Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2010

Recortes de jornais desde a década de 40 em exposição até Setembro em Anadia

Museu José Luciano de Castro recebe mais de 50 mil recortes que retratam as gentes da terra

O resultado de mais de 65 anos a recortar notícias de jornais pode agora ser visto e analisado na sala de exposições temporárias do Museu José Luciano de Castro, situado no Palacete Seabra de Castro, em Anadia. “Recortes de História” é a exposição que inaugurou no último sábado, dia 20 e que retrata a dedicação de João Venâncio Marques, autor, às gentes de Anadia.

São mais de 50 mil os recortes compilados por João Marques, todos eles agrupados em dossiês e organizados por temas, sejam eles personalidades ou instituições de Anadia, do concelho e até da Bairrada.

Nuno Rosmaninho, docente do Departamento de Línguas e Cultura da Universidade de Aveiro (UA), responsável pela apresentação da exposição, assinalou o momento como sendo “de grande importância para os estudos locais de Anadia e não só”.

O professor da cadeira de Cultura e Património na UA falaria sobre três circunstâncias: da exposição, do homem e da obra em si. Também Rui Rosmaninho recorreu, em Dezembro de 1990, à ajuda de João Venâncio Marques, que “disponibilizou, com muita simplicidade, a documentação de que já dispunha, em significativa quantidade”.

O docente referiu que os recortes de João Marques são “um acervo que é uma verdadeira enciclopédia de Anadia e da Bairrada”. E referindo-se à revista Aqua Nativa, onde escreve, lembrou que daquilo que se publica “há sempre algo de útil no arquivo de João Marques. Quer documentos, quer fontes”.

 

Um “verdadeiro banquete”

Para Rui Rosmaninho, “Recortes de História” é um “verdadeiro banquete deste século, sobretudo para quem gosta de História Local. É uma revisitação quase faustosa do passado”.

Os recortes estão organizados em pastas sobre o Ensino Primário, o Colégio Nacional, Lions, o Café Anadia, o Teatro. Existe também uma quantidade inúmera de pastas dedicadas a figuras, das mais remotas às mais recentes, como Fausto Sampaio, Mário Pato, Rodrigo Rodrigues dos Santos ou Manuela Alves.

Os recortes de João Marques, para Rui Rosmaninho, têm uma grande importância do ponto de vista científico e pedagógico: “Por restabelecer o contacto com a História Local, é por isso uma exposição que deve interessar a escolas, por ter muitos trabalhos de índole pedagógica”.

O professor da UA disse que o espólio deve ser preservado conforme foi entregue pelo autor, podendo somar-se mais recortes. “Não vi em todas as pastas a dos escritos do senhor João Marques. É um trabalho de grande interesse, que não vi, mas que também deve estar”, sublinhou Nuno Rosmaninho.

 

Espólio vai ser digitalizado

O local onde o espólio foi colocado “é o natural. É um óptimo local, de serviço à comunidade e um lugar de cultura e grande importância”, afirmou Rosmaninho, congratulando-se com o facto de o espólio ser futuramente digitalizado, “o que vai constituir uma alavanca em termos de divulgação, porque a sua capacidade de multiplicação pedagógica e científica aumenta muito”.

Rui Rosmaninho terminou convidando João Marques a “não parar”. E foi a esposa, Angelina Pina, que rapidamente disse que não deixava.

Carlos Matos, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Anadia, lembrou que a exposição “é uma pequeníssima parte do que João Marques tem feito e doou à instituição”, agradecendo publicamente por isso. Litério Marques, presidente da Câmara de Anadia, classificou a mostra como “um trabalho fantástico”.

João Venâncio Marques, emocionado, agradeceu à esposa e referiu-se àquele como “um dos grandes momentos da minha vida”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:04

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2010

Rota da Lampreia e da Vitela em jantar no Museu do Vinho Bairrada em Anadia

Inscrições para iniciativa eno-gastronómica terminam amanhã

Realiza-se no dia 2 de Março, próxima terça-feira, pelas 20.30 horas, no Museu do Vinho Bairrada, na cidade de Anadia, mais um jantar temático, onde a gastronomia de outras regiões e os vinhos de excelência da Região Demarcada da Bairrada voltam a cruzar-se, num jantar que vai contar com a animação de fados.

