro de uma sala de aula. Quem falou revela um profundo desconhecimento desta actividade”, disse, referindo-se a Olinda Rio. “Financia-se tanta coisa que não presta e desinveste-se na juventude”, lamentou.

Humberto Valente, muito satisfeito com a vitória da sua escola, admitiu que todos os alunos saíram mais enriquecidos. E afirmou que a “barreira professor-aluno cai por terra” com esta actividade, o que acaba por trazer outro tipo de convívio e relação de entreajuda.

Para Cláudio Pires esta edição de “Escolíadas” foi “especial e difícil”. Porque “ter duas sessões por semana dificultou trabalhar”.

Sobre a continuidade das “Escolíadas” admitiu estar convencido “que não dá mesmo. Tenho vontade mas não tenho como. Ainda não sei com o que conto em 2009. Só avanço para 2010 quando souber com o que conto até 2012”, afiançou.

 

Gala de Entrega de Prémios das “Escolíadas 2009” dia 5 de Junho

A Gala de Entrega de Prémios das “Escolíadas 2009” realiza-se no dia 5 de Junho, sexta-feira, no Centro Cultural de Ílhavo, em Ílhavo. O evento vai fazer voltarem ao palco as provas mais pontuadas durante as seis sessões de apuramento da 20ª edição das “Escolíadas”. A par disto serão ainda premiados os melhores intérpretes do concurso.

 

publicado por quiosquedasletras às 07:13

link do post | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


Pesquisar

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Aeróbica reuniu cerca de ...

Câmara Municipal de Aveir...

Seminário Internacional “...

Luís Fernandes, da d’Orfe...

Voluntários ajudam a limp...

Recortes de jornais desde...

Rota da Lampreia e da Vit...

Câmara Municipal de Anadi...

Candidaturas ao Fundo Soc...

Reunião aberta para a ini...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds