Quarta-feira, 11 de Novembro de 2009

Ceifeira-aquática “Pato Bravo” regressa à Pateira, concelho de Águeda

Durante Outubro a máquina esteve no município de Montemor-o-Velho

Durante o mês de Outubro a ceifeira-aquática esteve a trabalhar no município de Montemor-o-Velho colaborando na preparação das condições para o mundial de canoagem que decorrerá durante o próximo ano, sendo que regressará à Pateira esta semana.

Reconhecendo o trabalho realizado na Pateira pela autarquia de Águeda, em particular no que diz respeito à remoção das massas de jacintos-de-água da superfície do espelho de água pela ceifeira-aquática, foram vários os municípios que contactaram Águeda no sentido da Câmara Municipal ceder o equipamento para a limpeza de cursos de água.

Neste sentido, no início de Outubro, a máquina foi cedida ao município de Montemor-o-Velho para a limpeza de um extenso troço de rio, fundamental para a prática de canoagem, e cuja intervenção se afigurava urgente dada a organização, por esta edilidade, durante o próximo ano, dos mundiais da modalidade. Após laborar durante um mês, está agora em fase de conclusão a limpeza dos cerca de 4 Km de braço de rio intervencionados, regressando a máquina à Pateira durante esta semana.

O município aguedense acredita que estão reunidas as condições para que a “Pato Bravo” possa laborar de forma a optimizar a remoção das massas de infestantes, rentabilizando assim a remoção, e continuando o reconhecido bom trabalho que tem desempenhado até à data com a remoção do jacinto-de-água da lagoa.

Desde o secretário de Estado do Ambiente, à directora e director-adjunto do Departamento de Zonas Húmidas do ICNB, ao vice-presidente da CCDR-C, a diversos técnicos de investigação científica, professores universitários, entre tantos outros já visitaram a Pateira para ver a actuação da máquina, reconhecendo os progressos obtidos.

A Pateira, bem como a metodologia utilizada pela autarquia de Águeda para remover os jacintos-de-água, foi já referenciada a nível Europeu, em particular no Conselho da Europa. No âmbito dos trabalhos a este nível, e como já foi noticiado, uma técnica da Câmara de Águeda foi a única representante portuguesa no grupo de peritos que desenvolveram a análise do risco de infestação por jacinto-de-água. Este documento servirá de base para a elaboração de uma Directiva Comunitária nesta temática.

De referir ainda que a reconhecida Blackwell Publishing, do Reino Unido, publicou em 2009 um artigo científico para a EPPO, sobre o mérito do trabalho realizado pela autarquia de Águeda na Pateira de Fermentelos, trabalho este que vai agora ser retomado.

 

 

publicado por quiosquedasletras às 09:10

link do post | comentar | favorito

Pesquisar

 

Receba o Quiosque

Insira o seu endereço de e-mail:

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Letras

Aeróbica reuniu cerca de ...

Câmara Municipal de Aveir...

Seminário Internacional “...

Luís Fernandes, da d’Orfe...

Voluntários ajudam a limp...

Recortes de jornais desde...

Rota da Lampreia e da Vit...

Câmara Municipal de Anadi...

Candidaturas ao Fundo Soc...

Reunião aberta para a ini...

Letras na gaveta

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Letras

todas as tags

Rostos SAPO Local

Banca de Notícias

Contacto

quiosquedasletras@sapo.pt
blogs SAPO

subscrever feeds