Este é o primeiro jantar promovido pela Câmara Municipal de Sever do Vouga, com a colaboração dos municípios de Vouzela e de Anadia, sendo o principal objectivo divulgar o Festival da Lampreia e da Vitela, que se realiza na vila severense de 5 a 14 de Março.

Para além da lampreia, servida à bordalesa ou com o tradicional arroz, os “comensais” presentes podem optar, caso não apreciem este peixe, pelo prato de vitela assada à moda de Sever, com o famoso arroz de forno.

Para sobremesa a autarquia de Sever do Vouga vai servir mirtilo, em doce e gelado, enquanto a autarquia de Vouzela irá apresentar a sua doçaria, com especial destaque para os estaladiços e cremosos pastéis de Vouzela, uma iguaria de grande qualidade, que encerra o “festim” desta viagem gastronómica.

 

Inscrições para o jantar

Todos os interessados em participar no jantar eno-gastronómico podem inscrever-se directamente no Museu do Vinho Bairrada, até ao próximo dia 26 de Fevereiro, amanhã, ou pelo telefone 231 519 785.

O valor da inscrição para esta noite de iguarias é de 25 euros, sendo que a sala terá o limite de 50 lugares.

 

Festa da Lampreia e da Vitela

A edição de 2010 da já tradicional Festa da Lampreia e da Vitela vai realizar-se entre os dias 5 e 14 de Março, como já foi referido.

Trata-se de uma iniciativa com mais de uma década e que tem como principais objectivos promover a variada e apreciada gastronomia local e proporcionar a degustação, especialmente, de dois dos produtos mais conhecidos, a lampreia e a vitela, que dão o nome ao evento, que conta com a organização da Câmara Municipal de Sever do Vouga.

A lampreia é uma iguaria de carácter sazonal, servida de Janeiro a Abril. A vitela é degustada de forma tradicional, assada em forno a lenha. Pela superior qualidade e requintado paladar de ambos os pratos, é difícil optar por um deles.

Serão vários os restaurantes locais que mais uma vez vão aderir à Rota da Lampreia e da Vitela.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 10:57

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Fevereiro de 2010

Parque da Cidade da Mealhada vai ter mais 500 árvores e arbustos

Plantação acontece ao abrigo do projecto “Criar Bosques” da Quercus

A Câmara Municipal das Mealhada, ciente do papel que as florestas têm na conservação do solo, na regulação do clima e do ciclo hidrológico, enquanto suporte de biodiversidade e sumidouro de dióxido de carbono - CO2, e na produção de matérias-primas fundamentais para a vida quotidiana, aderiu ao projecto “Criar Bosques, conservar a Biodiversidade”.

O Parque da Cidade (antigos Viveiros) vai receber cerca de 500 novas árvores e arbustos ao abrigo deste programa, designadamente:
3 - Acer pseudoplatanus (plátano bastardo);
20 - Arbutus unedo (medronheiro);
20 - Crataegus monogyna (pilriteiro);
10 - Prunus lusitanica (azereiro);
10 - Frangula alnus (amieiro negro);
53 - Ilex aquifolium (azevinho);
30 - Myrtus communis (murta);
50 - Rhamnus alaternus (aderno bastardo);
107 - Laurus nobilis (loureiro);
200 - Viburnum tinus (folhado).

Depois da primeira plantação, que decorreu na passada semana, estão previstas mais duas, uma das quais já está marcada para 21 de Março.

O projecto “Criar Bosques, conservar a Biodiversidade” é uma iniciativa da Quercus, que visa salvar e proteger e expandir os bosques de espécies autóctones, isto é, de árvores e arbustos originais da flora portuguesa, em colaboração com várias entidades e voluntários.

A iniciativa prevê intervenções a três níveis: 1 - reproduzir árvores e arbustos autóctones, nomeadamente algumas espécies raras ou ameaçadas de extinção; 2 - restabelecer o coberto arbóreo e arbustivo autóctone em áreas públicas e privadas, através da plantação/sementeira e do aproveitamento da regeneração natural; 3 - disponibilizar plantas autóctones produzidas em viveiro para utilização em projectos de carácter conservacionista.

Nesta colaboração, a “ponte” entre a Câmara Municipal da Mealhada e a Quercus foi feita pela Associação Bairrada Solidária.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 10:06

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2010

“Recortes de História” inaugura no sábado

João Venâncio Marques doa espólio com milhares de notícias recortadas à Misericórdia de Anadia

No próximo sábado, dia 20 de Fevereiro, vai inaugurar, numa das salas do Museu José Luciano de Castro - Palacete Seabra de Castro, em Anadia, pelas 15 horas, a exposição “Recortes de História”, da autoria de João Venâncio Marques.

O autor, natural da cidade de Anadia, com 77 anos de idade vai expor no referido espaço museológico, propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Anadia (SCMA), a sua colecção particular com alguns dos mais significativos “Recortes de História”, retirados de jornais, que colecciona.

Possuidor de um arquivo de documentos jornalísticos, que foi reunindo ao longo dos anos e que reflectem a história e memória colectiva, no fundo o passado de Anadia e de pessoas do concelho, João Venâncio Marques vem agora dar a conhecer à população essas “relíquias” que tanto estima.

“Trata-se de um espólio de alta importância, dedicado a um espaço, que marca uma actividade cultural, a riqueza de um património, que dá a conhecer uma grande parte da minha vida”, explicou o autor.

E foi com apenas 11 anos que João Venâncio Marques iniciou esta actividade de coleccionador de recortes de jornais, sem “destino definido, mas já com a veia de ‘esfrangalhar’ jornais”, admite. E estes recortes dizem todos respeito a “tudo aquilo que fosse alusivo a Anadia e à Bairrada e suas gentes, não colocando de parte outras notícias que achasse de interesse”.

É no seio destes princípios que instituições como a SCMA, a Banda de Música, Bombeiros Voluntários de Anadia, Anadia Futebol Clube, APPACDM entre outras, mas também individualidades como Fausto Sampaio, Rodrigues Lapa, Manuel Alves, o ex-treinador do Benfica Toni, o “Fernandito” (Fernando Pina) do Anadia ou José Iglésias ganham personalidade nos recortes, indo ao encontro dos objectivos do autor.

Um trabalho considerado “digno e enriquecedor”, apreciado e valorizado por muitos alunos, “alguns deles em carteira universitária, mas também por historiadores, sendo alguns de renome e que consideram este um serviço extraordinário e de grande utilidade”, afiançou João Venâncio Marques.

Há mais de 65 anos que o autor desenvolve esta actividade, “permanentemente e de forma inesgotável”, sobre um tema “que não tem fim”. A entrega do espólio, devidamente legalizado, à SCMA é fruto de um anseio pela abertura e colaboração “nunca negada pela instituição”, que se alia à Biblioteca José Luciano de Castro.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:44

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2010

Frio e coragem marcam Carnaval da Mealhada

O Carnaval mais brasileiro de Portugal não se deixou intimidar pela vaga de frio

Coragem. Esta era a palavra que melhor definia o corso carnavalesco que desfilava no sambódromo Luís Marques, na Mealhada. E até o próprio rei, Alexandre Nero, Terêncio da novela da Globo “Paraíso”, constatava que “ver pessoas a encarar o frio com tão pouca roupa é muito corajoso!”.

Certo é que cinco escolas de samba voltaram a trazer as sonoridades brasileiras e todo um vasto conjunto de adereços, desde os fatos com muitas penas, cores alegres e pouco tecido, passando pelos carros alegóricos decorados a rigor para a ocasião.

É isto que mobiliza, a cada ano que passa, milhares e milhares de espectadores para assistir ao Carnaval considerado o mais brasileiro do país, o que, aliás, representou mais uma surpresa para o rei, que nunca pensou ter a presença do Carnaval brasileiro em terras onde as temperaturas são tão baixas nesta época.

Este ano, o sambódromo, mesmo não registando as enchentes de outros tempos, esteve composto.

A folia marcou presença, acompanhada pelos ritmos quentes do samba brasileiro. Temas como o Walt Disney, o Amor ou o Carnaval de Veneza saíram à rua pela mão das escolas de samba, que assim mobilizaram centenas de figurantes num corso que já acabou ao anoitecer.

A Mealhada voltou a parar mais uma vez, para gozar o Carnaval luso-brasileiro e já anseia pelo próximo ano, falando-se até em preparativos.

 

publicado por quiosquedasletras às 10:07

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010

ACIB e Rota da Bairrada apresentam suplemento Turismo na Bairrada

Processo de certificação do leitão é para avançar

A ACIB - Associação Comercial e Industrial da Bairrada e a Associação Rota da Bairrada apresentaram, no dia 28 de Janeiro, no Espaço Inovação, na Zona Industrial de Vila Verde, em Oliveira do Bairro, a quarta edição do suplemento Turismo na Bairrada, publicação que este ano foi editada pelas duas entidades.

Na apresentação da publicação estiveram presentes a presidente da ACIB, Emília Abrantes, e o vice-presidente da Rota da Bairrada, Jorge Sampaio, que exortaram a importância deste suplemento, e desta parceria, na divulgação turística da região.

A Bairrada é uma região de turismo por excelência, com uma invulgar beleza paisagística, grande riqueza ambiental e capacidade de bem receber os turistas, oferecendo-lhes um vasto leque de opções no que toca a várias áreas, com especial destaque para a enologia, gastronomia, cultura, lazer e saúde.

 

ACIB publica suplemento desde o ano de 2007

A ACIB, consciente desta realidade, publica, desde 2007, o suplemento de Turismo na Bairrada da revista Dinâmica Magazine.

Para a edição deste ano, a associação lançou o desafio à Rota da Bairrada no sentido de colaborar na organização e edição do suplemento, que tem como objectivo ser um meio de divulgação e promoção turística da região bairradina.

Tal como nas edições anteriores, também este ano o suplemento esteve presente na BTL - Bolsa de Turismo de Lisboa, através da Rota da Bairrada, sendo depois distribuído com a revista Dinâmica Magazine, no primeiro trimestre de 2010, com o objectivo de transmitir ao público em geral informação pertinente sobre as mais diversas áreas do “Nosso Turismo”, assim como promover e divulgar as instituições e entidades deste sector existentes na Bairrada.

 

Certificação do leitão

A finalizar a apresentação, foi a vez da Rota da Bairrada lançar um desafio à ACIB: colaborar e apoiar no processo de certificação do leitão, desafio esse que foi prontamente aceite pela presidente, Emília Abrantes.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 07:16

link do post | comentar | favorito
Domingo, 31 de Janeiro de 2010

Cerca de 250 pessoas no registo de dadores de medula óssea promovido pela CADES

Solidariedade move população da Bairrada

Cerca de 250 pessoas - dos concelhos da Mealhada e Anadia mas não só - estiveram ontem, dia 30 de Janeiro, na Escola Secundária da Mealhada, na cidade da Mealhada, para participar na recolha de registo de dadores de medula óssea, uma iniciativa organizada pelo Núcleo de Saúde da Associação CADES – Cooperação Artística, Desportiva, Educativa e Social, em parceria com o Centro de Histocompatibilidade do Centro (CHC), que se deslocou ao local com uma brigada.

Pela Teresa, pelo Afonso, pela Sofia, pela Cármen. Por todos. Foram estas crianças e tantos outros que necessitam de transplante de medula óssea que mobilizaram mais de duas centenas de pessoas para marcar presença na Secundária da Mealhada e inscreverem-se no “Registo Português de Dadores de Medula Óssea”.

Elsa Corga, vereadora da Câmara Municipal de Águeda, também se associou à causa, por já há algum tempo ter intenção de se registar como dadora: “Faltava apenas surgir a oportunidade. Esta causa diz-me alguma coisa. Quando temos casos na família, ficamos sempre mais sensíveis”, disse, frisando que o facto da recolha ter-se realizado num concelho que não o seu “não foi de todo impeditivo para vir. É um dever que temos, independentemente de ser fora de Águeda”.

Para a autarca aguedense, “em todos os municípios deve realizar-se esta acção. Dou os parabéns à CADES por tão nobre iniciativa”, referiu. Janine de Oliveira, presidente da Direcção da CADES, acabaria por assumir à vereadora que a associação “disponibiliza-se para promover a mesma iniciativa no concelho de Águeda”.

Também Júlio Penetra, vereador da Câmara Municipal da Mealhada, veio testemunhar a acção da CADES, defendendo ser “fundamental que se criem estas oportunidades e pretextos para que as pessoas participem nestas ajudas. É este o mérito da CADES”. O autarca realçou ainda a “adesão à acção, com números extraordinários, o que prova que temos um concelho solidário”.

Leonor Lopes, também vereadora da Câmara Municipal da Mealhada, esteve presente para dar o seu contributo, louvando a acção da CADES, que “com tão pouco tempo de existência já dinamiza este tipo de acções”. Margarida Arede, familiar do pequeno Afonso, esteve também na Secundária da Mealhada, sendo responsável pela vinda de várias pessoas à acção da CADES.

 

Balanço muito positivo

A técnica superior de Serviço Social do CHC, Fátima Pires, fez um balanço muito positivo desta acção conjunta com a CADES, que “superou todas as expectativas. As pessoas mobilizaram-se em grande número. Em nome de todos os doentes, o CHC agradece a colaboração à CADES, por ter promovido a iniciativa”.

“Hoje (ontem, dia 30) foi, sem dúvida, um dia de orgulho para a CADES! Actividades como esta revelam com muita humildade que ‘existimos para o outro’. Sinto-me orgulhosa por todos os intervenientes no processo, desde os elementos do Núcleo de Saúde e Comunicação da CADES, aos profissionais que fizeram questão de apoiar a causa, bem como pela forte adesão da comunidade”, referiu Janine de Oliveira.

Para Joana Fernandes e Carole de Oliveira, coordenadoras do Núcleo de Saúde da CADES, a recolha “ultrapassou as expectativas. As pessoas têm de continuar a acreditar neste tipo de causas, porque precisamos todos uns dos outros”.

 

Nova recolha no dia 13 de Fevereiro

Dia 13 de Fevereiro, das 9 às 17 horas, o CHC, situado dentro da cerca dos Hospitais da Universidade de Coimbra, no edifício São Jerónimo, 4º piso, a pedido dos familiares da Sofia vai realizar nova recolha. Quem estiver interessado em inscrever-se pode fazê-lo nesse dia.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:33

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 22 de Janeiro de 2010

II Feira de Automobilia da Bairrada

Espaço Inovação, em Oliveira do Bairro, recebe certame

Vai realizar-se nos dias 6 e 7 de Fevereiro, no Espaço Inovação, no lugar de Vila Verde, Oliveira do Bairro, a II Feira de Automobilia e Motomobilia da Bairrada. O evento consiste na exposição e venda de veículos clássicos e antigos e peças para os mesmos.

Depois do enorme sucesso da I Feira vai agora realizar-se, durante dois dias, a segunda edição.

É de salientar a presença de alguns coleccionadores particulares da região, nomeadamente Fernado Luzio, bem como a participação de alguns clubes de automóvel.

 

publicado por quiosquedasletras às 10:29

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2010

Museu de Etnomúsica da Bairrada quer cativar outros públicos

Espaço museológico apresenta nova vertente com o serviço educativo e a newsletter mensal

O projecto educativo do Museu de Etnomúsica da Bairrada, no Troviscal (Oliveira do Bairro), oferece, a partir de 2010, um serviço de visitas guiadas ao espaço que podem ser complementadas com um menu de cinco ateliês lúdicos.

Através da colaboração com toda a comunidade escolar e sociedade civil - instituições, associações, grupos culturais -, o serviço educativo do museu pretende difundir a cultura bairradina entre os mais novos, despertando o gosto pela música tradicional e etnografia regional, com o auxílio de estratégias pedagógicas assentes em diversas expressões artísticas.

Os cinco ateliês disponíveis, nesta fase de arranque do serviço educativo, dirigem-se a crianças dos seis aos 12 anos, funcionam de terça a sexta-feira, de forma gratuita e por marcação.

Cada ateliê tem a duração de 60 minutos e as actividades oferecidas vão do peddy-paper, que parte à descoberta do espólio do museu, até ao contacto com instrumentos que integram a cultura musical bairradina.

Além das actividades dirigidas ao público escolar, o Museu de Etnomúsica da Bairrada oferece, de terça a domingo, visitas guiadas para o público em geral.

 

Ateliês disponíveis

“Tudo se Transforma” é um ateliê de criação e construção de instrumentos musicais com material reciclável (garrafas de plástico, caricas, latas e outros). Pretende-se incentivar a criatividade e simultaneamente sensibilizar os participantes para a necessidade da reutilização de materiais.

“Artista por um dia” é um ateliê de Karaoke onde se pretende que as crianças descubram a música através da interpretação de canções conhecidas. Todas as músicas serão gravadas e entregues aos participantes simulando, assim, a gravação de um disco.

“O meu Instrumento preferido” é um ateliê de pintura em tela de alguns dos instrumentos musicais presentes no museu. Através das artes plásticas o objectivo é familiarizar as crianças e jovens com alguns dos instrumentos mais importantes da música tradicional da Bairrada.

“Os segredos do Museu” é um peddy-paper que desafia os jovens a partirem num jogo de aventura à descoberta da história e do espólio presente no Museu de Etnomúsica da Bairrada.

“Brincar com a Música” é o quinto e último ateliê disponível. Trata-se de um conjunto de jogos infantis - desenhos para colorir, labirintos, palavras cruzadas ou sopas de letras -, que permitem aos participantes ir descobrindo informação relacionada com o Museu e com a região da Bairrada.

A partir deste mês, o museu passa a ter uma newsletter mensal. A primeira foi já distribuída e a partir de agora, notícias, serviços e agenda do museu passam a chegar em formato de revista electrónica à conta de email de todos os interessados. Com esta abordagem electrónica “a autarquia pretende cativar novas faixas etárias, reforçar a presença do museu fora do concelho e promover o serviço educativo junto de públicos diversificados”.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 10:18

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 7 de Dezembro de 2009

“Multiplicidades” traz fotografia à Biblioteca Municipal de Anadia

Exposição vai estar patente até 16 de Janeiro de 2010

No passado dia 28 de Novembro, na Biblioteca Municipal de Anadia, teve lugar a inauguração da exposição de Fotografia “Multiplicidades”, da autoria de Fernando Neves.

Natural da Bairrada, engenheiro civil, fotógrafo freelancer e auto-didacta em várias áreas, Fernando Neves apresenta, nesta exposição, uma “multiplicidade” de técnicas que vão desde o Nocturno sem flash, à saturação selectiva, entre outras.

Para Fernando Neves, esta exposição é o corolário de um vasto trabalho realizado na área da fotografia e poder apresentá-lo na sua terra natal representa, para o fotógrafo, uma enorme satisfação.

A vereadora da Cultura, Rosa Tomás, realçou a qualidade e diversidade dos equipamentos culturais que a Câmara Municipal de Anadia dispõe actualmente para este tipo de eventos, e lançou um apelo para que iniciativas congéneres aconteçam mais amiúde.

A exposição estará patente na Sala Polivalente da Biblioteca de Anadia até ao dia 16 de Janeiro e poderá ser visitada de segunda a sexta-feira, das 10 às 13 horas e das 14 às 19 horas e aos sábados, das 10 às 13 horas e das 14 às 17 horas.

“Multiplicidades” é, apenas, o início de um projecto de promoção da arte da fotografia no município de Anadia, e que terá continuidade com um Workshop gratuito a iniciar a 6 de Janeiro de 2010.

Todos os interessados em realizar este Workshop poderão obter mais informações e inscrever-se na Biblioteca Municipal de Anadia, ou através do telefone 231 519 090.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:32

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Receba o Quiosque

Insira o seu endereço de e-mail:

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Recortes de jornais desde...

Rota da Lampreia e da Vit...

Parque da Cidade da Mealh...

“Recortes de História” in...

Frio e coragem marcam Car...

ACIB e Rota da Bairrada a...

Cerca de 250 pessoas no r...

II Feira de Automobilia d...

Museu de Etnomúsica da Ba...

“Multiplicidades” traz fo...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Rostos SAPO Local

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds